História O Imaginável - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Daniel Sharman, Emeraude Toubia, Hayden Panettiere, Justin Bieber, Ryan Butler, Shawn Mendes, Tyler Hoechlin
Personagens Daniel Sharman, Emeraude Toubia, Hayden Panettiere, Justin Bieber, Personagens Originais, Ryan Butler
Tags Exército, Guerra, Romance
Visualizações 78
Palavras 1.573
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá. Como estão?

Peço desculpas pela demora.. Espero que gostem do capítulo..

Links nas notas finais.
Links nas notas finais.


Boa Noite

Boa leitura

Capítulo 7 - Capítulo 6


Califórnia, San Diego. Alojamento militar;

01 de Março de 2019

Point Of View Tomás Mendes

Um mês havia se passado e nós ainda estamos nos alojamentos, segundo o nosso tenente, eles estão estudando estratégias de ataque para que tudo ocorra bem durante os ataques nessa tal guerra, me diz quem em pleno século 21 pensa em guerra? Tudo bem que o mundo anda um caos, muitas coisas relacionadas à desigualdade, preconceito, mortes sem motivos prováveis, mas uma guerra é meio que o fim dos tempos, vai que todos os países resolvem brigar entre si, será o fim.

Nesse mês os meninos e eu ficamos bem mais próximos, fazendo com que nossos treinamentos fossem um dos melhores, agíamos como uma equipe é era exatamente isso que nosso treinador queria, união. Não estamos unidos somente nos treinamentos e sim na amizade, percebemos que ficar aqui era nossa única opção e ficarmos isolados não seria bom, então meio que nos tornamos a família que queríamos que estivesse aqui. Dom cuida de nós como se fosse um pai, se estamos machucados é ele quem procura remédios e faz nossos curativos, Justin fica com a função da “mãe” vamos dizer assim também cuida de todos nós e fica preocupado quando não estamos comendo bem. Ryan e Jacob são como os filhos rebeldes, arrumam confusão entre eles e acabam levando esporro dos meninos e eu, bom eu sou como o caçula da família, sempre estou certo e consigo me safar em algumas coisas, sou sempre o primeiro a dar opinião em algo e digamos que eles me protegem, gosto disso, me faz lembrar da Kenzie, nós sempre protegíamos um ao outro.

Por falar na minha irmã, na semana seguinte que enviamos as primeiras cartas, nós recebemos as cartas dos nossos familiares, por acaso do destino Kenzie e Anne se encontraram na faculdade e só lá descobriram que tinham pessoas importantes nessa maldita guerra e que por obra do destino também uniu os meninos e eu. Saber que meu neném está na faculdade me deixa animado demais é sinal de que ela não parou a vida por minha vinda para cá. Junto com as cartas, vieram às fotos, recebi fotos da Kenzie com a minha mãe, dela com a Anne, que por sinal é muito linda, Dom tem muita sorte de tê-la. Por fotos cada um ali conheceu um pouco da família que nos espera lá fora. Nem preciso dizer que os meninos ficaram babando pela minha irmã, Jacob principalmente. Quase me esqueci de contar, Dominic vai se casar quando saímos daqui, ele meio que pediu a Anne em casamento e não é que ela aceitou? Ela respondeu a carta com bem imensa, carta essa que Dom ler todas as noites, um meio de amenizar as saudades, as cartas ajudam muito, assim como as fotos que vez ou outra chegam junto.

— Precisamos mandar uma foto para elas, o desenho não mostra nossa beleza por completo. Jacob falou pulando da cama.

Estamos de “folga” treinamos durante dias sem parar e o Jones achou que era uma boa termos descansos por hora.

— E como você vai fazer isso? Não temos câmeras e nem celulares para tal coisa. Ryan falou concentrado em um livro sobre lutas.

— Posso conversar com o general sobre isso, temos o direito de enviar algo mais real para nossa família, além disso, tem tempo de todos aqui conseguirem tirar fotos e eles enviarem para nossas famílias. Ele explicou calmo. – Eles podem arrumar umas daquelas câmeras que sai a foto na hora, colocar umas duas em casa alojamento e depois recolher, fazer isso pelo menos uma vez ao mês.

— Sua ideia é absurda, mas eu concordo, minha mãe ficaria com as gêmeas na barriga por mais algum tempo. Justin falou olhando para o tento.

— Então vá falar com o tenente e volte com uma reposta positiva, por favor, não estrague nossa opção de comunicação.

Jacob tomou postura de um soldado e saiu com confiança, tenho quase certeza que esse louco vai conseguir algo.

Califórnia, Santa Mônica. Faculdade.

01 de Março de 2019

 

Point Of View Kenzie Mendes

Um mês longe do Tomás, um mês que Santa Mônica é a minha nova casa, não estou reclamando do lugar, apenas queria meu irmão aqui junto da minha mãe e eu, a casa fica bem chata sem os gritos dele, apesar de quase sempre ele ficar no quarto, mas éramos uma família feliz. bom nesse mês, Anne e eu ficamos bem próximas, além da faculdade nós temos os meninos em comum, então nós sofremos juntas e damos apoio uma a outra quando a saudade bate.

