1. Spirit Fanfics >
  2. O Inimigo mora ao lado >
  3. Summer

História O Inimigo mora ao lado - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Capítulo mais longos 🏖️🌺✨

Capítulo 2 - Summer


"- Olá Barry sou… eu acho sua nova vizinha creio". Ela sempre sorria daquele jeito? Ou era sua mente pregando peças? Tanto faz, era etérea demais para aquele mundo. "-Creio que sim, se me permite tenho que ir". Quanto mais ficasse na companhia daquela garota seria pior e mais difícil de não querê-la. "-Ah! claro, tudo bem". E antes que ela pudesse terminar ele já tinha dado as costas para se livrar daquela sensação estranha em seu peito. Céus não poderia deixar uma simples garota dominar sua vida ou mudar a rotina que ele construiu em manter por tantos anos, mas sempre tem algo ou alguém que nunca está sastifeito em deixar as pessoas em paz em sua solidão. Como sempre seu dom era afastar os outros e não trazer para mais perto a odiou por isso.

Naquela mesma manhã usou todo seu tempo disponível em dissecar animais em seu laboratório, usava o bisturi para cortar lentamente o anfíbio ainda vivo, se divertia com a estranha sensação de poder que impregnava em seus músculos como um relaxante.

Havia vários animais em sua estante empalhados de suas caçadas solitárias: Onças, leões,alces e seu favorito um urso pardo enorme que exibia como troféu, sua cabeça estava presa na parede em uma das salas de estar. Era delicioso correr atrás da presa e sentir a adrenalina pulsar em suas aveias,ver a presa correr e quando as matava via em seus olhos o brilho se esvaindo aos poucos sua vida ir embora. Quando estava deveras entediado corria para a mala de armas e buscava uma presa qualquer na floresta. Anoitecia e seu estômago cobrou uma alimentação o mais rápido possível nem tinha notado o orvalho,mas também quem notaria se estivesse em um laboratório branco tão limpo que poderia fazer uma cirurgia alí mesmo no chão e de tão iluminado como o dia ? Ele notaria, afinal os ponteiros do relógio iriam sempre denunciar, era hora de parar com os experimentos e voltar a pôr a máscara de bom moço que amava todos caso algum vizinho viesse o incomodar naquele anoitecer.

Fez macarronada ao molho branco acompanhado de pequenos pedaços de carne e uma taça de vinho do porto, assistiria qualquer coisa que passa-se na sua TV que modéstia a parte,seus eletrodomésticos não eram nenhum pouco baratos ou pequenos. A vizinhança com seus seres do sexo masculino se matariam para assistir uma partida de futebol nela. Lavou os pratos e garfos sujos do jantar e foi tomar uma ducha para dormir mais confortável, enquanto foi verificar se estava tudo trancado, passou no sótão para buscar um antigo livro que não lia há tempos,notou que nunca tinha olhado para a pequena janela daquele andar de cima e puxando o batente um pouco enferrujado que não era usado a tempos a abriu.

Mal pôde acreditar! Dava acesso para a casa da nova vizinha que tinha deixado a janela de seu quarto aberta e que não poderia ser vista por alguém embaixo a menos que escalasse para espioná-la no andar de cima.

Aquilo iria parecer doentio,mas olhou para dentro de seu apartamento. As cores eram bege e rosa clarinho tão feminino e parecia combinar com a nova moradora, ela já havia o decorado ou contratado alguém pra fazer isso, era tudo tão sofisticado e de bom gosto a cama era branca e grande, parecia ser confortável como uma nuvem. Sentiu vontade de passar as mãos e sentir o cheiro dos lençóis,aquelas cobertas e travesseiros poderiam ter aquele cheiro de mar e frutas vermelhas que viviam impregnados na pele da dona . Demorou um pouco mais observando de repente ela apareceu procurando roupas em seu armário olhou para o espelho em sua frente e como se estivesse tendo uma plateia invisível começou a tirar lentamente a roupa o vestido preto com flores vermelhas tinha suas alças deixadas caídas lentamente, depois o zíper foi aberto mostrando sua pele branca das costas e seu traseiro com uma calcinha minúscula ela estava apenas de roupas íntimas de renda preta, a visão fazia seu amigo dar sinais de vida dentro de suas calças, ele não estava pronto para o que veio a seguir ela dançou com o próprio reflexo dando sorrisos um show particular aquilo o lembrou o movimento de uma gueixa,como se tivesse sido chamada atenção parou a pequena performance e foi falar no telefone com certeza era a ligação de alguém e odiou quem quer que fosse o dono daquela chamada.

