1. Spirit Fanfics >
  2. O Híbrido (Kim Taehyung) >
  3. O9-Th

História O Híbrido (Kim Taehyung) - Capítulo 9


Escrita por: e Aiko_Jk


Notas do Autor


Óia, já digo que vão notar um jeito diferente de escrever, bah né meio óbvio, vão ter que aturar a Aiko aqui agr.

> Notas finais, leiam <

Boa leitura!

Capítulo 9 - O9-Th


★,。・:*:・゚☆。・:*:・゚★

★,。・:*:・゚☆。・:*:・゚★

Aline - On:

[...]

10:01”

Eu tinha pensado muito sobre o pequeno coelho - nem tão pequeno assim - e não iria desistir tão fácil assim da adoção de JungKook, até porque, entre eu e Hye, obviamente ele me escolheria. Hye não me aparenta ser tão legal como tenta demostrar, quando citei que tentaria adota-lo, seus olhos despertaram maldade, eu pude ver. E se ele ser um péssimo pai para JungKook? Meu sexto sentido dizia para não confiar nesse homem. Me subia uma raiva só de pensar nas inúmeras coisas ruins.

— Hey! Tetéco, podemos conversar? - Sentei ao lado do azulado, que estava frente à TV, comendo uma barra de chocolate.

— An? Pode falar com o Taehyung, tia. - Ele me encarou dando um sorriso fraco, seu rostinho tinha chocolate até nas bochechas.

— Uma criança mesmo. - Limpei sua bochecha com meu dedo, e respirei fundo. - Eu queria conversar contigo sobre... seu antigo dono.

— H-Hy–? - Ele se encolheu e suas orelhas ficaram visíveis novamente, ele abaixou as mesmas. Esse assunto era realmente delicado. - Ele é do mal, tia, Taehyung não gosta dele, Hye é do mal!

— O Hye? - Bingo! - Meu anjo, calma, a tia tá aqui, ele não vai fazer mal pra você. - Acariciei suas orelhas, vendo o mesmo se recompor aos poucos.

— Tá bom, Tae acredita em você. - Ele respirou fundo. - O que a tia quer saber?

— Eu queria saber... O que tanto ele fez com você, e se o Tetéco tinha mais um amiguinho lá nesse senhor. - Vi o "pequeno" abaixar a cabeça e respirar fundo.

— Só tinha o Taehyung lá, e ele brigava muito comigo, ele me batia também. - Ele já estava com os olhos marejados, me senti culpada por tocar no assunto, era muito cedo pra essa conversa franca? - E...

— Okay, calma, a tia não vai pedir mais nada, não consegue falar tudo bem, a tia entende. - Agora que eu já tinha uma breve vista, ficaria melhor para iniciar uma investigação.

— O que a tia vai fazer? Com essa... - Ele parou pensando, procurando em uma palavra, eu acho. - Eu não sei o que é.

— Interrogação? - Ele concordou com a cabeça e acabei soltando um riso baixo. - Eu acho que vou pesquisar a ficha dele na polícia, investiga-lo, pra mim tem coisa podre aí.

— Então, o Taehyung tá ajudando numa investigação?

— Sim, Tetéco. - Vi ele dar um sorrisinho.

— Eu sou um assistente então, não! Sou o super assistente da tia Aline. - Ele riu fofo encolhendo os ombros. - Já que o Tetéco está conseguindo ajudar, tem mais uma coisa. - Ele fez um bico.

— Diga, meu bem. - Coloquei minhas pernas em cima do sofá, deitando a cabeça para trás e o olhando, ele estava mais relaxado, dava pra ver em seus olhinhos.

— Ele... Adotou um amiguinho meu, o Jimin.

— O gato? Aquele que você falou pra mim aquela vez? - Ele concordou com a cabeça novamente. - Entendi, esses dias ele estava lá no orfanato, querendo adotar o JungKook.

— Tia, você não pode deixar.

— E eu não vou, a senhora que trabalha lá, lembra? a Yun, ela também achou estranho o Hye aparecer lá novamente, meio que à obrigaram a deixar ele levar o Jimin, mas isso não é assunto pra você, Tetéco, obrigada pela ajuda.

— Tudo bem, e mais uma coisa... - Ele brincava com as próprias mãos. - Ele... Não sei direito, mas acho que ele tá seguindo o Taehyung e a S/n, e-ele me ameaçou, ele brigou de novo com o Taehyung.

— Ah? É? A tia irá ver isso. - Ok, isso não pareceu bom, e realmente não é. Me ajeitei no sofá procurando uma frase para o acalmar. - Entendi, Tetéco, vai ficar tudo bem, tá?. - Forcei um sorriso para não preocupar o mesmo. - A tia irá desvendar esse mistério.