— Bom dia Kenzie. Anne falou se sentando ao meu lado.

Por hoje se quarta feira, temos aula de marketing juntas, já disse que ela é a melhor parte dessa faculdade?

— Bom dia Anne. Sorri calma. – Tudo certo para sairmos hoje?

Havíamos marcado de ir a um barzinho na beira da praia, na verdade era um restaurante em San Diego, vamos depois da faculdade e de carro, passaríamos à tarde lá e voltaríamos somente à noite.

— Claro, avisei aos meus pais que não iria trabalhar hoje, eles até gostaram da ideia. Ela respondeu animada.

— Ótimo que as senhoritas estão falando de ideias, o que acham de criar uma logo marca neste instante? A aula também é sobre isso. Professor Cosme falou um tanto rude e nós entendemos que era para presta atenção na aula e assim fizemos.

Horas mais tarde.

Após longas horas de aula, Anne e eu estamos a caminho de San Diego, de carro seria rápido, então fomos animadas conversando sobre várias coisas, até do casamento dela com o Dom. estou ansiosa para que essa guerra acabe logo e que eles voltem, estou a fim de conhecer os meninos e também estou ansiosa para ver minha amiga num vestido de noiva.

Sabe, eu nunca tive muitas amigas, na verdade nunca tive uma que podia contar em todos os momentos, bons ou ruins, mas aqui eu encontrei a Anne e sinto que vamos ser amigas por um bom tempo, eu confio nela de olhos fechados e ela parece confiar em mim do mesmo jeito.

Point Of View Annelise Griffin

Quando chegamos em San Diego, eu fiquei completamente encantada com a paisagem, obvio que eu já tinha vindo por esses lados antes, mas sempre há uma novidade, o restaurante onde íamos almoçar e passar uma boa parte da nossa tarde era lindo, bem aconchegante e parece ser daqueles que a família inteira trabalha, tão bom está num lugar assim.

Kenzie e eu nos sentamos e logo um homem veio nos atender, parece até ser o dono do local.

— Bom dia senhoritas, sou Jeremy e irei anotar o pedido de vocês. Ele sorriu animado.

Como eu disse o local é mesmo aconchegante;

— Bom dia. Respondemos juntas.

— Já sabe o que vão pedir ou posso voltar daqui a pouco? Ele perguntou com toda a educação.

— Queríamos saber se podemos deixar nossas coisas por aqui, caso nós fomos entrar no mar. Kenzie perguntou delicada.

— Claro querida, vocês podem colocar suas coisas no baú que tem debaixo da mesa de vocês, assim uma placa de ocupado vai está em cima da mesa e vocês podem ir e voltar ao mar quantas vezes quiserem. Uma mulher com uma barriga enorme apareceu ao lado do Jeremy.

— Amor, eu disse para você ficar sentada apenas observando, enquanto eu e o pessoal trabalhávamos. Jeremy falou para a mulher e nós sorrimos com o carinho deles. – Desculpe senhoritas, minha mulher é bem teimosa como podem ver.

Rimos e a mulher deu um tapa em seu ombro.

— Não seja como o Justin, sabe muito bem que eu não sou de ficar parada, além disso, as meninas estão muito bem aqui dentro, então eu posso trabalhar. Ela disse séria. – A proposito meu nome é Pattie, sou dona desse lugar junto com meu marido e meu filho, mas Justin infelizmente não está aqui.

Justin, esse nome me parece familiar, mas não me recordo de onde.

— Justin? Por acaso seu filho está nessa maldita guerra? As palavras de Kenzie saíram e era exatamente a pergunta que eu queria fazer.

— Kenzie. Falei a repreendendo vendo que Pattie ficou balançada com tal pergunta.

— Sim, meu menino está lá, vocês também tem pessoas importantes lá? Ela falou e logo se sentou na nossa mesa.

Não me importei, afinal ela é dona do lugar e eu nunca ia negar um lugar para uma grávida.

— Temos, meu namorado e meu irmão estão lá e o irmão dela. Falei sorrindo fraco. – Até acho que seu filho está junto deles, o nome dele não me é estranho.

— Você deve ser namorada do Dominic e irmã do Jacob e você é a irmã do Tomás. Jeremy falou atrás da mulher.

— Como sabe? Perguntamos juntas.

— Justin contou em uma carta, disse o nome de você, mas não me recordo agora, ele disse que os rapazes estão loucos para retornarem e que um deles vai se casar. Pattie explicou animada.

— A noiva é ela, sou Kenzie, irmã do Tomás e ela é a Annelise, irmã do Jacob e noiva do Dom.

Recebi os comprimentos pelo casamento e agradeci sorrindo, conversamos mais um pouco sobre os meninos e acabamos virando amigos do casal, que ofereceu tudo por conta da casa, mas nós duas garantimos que apenas o almoço seria, o resto nós pagaríamos, então fizemos nosso pedido e o casal se retirou e nos desejou um ótimo dia.

Gostei de San Diego..

Continua..


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...