Ele trancou a pequena janela e foi para seu quarto dormir esquecendo- se do livro completamente a verdadeira razão de ter ido alí.

Ok mudança de Cidade ou melhor de vida! Essa era uma oportunidade de fazer uma faculdade legal e quem sabe encontrar novos garotos bonitos com quem se divertiria nesse verão, antes de começar as aulas ela viveria intensamente sem a interrupção dos pais e amigos, havia acabado de completar 20 anos e moraria sozinha como sempre quis. O Havaí já a tinha perdido a tempos não que não gostasse de sua família, mas nada superava o fato de ela poder ter mais liberdade e novas aventuras sozinha,sem ter uma mãe a lhe chamar atenção ou tias a cobrarem um namorado sendo que esse nunca foi seu desejo, quer dizer mais ou menos ela queria um romance como todos,mas teria que ser com o homem que a fazia ficar com a cabeça nas nuvens e a manteria completamente entrega para ele e não um qualquer do cais da praia.

O bairro que tinha escolhido era calmo e transbordava alegria o lugar perfeito para começar do zero. O motorista do táxi tinha a olhado dos pés a cabeça e àquilo a enfureceu por dentro,mas conteve a língua para não dizer qualquer grosseria que a fariam se arrepender mais tarde. Pegou suas malas do bagageiro e olhou ao redor a vizinhança realmente aquilo era fabuloso e muito excitante! Sentindo-se observada mirou os olhos e deu uma risada de nervoso ao perceber um homem alto,barba baixa, magro,não tão musculoso.- o suficiente para deixá-la molhada ao vê-lo sem camisa se isso fosse possível-. olhos verdes claros que brilhavam com a luz do sol a olhavam de um modo selvagem. Ela ficou nervosa ao falar.

Ele mal falou e a tratou com uma recepção não tão calorosa como imaginava ser recebida em seu primeiro dia na cidade,mas paciência, ele nem a conhecia porque a trataria como uma velha colega? Me poupe Caitlin Snow! Gritou mentalmente em sua cabecinha.

Ela rumou para a casa e adorou a decoração, realmente a decoradora fez do jeito que ela queria, teria menos trabalho de decorar toda a casa.

Ligou para a mãe,mas deu caixa postal.Então foi explorar seu novo território, quando anoiteceu resolveu se arrumar para dar uma volta e gostou de seu reflexo.

Seus olhos estavam mais castanhos claros e sua pele brilhava com um leve tom de bronze o cabelo mais brilhantes e macios,agora estava dando uma de narciso o cara que se apaixonou pelo próprio reflexo. Sentiu a mesma sensação que teve logo mais cedo de ser observada só que as janelas estavam abertas,mas ninguém estava olhando e lembrou o homem de olhos verdes o vizinho Barry Allen o dono da mansão escura o "solitário" como a sua vizinha Tereza uma senhora havia dito quando foi visitá-la naquela manhã e dar boas vindas. Ele era bonito e aquele corpo? E aquela sensação de ser invadida com apenas ele a olhando? a deixavam incrivelmente segura e sexy e pensando nele começou a imaginá-lo tirando sua roupa e foi começando a fazer em como ele seria e lembrou das performances que fazia para seus amantes ficarem loucos por ela, como seria suas mãos a tocando-a? E aquela sensação de estar sendo observada deixavam tudo mais excitante era como se ele estivesse ali e ela fizesse em sua frente.

Foi despertada pelo celular era sua mãe um belo banho de água fria em todo o fogo que estava sendo despertado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...