1. Spirit Fanfics >
  2. O herói e o dragão - ddlg - Drarry >
  3. 5 - Baile

História O herói e o dragão - ddlg - Drarry - Capítulo 5


Escrita por: 801-sama

Notas do Autor


Espero que estejam gostando
Esse é um cap bem levinho
Boa leitura

Capítulo 5 - 5 - Baile


Fanfic / Fanfiction O herói e o dragão - ddlg - Drarry - Capítulo 5 - 5 - Baile

Já fazem 6 meses desde que Harry e Draco começaram a se relacionar, o que é um longo tempo, porém o relacionamento em si não avançou muito, sendo que Draco não deixa Harry tocar em sua entrada, de forma nenhuma, ainda não conseguindo se abrir e toda vez que Harry quase o leva para o babyspace, Draco se força a voltar imediatamente, com medo ainda. Os dois não falam mais sobre coisas profundas, apenas sobre algumas notícias e alguns livros que Draco lê em seu tempo livre. Toda vez que Harry acha que eles estão se aproximando mais, Draco dá um passo para trás e o moreno deseja respeitar o seu baby, então apenas permite esse afastamento, depois voltando aos poucos para onde estavam e com esses passos de bebê que está rumando o relacionamento deles. Enquanto que para os amigos de Harry, o herói iria se casar daqui há alguns dias e não iria convidar ninguém! 

Draco e Harry embora tenham um relacionamento e um contrato, ainda podem ficar com outras pessoas, o que Draco faz, sempre avisando Harry no dia seguinte ou quando o relacionamento está mais íntimo, avisando um dia antes, Harry admite que é um pouco frustrante saber que outras pessoas podem chegar a um ponto de Draco que ele ainda não conhece, porém permite tudo isso, além de cuidar do loiro, não importando o dia da semana que for, indo em direção a ele e cuidando, fazendo o aftercare que os outros não fazem por ele. Harry não procura tantas pessoas assim, mas ainda sim acaba ficando com algumas pessoas e acaba na cama de um desconhecido, logo depois contando para o loiro. 

- Chega! - Harry diz depois de um dia estressante no trabalho, depois que recebe a ligação de Draco avisando que ele estava com outra pessoa, o loiro se encolhe no outro lado da ligação - Venha para minha casa, imediatamente. 

Draco apenas diz que “sim” e desliga, se arrumando e pedindo desculpas para o homem trouxa que ele nem sabe o nome, indo em direção a casa de Harry, que ele nunca vai, mas sabe o endereço pelo menos. Claro que o loiro está com medo, Harry nunca levantou o tom de voz com ele antes, mas sabe que não será punido, porque ele não descobriu nenhuma regra, pelo menos é isso que ele espera! 

Harry pede para sair mais cedo do trabalho, o que lhe é facilmente concedido, voltando para casa e vendo que Draco está o esperando, como pedido. Os dois entram em silêncio e Harry o puxa com um pouco de brutalidade, mais do que o normal e isso faz com que o loiro trema em suas mãos, mesmo sendo um abraço, parecia estar dolorido para ele. 

- Tire a sua roupa, eu vou cuidar de você. - Harry o solta e fica esperando, mas o loiro fica imóvel - Agora, Draco. - o loiro tira o anel de seu dedo. 

- Vermelho. - o loiro fica com medo da reação do moreno, ficando um pouco surpreso quando ele apenas se afasta suspirando pesadamente - Desculpa. 

- Eu te fiz ficar com medo? - Harry pergunta vendo o loiro longe de si, que apenas assente - Desculpa, eu tive um dia um pouco estressante e não gosto de saber que alguém tocou em você. 

- Mas… 

- Foi nosso combinado. - o moreno abaixa a cabeça - Eu não deveria ser assim. - e ele tira a sua pulseira também. Os dois adultos ficam se encarando distantes ainda, é Draco quem se aproxima. - Não chegue perto agora, Draco, eu não estou bem. 

- Vamos conversar, Potter. - Draco sorri fraco e se aproxima do moreno, tocando o seu braço - Eu já fui tratado bem pior do que você está fazendo agora. Vamos nos sentar e conversar. 

