1. Spirit Fanfics >
  2. O Inesperado >
  3. Parece um sonho

História O Inesperado - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Oie gente, tenho mil desculpas... Mas não vou escrever aqui.
O importante é que não abandonei vcs... bjs e um coração <3

Capítulo 21 - Parece um sonho



Scar acordou na manhã seguinte quando Chris estava prestes a sair do quarto.

Ela pensou que o arrependimento tomaria conta dela ao acordar na cama de um homem, que o medo voltaria a pulsar em suas veias pela maneira inocente como confiara nele.

Sentia um leve frio na barriga. Mas, exceto por isso, ficou surpresa por perceber que se sentia muito bem.

Quase ótima, na verdade.

Ela afastou o cabelo do rosto e se sentou. Chocada pela forma como os músculos protestaram contra o movimento repentino, corou ao perguntar:

- Há quanto tempo está acordado?

Ele cruzou o quarto até perto dela. Seus braços e pernas longos e fortes, seu poder e beleza inatos tiraram o fôlego dela quando ele respondeu com um beijo delicado, seguido por um "bom dia".

Um beijo veio depois de outro, e mais um, até que tudo em que ela conseguia pensar era no quabto precisava dele.

- Você não faz ideia do quanto eu quero ficar aqui com você . Ele susurrou na curva do pescoço dela, logo antes de sua língua sair para provar a pele abaixo da orelha.

Ela estremeceu. Queria tanto que ele ficasse com ela, que entrasse nela de novo que pensou que explodiria. Se as circunstâncias fossem diferentes, talvez o puxasse para a cama e o convencesse a esquecer as responsabilidades profissionais por uma hora. Mas não suportava a ideia de causar mais problemas do que já causara.

Assim, em vez de puxá-lo para perto, colocou as mãos no peito dele.

- Estão todos esperando por você.

Os olhos dele estavam mais azuis, cheios de desejo, enquanto olhava para ela. Ele se endireitou, soltando um palavrão mal disfarçado. Assim que ele se afastou, ela jogou as cobertas para longe.

- Não vou demorar só um segundo.

- Vou para lá mais cedo para preparar tudo. Não precissa se apressar.  Ele se aproximou de novo, puxou o corpo nu dela contra o seu. 
- Você é linda! Você me faz querer cancelar a sessão de fotos de hoje e ficar trancado neste quarto.

Scar queria o mesmo, mas aquela vontade era grande demais, como um oceano tentando expandir dentro dela, então ela brincou:

- Nós morreríamos de fome.

- O que é um dia sem comida quando eu tenho você?

Ela sabia que ele não falava sério e, ainda assim... parecia falar.

Ela libertou-se dos braços dele e foi para o banheiro.

- Só preciso de cinco minutos e, depois vou ajudar vocês.

Os olhos dele estavam brilhando com o desejo que sempre esteve lá... e mais alguma coisa que ela precisava de um tempo para reconhecer.

- Eu estimo muito a sua ajuda.

Lá estava, ela percebeu enquanto um calor espalhava-se por seu corpo. Ele a estimava. E não apenas pelo que havia acontecido entre eles na cama. Eles trocaram sorrisos. Ela estava inclinada para ligar o chuveiro quando o ouviu chamar:

- Scar?

Com uma sensação surpreendente de conforto ao estar nua perto dele, ela respondeu:

- Hum?

- Lembra-se daquela primeira noite, quando eu encontrei você na banheira?

Outro rubor acompanhou o sorriso dela.

- Acho de verdade que nunca vou poder esquecer.

- Nem eu. Ele concordou com um sorriso malicioso, que dizia que não tinha a intenção de esquecer. Em seguida, continuou...
 - Não consigo deixar de pensar no que teria acontecido se nós já nos conhecêssemos melhor.

- Eu também penso nisso. Ela murmurou ao ligar a água quente e entrar debaixo do jato.

Podia sentir o olhar de Chris nela através da porta de vidro, mesmo depois de ter ficado embaçado.

Scar sorriu, sentindo-se bonita e maravilhosamente feminina enquanto se ensaboava e lavava os cabelos. Já estava ansiosa por aquela noite, depois de terminada a sessão de fotos, quando ela e Chris poderiam repetir todas as coisas maravilhosas que haviam feito na noite anterior.

