1. Spirit Fanfics >
  2. O homem mais forte do mundo >
  3. O conto dos outros Chapéus de Palha(3)- Primeiro, corram

História O homem mais forte do mundo - Capítulo 32


Escrita por: Blue_Moonwr

Notas do Autor


Eu sei. Todos estão surpresos. Espero que gostem

Capítulo 32 - O conto dos outros Chapéus de Palha(3)- Primeiro, corram



Law: Aquele é o Arlong!

Apesar de ter dito alto o bastante para que as pessoas os percebessem ninguém deu atenção a eles.

Arlong: Genzo. Ter uma arma é claramente um ato de rebelião contra mim! Algo em dizer em sua defesa?

O prefeito da vila tenta arranhar os braços do homem-peixe, mas seus dedos simplesmente escorregam pela pele dele. Seu rosto está vermelho e sua consciência está se esvaindo.

Bonney: Usopp, você tem alguma arma?

Ela pergunta com calma.

Usopp: Deixei o rifle no barco, só tenho uma pistola.

O olhar da rosada estava fixo no homem-peixe.

Bonney: Atira.

Usopp se surpreende, mas ao puxar a arma e mirar no inimigo só existe determinação.

Arlong: Se você não tem nada a dizer te decla-

Ele foi interrompido por três balas. Uma acertou no canto inferior do olho direito, outra ficou um pouco acima da sobrancelha e a terceira quase acertou o olho, mas só atingiu o canto.

A expressão sádica no rosto de Arlong travou e lentamente ele olhou para a direção de origem do ataque. As pessoas foram andando para ficar fora do foco dele. Afastado de todos os outros um grupo com uma mulher, dois homens e um tigre se destacaram. Um dos homens carregava uma pistola com fumaça saindo do cano.

Os humanos olhavam pra eles horrorizados. Os homens-peixe que estavam com o Arlong tinham seus rostos se contorcendo pelo ódio. O capitão deles jogou o prefeito no chão aonde ele conseguiu recuperar o fôlego.

Arlong: Matem-os.

Cerrando os dentes de tubarão Arlong deu uma ordem simples e clara. Os membros da sua tripulação correram indo na direção dos atacantes.
Johnny e Yosaku sumiram completamente, então era somente os chapéus de palha agora.

Bonney: Vamos tirar eles da vila!

Ucy: GRRRR!

Os três se viram para correr pelo caminho de terra quando o tigre pula na frente e mostra as costas pra ele. Bonney fica surpresa.

Bonney: Ucy...

Usopp: Bonney eles tão vindo!

Sem hesitar mais a rosada pula nas costas do tigre, seguida pelo tatuado e o narigudo. Os inimigos estavam quase alcançando eles, até Ucy jogar o peso do corpo pra trás e depois pra frente num salto que ao tocar novamente no chão se tornou uma corrida veloz.

Bonney: UHUUUU!

Law: He! Até que ele é bom.

Usopp: Aaaaahhhh!

Eles se seguram bem no animal que corre numa velocidade que supera a de tanto a dos humanos, quanto a dos homens-peixe na terra. Esses por sua vez encaram surpresos, conforme os humanos se distanciam cada vez mais.

Arlong: O QUE ESTÃO ESPERANDO?

O capitão deles, após tirar as balas do rosto, passa direto por eles o que os tira de sua surpresa e os faz começar a correr também.

Com o vento batendo no rosto como não batia a muito tempo o grande tigre corria como se fizesse anos que ele não corria. Mal fazia um mês. O vento e a poeira levantados devido a velocidade e por ser um caminho de terra batiam em seu rosto trazendo lembranças nostálgicas. Mas o cheiro dos homens-peixe, que ainda eram mais lerdo que ele em terra, o lembravam da situação atual.

Ucy era um tigre esperto, e Luffy tinha noção disso melhor do que ninguém, apesar da tripulação já saber disso também. Sabendo que eles eram alvos fáceis seguindo a estrada, o felino se inclina para o lado, os companheiros em suas costas se seguram com ainda mais firmeza enquanto o animal avança entre as árvores da floresta. Quando o animal mudou de direção Usopp puxou de sua bolsa um cilindro e o jogou no chão, era uma bomba de fumaça que bloqueou a visão do inimigo, talvez fosse um detalhe inútil, mas serviria para confundi-los por um momento que fosse. 

Os três abaixam um pouco as cabeças para evitar os galhos das árvores mas percebem algo impressionante, Ucy apesar de andar muito rápido, é flexível e passa sem dificuldade entre as árvores, inclusive tomando posições e caminhos que além de serem mais rápidos não fazem galhos baterem neles.

A ideia de Usopp funcionou, e o Ucy foi rápido o suficiente para que eles não vissem o lado que ele foi. Para tornar as coisas ainda melhores, coincidentemente existia um desvio logo a frente no caminho. Arlong encara todas as opções com uma veia na testa.

Arlong: Chew, você vai por aquele lado- ele aponta para onde os chapéus de palha haviam ido- Kuroobi, você vai pra aquele- ele aponta para a floresta do outro lado- eu vou pelo desvio. Dois vão com o Chew e dois com o Kuroobi. Se encontrarem eles matem todos menos o atirador. Eu vou dilaçerar ele eu mesmo.

Chew: Arlong-san, não esqueça que aquele rato chega daqui a pouco chu. E o Hatchan ainda não voltou da patrulha chu. Será que?

Arlong: Tsc! Tá, não vou demorar. Quanto ao Hatchan a gente vê isso depois.

Eles seguem cada um pros caminhos que foram direcionados.

