1. Spirit Fanfics >
  2. O herdeiro do caos >
  3. A neve sombria

História O herdeiro do caos - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


bom gente espero que gostem desse capitulo tem algumas partes escritas em latim e se estiverem com duvidadas podem u pesquisar ou perguntar o significado nos comentários.

e só isso curtam o capitulo

Capítulo 4 - A neve sombria


Fanfic / Fanfiction O herdeiro do caos - Capítulo 4 - A neve sombria

Capítulo 4

 

Era uma vez um menino de cabelos brancos que vivia juntamente de sua família,Ele sempre se dedicou a ela porem nunca recebia nada em troca,sua felicidade foi tomada por mudanças em sua vida e com isso o forçou a tomar um caminho que decidiria o destino do mundo.

Os ventos frios sopravam,no acompanhamento das folhos mortas anunciando o fim da estação,em meio a neve e a escuridão uma silhueta se camuflava,um capuz escondia seu rosto e com passos pesados andava em direção a frente.

Enquanto caminhava uma aura escura o rodeava o que chama a atenção de certos animais,dos arbustos um grande lobo se manifestou ficando frente a frente com a figura,rosnando o lobo estava preste a atacar porém a figura estende a sua mão e com sua voz profunda ele disse…

-Imperium…

Com essa fala,sua aura negra se envolve ao redor do lobo fazendo os olhos do animal ganharem o contorno escuro,ele ficou imóvel perante a figura que se aproximou do animal e se ajoelhou para ficar a altura de seus olhos e novamente falou…

-Volte para sua matilha e peça para eles montarem guarda ao redor da cidade.

dito isso o lobo fez uma reverência e retornou para o lugar de onde saíra liberando o caminho para a figura continuar seu caminho,Finalmente a figura tomou-se a parar e observou alem do veu branco uma cidade consideravelmente grande,depois de minutos somente observando a figura retira seu capuz revelando seus cabelos brancos que voavam com o vento,um pequeno sorriso se fazia um seu rosto.

-finalmente de volta ao lar…-o homem diz,dando um passo para frente e entrando na cidade.

 

 

Já no subúrbio daquela cidade a frente de uma velha casa ao lado de um carro que antes pertencera a seus pais uma jovem mulher que aparentava ter 26 anos,seus cabelos negros cobriam seus olhos e sua pele pálida se misturava com a neve a fazendo se parecer com uma aparição.

Ela ficava observando a velha estrada,ela parecia ansiosa e angustiada como se esperasse por algo ou alguém

-você ainda está esperando por ele lucy?-uma voz aparentando estar irritada fala atrás da mulher.

A mulher pálida não diz nada e continua com seus olhos na estrada.

-Deixa disso lola-outra voz pergunta mais dessa vez com um tom mais calmo

-Eu só fiz uma pergunta lana-Lola argumenta.

-Mas tinha que ser tão grossa-Lana fala se referindo a irmã.

-está tudo bem lana-Lucy fala com seu tom calmo e suave-as pessoas lidam com a saudade de formas diferentes.

-Saudade...?-lola indaga

-não começa lola-?lana diz

-Você não se lembra do que ele fez com o nosso pai?-Lola fala se referindo ao irmão

-mas você não lembra o'que o nosso pai tentou fazer com a mamãe-lana tenta argumentar

-vocês duas por favor-Lucy fala finalmente se virando e encarando as duas loiras-essa não é a melhor hora para discutir o'que aconteceu a anos

-tá tá que seja mais quando vai aprender que ele não vai voltar-Lola pergunta sendo ignorada por lucy

-olha eu odeio admitir isso mas mana você não pode continuar a esperar ele nesse frio-lana fala relutante

um longo silêncio perturbador rodeava a atmosfera até ser interrompido por uma voz doce e suave.

-lucy-perguntou a voz infantil que fez as três se viraram e encararem a garotinha loira com o semblante triste e um celular na mão

-o que foi lily?-lucy pergunta

-A Luan acabou de ligar do hospital e ela pediu para nos irmos visitar a leni-Lily fala chegando mais perto das três.