- Esse é o problema, Draco. Eu não quero que ninguém te trate mal, você é muito precioso, não deveria sofrer desse jeito. Quantas vezes você precisa sair sem sua varinha para aprender que precisa se defender? Por que você deixa todos esses caras serem tão agressivos com você? Eu sou burro por te tratar com carinho, Malfoy? Me responda! - Harry percebe que passou dos limites e se afasta um pouco - Desculpa, vamos nos sentar, pode ir para o sofá, eu já vou. 

E assim Draco vai, o obedecendo, Harry nem imagina que isso não é nem perto do limite de Draco, que o loiro já ouviu coisas piores, porém vindo de Harry foi um pouco surpreendente para o Malfoy, que tentou apenas ser compreensível. 

- Eu não consigo me defender, Harry. - Draco diz assim que o moreno senta ao seu lado - Eles são agressivos comigo e eu sofro, mas no momento o prazer se mistura no meio e eu perco as forças, por isso eu sou muito grato por ter te conhecido e você ser tão carinhoso comigo, você pode achar burrice, mas eu sou feliz assim. - o loiro toca na mão do moreno. 

- Se está feliz comigo, por que vai procurar outros? - essa é a maior dúvida do herói. 

- Porque… eu não sei. Mas eu gosto do seu jeito de me fazer sentir dor e prazer sem que me faça sentir um lixo, eu me sinto bem com você, com os outros não sinto nada disso. - Harry entrelaça os seus dedos com o do loiro. 

- Por que eu não posso te tocar? - Harry muda a pergunta. 

- Porque… eu tenho medo de estragar o que temos agora. Eu não quero ir mais para frente, porque eu tenho medo quando você entrar em mim, é a partir daí que você saberá que tem controle total do meu corpo e eu tenho medo de me submeter novamente a essa situação. - o loiro fica quieto por alguns segundos - Você é bom no que faz, Harry, muito bom. Eu já quase fui para o babyspace várias vezes com você, e você mal me toca. Eu tenho medo de ir para o babyspace, ok? 

Draco tenta ser o mais sincero possível com Harry, vendo o estado de confusão e de raiva do moreno, querendo apenas o ajudar. 

- Você gosta de verbal abuse, é fácil te fazer gozar sem nem te tocar. - Harry observa e Draco cora - Não estou jogando isso na sua cara, é só a verdade. Eu fico muito feliz com o seu elogio, mas eu queria que você conseguisse confiar mais em mim. Eu tento fazer isso, eu tento te entender melhor, mas você não dá muita abertura, sabe? 

- Está bem, desculpa. - Draco desiste - O que você quiser saber, eu vou te contar. Você precisa fazer o mesmo comigo, então. Vamos nos conhecer. - o loiro suspira e se ajeita no sofá. 

- Está bem. Para cada pergunta sua, eu tenho o direito de uma pergunta também, e depois da resposta, nós dois recebemos um beijo. Está bem? - o loiro concorda achando aquela proposta cheia de vantagens- Como é a sua relação com seus pais? 

- Meus pais me amam muito, eu sei disso. Eles só tiveram as ideias erradas e passaram isso para mim, me tornei uma pessoa horrível por isso, eles me entregaram para Voldemort e eu os odiei por isso. Minha mãe é mais especial para mim e eu sempre tive muito medo de meu pai. Depois que meu pai foi preso e saiu, os dois saíram e bom, me mandam cartas toda semana, falando que estão bem e me pedem para fazer algumas coisas, mas eles pararam com isso de seguir os ideais de sangue-puro, e eu não aprovo isso também. Eles não sabem desse tipo de coisa que eu faço, eles sabem que eu tenho alguns fetiches diferentes, mas nada fora disso. - nem Draco acredita que está sendo tão sincero com isso - Como você descobriu sobre DaddyKink? 

