História O Homem Camaleão - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Breaden, Cora Hale, Derek Hale, Jackson Whittemore, Jordan Parrish, Lydia Martin, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Talia Hale, Vernon Boyd
Tags Mistério, Stydia, Teen Wolf
Visualizações 26
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite pessoas!!

PS: Não briguem comigo pela demora, mas vou ser sincera, EU ESTOU COM BLOQUEIO CRIATIVO, então, estou me esforçando muito pra conseguir escrever e quando consigo posto aqui, por isso que Paz na Guerra está parada também, mas calma que logo volto a toda nas duas!

Enfim, como vocês viram no capítulo passado Thalia estava tão desesperada que foi atrás de Stiles para resolver esse caso pra ela e nosso detetive como uma boa pessoa, resolver fazer tudo de graça, mas será que é mesmo só um desaparecimento comum?

Não vou falar demais, mas mandem suas opiniões, enquanto isso, deixo mais um capítulo pra vocês!

Capítulo 4 - Braeden


-Lydia! – Chamou Stiles de seu escritório.

-Diga chefe. – Falou a ruiva sorrindo. – Algum problema?

-Pior que sim. – Respondeu o detetive com um sorriso tímido. – A nossa espiã nas horas vagas acabou de avisar que a sobrinha da nossa cliente está em um restaurante com o tio, você pode ir averiguar essa situação? – Falou ele enquanto anotava o endereço em um papel que estava em sua mesa. – Eu iria, mas tenho que ir até a escola do garoto desaparecido para conversar com aquela garota, Braeden, tenho poucas informações sobre o caso, e não quero criar falsas esperanças para a mãe e a irmã do garoto.

-Sem problemas Stiles. – Disse ela sorrindo enquanto pegava o papel que o moreno estava lhe entregando. – Você sabe que sou muito boa em vigiar as pessoas.

-Esses dois meses já me mostraram isso Lyds. – Falou ele sorrindo, enquanto a ruiva lhe mandava um beijo e saia da sala deixando o detetive sozinho com seus pensamentos e anotações.

Já passava de uma hora da tarde e Lydia sabia que esse caso que Stiles havia assumido poderia ser um grande passo em falso, porém, algo dentro dela clamava que não fosse somente desaparecimento e ela tinha certeza que era isso que o namorado estava desconfiado, pois, nunca trabalharia de graça se não estivesse extremamente convicto de alguma coisa, e nessa situação, muito se apontava para alguma coisa muito além de fuga.

A ruiva andava calmamente pelas ruas do Brooklyn até o restaurante que estava anotado em seu papel e lá encontrou o homem que estavam vigiando a duas semanas, juntamente com a sobrinha. Eles conversavam baixinho, em uma cena um tanto estranha, ambos estavam de mãos dadas sob a mesa, o que remexeu no estomago da jovem, afinal, ela odiava traição e esses casos que assumiram após a descoberta da morte de Allison basicamente se tratavam disso, então para ter as provas necessárias, dirigiu-se a uma mesa do fundo do restaurante, que havia sido minuciosamente reservada a eles por um dos garçons que servia de informante a Stiles, afinal, como ele sempre dizia “o dinheiro faz milagres, você consegue os melhores aliados com ele”.

O homem grisalho de olhos  azuis olhou ao redor como se esperasse estar sendo vigiado, mas sem encontrar quem quer que pudesse estar olhando para ele e a sua sobrinha, inclinou-se sobre a mesa e depositou um selinho nos lábios da menina loira, o que fez com que o estômago de Lydia desse uma cambalhota, porém, como sempre, ela estava preparada, e havia fotografado diversos momentos entre os dois, o que, com certeza seriam provas mais que suficientes para que finalmente concluíssem mais um “caso chato de adultério”.

Xxxxxxx

Stiles estava inquieto, desde que Lydia havia saído para averiguar o outro caso que eles tinham em mãos. O jovem detetive não conseguia parar sua mente, a qual continuava a dizer-lhe que Derek não era nenhum santo e iria encontrar alguma coisa que indicasse isso em breve.

-Stilinski! Calma! Respira devagar. – Falava ele em uma vã tentativa de se acalmar, pois sabia que quando estava assim, somente com ação se acalmava e foi isso que fez. Pegou a chave do velho Jeep que estava no chaveiro na parede de sua sala e saiu do escritório para ir em busca da jovem Braeden na escola onde estudavam.

O moreno andou por diversos bairros até chegar a Brownsville, mais precisamente a escola pública que ali se localizava, estacionou seu velho jeep, recebendo olhares curiosos de alguns, e olhares cheios de desejo de outros, sim, ele conseguia distinguir, afinal, em seu treinamento, havia aprendido ler as reações das pessoas, então isso não o influenciava. O detetive caminhou tranquilamente passando por diversos alunos que o olhavam até que uma garota o parou:

-Você não é aquele detetive famoso que descobriu sobre a morte da Allison Argent? – Perguntou uma garota de olhos verdes, cabelos loiros longos e corpo escultural, o que fez Stiles prender a respiração por alguns minutos, afinal, se fosse em outro momento poderia até chamar a moça pra sair, mas não faria, ainda mais que estava namorando e a garota com certeza era menor de idade.