Porém, depois de ele ter colocado aquela imagem na cabeça dela, da banheira, do que os dois poderiam fazer juntos ali... a ansiedade quase a enlouquecia.
Quando saiu do chuveiro, Chris já havia deixado o quarto. Ela enrolou uma toalha nos cabelos e outra no corpo. Enquanto secava o cabelo, tentou não olhar com atenção o machucado no rosto. Estava desaparecendo. Na verdade, havia se esquecido dele na noite anterior, quando fizera amor com Chris. Porque ele não olhava para ela como se houvesse algo errado.

Ele a olhava como se ela fosse mesmo linda.

Quando voltou ao quarto, viu que Chris havia dobrado sua calça jeans e sua camiseta e as colocado em uma poltrona no canto. Deus, como ela gostaria de queimar aquelas roupas. Mas eram o que ela estivera vestindo para pintar seu pequeno apartamento de uma cor mais alegre quando seu ex-marido a surpreendera.

No dia anterior, ela havia se forçado a vestir de novo aquelas roupas horríveis porque estava planejando ir embora depois de se despedir de Chris. No entanto, como não iria mais embora até as sessões de foto terminarem, não pôde deixar de pensar na arara com roupas lindas na sala.

Roupas que ela não podia pagar.

Seu coração se apertou quando olhou novamente para o jeans surrado. Seria mesmo ruim se usasse uma ou duas daquelas roupas novas? Pagaria a Chris assim que pudesse.

Ela sabia que estava racionalizando a situação e esforçou-se para encarar o motivo real de querer usar roupas novas: seria como uma promessa a Chris de que não ia embora. Devia isso a ele, no mínimo.

Ela espiou a sala de estar para ter certeza de que não havia mais ninguém lá antes de caminhar até a arara.

- Saí só para encontrar uma roupa. - explicou a Chris.

O sorriso dele lhe disse que entendia a mensagem que ela estava mandando. Scar nunca conseguira dizer tanto a um homem sem pronunciar uma palavra. Provavelmente porque nunca encontrara um homem que a entendesse de verdade.

Até então.

Aquele pensamento fez suas pernas tremerem um pouco enquanto ela ia até a arara.

- As roupas vão ficar ótimas. ele comentou antes de segurar a toalha enrolada no corpo dela enquanto ela passava e puxá-la para baixo de um seio, mas isto pode ser ainda melhor.

E os lábios dele estavam nela, puxando, sugando, e ela estava derretento em uma poça de desejo.

- Vai se atrasar.  ela o lembrou sem fôlego.

- Não importa.

As palavras ficaram abafadas contra o outro seio, que ele descobriu puxando de novo a toalha. Um instante depois, a toalha estava no chão e ele puxava Scar para o colo, as pernas dela abraçando-lhe a cintura.

Alguém poderia entrar, Jeremy poderia passar por ali a qualquer momento, uma das modelos ou Christian poderia precisar conversar com Chris antes de iniciar a sessão de fotos. Porém, em vez de falar sobre todas aquelas preocupações, Scar abriu o botão e o zíper da calça de Chris.

Ele tirou uma camisinha do bolso e... oh isso! Um momento depois, ele estava levantando o quadril dela, descendo-a sobre ele e entrando. As bocas devoraram-se e as mãos dele estavam ocupadas, uma segurando e apertando-lhe a curva das nádegas enquanto ele dançava sobre ele, a outra em um seio, provocando a carne sensível entre o polegar e o indicador, uma pressão incrivelmente sensual que descia direto para o sexo dela.

Ela estava chegando ao org***** rapidamente, seus músculos internos apertavam-se e prendiam-se ao redor do membro dele até que ele endureceu, puxou-a para mais perto e gemeu o nome dela em um beijo.

O coração de Scar estava disparado quando ela apoiou a cabeça na curva do pescoço dele. Ele tinha um gosto limpo e sexy, como um homem que tivesse acabado de dar a uma mulher um prazer incrível à mesa do café da manhã.