Bonney nunca tinha visto Ucy tão animado. Claro, ela já tinha várias vezes visto ele feliz, principalmente quando Luffy o elogiava ou quando eles estavam comendo grandes pedaços de carne juntos. Mas agora ele parecia em extâse. Em sua mente o animal lembrava de anos antes, da primeira vez que Luffy e o seu irmão montaram nele, como eles desbravaram a floresta por três dias, o quanto eles caçaram, treinaram, lutaram e correram. O garoto do chapéu de palha, a quem Ucy considerava como seu mestre e amigo, e Ace, o irmão mais velho, pareciam se divertir tanto quanto ele com o ambiente selvagem e a liberdade que eles tinham.

E aquela não foi a única vez que eles fizeram isso. Correndo pela floresta várias vezes, sobrevivendo sozinhos e ficando mais forte como treinamento. Lutando contra os dois humanos, contra outros animais maiores. Correndo pela floresta cada vez mais rápido para o dia em que ele acompanharia Luffy como pirata. Esse dia já chegou e passou, agora as pessoas em sua costas são também seus amigos e companheiros. Agora, ele não corria para começar ou como treinamento. O treino acabou, nesse momento ele corria para enfrentar os inimigos da tripulação. E não tem maneira dele perder para esses homens-peixe no quesito velocidade em terra, ele tinha na realidade uma vasta vantagem.

Bonney percebe o confiante e resoluto o tigre de seu capitão está e envolve seus braços ao redor do pescoço dele num abraço.

O inimigo não conseguia ouvir Ucy, que fazia o mínimo de barulho possível e deixava quase nenhuma marca pra trás. Ele era tão rápido que seus pés tocavam no chão por um período curto demais de tempo para deixar marcas. E ao contrário dos homens peixe, ele conseguia ouvir bem os passos de três homens distantes procurando por eles.

Isso era uma ofensa que eles não podiam perdoar. Meros humanos que ousaram levantar as mãos contra o capitão deles? Humanos tentando atacar o Arlong-san? Esse fato só feria sentido na cabeça dos piratas do Arlong caso esses humanos tivessem tendências suicidas. E mesmo assim era uma ofensa digna de uma morte especialmente dolorosa. Eles provavelmente fatiariam o homem, a mulher e o tigre para dar de alimento a Mooh. O tigre também daria um ótimo tapete pra base deles. Quanto ao atirador, isso seria diversão do Arlong.

Ucy considerava suas opções. Conhecia o estilo de luta do bando o bastante para tentar pensar em algo. Law não teria problema em lutar nesse ambiente fechado, Bonney talvez tivesse um pouco de dificuldade mas ela provavelmente seria capaz de lidar com a situação. Ele provavelmente conseguiria se virar, mas seria difícil, no passado quando ele ainda era menor conseguia lidar com lutas entre as árvores, mas agora era grande demais pra conseguir ter um confronto direto. Se ele estivesse sozinho poderia atacar indiretamente, infelizmente os três companheiros em suas costas tiravam essa opção. E Usopp era um atirador, um ambiente de uma floresta não era o ideal para ele ter um conflito. Considerando tudo isso a melhor opção era encontrar um espaço aberto e eliminar os três de uma vez.

Ele dá uma patada no tronco de uma árvore a derrubando e fazendo barulho o bastante para chamar atenção dos homens-peixe. Ucy também já sabia que eles estavam longe o suficiente para que os outros inimigos não ouvissem.

Usopp: O que você tá fazendo?!

Bonney e Law sorriem satisfeitos.

Bonney: Bom garoto.

A rosada faz um carinho nas costas do tigre.

Law segura o punho de sua katana pronto para tirá-la da bainha a qualquer momento. Usopp permanece confuso.

Law: Agora eles estão vindo direto pra nós. 

Compreensão passa pelo rosto do narigudo.

Usopp: Que tigre esperto.

Bonney: Sim ele é. "Luffy realmente era incrível por ter um tigre como esse. Bom, o simples fato dele ter um tigre já é incrível. Meu capitão é incrível."

Ela dava risinhos sobre seus pensamentos.

Ucy dá mais alguns saltos, passando pelas árvores. Mais a frente eles conseguem ver um ponto que não parece estar coberto pelas sombras das árvores. Acelerando um pouco o passo eles logo se encontram no meio de uma clareira.

Os três descem do grande tigre enquanto encaram o caminho pelo qual os homens-peixe estavam vindo. Os três logo aparecem ofegantes, mas nem uma única gota de suor está em seus corpos e também só leva segundos para recuperarem o fôlego.

Com intenção assassina clara como o sol no céu naquele momento, os dois grupos se encaram.

...

Nojiko: GEN-SAN!

A de cabelo azul entrou desesperada no hospital preocupada com o homem que era sua figura paterna. Ele e o médico da vila a encararam.

Nojiko: Nako-san, como ele está?

Genzo: Você sabe que eu to aqui consciente né?

O médico toma um gole de cerveja.

Nako: Ele tá bem. Só ficou algumas marcas no pescoço, mas daqui a pouco somem. Demos sorte dessa vez.

Nojiko: Eu ouvi que algumas pessoas de fora atiraram no Arlong.

Genzo confirma com a cabeça.

Nako: Se não me falha a memória era uma garota de cabelo rosa, um espadachimde casaco, um tigre e um atirador narigudo.

A fazendeira arregala os olhos com a descrição dessas pessoas. As histórias que sua irmã lhe contou mais cedo voltaram para sua cabeça. Não seria possível, seria?


Notas Finais


Eu to de bom humor e esses caps tão meio curtos. Também foi dar uma olhada e ainda tem um chãozinho até chegar na parte que vocês querem, e sinceramente eu to tão afrente que postar dois caps dois dias seguidos não faz mal. Não sei se vai sair amanhã, não vou prometer, mas quem sabe...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...