História O idiota do meu irmão - Taekook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 81
Palavras 1.769
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


(Aviso)
Essa fanfic é de minha autoria e já foi publicada antes, mas por bloqueio de criatividade eu excluí :'). Enfim estou repostando com várias mudanças, tanto que antes ela era Jikook e eu mudei isso também, rs.
Porém não irei mudar algumas partes, só estou avisando isso mesmo pra não acharem que eu estou plagiando alguém -.-
Boa leitura ❤

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction O idiota do meu irmão - Taekook - Capítulo 1 - One

Acordei com o barulho estridente do despertador, levantei-me preguiçosamente e caminhei em passos lentos até o banheiro. Após fazer minhas necessidades matinais e tomar banho, voltei para o quarto com uma toalha amarrada em minha cintura, vesti uma blusa preta de listras brancas e mangas longas, uma calça jeans um pouco justa com rasgos no joelho e um par de tênis preto. Pego minha mochila e saio do quarto caminhando em direção a cozinha encontrando minha omma e Jeon Jungkook, os dois estavam sentados na mesa tomando café da manhã. 

A ômega parece perceber minha presença e sorri em minha direção, retribuo o ato e me aproximo da mesa estendendo meu braço para pegar uma maçã. 

- Bom dia, querido. - Disse a mesma em seu tom de voz doce enquanto mantia seu belo sorriso, pude ouvir Jungkook murmurar algo mas não me importei em entender o que o mesmo havia dito. - Não vai se juntar a nós? 

- Não, eu irei comer no caminho, preciso chegar mais cedo. - Digo rodeando a mesa me aproximando da mesma, deposito um beijo em sua testa e a vejo fazer um pequeno bico. - Omma, sabe que isso não vai adiantar. 

- Aigoo, quando você se tornou tão frio? - Disse a mesma fingindo estar emburrada, me fazendo rir. Ela era bem dramática e sentimental, e simplesmente odeia quando não comemos juntos alguma das refeições do dia. 

- Sou imune à suas chantagens emocionais. - Me aproximo da geladeira e abro a mesma, pego um iogurte e vem Jungkook se levantar. 


- Filho, por que não leva o Tae com você? - Ouvi minha omma perguntar. 

Suspiro pesadamente ao perceber que ela ainda tem esperanças de nos ver de bem um com o outro, mas eu já sei que Jungkook nunca irá me dirigir uma palavra sem causar uma discussão em seguida. O motivo de toda essa "relação tempestuosa" é Jungkook, ele não me dá nenhuma chance para mostrar-lhe que eu não sou esse imebecil, que roubou a omma dele, como ele sempre diz.

- Se nem a omma dele o quis por perto, por que eu iria querer? - Disse Jungkook me lançando um olhar de nojo em seguida. O silêncio tomou conta de toda a cozinha, tanto que eu só conseguia ouvir meu coração se partindo como vidro em meu peito. 

O alfa então pegou sua mochila do chão e saiu, deixando um clima desconfortável na cozinha. Jungkook sempre tinha um jeito de me atingir e me deixar mal por algum motivo, mas era a primeira vez que ele fazia isso através desse assunto. 

Aquelas palavras perfuraram meu peito como balas, senti meus olhos arderem levemente e pude ouvir minha omma se levantar e caminhar ate mim, senti seus braços rodearem meu pescoço me acolhendo em um abraço caloroso, eu retribui sem hesitação sentindo as primeiras lágrimas escorrerem pelo meu rosto. 


~•~ 


- EU NÃO ACREDITO QUE AQUELE MIMADO DE MERDA DISSE ISSO! - Gritou Jin me fazendo tapar meus ouvidos. - QUEM AQUELE RIDÍCULO PENSA QUE É? 

Kim Seokjin (ómega) é um dos meus melhores amigos, junto com Byun Baekhyun (ômega), Jung Hoseok (alfa) e Park Jimin (alfa). Ao chegar na escola eu contei a eles tudo o que havia acontecido horas mais cedo, e como sempre Jin e Jimin foram os que mais surtaram, os dois são pavio curto e o fato de Seokjin ser um ômega não o impede de enfrentar alfas olho à olho, ele sempre diz que odeia ser tratado como alguém fraco e submisso. Baek e Hoseok já são completamente diferentes, eles preferem resolver tudo na base do diálogo e sem partir para a violência. 

- Aigoo, eu vou rezar para o Taehyung ser um alfa só para poder medir forças com aquele desgraçado. - Disse Jimin voltando a sentar em sua cadeira, já que havia levantado assim que contei do ocorrido. 

- Espera... - Baekhyun se pronunciou dirigindo seu olhar para mim. - Você ainda não teve o seu primeiro cio? 

Balancei negativamente a cabeça em resposta à pergunta vinda do ômega, o mesmo arregalou seus olhos e abriu a boca para falar algo porém, Hoseok o cortou. 

- Tae, você já foi ao médico? Isso pode ser grave, você já tem dezesseis anos. - Disse o alfa me fazendo rir de seu exagero. 

- Seu primeiro cio foi com quinze, idiota. - Disse Baekhyun olhando para o alfa com tédio. - E o Tae completou dezesseis semana passada, o cio dele por estar próximo. - Completou, em seguida o mesmo voltou a olhar para mim e sorriu malicioso me fazem erguer minha sobrancelha. - Enfim, com quem vai passar seu primeiro cio? 

- Aposto que com aquele gato do Channy do último ano. - Provocou Jimin dando ênfase no "Channy" enquanto encarava Baekhyun, que já o fulizava com os olhos. - O que foi, Baek? Não ficou sabendo que aquele grandão está cheio de simpatia com o Tae? - O alfa sorriu divertido. 

