História O Híbrido Obediente.-(NAMJIN) - (PAUSADA) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Drama, Feels, Híbrido, Jikook, Namjin, Suga Isolado, Toddynho, Tragedia, Vhope, Violencia
Visualizações 730
Palavras 1.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Alonsos. Perdão pela demora.



Boa leitura 📖❤

Capítulo 8 - O Garoto do Capuz Preto.



Jung Hoseok deu uma volta com Jin, por um longo perímetro, mas ninguém ao redor, sequer, conhecia o pobre Híbrido perdido.

Jin ficava cada vez mais triste e cabisbaixo. Ele queria seu Mestre, ali, agora. Mesmo que o rejeitasse. Afinal, o que era de um gatinho sem seu dono? Um gatinho perdido? Não, Jin não queria ser um gatinho perdido, não queria ser um gatinho sem dono, queria ser o gatinho de Namjoon.

O de sorriso belo, e olhar anjelical, logo percebeu que o rosado estava cada vez mais deprimido, e sem pensar duas vezes, o levou a um parquinho, não muito distante de seu casa, para ao menos tentar fazer com que o baixinho se distraísse um pouco.

Ao chegar lá, o SeokJin correu direto para o balanço. Adora se balançar, adorava que o balançassem. As subidas e descidas do brinquedo faziam ele se sentir nas nuvens, como se estivesse voando. Ele ele gostava de voar.

— Hoseok, balança o Jin!— pediu, já sentando em um dos balanços, animado.

E como dizer não para uma criatura daquelas? Hope, sem cessar, anda com ligeireza, se pondo por trás do Kim, que balançava seu rabinho, agitado.

— Preparado?— perguntou brincalhão, já se preparando para o balançar o mais alto que podia.

— Sim!— disse Jin, já sendo empurrado pelo Jung, que sorria abobado, apenas em ver a felicidade do outro.

E eles riam, e riam. Sem motivos. Apenas riam. Talvez, seja isso que aconteça com pessoas verdadeiramente felizes; quando duas se encontram, não precisam de nada, nem de razões, para serem quem são, felizes.

Contudo, o belo sorriso de Hoseok se desfez, em fração de segundos, quando ele viu se aproximando alguém que não encontrava a tempos. De imediato, parou de balançar Jin, que ficou confuso ao ver a expressão do amigo, que até então sorria contigo.

— O Hoseok tá bem?— pergunta o híbrido, fazendo um biquinho curioso, enquanto olhava pra cima, em direção ao outro.

Mas Hoseok nem o dera atenção - sem maldade -, estava concentrado no rapaz de capuz preto, mão nos bolsos e cabeça baixa. Ele queria ter certeza que aquele era quem achava que era.

O encapuzado se aproximava, cada vez mais. Hoseok dava alguns passos lentos para frente, como se estivesse em algum tipo de transe - e de certo modo, ele estava. Quando o homem de preto já estava bem próximo, por um impulso, Hoseok fala...

— Taehyung?— disse inseguro, o capuz que cobria seu rosto não o permitia ver se era mesmo ele.

De imediato, o suposto olhou para ele, levantando um pouco sua cabeça.

— Hoseok?— perguntou Taehyung, com rouquidão em sua voz, que fez com que Jin ficasse um pouco desconfortável, o rapaz parecia ameaçador.

— Tae, é você mesmo?— Hoseok perguntou mais alegre que antes, abrindo um gigante sorriso.

— Sim...— respondeu Taehyung, com a voz neutra, assim como sua expressão.

Não era que ele não estivesse feliz por ter visto o amigo que não via a tempos, mas ele não demonstrava seus sentimentos, e nem queria.

— Tae, há quanto tempo!— Hoseok disse o abraçando apertado, mesmo que o de olhos azuis não o abraçasse de volta.

— É, Hoseok... Faz muito tempo...— disse se separando do abraço, não gostava de abraços.