-Ela já está melhor?-pergunta lana

-Eu não sei-lily fala inocentemente

-Tudo bem entrem no carro-lucy manda se dirigindo para o banco do motorista.

as outras três garotas obedeceram e entraram no carro,e assim que todas estavam presentes lucy deu a partida e ligou o rádio que passava a seguinte notícia.

“Novamente mais relatos de aparições de uma figura encapuzada apareceram pelo país,a última notícia que se teve foi uma reportagem dada por um senhor que disse que no meio da noite escutou um barulho vindo de fora da sua casa e quando foi ver o'que era viu a tal aparição andando pela floresta,o mesmo senhor também disse que no meio de seu trajeto a figura olhou para ele com profundos olhos vermelhos,não foram detectados nenhum ato de agressão contra o homem contudo ele afirmou que ao ver aqueles olhos teve o encontro com a morte,especialista ainda estão tentando identificar o que foi exatamente que o senhor viu mais por enquanto isso fica no mistério,Um fantasma?,Uma alucinação,Um Mistério?,isso é tudo por hoje obrigado e boa tarde”

As meninas ficaram ouvindo as notícias parecendo estarem totalmente interessadas e até com um pingo de medo,bom,tirando lucy que por algum motivo sentia que aquilo era algo bom e que alguma coisa grande estava preste a acontecer a ela e sua família.

e as vezes estar certo pode ser um castigo.

 

 

Em um pequeno laboratório a jovem lisa,analisa com cuidado cada uma das notícias que envolvia a tal “Aparição de outro mundo”,por ser uma mulher da ciência não acreditava em tais fatos e estava determinada a revelar que tudo era uma grande bobagem sem sentido.

Enquanto estava em seu computador um pedido para uma chamada de vídeo foi enviada para a garota que sem exitar apertou o botão aceitar e compareceu à chamada,que para nenhuma surpresa da menor era seus companheiros cientistas.

-Ola caros colegas de laboratório-lisa disse com seu tom intelectual e educado-a que devo essa chamada repentina.

-Lisa nós precisamos falar sobre...a sua pesquisa mais recente-Um dos cientistas fala.

-A sim é claro que vocês querem me parabenizar por ter tido essa ideia tão brilhante-lisa falava se gabando

contudo a resposta de seus colegas foi inesperada.

-não lisa você está gastando o nosso dinheiro com essa futilidade-o cientista fala deixando lisa com uma feição confusa.

-como assim desvendar esse mistério e descobrir se existe ou não um mundo espiritual seria uma das maiores descobertas científicas-lisa fala apontando para suas anotações e teorias.

-Lisa você como uma mulher da ciência deveria estar se concentrando em fazer dispositivos que tragam o bem para a sociedade não brincar de fantasia-outro cientista fala com um leve tom irritado.

-Vocês não entendem essa será a descoberta do século-Lisa continua a se defender.

-Já chega de inventar desculpas lisa loud ou você se concentra na realidade ou você vai estar fora da nossa equipe-O cientista fala encerrando a chamada de vídeo

deixada sozinha novamente lisa empurrou todos os materiais que estavam na mesa em furio,colocando suas mãos sobre sua cabeça ela começou a ofegar,odiava quando alguém dizia que ela estava errada e agora seus colegas de trabalho diziam isso sobre ela.

-E pura inveja-Lisa dizia enquanto mantinha sua cabeça baixa-Eu vou mostrar pra eles,eu vou mostrar pra todos eles…

 

 

No hospital a jovem leni estava deitada em sua cama,um semblante sem vida era encontrado em seu rosto e mais parecia um cadáver de tão magra que estava na outra parte do quarto Luan estava mexendo em seu celular mais sempre dando uma pausa para olhar para sua irmã,às portas do seu quarto se abrem e lucy,lola,lana e lily entraram no cômodo leni mal conseguia mexer seu corpo porém com muita força ela virou seu rosto e deu um sorriso.

-como você está se sentindo leni-Lucy perguntou se sentando ao lado da irmã

-e-eu estou bem mais muito fraca-Leni fala com seu tom doce e amigável-o lincoln veio junto?

A pergunta deixa todos lá desconfortáveis,e percebendo isso luan tentou mudar de assunto rapidamente.

-bom lucy como você está se saindo cuidando das menores?

