História O Herói A Assassina - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Akame ga Kill!, Brothers Conflict, Yandere Simulator
Personagens Personagens Originais
Visualizações 54
Palavras 718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá Amores ❤️
Esta é a parte um a parte dois só será na sexta feira.

Boa leitura ❤️

Capítulo 6 - Mate A Atração


Fanfic / Fanfiction O Herói A Assassina - Capítulo 6 - Mate A Atração


                     1 mês depois 

 Faz um mês que estou aqui,minhas únicas atividades e ler ou treinar,não fasso escondido já que o Tsumi sabe que gosto de espadas.Eu e ele estamos bem próximos bom quase "amigos",o Ministro veio até nossa casa o que é um milagre pois ele nunca sai do palácio,achávamos que ele tinha vindo sozinho,mas não,ele veio com o Imperador,o que surpreende a mim e ao general.

"O que o Imperador quer em nossa casa?" Era o que rondava minha cabeça na quele dia.

O Tsumi o recebeu e eu fiz o mesmo só que com o Ministro,como eu queria sacar minha adaga e matar aquele velho gordo.

O Imperador me fez várias perguntas, "De onde você é?", "E deste reino?" Ou "Quem são seus pais" Bom o Imperador e só uma criança de 5 anos muito manipulável,mas me surpreendeu o quanto ele sabia.Mas o que me deu raiva foi que ele elogia muito o primeiro Ministro.

Naquela tarde antes deles chegarem eu com a ajuda de Marta,fiz alguns biscoitos,então chamei o Imperador para prova, Não tinha veneno,os meus alvos são o Ministro e o Tsumi,mas claro só se ele entrar no meu caminho.Aquela tarde não foi divertida nem um poço de calmaria.

Hoje é um dia não tão "importante" bom não pra mim,mesmo sendo a primeira vez em 1 mês que saiu dessa casa,o Tsumi me empedia de sair diversas vezes,e ele gosta das regras.Pra ele todo se volta por regras,e aqui em casa ele faz todas as regras.Esta se perguntando se eu me oponho? Não eu não me oponho o que não é normal,pois eu sempre me oponho a tudo mas deve ser pelo fato de ele ter sempre uma explicação para cada regra,e eu acho que por esse motivo não tenho uma imensa vontade de retrucar.

- Está pronta? - Ele pergunta adentrando o cômodo.

- Porque não bateu? - Perguntei olhando para ele.Se eu estivesse de langerie? Me deu vontade de perguntar mais me mantive calada, somente o olhando.

- Porque esse quarto também é meu -  Ele respondeu se sentando na cama,

- Não vai colocar a gravata? - Perguntei pois o mesmo estava sem gravata,mas tinha pego uma a poucos minutos atrás.

- Não me dou bem com essa coisa - Ele disse.Terminei de colocar as luvas,e fui até ele. Peguei a gravata que estava em cima da cama.

- Posso? - Perguntei,ele assenti.

Coloco a gravata nele,eu tentava ao máximo não olhar nos olhos dele enquanto estava ajeitando sua gravata,escutei-lo suspirar.Então acabei olhando nos olhos azuis, fiquei paralisada,me perdi naqueles olhos.

Nossos rostos estão tão próximos e cada vez ficam mais próximos,eu sentia a respiração dele se misturando com a minha,até que meus lábios são tomados,estava surpresa mas mesmo assim retribui ao beijo,ele me pedio passagem e eu cedi,fecho os olhos e me deixo levar por alguns minutos,mas logo uma falta de ar nos invade.Continuo de olhos fechados evitando olhar para ela assim que os lábios do mesmo se afastam.

Tento recuperar meu fôlego ainda de olhos fechados,sinto mãos em meu rosto,o que faz minhas bochechas começarem a queimar.

- Abra os olhos - Ele disse o que me fez balançar a cabeça em negação.

- Vamos abra os olhos Yumi - Ele disse,e abre meus olhos levemente.Meu rosto corou mais ainda quando olhei para ele.

- E-Eu.... - Gaguejo o que não é normal pois nunca gaguejo.

- Shii - Ele me pede silêncio fazendo com que eu me cale.Novamente ele estava a centímetros de mim.

Quando ele ia me beijar novamente ouvimos quatro batidas na porta,elas pareciam querer quebrar a porta.

- Entre - Tsumi Bufa,quando diz sua fala.

- Tsumizinho? - A loira andentra o quarto.

- Não me chame assim - Eu me afastei para que ele conseguisse se levantar.

- Tsumizinho vamos? - Ela falou ingnorando a fala dele,o mesmo só revira os olhos e abraça minha cintura,com uma força não muito amigável.Coro novamente.

A loira me lança um olhar mortal,reviro os olhos,Tsumi percebi o olhar da loira para mim.Vamos até o rall de entrada.

- Como esse casal é lindo - Disse Marta,e Anyna bufa.Eu fico corada.

- Bom é melhor vocês irem já está ficando tarde e o Ministro nem o imperador mereçem este atraso - Disse Marta. 

- Vamos? - Tsumi me pergunta.

- Vamos - Digo e dou um leve sorriso.


Te desejo com todo meu corpo

É meu coração a quer para ser só minha

Ninguém a tocará sem minha permissão 



Notas Finais


Eu sei que ficou pequeno mas o de sexta vai compensar esse.

Mas então gostaram?

Comentem sobre o que acharam! Dêem ideias e críticas.

Bjs e até o próximo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...