1. Spirit Fanfics >
  2. O Intercambista - Beward >
  3. Capítulo 7

História O Intercambista - Beward - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Capítulo 7


Primeiro dia de aula no último ano do ensino médio, e eu já imploro com todas as minhas forças por férias. Eu não sou nenhuma nerd mas não tenho dificuldade na escola, eu diria até que sou razoavelmente boa, menos em educação física, por motivos óbvios de ser extremamente desengonçada. Então o meu problema com a escola não é diretamente as matérias e o ensino, é toda aquela convivência com vários adolescentes explodindo de emoções e hormônios em fúria. Sim, eu sou um pouco antissocial, tenho que admitir a realidade da situação. E o primeiro dia de aula é absolutamente insuportável! Todas aquelas pessoas se abraçando e conversando alto, bagunça no refeitório... Eu juro que faltaria hoje se não tivesse prometido ao Edward que mostraria a escola pra ele.

Levantei mais cedo para me preparar psicologicamente pra todo o estresse que ainda está por vir, mas também para me arrumar.

Encontrei Edward no corredor, ele estava usando uma camisa branca e uma jaqueta de couro preta por cima, calças jeans escuras e sapatos combinando com a camisa.

— Uau. — disse olhando pra ele da cabeça aos pés. — Isso é o que eu chamo de causar uma boa primeira impressão.

— Você já está pronta?

— Sim. Não sabia que tinha acordado mais cedo também.

— Não queria me atrasar logo no primeiro dia.

— Podemos tomar café em uma lanchonete no caminho, o que você acha?

— Por mim tudo bem.

***

Edward parecia ter saído de uma cena de filme adolescente, o típico bad boy solitário com sua inseparável jaqueta de couro preta. Eu o encarava a cada 5 minutos enquanto esperávamos o nosso pedido chegar. Obviamente ele percebeu, e eu sorri sem graça. 

— Que foi? — ele perguntou sorrindo.

— Nada.

— Você tá me olhando com esse seu sorrisinho desde que saímos de casa, fala logo.

— Não é nada — ele me lançou um olhar interrogatório e eu resolvi falar. — Tá legal, você parece ter saído de um clichê adolescente.

Edward sorriu e olhou para sua jaqueta de couro reluzente e voltou o seu olhar de volta pra mim.

— Por que?

— Essa sua vibe de garoto novo da cidade, o típico forasteiro bem viajado e estiloso, do tipo que não cria raízes em lugar nenhum e que enlouque as garotas. Não tem amigos e esconde um segredo obscuro de todo mundo. Fez da sua jaqueta de couro sexy a sua marca registrada. — Edward estava me encarando com um sorriso divertido nos lábios.

— Nossa! Você criou uma sinopse da minha vida baseada em uma jaqueta?

— Sim, como eu fui?

— Não sei, você acha que eu fico sexy com essa jaqueta? — senti minhas bochechas ruborizarem e agradeci aos céus pela garçonete ter chegado com os nossos pedidos.

Depois do episódio da lanchonete fomos diretamente pra escola, a garagem ainda estava um pouco vazia então tive sorte de estacionar em uma vaga excelente.

— Tour pelo colégio? — perguntei.

— Claro.

Eu já deveria imaginar como as pessoas iriam reagir com um novato, mas Edward parecia ser uma celebridade chegando em um evento, cabeças se viraram em nossa direção enquanto passávamos, rostos conhecidos me olhavam confusos e depois voltavam os seus olhares para Edward.

— Por que estão todos olhando pra mim?

— Não sabem reagir a rostos novos por aqui, relaxa eu passei pela mesma coisa quando cheguei aqui. — eu me lembro que a famosa filha do chefe Swan foi notícia por dois dias seguidos no jornal da escola assim que eu cheguei, isso me fez faltar uma semana inteira por estar com vergonha. Mas ele não precisa saber disso agora. — Tenta parecer descontraído, eles vão se acostumar de qualquer forma.

— A questão é se eu vou me acostumar.

— Vamos para a biblioteca, precisamos pegar nossos livros e eu posso te mostrar a escola toda por dentro. — o conduzi até a biblioteca com algumas paradas no caminho e por último fomos até o ginásio de esportes. — Esse é o ginásio de esportes, mais conhecido como o tormento para a minha coordenação motora limitada. — Edward me avaliou dos pés a cabeça e sorriu.
— O que foi?

