1. Spirit Fanfics >
  2. O Inimigo mora ao lado >
  3. A obsessão começa

História O Inimigo mora ao lado - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - A obsessão começa


Fanfic / Fanfiction O Inimigo mora ao lado - Capítulo 1 - A obsessão começa

O modesto bairro de Santa Carmem era desprovido de qualquer briga entre vizinhos ou ocorrência de polícia naquelas redondezas, as protitutas andavam pelas vielas quando anoitecia e muitos dos homens que em sua grande maioria eram pais de família procuravam seus serviços assim que suas esposas dormiam . Era essa vizinhança que ele escolheu uma casa grande onde morava sozinho sem ninguém para perturbar ou lhe perguntar sobre seus gostos estranhos em livros de terror, seriados macabros ou suas armas, espadas, adagas, punhais e estatuetas guardadas em um quartinho que ele denominava "Calafauso". Não era um homem comum,quase nem sorria e quando seus amigos da vizinhança tentavam chegar mais perto os afastava, odiava gente intrometida e fofoqueira. Quando havia se mudado para o casarão antigo não poupou esforços em parecer gente boa e amigável, sorria para todos e aceitava as tortas de vovós curiosas. Fazia de tudo para não parecer desagradável com os outros, mas por trás da máscara de bom moço os achava seres dignos de pena com suas incontáveis tentativas de saber sobre sua vida àquilo o irritava deveras. 

Tinha tudo o que queria e quando precisava de alguma mulher para aliviar suas necessidades sexuais ia em busca de alguma idiota que encontrava em um bar qualquer. O dinheiro era vantagem afinal, os trabalhos como racker eram fáceis, só dependia de senhas e uma boa dose de esperteza combinados com a ansiedade em destruir pessoas grandes e pequenas. Os dados eram vazados por uma bela quantia em dinheiro todos sabiam a quem recorrer em caso de um nude vazado ou corruptos em algo. Era só pagar e teria o arquivo apagado ou em casos mais divertidos outra pessoa pagava para liberar na internet, fazendo todos saberem a verdade de outras facetas. 

 O Sexo era algo carnal sem sentimentos, furioso e selvagem era para ser assim,mas ainda não havia encontrado uma mulher que correspondesse a altura dos seus desejos.  Todos os dias eram iguais apagar pornôs de políticos com suas secretárias do YouTube, sites com vírus e outras idiotices feitas por filhos de bilionários todos rendiam uma bela gorgeta de mais de 10 mil dólares.

 A casa que havia comprado era enorme estilo europeu com grandes quartos, banheiros, portas e janelas envidraçadas cobertas por cortinas cinzas e pretas, suas cores favoritas, odiava coloridas, eram alegres demais e escandalosas aos seus olhos por isso as evitava em qualquer cômodo.  Era órfã de pai e mãe e não tinha mais ninguém no mundo desde os 18 anos , escrevia diários e os lia para si mesmo para degustar de antigas emoções passadas com mulheres na cama. Poderia não gostar delas ou ser satisfeito,mas gostava de ter a sensação de controle enquanto elas se contorciam em seus braços tendo um orgasmo após o outro ou das submissas que deixavam ele a sufocar, isso o dava prazer em vê-las sofrer, diria que torturar após fazer sexo era ótimo.

Aquela manhã de primavera estava quente e o clima o irritava levando a sair para um passeio no grande jardim do casarão. Observou o quintal do vizinho ao lado, não tinha muros apenas uma cerca branca de madeira que os separava  e havia grama e cadeiras de tomar sol o que ele achava inútil pois quem iria querer ficar torrando a pele .           Acendeu o cigarro dando leves baforadas esperando relaxar o que aconteceu com o efeito da nicotina em  seu corpo. Ao olhar outra vez viu um carro se aproximando e logo depois uma garota de cabelos castanhos avermelhados saindo com seus saltos e shorts praianos curtos, ela toda era verão e linda demais para ser real com aqueles óculos vermelhos e blusa amarrada mostrando sua barriga sarada. Aquela devia ser a nova vizinha a que ninguém ainda conhecia, a dona da casa em que ele estava xeretando o jardim a luz que faltava em sua vida. Ela o observou e deu um sorriso divertido como se tivesse acabado de flagrar uma criança roubando um doce e achado muito engraçado. Se aproximou e ele pôde sentir o cheiro de melancia e outras frutas vermelhas vinda de seu corpo bronzeado. 

"- Olá sou Caitlin Snow e você quem é?". 

"-Barry Allen".



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...