- Como eu disse. ele murmurou com a boca nos cabelos dela.
- Prefiro você ao café da manhã.

Ela não podia acreditar que ainda estava sentada ali, com as pernas abertas em volta dele e um sorriso no rosto. Mas estava.

- A noite passada... agora... foi tudo maravilhoso. Simplesmente maravilhoso.

Ela sentiu os braços dele a apertarem por um momento e imaginou se havia errado em dizer aquilo, em dizer como se sentia quando estava nos braços dele.

Mas ele deu-lhe uma leve palmada no traseiro e disse:

- Encontre uma roupa antes que eu leve você de volta para o quarto e a gente se atrase mesmo.

O mais fácil a fazer era dizer a si mesma que estava tudo bem.

O caso deles estava indo bem. E ainda era apenas um caso.

Definitivamente, apenas um caso.
Dez minutos depois, eles saíram para o vinhedo. Sinais da neblina da manhã permaneciam sob o sol nascente, que prometia calor. E, ainda assim, apesar da beleza ao redor, apesar de as sessões de fotos estarem indo bem, apesar de Scar ter confiado seu corpo a ele de boa vontade mais uma vez, algo incomodava Chris.

Não havia dúvidas. Scar estava certa. A noite deles juntos havia sido mais do que maravilhosa.

No entanto, aquela coisa toda da honra ainda o incomodava, um sentimento de que ele deveria ter tido mais controle, ter esperado até que ela estivesse ainda mais preparada para tudo que ele queria lhe dar... Quando mais do que apenas o corpo dela quisesse estar com ele. Porque ele queria mais dela do que algumas noites. Queria mais do que um caso.

Eles estavam perto da enorme piscina infinita de Jeremy, que tinha vista para os morros ondulantes lá embaixo, quando o irmão dele apareceu, cumprimentando:

- Bom dia.

Scar voltou-se para ele com um largo sorriso.

- Oi Jeremy. Ela fez um gesto para a piscina.  - Sua casa é mesmo linda.

Chris viu Scar corar ao perceber o adjetivo que usara.

Linda. A palavra dele para ela.

- É deslumbrante. Ela corrigiu logo depois, como se houvesse reconhecido que aquela palavra estava proibida para qualquer coisa além daquilo que ele via ao olhar para ela.

Todos se calaram por alguns instantes para apreciar a vista estonteante. Depois, Jeremy voltou-se para Chris.

- Me desculpa por não ter vindo ver você ontem. Precisei resolver um problema na cidade.

- Se precisar da minha ajuda para alguma coisa, me avise.

Christian apareceu, indagando:

- Já tomaram café?

Sua voz parecia a de um morto. Quando eleviu Jeremy, tropeçou e teria caído na piscina se Scar não houvesse segurado seu braço bem a tempo.

- Ma...Jeremy.

- Fiquem a vontade para usar minha cafeteira.

A mãe os criara para aceitar todas as pessoas, e Jeremy sempre lidara bem com a adoração de Christian, tomando cuidado de não alimentá-la e nem dar falsas esperanças, mas sem ser cruel.

Mesmo assim, quando Christian abriu e fechou a boca sem dizer nada, Chris agradeceu por Scar segurar com mais firmeza o braço dele e dizer:

- Vou com você e você pode me contar qual é o trabalho de hoje. Mal posso esperar para colocar as mãos em mais roupas bonitas.

Quando os dois sumiram de vista dentro de casa, Jeremy perguntou?

- A Scar está trabalhando com você agora?

Chris explicou rapidamente a situação de Alice.

- Parece que a Scar está sempre salvando o dia para você. Jeremy observou - Talvez deva colocá-la na sua equipe permanente.

- Quero que ela seja muito mais do que parte da minha equipe.

Jeremy nada comentou por um longo tempo, até que disse:

- Contou isso para ela?

- Não.  ele já sabia o que Scar diria. - Preciso descobrir o que aconteceu com ela na noite em que nos conhecemos.

No entanto, mesmo assim, mesmo se ela um dia confiasse a ele seu passado, seus problemas, ele não estava convencido de que ela escolheria ficar com ele... nem de que escolheria amá-lo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...