1. Spirit Fanfics >
  2. O INTERCÂMBIO - Shawn Mendes (Livro 1) >
  3. Capítulo 25

História O INTERCÂMBIO - Shawn Mendes (Livro 1) - Capítulo 25


Escrita por:


Capítulo 25 - Capítulo 25


Anne Lima


- Já saí de minha aula, onde está John? - Pergunto com meu celular em mãos, estava em uma ligação com John.


- Estou chegando, Dylan já saiu? - Já. Está na rodinha de amigos dele, como sempre e com Perry ao seu lado.


- Cheguei! - Me viro e o olho séria.


- Ótimo, mas não precisava chegar assim do nada! - Ele ia se explicar, mas eu o corto. - Dylan está saindo e como sempre dispensou Perry. Vamos no seu carro. - O puxei e adentramos o veículo de John, ele logo dá partida e agora seguíamos o carro importado de John. Nada discreto.


- Ele está entrando nessa estrada? - John pergunta confuso.


- Sim, né. Conhece esse lugar? - Pergunto enquanto o carro anda com dificuldade pela estrada de chão.


- Conheço. E mais pra frente tem um lugar que é digamos... temido pela cidade inteira. - Fala com um certo receio.


- Acha que devemos continuar? - Pergunto agora com medo.


- Sim, mas vamos andando a partir daqui. - Desliga o carro. John o deixou estacionado no meio de algumas árvores.


Andamos por alguns minutos até ver Dylan entrando em uma casa enorme de madeira, não era velha, parecia que foi construída há pouco tempo. Tenho certeza que foi reformada ou algo do tipo.


- Ai meu Deus! - John sussurra perto de mim, parecia congelado.


- O que foi? - Sinto minha mão suar.


- Aquele homem, perto do Dylan é quem? - Sigo seu olhar e congelei na mesma hora.


- Peraí... eu, eu o conheço. Ele é o... - John me corta.


- E se for um serial killer? Ou... - O corto novamente.


- Ele é o pai da noiva de Shawn!!! - Disse incrédula, quase soltei um berro.


- Calma, mulher! Tem certeza? A noiva de Shawn Mendes? Que fanfic! - Fala chocado.


- Tenho sim! Eu o reconheceria em qualquer lugar.


- Claro, depois de ficar vendo as fotos do noivado e ficar se lamentando pelo Shawn estar noivo de outra. - Se olhar matasse John estaria morto agora. - Brincadeiras a parte, mas sei que queria estar no lugar dela em relação a Shawn. - Não respondo nada. - Não disse nada, mas ao mesmo tempo disse tudo.


- Isso não fez sentido. - Reviro os olhos e continuo observando Dylan com o sr. Smith. Como era o primeiro nome dele mesmo? Acho que Dean. Isso! Dean Smith.


- Ok, mas voltando ao assunto de estarmos aqui. Ainda não temos nada cabuloso pra acabar com Dylan.


- Certo, precisaremos entrar lá. - Falei séria.


- O QUÊ? - Tampo sua boca.


- Shiiiu! O que? digo eu! É o único jeito! - Falo como se fosse óbvio.


- Você é louca, meu Deus, é louca!


- Não precisa vir comigo se não quiser, Parkison.


- Eu vou sim, mas você não deixa de ser louca. Olha aqui, imagina se eles nos pegam e nos matam, e depois de nos matar nos esquartejam e dão nossos pedaços para os cachorros? - Franzi o cenho.


- Você é maluco. - Balanço a cabeça em negação.


- Nada é impossível, queridinha.


- Não falo nada, vai que isso é contagiante, vamos embora. - Me levanto e o puxo, voltamos para o carro e ficamos lá dentro conversando. O carro de Dylan ainda não havia aparecido.


- Eu nunca pensei que viraria uma investigadora. - Ri fraco.


- Ainda acho que não devíamos se meter nisso. - John murmura enquanro brinca com seu chaveiro.


- Será? Ao mesmo tempo eu quero muito descobrir o que se passa. O que tem lá dentro dessa casa para ele construírem ela no meio de um bairro que ninguém vai!? - Minha curiosidade aumentava cada vez mais.


- Duh!? Não é óbvio? - Reviro os olhos. Escutamos um barulho e logo vemos o carro preto de Dylan passar  uma alta velocidade.


- Podemos ir agora. - Falo para John e ele assente.


(...)


- É melhor mantermos isso em segredo. - John fala antes de eu descer do carro.


- Exato, na verdade vamos esperar as coisas se acalmarem. - Ele assente.


- Está livre no sábado? Quero desabafar algumas coisas, mas preciso de tempo.


- Sinto muito, vou ter uma pescaria. Na verdade eu não queria ir, porém faz tempo que foi combinado, mas nunca dava certo e agora... - Ele me interrompe.


- Calma, garota. - Diz rindo. - Tudo bem, marcamos outro dia. Boa noite, mana.


- Boa noite, maninho. - Ri e desci do carro indo até a casa. Dei de cara com Shawn na janela, acho que estava nos observando.


- Onde estava? - Não perca a paciência, Anne. Por favor.


- Trabalho. Tive que ficar até mais tarde. - O respondo, mesmo que isso não seja da conta dele. Antes de ter que ouvir mais alguma coisa, subo para meu quarto e tomo um banho, como todos os dias desço para o jantar.


- Como foi seu segundo dia de trabalho? - Aaliyah pergunta enquanto eu me servia.


- Ahn... normal. - Sorrio sem mostrar os dentes.


- Está gostando? - Manuel pergunta e eu assinto positivamente.


- Shawn, você e Lauren foram marcar a data? - Data? Data de que?


- Sim, na verdade, fui só eu. - Shawn se explica enquanto olha para sua mãe que murmura um "oh, sim".


- E pra quando que ficou o dia do casório? - Seu pai pergunta curioso e eu o olho na mesma hora e para minha surpresa os olhos de Shawn se encontram com os meus.


- Ahn... novembro, desse ano. - Responde desviando seus olhos castanhos dos meus. Minha vontade era de chorar, mas eu não posso. Preciso partir pra outra. Preciso.


- Meus parabéns, filho. - O homem de cabelos meio grisalhos diz sorrindo levemente e Shawn sorri também.


Aaliyah suspirou profundamente enquanto brincava com sua comida e eu apenas fiquei em silêncio enquanto me alimentava, mas a minha vontade era de falar tudo o que sentia para Shawn e ouvir ele falando o que sente por mim. Mas não posso, agora já é tarde....




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...