História O Idiota que Eu Amo -yaoi( gay ) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance Jovem
Visualizações 317
Palavras 1.574
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Hentai, LGBT, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura! (>ω<)

Capítulo 2 - Metrô


Fanfic / Fanfiction O Idiota que Eu Amo -yaoi( gay ) - Capítulo 2 - Metrô

Usui Takumi

Aqui estou eu neste lugar esperando aqueles dois "pombinhos" falarem algo que preste. 

- Mya, quem era aquele cara que estava dando em cima de você hoje? - perguntou o Ryo com uma voz um pouco rouca. 

- A-ah, na verdade eu não sei. Eu tinha apenas trocado duas ou três palavras com ele, e acabou que no final deu nisso. - Mya disse envergonhada.

- Mas você... Por que você tem que ser tão bonita? - gelei quando ele disse isso.

- Pois é. Tenho sorte de ter alguém tão forte assim ao meu lado. - hã? Então eles estão mesmo namorando... Certeza.

- Ah! Nah! Aquilo não foi nada, você sabe que eu faço de tudo pra te proteger. - ta me irritei. Bato com força com as duas mãos, me levanto e saio do restaurante. Aff, que droga. 

Chego em casa e vou direto para a cama, fico pensando um pouco e acabo adormecendo.

Ryo Tsukasa

Acordo praticamente pulando. Estou atrasado. De novo, eeeeh. Faço minha rotina matinal e vou correndo até a escola que é cinco quadras depois da minha casa. Chego na escola bem suado, olhei para o relógio em meu pulso e ainda 3 minutos. Esse uniforme ta bem colado em mim na minha opinião, acho que é por causa da correria, acho que isso já aconteceu uma vez... Vou andando de cabeça baixa, mas acabo esbarrando em alguém.

- olhe por onde anda.

- M-me desculpa - pego os materiais da pessoa que caíram no chão. - olhei para cima e vi um garoto branco, e com cabelos negros bagunçados. Ele me encarava também, ficamos alguns segundos assim até ele estender a mão pra mim, segurei e me levantei.- toma, seus materiais.

- Certo, obrigada. - ele sorriu. O que... Que sorriso era aquele? - Já vou indo, até.

Ele... É tão bonito, e gentil. Quer dizer, quando eu esbarrei nele ele foi meio grosso, mas depois foi gentil. Que isso Ryo? Foco. Foco!

- Ryooo! - uma menina loira correu até mim com um sorriso.

- Er... Oi? Quem é você? - encarei ela confuso.

- Nosfa, que maldade. Sou da sua sala, Ryo. Respondendo sua pergunta, sou Lucy. Lucy de Valliere. 

- Ah, prazer. Vamos entrar a aula vai começar. - sorri pra ela e ela sorriu de volta. Entramos na sala e percebi que ela se sentava na minha frente, e eu nem percebi. Caramba (risos).

Senti um olhar queimando minhas costas, mas resolvi ignorar. Lucy se virou pra trás e começou a conversar com migo. Percebi que ela é gente boa. Trocamos os nossos números, e continuamos a conversar. O professor entrou na sala, então todos calaram a boca, mas eu ainda senti um olhar queimando minhas costas. Olhei pra trás para ter certeza do que era, e meus olhos encontraram com os olhos daquele garoto de mais cedo. O que ele ta fazendo aqui? Ele me encarava intensamente e com os olhos semicerrados.

- Algum problema, Ryo? - o professor me perguntou, e eu cai na real.

- N-nãaao! Pode continuar! -Me virei para fente muito rápido e senti meu rosto esquentar.

- muito bem então... - o professor se virou pra frente e continuou a passar coisa no quadro. Lucy se virou pra trás, colocou uma mão na boca, e soltou um "pffff" do que ela ta rindo? Fiz cara de bravo e ela virou pra frente de novo.

°•°•°•°•° 

Deu hora do intervalo, sai da sala junto com Lucy e fomos em direção a uma mesa. Nós dois pegamos um picolé, mas uma coisa em que somos iguais: paixão por sorvete.

- Desculpe por fazer você vir aqui com migo, Ryo. - ela me olhou

- Ah, não se preocupe está tudo bem, ficar do seu lado não é ruim

- Mesmo? - ela sorrio.

- Claro, boba. Ah, ta derretendo! - digo me referindo ao picolé de Lucy, mas antes de pingar eu Lambo o picolé - não ta mais. - sorrio.

- Ora. - ela lambe o meu picolé - Huuuuum, que delícia!

- Não é? 

Usui Takumi

Esse Ryo, ta muito atrevido. Ele já tem namorada. Me encara na sala de aula e ainda lambe o picolé da Lucy. Traidora. Lucy é minha prima, mas ninguém sabe, graças a Deus. A gente é bem próximos, mas conversamos só em casa, apenas para não espalhar boatos, afinal tanto eu quanto ela, somos bem populares. O sinal bate, a próxima aula é educação física.

Pego minha bolsa e vou em direção ao vestiário.

- Usui! - Taki, meu melhor amigo, chega correndo atrás de mim. - Você nem conversou com migo hoje, cara. - ele fez bico.