[...]

S/n - On:

14:04”

— Não vai trabalhar? - Vejo Aline sentada no sofá, com vários papéis ao seu redor.

— Eu tô trabalhando. - Ela soltou um riso nasal, logo me encarando. - E dona moça, preciso falar com você. - Ela tirou alguns dos papéis de cima do sofá, indicando para mim sentar.

— Diga. - Larguei minha bolsa e encarei a mesma. - Coisa séria?

— Sim, tome cuidado com esse Hye. - Ela pega uma pasta preta abrindo-a. - Ele era o antigo dono do Taehyung, pelo menos o que tudo indica até agora, ele me confirmou isso, e você sabe, você encontrou a criança, naquele estado péssimo, só de imaginar fico mal.

— Ele o quê? - Falei num tom alto. Aquele desgraçado. - Como você sabe disso?

— Eu tive que falar com Taehyung. - Ela suspirou. - Ele adotou outra criança recentemente, ernn, Park Jimin, isso. - Ela mordeu os lábios. - E esses dias, ele disse para dona Yun, que queria adotar o JungKook.

— Isso que levou você a investigar ele? - Ela concordou com a cabeça.

— Taehyung fica super pálido falando dele, ou seja, ele é realmente um mau caráter. - Ela guardou a papelada. - Eu vou ir agora mesmo pro orfanato, e de lá vou para a delegacia, esse caso do Hye, fica só entre nós, eu vou deixar essa pasta no meu super esconderijo. - Riu baixo. - Te mando mensagem dizendo qual é o plano, vamos fazer isso do jeito certo, ok?

— Plano? - Franzi o cenho. - Precisa disso mesmo? - Vi a mesma revirar os olhos.

— S/n, entenda, uma futura delegada sempre tem razão. - Ela riu baixo, arrumando suas pastas em mãos. - E se esse cara for metido com coisa ruim, tenho que descobrir antes da adoção do JungKook, não sabemos com quem ele irá ficar, né. - Ela mordeu os lábios fitando o chão, era óbvio que ela estava com medo. Eu entendia. - Bom, eu vou indo.

— Até.

Isso era realmente chocante, e explica o porquê de Taehyung ficar mal com a presença do homem quando nós o vimos, ele querer ir às pressas para casa, até que se encaixava as coisas. Ele é um monstro? E se for, seria tanto assim? Precisávamos disso tudo?


[...]


— Mommy... - Tetéco havia fincado sua cara em meus seios. - Taehyung tá carente. - Fez um biquinho. Ele conseguia me derreter em segundos, e com isso eu noto o quão vulnerável ele me deixa.

— Oh meu bem. - Acariciei seus fios azulados. - Estava chorando? - Passei a mão sobre a bochecha do mesmo, notando um avermelhado em volta de seus olhos.

— N-Não. - Ele virou seu rostinho, encarando a janela ao lado.

— Taehyung, não minta pra mim.

— O Tae tá preocupado, só isso. - Se deitou ao meu lado.

— Com o quê? - Encarei o mesmo, que logo me abraçou.

— Com os amigos do Taehyung. - Ele bufou fazendo um bico. - A tia Aline te contou?

— Sim. - Engoli seco. - Contou, por que não disse?

— Eu tava com medo, vai que ele fazia mal pra mommy e pro Taehyung. - Ele fez cara de choro, me partia o coração vê-lo assim.

— Tia Aline vai resolver, não precisa ficar com medo, hm? - Beijei o topo da cabeça do rapaz. - Ela também tá bem preocupada.

— Com o JungKook? - Ele deu um risinho pequeno. - Ela vai trazer ele pra cá?

— Ela vai tentar, meu bem, espero que consiga, e não só com ele, com o gatinho também.

— Eu tenho saudade deles, são os melhores amigos do Taehyung, mommy.

— Eu sei, meu amor, tudo vai ficar bem, tá bom? Eu prometo. - Peguei a mão dele, apertando-a como sinal de reconforto e segurança.

— Tá bom, e sabe, ainda bem que eu encontrei você. - Ele sorriu coçando os olhos. - Eu te amo, mommy.

— Eu também te amo, Taehyung. - Acariciei o rostinho do mesmo, ganhando um selinho dele, o que me fez sorrir igual uma boba.

...


Notas Finais


Só pra matar... A sdd? Num sei.
enfim, quem leu o recado semanas atrás tlg.
Desculpem o cap meio bosta, tô atualizando três fanfics, por isso, peço paciência pq tá puxado. Não tô nas melhoras semanas da minha vida tbm ksks, mas vai melhorar, com certeza, se cuidem e é isso.
Aiko~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...