— Por onde você esteve?!— pergunta, ainda muito contente.

— Por lugar algum.— responde sério, não que antes estivesse sorrindo.

— Oh, entendo...— fala Jung, já estava acostumado com o jeito do velho amigo.

— Quem é esse?— pergunta Taehyung, ainda com a voz seria, olhando com firmeza para o híbrido que se mantinha sentado no balanço, olhando para cima, em direção aos dois.

O híbrido engole em seco. O jeito que Taehyung lhe olhava era como se quisesse o matar, era assustador, estanho.

— Esse é Jin.— Diz Hoseok ainda sorrindo.

— É seu híbrido?— pergunta curioso, por algum motivo estava demonstrando interesse no mais novo.

— Não. Ele está perdido.— responde.

Então, Taehyung vira bruscamente seu rosto, para o lado contrário de SeokJin. Não queria o olhar. Não havia gostado nem um pouco daquele Híbrido, que nem ao menos conhecia, e Hoseok suspeitava do porquê.

— O que foi, Tae?— Hoseok pergunta preocupado, segurando em seu ombro.

— o moço Taeungy não gota de conversar?— Jin pergunta inocente, abaixando suas orelhas.

Os olhos de Taehyung se encheiam de lágrimas, mas ele se recusava em chorar ali, na frente de todos, aparentemente sem motivos.

— Eu tenho que ir.— disse, e teria ido, se Hoseok não agarrasse em seu braço, o impedindo de prosseguir.

— o que há de errado, Tae?— pergunta o Jung.

— Ele se parece com o meu irmão.— Diz fitando o chão.

Não gostava de lembrar de seu irmão. Pois ele fora o motivo do Kim se afastar de seus amigos, se fechar do mundo, se prender em sua mente.

— E onde tá o irmão do Taeungy?— Jin pergunta animado, achando que teria mais alguém para brincar.

Foi quando Taehyung se virou, e olhou no fundo dos olhos do rosado, como se fosse o fuzilar com seu olhar.

— Morto.— respondeu com frieza, fazendo o Híbrido se arrepiar pela resposta.

— Taehyung...— Hoseok o puxou para um outro abraço.

Sabia que o amigo precisava de ajuda. Mas como ajudar alguém que não quer ser ajudado? Taehyung era complicado, mas nem sempre fora daquele jeito. O de olhos azulados costumava ser alegre, feliz, contagiante, assim como Hoseok. Mas depois que seu irmão mais novo morreu, o Kim nunca mais foi o mesmo.

— Eu tenho que ir...— disse tentando escapar dos braços do velho amigo.

— Taehyung, não. Por favor, temos que conversar.— disse Hoseok, sem o soltar.

— É melhor não.— tentou se esquivar outra vez.

— Taeungy quer brincar com o Jin?— o mesmo disse, em um ato de coragem, se levantando do balanço e indo até o de capuz.— Jin gosta de blincar!

Taehyung não acreditava, até mesmo sua voz o lembrava de seu irmão. E ele não queria lembrar. Não queria sofrer mais. Ele não queria brincar com Jin, de jeito nenhum. Seria como brincar com seu irmão.

— Vamos, Taehyung.— disse Hoseok, o soltando do abraço. Seria uma boa se eles brincassem.

Mas Taehyung nada disse, apenas olhou de canto de olho para o lado oposto aos dois. Queria correr dali, mas ao mesmo tempo, queria ficar com Hoseok.

— Jin?!— eles ouviram uma voz masculina gritar, SeokJin rapidamente se vira, vendo ao longe, Yoongi correr em sua direção.

— Tio Yoongi!!— ele disse animado, dando pulinhos de alegria. Seu rabinho balançava de um lado para o outro.

O de cabelos pretos correu o mais rápido que pôde para abraçar o híbrido. Por um instante, tinha pensado que nunca mais iria encontrá-lo. E foi forte o abraço que o deu, como se quisesse o prender em seus braços para ele não mais fugir.