-Sou eu sim. – Disse ele sorrindo de canto. – Me diga uma coisa, onde fica a secretária?

-Eu te levo até lá. – Disse ela sorrindo satisfeita pelo detetive estar lhe dando atenção, afinal, ela gostava de homens mais velhos, e aquele em particular havia chamado muito sua atenção. – Alias, me chamo Jessica.

Stiles simplesmente assentiu, não estava a fim de falar muito com a garota, pois não poderia revelar nada a ninguém, ainda mais que não sabia quase nada sobre o garoto que procurava. A garota chegou até a entrada da secretaria e o moreno agradeceu a mesma com um aperto de mão o que causou um olhar de decepção na jovem que com certeza estava esperando ao menos algumas informações a mais do detetive ou pelo menos um abraço como agradecimento.

Ao abrir a porta, Stiles se deparou com uma sala comum, igual a secretaria de sua antiga escola, mas uma coisa estava diferente, uma garota de olhos negros, cabelos longos e encaracolados, morena e com alguns arranhões na garganta discutia com uma das funcionárias, mas o barulho da porta a fez parar e olhar fixamente para o moreno.

-Err.. Hm.. Boa tarde. – Começou Stiles sem jeito, afinal, o que ele impediu poderia ser uma conversa importante e ele detestava fazer isso. – Desculpem atrapalhar, mas eu preciso falar com uma aluna de vocês.

A senhora que aparentava ter uns 50 anos, com os cabelos curtos começando a ficarem grisalhos e os olhos negros inquisidores que fitavam Stiles de cima abaixo afirmou positivamente para que o rapaz continuasse a falar.

-E quem seria a aluna?

-Só sei o primeiro nome. – Disse ele meio sem jeito, afinal, nunca podia ir tão a esmo investigar alguma coisa, mas a tentativa sempre é válida. – Ela se chama Braeden.

Pela primeira vez a garota que estava com eles, esboçou alguma reação e foi de completa surpresa, misturada com choque e um pouco de pânico.

-Eu fiz alguma coisa sem saber? Matei alguém? – Perguntou ela olhado para Stiles que nunca havia imaginado que poderia ter tal sorte e encontrar a garota logo de cara.

-Não fez nada Braeden. – Disse ele com um dos seus melhores sorrisos galeantadores, os quais, sempre surtiam o efeito que ele esperava, fazendo com que as pessoas ficassem mais tranquilas para conversar com ele. – Eu só preciso de algumas informações sobre um amigo seu, para um caso em particular que está em minhas mãos.

-Vamos até a sala de música. – Disse ela antes de lançar um olhar de “nossa conversa não acabou” para a mulher da secretaria. – Vem comigo.

E assim ele o fez, seguiu a jovem por inúmeros corredores, até que chegaram a uma sala mais afastada, onde, a acústica era boa o suficiente para o som não ultrapassar as paredes e a conversa ficar em sigilo absoluto.

-Braeden, desculpa não ter me apresentado antes. – Falou ele sorrindo novamente. – Sou Stiles Stilinski e fui contratado pela Thalia, mãe do seu amigo Derek para descobrir o motivo do sumiço repentino dele.

Braeden olhou para o rapaz incrédula, afinal, sabia que o Derek não estava em casa, mas nunca teria imaginado que o desespero de Thalia era tanto para ter ido atrás de um detetive, não qualquer um, mas sim um dos melhores do estado. Ela ainda tentava se recompor do choque pelo reconhecimento do homem em sua frente quando ele continuou a falar.

- Eu sei que vocês eram amigos, a Cora falou hoje cedo, então, achei que seria uma boa falar com você o mais rápido possível, pois tenho medo do que possa ter acontecido ao rapaz. – Disse ele com o semblante curvado em claro sinal de preocupação.

-Pode perguntar o que quiser Stiles, que irei responder. – Falou ela enquanto indicava uma cadeira para o homem se sentar e ela sentava em frente ao mesmo, pois de uma coisa tinha certeza, a história do Derek era longa e se realmente teria que conversar sobre isso preferia que fosse sentada.

Stiles então pegou seu tão costumeiro gravador, posicionou em frente a jovem, tendo uma única convicção, ele estava completamente apavorado com o a possibilidade do que ouviria nessa conversa.


Notas Finais


E então, a Lydia esta se saindo bem como detetive? E a Braeden? Será que teremos informações úteis no caso do sumiço do Derek?

Pois é, as perguntas são inúmeras e elas vão ficar por ai mais um tempo (hahaha)

Então meus queridos, mais uma vez peço perdão pela demora e juro que vou tentar ser mais rápida para o próximo! Mas por hoje foi isso, espero que tenham gostado!

Beijos a todos e até a próxima :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...