- Ah, sei. Aposto que você não estava com saudades. Você devia ta pegando uma garota por aí e tals. - falo gargalhando.

- Hahaha. Engraçado você. Mas as pessoas não fazem isso quando estão apaixonadas. - ele baixou o olhar corado. Minha boca ficou em um perfeito "o". 

- Mentira! - taco a mochila nele, e começo a me trocar.

- não é mentira. - o olho e ele estava sério. Talvez não seja mentira mesmo.

- Certo. Então... Quem é a azarada? - ele deu risada e me deu um soquinho de leve, e me entregou minha mochila

- Você não vai acreditar, mas eu estou apaixonado pela Lucy. - deixei minha mochila cair no chão.

- Hein? - ele sorri.

- Por favoooor não me olhe assim, não sei o que me fez eu me apaixonar por aquela delinquente. - comecei a rir. - Ora, o que foi?

- Não é nada, sério. - saí do vestiário e vi Ryo fazendo alguns alongamentos. Fui ao lado dele e comecei a imita-lo.

- O que está fazendo? - Ryo me olhou

- Ué, me alongando. - sorri, e parei de me alongar. - vamos Taki! - gritei e logo vi o mesmo vir em minha direção, fomos ao centro da quadra esperar o professor separar os times. Hoje iria ser vôlei.

- Alunos, se reúnam todos aqui. - todos fizeram uma rodinua em volta do professor- irei separar os times, então é o seguinte...- ele começou a separar os times, eu sei que eu fiquei no time de Taki, Lucy e Ryo no outro. Ouvi Lucy dizer " issoooo, vamos mandar ver", fiquei com um pouquinho de ciúmes, não vou mentir, eu queria estar no time de Ryo.

Logo a partida começou. Lucy era a levantadora, e Ryo o Às. Eu não conseguia acompanhar suas jogadas e não sabia onde eles iriam atacar de tão rápidos que eram. No final acabamos que meu time perdeu. Olhei para Lucy e Ryo novamente e ele tava com ela nas costas correndo e comemorando a vitória. Vou ter uma conversinha com ela mais tarde. Percebi uma coisa durante o jogo. O Ryo jogando era tão lindo e com um rosto pacífico, que as vezes perdiamos um ponto por eu me distrair com tamanha beleza. Tomei um banho e vesti meu uniforme, e fui em direção ao metrô, moro longe da escola. Percebi que Ryo também estava esperando. Mas não estava com o uniforme escolar e sim com um uniforme de um café. Pera... Que?

- Você... Trabalha? - cutuquei seu ombro. Ele se virou e corou um pouco.

- Sim, eu trabalho. Irei começar hoje, na verdade. - balancei a cabeça concordando.

Entramos no metrô e ficamos em pé, ao passar do tempo o metrô foi ficando mais cheio e nós estávamos apertados um no outro.

- escuta... Ryo. Você jogou bem hoje. - o mesmo me olhou surpreso. - Você é bom nesse tipo de coisa... - disviei o olhar. Ele estava muito fofo nesse uniforme, e ainda mais, ne olhando surpreso desse jeito.

- Você foi sincero...- ele sorrio.

- Como assim? - fiquei um pouco bravo.

- Assim, você não tem cara de quem é sincero toda hora - ele sorrio.

- É Você tem razão ... - rimos um pouco. Tinha um homem gordo atrás de Ryo, que estava sorrindo meio...malicioso...?

- Ahm...- Ryo abaixou a cabeça, e aí eu me dei conta do que aquele homem estava fazendo. Ele estava passando a mão do Ryo.

- Ei. Não encosta nele! - empurrei o homem, e puchei Ryo para perto de mim. - tudo bem, Ryo? - sorri pra ele.

- S-sim. obrigado. - corou um pouco. Ai que fofo.

O metrô parou no nosso ponto, e eu fui junto dele ao café. Queria ve-lo trabalhar. Sentei- me numa mesa e fiquei o observando, era tão bonitinho o ver correr de um lado para o outro com  bloquinho de notas na mão. 

- Volte sempre! - ele sorriu para a ultima pessoa que saiu do café. Ele me olhou, e veio até mim. - bem, você já sabe meu nome, e eu ainda não sei o seu. Pode me dizer?

- Usui, Usui Takumi. 

- Certo, Usui. O café esta fechando. - ele se levantou e eu me levantei logo atrás, paguei a conta, eu fui direto pra casa que era meio perto do café, já Ryo foi de metrô para casa. Moramos meio longe um do outro. Saio de meus pensamentos quando ouço meu celular tocar.

-Ligação on-

- Alô? 

- Oiii! É o Taki. Queria saber se você quer ir na baladas roses amanhã.Faz tempo que não vamos em uma. 

- Verdade. Mas pode deixar que eu vou. Não tenho compromisso.

- Eeeh - é um crianção ele - blz, esta combinado. Se você não for eu te mato :3 (carinha fofa).

- Ta, ta. Eu vou dormir. Tchau.

- Tchaaau!

-Ligação of-

Tomo um banho e visto apenas uma cueca box e vou direto pra cama.

Só Deus sabe o que vai acontecer amanhã...



(Continua...)





Notas Finais


💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...