- Eu acho muito mais provável que ele irá passar com o Minseok. - Disse Baek dando ênfase no "Minseok", que era o alfa que o Jimin mais odiava, enquanto sorria ladino. - O que? Não viu a caixa de chocolate que ele deu ao Tae no aniversário dele? Ficariam lindos juntos. 

O sorriso de Jimin do sumindo aos poucos, resultando em gargalhadas altas de todos ali. O alfa revirou os olhos e cruzou seus braços fazendo um bico adorável nos lábios, ele conseguia agir de forma fofa mesmo estando emburrado. 

- Eu não vou passar meu cio com alguém, não quero perder minha virgindade assim. - Digo fazendo todos me olharem, afinal, eles perderam a virgindade no primeiro cio. - O que foi? Só por que ando com vários prostitutos, não significa que sou um. 

- Me respeita! - Disse Jin depositando um tapa em meu ombro. - Sou de um homem só. - Disse o ômega fazendo todos rirem. 

Após um longo tempo o professor finalmente chegou, o mais velho então deu início a aula.


~•~


Estava sentado no sofá da sala assistindo televisão, minha omma havia saído à trabalho e Jungkook não tinha chegado. 

Continuei assistindo calmamente por longos minutos até que ouço a porta abrir e desvio meu olhar da tela para a mesma, vejo Jungkook entrar junto com seu amigo Park Chanyeol, que sorriu abertamente ao me ver. 

- Olá Tae. - Disse o alfa vindo em minha direção com seus braços abertos.

- Oi Channy. - Me levantei e o abracei. - O que faz aqui? 

- Trabalho de química. - Disse ele me apertando um pouco em seus braços e passando seu nariz sobre meu pescoço, senti um leve arrepio em meu corpo e o vi se afastar um pouco. - Nunca tinha percebido que seu cheiro é tão doce. 

Abri a boca para responder mas fui cortado por Jungkook, que separou Chanyeol de mim e o arrastou para o andar de cima. 

- Não fiquem de melação com o órfão na minha frente, idiota. - Ouvi o alfa dizer enquanto subia as escadas, suspirei pesadamente lembrando do acontecimento de hoje pela manhã e desliguei a TV. 

Subi para meu quarto e fechei a porta, por algum motivo comecei a sentir um estranho calor em meu corpo, abro a janela e percebo o tempo fechado com pessoas de roupas longas andando pela rua, franzi minha sobrancelha e tirei minha camisa ao sentir o calor aumentar. Apenas percebi o que estava acontecendo quando senti minha lubrificação natural, deitei-me na cama começando a respirar de forma descompensada. 

Ouvi a porta se abrir e olhei em direção da mesma, vendo Chanyeol se aproximar lentamente com seus olhos negros sobre mim, arfei ao sentir sua mão em minha cintura e mordi meu lábio inferior. 

- Chanyeol, não encoste nele! - Ouvi uma voz carregada de pura ira, olhei para a porta e vi Jungkook se aproximar, o alfa agarrou a camisa de Chanyeol e o lançou contra a parede. 

Os dois começaram a brigar entre si, mas eu estava ocupado demais para prestar atenção. Não estava suportando aquela sensação, abaixei rapidamente a calça que eu usava e toquei meu membros endurecido ainda por cima da minha cueca, deixei escapar um gemido manhoso e ouvi a porta bater com força, olhei para a mesma e vi Jungkook tranca-la e se virar para mim, suas veias estavam saltadas e seus olhos negros. Ele veio rapidamente em minha direção e deitou por cima de mim, o alfa tomou meus lábios com desejo e necessidade, que eu não hesitei em retribuir...

~•~ 


Jungkook on

Estava em meu quarto com Chanyeol procurando meu livro de química, enquanto o mesmo me dava um belo de um sermão sobre meu comportamento com o Tae. 

Sim, Tae. 

Não é como se eu tivesse um ódio profundo dele, eu apenas não gosto de ver minha omma ser carinhosa com ele quando devia ser comigo. Meu appa me abandonou quando eu ainda estava na barriga, e quando eu nasci minha omma contou que ele não queria nem saber da minha existência, eu sempre ficava abalado venda todos os meus amigos com seus pais, felizes. Desde então minha omma sempre fazia de tudo para me animar, e eu me sentia completo com a presença dela, até o dia que ela apareceu com um garotinho de bochechas rosadas e lábios finos, eu tentei ser amigo dele, mas vê-lo receber toda atenção que era somente minha acabava comigo.

- Está me ouvindo seu porra? - Disse Chanyeol demonstrando estar um pouco alterado. - Ele teve uma vida difícil, você por ter sido rejeitado pelo seu appa mas sempre teve sua omma, o Taehyung foi rejeitado pelos dois, não percebe o quanto isso deve ser sido difícil? Não seja egoísta, você já tem dezoito anos, amadureça. 

- Eu sei, não precisa repetir isso toda vez. - Digo baixo. 

Finalmente encontro o livro, logo estranhando o silêncio dentro do quarto. Virei e me vi sozinho ali, saí do quarto sentindo um doce cheiro de morango vindo do quarto do Taehyung. 

- Não pode ser... - Sussurrei ao me dar conta de que Tae poderia estar entrando no cio, imaginar Chanyeol tocando nele vez meu sangue ferver em ódio. Andei apressadamente até o quarto do mais novo já deixando um pouco da minha presença ser sentida, cheguei na porta e rosnei ao ver tal cena. - Chanyeol, não encoste nele! - Digo usando meu tom de alfa enquanto avançava no mesmo o jogando contra a parede. 

Eu perdi totalmente os sentidos naquele momento, só pensava em tirar Chanyeol dali e tomar posse do que é realmente meu. 


Notas Finais


Me perdoem se tiver muitos erros aí, meu teclado não é muito colaborativo.

Até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...