- Primeiro a sua recompensa.- Harry se aproxima do loiro e lhe dá um beijo bem rápido - Eu e Ginny estávamos tendo alguns problemas no casamento, então decidimos inovar as coisas, deixar as coisas mais quentes. Então começamos a experimentar várias coisas, começamos com bondage nesse universo, logo estávamos em BDSM e a gente se descobriu como dominador juntos, às vezes eu cedia e às vezes ela cedia, mas não era a mesma coisa. Ela foi ter experiência fora do relacionamento e eu deixei, eu ainda acreditava no nosso casamento, mas ela não mais. Ela teve seu percurso e eu fui ver mais coisas sobre, percebendo que eu gosto de ser Daddy, mas é difícil, precisa ter um contato mais íntimo ainda com seu submisso. - Draco lhe dá um selinho também - Minha vez: qual foi a pior coisa que algum Daddy ou parceiro te fez? 

- Harry. - Draco fica esperando o moreno falar que não precisa responder, mas como isso não chega, ele apenas suspira pesadamente - Eu já fui estuprado, ok? Ele achou que por eu ser seu submisso seria literalmente dono do meu corpo e eu só servia para lhe dar prazer. Eu implorei diversas vezes para parar, mas ele não parou e depois de alguns dias me usando, ele falou que não queria mais continuar, porque eu não era um bom submisso ou um bom baby e ficava rejeitando muito ele. - Draco diz frustrado, não gostando de mostrar seu lado vulnerável e dessa fez ele nem estava usando o anel! Sendo surpreendido com um beijo calmo do moreno, acariciando a sua bochecha com o polegar - Minha vez: Você ainda tem sentimentos por sua ex-esposa? 

- Não. - Harry diz imediatamente, sem nem afastar as suas bocas direito - Sentimentos amorosos não, agora eu a vejo como irmã, porque eu sou considerado como filho dos Weasleys e ela é a caçula de lá. - Harry sorri falando de sua família - Ela conversa comigo sobre algumas coisas, como eu, ela também é nova nesse universo. Somos amigos, mas nem penso mais nela como parceira e nem desejo mais ter qualquer relação sexual com ela. Eu sou muito grato os Weasleys por continuarem me tratando bem mesmo depois do divórcio. - Harry fecha os olhos esperando um beijo do loiro, não vindo, abrindo os olhos e o vendo com um sorriso bobo no rosto - Minha recompensa - Draco lhe dá um selinho rápido - Eu posso me apaixonar por você, Draco Malfoy? Você está disponível para um relacionamento? 

- Isso são duas perguntas. Não é justo. - o loiro diz o óbvio, adiando a sua resposta. 

- Elas têm o mesmo significado. - Harry sorri esperando uma resposta. 

- Você pode. - Draco diz um pouco corado - Eu quero que você se apaixone por mim, me ame e deseje nunca me machucar, e me proteja de tudo que é ruim desse mundo, Harry Potter. - o herói fica um pouco surpreso com a resposta, mas lhe dá um beijo - Minha vez: você tem filhos? 

- Claro que não, Malfoy! - Harry diz bravo - Eu nunca iria esconder isso de você. Nossa. 

- Desculpa. - o loiro diz - É que… eu sei como você é bom com crianças, Teddy sempre fala de você e bom, você tava na idade de ter filhos, todos os seus amigos tiveram. Desculpa te perguntar algo assim, eu não estava desconfiando de nada, apenas confirmando. - Draco não deixa de ficar surpreso com a reação do moreno. 

- Está tudo bem. Eu te entendo, eu acho. Me dê um beijo - Draco vai lhe dar um selinho, mas acaba se tornando um beijo mais apaixonado, fazendo com que o loiro empurre um pouco o peito do moreno para não ficar tão intenso assim - Minha vez: você está apaixonado por mim? 

- Não. Eu não sei. - Draco percebe os olhos verdes fixos nele - Eu não sei, porque eu gosto de você, eu gosto como você me trata na cama e fora dela, como Daddy e fora da cena também. Eu gosto de você, mas é diferente de quando eu me apaixonei pela última vez. - o moreno assente assimilando tudo aquilo - Mas eu sinto ciúmes quando você fica com outras pessoas, eu quero que você seja só meu.

- Eu também quero que você seja só meu. - os dois se encaram por alguns segundos e selam suas bocas, Harry o empurra no sofá, ficando por cima, colocando a sua mão para impedir de cair sobre o corpo do loiro - Eu não quero fazer sexo com você agora, estou estressado e tenho medo de te machucar. 