-Bom no começo foi difícil mas depois eu consegui equilibrar minhas responsabilidades da casa com as do trabalho-lucy falou

-e você teve alguma notícia da lori,luna ou da lynn?-Luan pergunta

-Ainda não tudo que sei é que a lori está morando na califórnia-lucy fala

de repente o celular de luan vibra e a ex piadista o pega para ver oque era,era uma notificação do trabalho de luan

-gente eu tenho que voltar ao trabalho-Luan fala pegando a sua bolsa e seu casaco e se dirigiu a porta-vocês podem ficar com a leni por um tempo?

-sim Luan-Lucy fala vendo Luan deixar a sala

as quatro ficaram na sala.com Lily mostrando seus novos desenhos para a irmã,lana lendo um livro de mecânica próxima a cama e lola observando pela janela,Lucy por outro lado ficou ali próxima,imóvel como uma estátua mas em sua mente ela sentia como se alguma força sombria às circula-se naquele exato momento e até teve a impressão de ver uma sombra com olhos vermelhos observando-as pela janela

 

 

Nas ruas da cidade a figura novamente se encontrava,ele vagava observando ao redor como muitas coisas haviam mudado,enquanto caminha ele enxerga no cemitério da cidade um grupo de homens e junto deles estava uma jovem garota,a figura silenciosamente avança para perto daquele grupo e observa através de uma árvore

-Vamos lá,vai ser mais fácil se você colaborar-disse um dos homens que parecia ser o líder do grupo

-Eu já disse que não vou me submeter a isso-a garota grita enfurecida para o líder

-Como se atreve a bater em mim sua vadia-o líder grita levantando sua mão para dar um tapa na cara da garota contudo é parado pois a figura segura seu braço poucos centímetros do rosto da menina.

-Se eu fosse você não faria isso-a figura diz apertando o pulso do líder-foge daqui garota

A garota obedeceu e foi para o rumo contrário deixando somente a figura e os homens no lugar

-Vo-você e aquela figura que virou notícia pelo país-o homem fala-sabia que era só um moleque fazendo brincadeira.

-Eu já esperava que pessoas como voce seriam assim,mais tentar violentar uma menor de idade e o mais baixo que alguém pode chegar-a figura diz olhando profundamente nos olhos daquele homem

-E o'que um pirralho como você sabe-o homem fala soltando seu pulso e olhando com raiva a figura

A figura ri da pergunta do homem,porém a sua risada era anormal e distorcida causando um certo receio no grupo que ali estava

-Vocês humanos me divertem-A figura fala se virando prestes a ir embora-bom crianças eu tenho que ir e vou dar 5 segundos para vocês também irem embora.

Com deboche a figura começou a se afastar,contudo o líder irritado tentou lhe acertar um soco mais a figura se esquiva e lança um olhar neutro para o homem,ele continuou a tentar acertar um golpe na figura que só se esquiva neutralizando os ataques do homem.

-fi-fica parado seu moleque-o homem diz já cansado incapaz de continuar a lutar,a figura olha isso com desdém e diz

-Se não vão embora tudo bem-a figura fala começando a se rodear de sua aura negra-a força do espírito de vocês e 10% então só precisarei usar uma pequena parte do meu poder

Antes que o grupo pudesse fazer alguma coisa o encapuzado estala seus dedos e congela todo o tempo ao seu redor e grita dizendo

-Mors spinam…

Ao dizer isso uma grande quantidade de videiras surgem ao seu redor posicionando-as para acertar o grupo,por fim a figura estala os dedos novamente e tudo ao redor volta ao normal contudo as videiras acertam o grupo perfurando com seus espinhos os órgãos internos,rasgando a pele e cortando-os ao meio,em seu último suspiro o homem observou o encapuzado que o encarava.

-qu-quem é você...-o homem deu suas últimas palavras antes de cair morto junto dos outros cadáveres que se amontoaram.

A figura então olha para o grupo agora morto na sua frente,parecia não demonstrar receio em seus feitos e somente passa por cima dos cadáveres para fora do cemitério.

Com tudo antes de sair o encapuzado com sua voz profunda diz…

-Eu sou Lincoln Loud

Assim desaparecendo no meio da neblina.

 


Notas Finais


bom gente ate o próximo capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...