— Ah, Jin... Eu estava tão, tão, preocupado...— disse o erguendo no abraço.— Nunca mais vá embora...

— Desculpa o Jin, tio Yoongi.— disse o rosado, se acomodando nos braços do outro.

Hoseok e Taehyung apenas assistiam a cena. Jung estava aliviado, achava que daria trabalho encontrar o dono de Jin, mas pelo visto, não foi isso que aconteceu.

— Então, você deve ser o famoso Mestre de Jin.— disse Hoseok, chegando mais pra perto.

— Eu? Ah, não. Sou o primo do dono dele.— fala Yoongi, colocando Jin de volta no chão.— e você, é...?

— Hoseok.— sorri amigável.

— Hoseok ajudou o Jin, tio Yoongi!— falou animado.

— Ah, é mesmo?— Pergunta para Jin, só que olhando para Hoseok, sorrindo abobado.

— É sim! É sim!— falou ainda animado.

— Não foi nada...— disse Hoseok, sendo modesto.

— Claro que foi!— diz.— sou Yoongi.— estende a mão, para cumprimentá-lo.

— Parzer.— aperta a mão do de fios negros.

Taehyung achava impressionante o jeito que Hoseok esquecia totalmente que ele estava ali. Tempos sem se ver, e no primeiro cara bonito que aparece, ele age como se o outro não fosse ninguém. Aquilo não era possível!

— Um minuto, tenho que ligar para Namjoon, dizer que achei Jin e que ele está bem.— diz o Min, tirando o celular do bolso.

— Sim, sim, liga para o Mestre!— fala Jin. Era impressionante a maneira com que o híbrido ficava animado.

Hoseok então, se virou para Taehyung e sorriu de lado, vendo a cara que o moreno fazia.

— que foi? Acha que eu esqueci de você?— ri.— agora que eu finalmente te vi, não vou mais te deixar escapar.— sorri gentil.— vamos ter uma séria conversa, mocinho.— finge estar bravo, mas Taehyung não demostra nenhuma reação.

— Ele já está vindo.— diz Yoongi, guardando o celular de volta no bolso.

— Eba!— Jin comemora.

Sem ter o que fazer, Taehyung, Yoongi e Hoseok se sentam em um banco daquele parquinho, observando Jin brincar, enquanto esperavam por Namjoon.

— Então, quem é seu amigo?— pergunta Yoongi para Hoseok.

— É Taehyung, faz tempo que não nos vemos.— explica.— não é mesmo, Tae?

Tae... Há quanto tempo não ouvia aquele apelido.

— É...— concorda, sem muito interesse.

— Veja, lá vem Namjoon.— fala Yoongi, apontando para o mesmo, que se aproximava em passos largos.

Namjoon andava o mais rápido que podia, estava um tanto desesperado para ver o pequeno, e sem muita cerimônia, se põem de frente a Yoongi, que estava sentado.

— Onde ele está?— pergunta direto, sem nem mesmo os cumprimentar.

— A-ali...— Yoongi responde meio confuso, pela atitude do primo, apontando em direção a Jin, que estava no escorregador.

— Jin!— Namjoon quase grita, em um tom ameaçador, indo em direção ao menor, que de imediato para de brincar e fica em sua frente, como se esperasse uma bronca das boas.

Jin olhava sério para cima, em direção a Namjoon. Ele estava tão quieto, tão tenso, tinha um mal pressentimento. Yoongi, de imediato se levanta, sendo seguido por Hoseok. Eles já se preparavam para um Namjoon fazendo alguma besteira. Quando de repente, ele cai de joelhos em frente ao Híbrido, e sem anunciar, abraça Jin fortemente, surpreendendo tanto o rosado, quanto Yoongi.


Notas Finais


Gente, eu tô sem tempo mesmo pra escrever. Muitas estórias, muitas ideias, pouco tempo...
Perdão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...