- Está bem. - Draco diz sorrindo, sendo ajudado a se levantar - Eu não quero mais brincar. Vamos só conversar. 

E assim os dois continuam a se falar, preparando uma comida e depois fazendo a janta juntos, comendo e dormindo. Tendo um dia gostoso para os dois, o que foi bom para eles se colocarem na mesma páginas, mas ainda que tenham se expressado com palavras, ainda falta a parte prática, que Draco não consegue se colocar e Harry não irá forçar nada. 

….. 

- Então? Você se acertou com seu namorado? - Ron pergunta se aproximando do amigo no horário de almoço. 

- Sim. - Harry sorri. 

- Você não vai negar que é seu namorado dessa vez? - Ron arqueia uma sobrancelha, já começando a comer - Novidade: Hermione está grávida de novo. 

- Parabéns, cara! - Harry diz todo animado para seu amigo, ignorando o outro comentário - Do que o meu relacionamento, o seu é bem mais emocionante! - o ruivo revira os olhos. - De quantos meses? 

- Três, descobrimos um pouco tarde, mas vamos dar um jeito. - o ruivo sorri - Tantas coisas se passam nas nossas cabeças. 

- Relaxa, como no nascimento de Rose, eu vou ajudar vocês, todos nós vamos. Eu posso até ficar com Rose por alguns dias enquanto Hermione não estiver recuperado ainda. - Harry realmente está animado pelo seu amigo, pelo seu casal. - Mesmo que eu não tenha filhos, vocês vão fazer um monte para me compensar! 

- Harry! Você vai ter filhos sim! - Ronald diz sério - Nem que você tenha que pegar a barriga emprestada de alguém, está me ouvindo?! Um dos meus filhos vai se casar com seu! 

Os dois riem e apenas continuam o almoço e voltam a trabalhar. 

O trabalho de Harry está se tornando um pouco exaustivo e muitas vezes não dá tempo de acompanhar as lives de babyD, seu baby, mas o moreno não chega a falar isso com Draco, por isso que o loiro se dedica tanto em suas lives, achando que seu amado estaria assistindo, e isso faz com que babyD ganhe ainda mais seguidores e fãs, recebendo diversos presentes. 

Os presentes que Draco recebe são selecionados, as roupas acabam ficando com ele, os ursinhos de pelúcia também, os brinquedos são apenas amontoados em um armário do quarto, não tendo muita coragem de usar muitas coisas, mas reconhece que muitas coisas lhe chamam a atenção. 

…. 

- Uma reunião dos ex-alunos de Hogwarts? - Harry pergunta um pouco surpreso, sem acreditar que Hogwarts iria mandar um convite após 10 anos - Você vai ir, Ron? 

- Claro que sim, vou levar Rose e ela já vai conhecer Hogwarts! - o ruivo diz animado - e Mione também vai ficar feliz de revisitar lá, vai fazer bem para o nosso bebê. 

- Eu posso ir também, então. 

E em poucos dias, os três estão indo para Hogwarts de trem, sorrindo um para o outro enquanto Rose está toda linda com sua roupa sentada ao lado de Harry, que lhe conta histórias. Hermione está ótima, nem parece que está grávida, mas ela afirma que são apenas as roupas, Luna, Neville, Simas e toda a galera também irá. Eles vão falando e comendo doces como se estivessem com 12 anos novamente. 

Chegando lá, era um baile, todos estavam de roupas formais e alguns casais dançavam, algumas pessoas passavam por Harry com um sorriso. Todas aquelas pessoas, pessoas que foram protegidas por Harry, que perderam um ente ou um amigo querido por sua falta de habilidades, pessoas que lutaram ao seu lado contra o lado negro da magia e é claro, pessoas que fizeram parte desse lado. Draco Malfoy estava lá no meio, bebendo um vinho em uma taça, ao redor estavam alguns de seus amigos, mas como sempre o príncipe da Sonserina se destacava no meio da multidão. 

- Eu não vou tolerar nenhum tipo de preconceito, Ron. - Harry diz antes que o ruivo pudesse falar algo de ruim sobre a outra casa. 

- Eu não ia falar nada, Harry. - o ruivo ri - Eles fizeram um ritual no último ano, cortando a marca deles, eles tem meu respeito por isso. Eu só acho difícil acreditar que todos eles fizeram, quero dizer, a nossa casa que é dos corajosos. 

- Todos nós podemos ser. - Harry sorri de lado - Eu já falei que quase fui para a sonserina? 

- Sim, todo mundo daqui sabe. - Ronald revira os olhos e leva bronca de sua esposa e logo os dois se afastam.

É verdade, no último ano para parar com toda aquela tensão no ar e desconfiança dos sonserinos, Harry disse várias vezes que ele quase foi um sonserino, então não deveriam criticar a casa, já que o herói deles quase foi para essa casa do “mal”, sendo que o lema deles é a ambição. 

Draco avista Harry de longe, mas não se aproxima do moreno, sem saber como reagir na frente de todos, porém é Harry quem se aproxima do loiro, chegando mais perto e o cumprimentando, chamando a atenção de todos, que acharam que iriam brigar ali, porém eles apenas apertam as mãos e sorriem um para o outro, dizendo que fazia tempos que não se viam. 

- Como está o herói? - Draco pergunta um pouco sarcástico e Pansy sorri vendo a cena. 

- Você parece estar ótimo, Draco Malfoy. - o loiro cora não esperando aquilo - Foi com a sua varinha que salvei o mundo bruxo, não se esqueça. Se você não tivesse se rebelado e sem a ajuda de sua mãe, eu nem estaria vivo. 

- Ainda acho que se você morresse, iria encontrar um jeito de reviver só para voltar a ser o centro das atenções, Potter. - os dois sorriem um para o outro. Harry lhe mostra a pulseira negra em seu pulso e com apenas um olhar, Draco lhe mostra a sua mão sem nenhum anel. Os dois assentem e seguem seus caminhos. 

A festa continua, Harry dançou com diversas pessoas e Draco fez o mesmo, sendo uma longa noite e cansativa para ambos. Harry vai para fora tomar um pouco de ar e Draco ao ver a sua oportunidade, vai atrás dele, se encontrando um pouco longe dos olhares de todos, que nesse momento nem sentiram a falta deles. 

- O que foi? - Harry pergunta com um sorriso no rosto, sentindo a presença do loiro. 

- Perdido, Potter? - o loiro diz como se estivessem 15 anos novamente, mas logo sorri docemente e fica lado a lado dele - Você pode dançar com todas as pessoas desta festa, mas nenhuma vai ser mais atraente do que eu. 

Draco Malfoy claramente estava com ciúmes, mas sabe que não poderia fazer nada, já que Harry está como solteiro nesta festa e ele não pode o puxar para dançar consigo durante a noite toda. Harry percebe e sorri, ele também sentiu ciúmes do loiro, mas também não disse nada. Eram muitas mãos o tocando, Harry pensa. 

- Nenhuma, Draco, não se esqueça disso. - Harry concorda com ele - Quer dar as mãos? - o loiro entrelaça seus dedos com o do moreno, feliz com o ato - Você está sendo o único na minha vida, Draco. Não se esqueça disso, não importa quem estiver dançando comigo. 

- Na minha vida também. - Draco afirma com um sorriso bobo no rosto - Eu queria dançar com você. - o loiro passou a oscilar um pouco entre seu lado baby, às vezes fazendo pedidos egoístas e inconsequentes. - Mas não podemos - e logo a consciência bate nele. 

- Vamos dançar sob a luz da lua, Draco. Sem música nem nada, apenas nós dois. - um sorri para o outro e logo estão dançando juntos, com a música em suas cabeças, Draco não consegue deixar de colocar a cabeça no ombro do moreno, se escorando nele enquanto dança. - Você está lindo hoje. 

- Outros dias eu sou feio? - o loiro o provoca rindo. 

- Claro que não, mas hoje você está mais. Eu acho que estou me apaixonando mais por você a cada dia que se passa. - Harry sorri e a sua mão vai descendo da cintura do loiro para a bunda dele, dando um leve aperto e Draco solta um gemido proposital no ouvido do moreno - Você está passando dos limites, mocinho. - Harry sussurra em seu ouvido. 

- E o que você vai fazer, Harry? Me punir? - o loiro diz com um sorriso malicioso no rosto. 

- Você quer que eu te foda em público, Draco Malfoy? - o loiro se estremece e se afasta do moreno, Harry sabe que ganhou dessa vez. Os dois seguem o caminho de volta, Harry permite que Draco vá na frente e após alguns minutos entra também, já vendo que o loiro voltou a se misturar com as pessoas. Os dois seguem a noite e na hora de irem embora, cada um vai para seu caminho. Draco também vai de trem, porém junto com seus amigos e Harry está com seus amigos novamente. 

Problemas de relacionamentos não declarados oficiais! Eles não podem se assumir tão publicamente assim! 

Mais tardar, depois de Harry já estar de volta na sua casa, ele não se aguenta e vai em direção a mansão dos Malfoys com sua capa de invisibilidade, batendo a porta e sendo recebido por um Draco com um pijama todo verde escuro, descalço e com cara de sono, com o cabelo todo bagunçado. 

- Potter? - ele diz um pouco confuso ainda coçando o olho, sem saber se está falando com alguém até que o moreno deixa o seu rosto exposto na capa. 

- Eu mesmo, vim dormir com você. - Harry já vai entrando, deixando Draco um pouco confuso, que apenas o segue. Harry guarda a sua capa e vai até o quarto do loiro, o puxando para que possam dormir abraçados. - Queria ficar agarrado a você a festa toda, posso passar a noite aqui? 

- Certo. Boa noite, Harry. - Draco se abaixa e lhe dá um beijo na testa antes de se aconchegar nos braços do moreno. 

- Boa noite, baby. 

….. 

- O que acha de usarmos brinquedos? - Harry pergunta e o loiro nega - Por que, baby? 

- Porque eu ainda nem deixei você tocar lá em embaixo, não quero que fique colocando coisas. - Harry sorri, após mais uma cena os dois estão conversando antes de dormir, logo após o aftercare que dessa vez foi um tempo se beijando após o banho. 

- Mas não precisamos colocar nada dentro de você. - Harry afirma - Só por cima, o que acha? Eu queria te tocar aí embaixo também. - o moreno achou adorável que o homem que o xinga toda hora não consegue dizer sobre seu próprio cu. 

- Você pode. - Draco cede - Não hoje, na próxima vez. Eu vou me preparar. 

Isso é algo que o loiro já pensou antes e acha que ao estarem 8 meses juntos e Harry continua o respeitando, pode confiar nele para isso. 

- Não. Eu quero te preparar, mas eu não vou chegar já entrando em você semana que vem, Draco. - Harry mexe no cabelo louro - Vou passar semanas apenas te fazendo se acostumar com meus dedos, depois vou fazer você aprender que minha língua pode entrar no seu buraco de baixo também, vou te fazer gozar várias vezes apenas por baixo e só depois disso tudo, eu vou pensar em te penetrar. - o loiro se arrepia todo com o que lhe é dito - Não fique excitado agora, baby. 

- Então para! Você sabe que eu fico excitado quando você fala assim comigo. - o loiro diz irritado com o pedido - Eu vou aguardar ansiosamente, então Daddy. 

Os dois sorriem um para o outro, iniciando um beijo, Harry logo se coloca por cima do loiro, que abre as suas pernas e braços para receber melhor o moreno. 

- Não faça assim, baby, senão vamos voltar para a cena. - Draco assente, fechando o seu corpo e se virando de lado para conseguir dormir, sendo abraçado por trás. 

- Eu gosto de dormir abraçado com você, eu me sinto tão amado. 

- Que bom, baby, porque eu estou te amando. 

O coração de Draco falha uma batida e o loiro fecha os olhos, se forçando a dormir e a esquecer da pequena declaração do moreno. 

 


Notas Finais


O que acharam? Logo logo as coisas irão esquentar kk
Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...