— Nada, eu só não esperava que a garota das corridas de fim de tarde fosse ruim com esportes.

— Sou péssima.

— Então você corre pra compensar o fracasso que você é nas aulas de educação física?

— Mais ou menos isso. — disse dando de ombros. — Você é bom?

— Se eu sou bom? — ele sorriu com desdém. — Está falando com o melhor esportista de todo o Alasca.

— Jura? Nunca pensei que fosse esse tipo de cara.

— Que tipo de cara?

— Esportista. Achei que no Alasca você se ocupava com construções de iglus, você sabe, tipo atividades curriculares.

— Você tá tirando uma com a minha cara? — a sua expressão era uma mistura de diversão com confusão.

— Talvez...

— Sim, você está. — Edward sorriu e eu retribui. —  O que faremos agora?

— Vamos pegar os seus horários.

— Ah sim, preciso de ajuda pra encontrar a minha turma.

— Eu vou te ajudar a achar.

No caminho estava conversando com Edward sobre os professores, alguns eventos escolares que ocorrem anualmente e a questão de como éramos avaliados, quando avistei Jessica se aproximando.

— Tudo bem se você entrar e eu te esperar aqui fora? — perguntei pra ele antes de parar na porta.

— Tudo bem, eu posso fazer isso sozinho. — Edward disse com uma piscadela.

Eu não via Jessica desde o começo do verão, eu havia prometido pra mim mesma que iria visitá-la mas o máximo que eu fiz foi mandar uma mensagem avisando que tinha chegado de viagem. Confesso que as minhas tardes com Edward me fizeram esquecer de visitá-la.

— Bella! — Jess me gritou, segundos depois Mike surgiu atrás dela. Jessica finalmente se aproximou e me abraçou. — Que bom te ver tão cedo, por que não me ligou? Podíamos vir juntas.

— Eu estou sem créditos. — era verdade, mas esse não era o motivo. — Oi Mike. — cumprimentei com um aceno e recebi um abraço, inicialmente fiquei desconfortável mas tentei parecer tranquila. Mike tinha uma queda por mim, e uma mania insistente em deixar isso evidente.

— Senti sua falta, o verão todo. — Jessica olhou para ele com frustração, ela gostava dele e ele não notava, idiota estúpido!

— Bem... conte-me o que fez em Phoenix, algum amor de verão? — Jess perguntou causando em Mike uma expressão descontente e simultaneamente curiosa.

— Não tenho tempo para amores de verão Jess. — Mike deu um sorriso de canto. — Não tenho tempo pra nenhum tipo de amor na verdade, independente da estação. — queria que Mike se tocasse e percebesse que isso era pra ele, mas o ego dele era maior que a sua inteligência para entender. E a sua insistência era insuportável!

— E essa é a nossa Bella. — Jessica disse com um sorriso sem graça. Ela sabia que toda aquela situação me deixava desconfortável. O único que não notava o meu total desprezo e falta de afeição por Mike, era ele mesmo. — Vamos todos juntos para a aula?

— Não vai dar... quer dizer, eu não vou agora.

— Por que? — não pude respondê-la, Edward surgiu novamente com uma expressão confusa enquanto lia um papel em suas mãos.

— Bella, onde fica a sala 8? Eu não me lembro de... — Edward levantou os olhos e olhou pra Jessica e em seguida para Mike que o encarava confuso. — Ér... Eu não vi que estava acompanhada.

— Esses são os meus amigo, Jessica e Mike.

— Oi. — Jessica disse quase sem voz enquanto Mike o olhava de cima a baixo.

— Sou Edward Cullen. — Edward estendeu a mão para Mike que hesitou em cumprimentá-lo mas cedeu logo em seguida. O desespero de Jessica para segurar em sua mão foi tão grande que assim que Edward soltou a mão de Mike ela a agarrou rapidamente.

— Sou Jessica Stanley, prazer em conhecê-lo. — ela sorria a todo momento e enrolava o cabelo com a sua mão livre, eu sabia que ela fazia isso quando tinha a intenção de flertar com alguém.

— O prazer é todo meu. — Edward sorriu gentilmente.

— Desculpe perguntar, mas você e a Bella se conheceram agora ou já se conheciam antes? — Mike sempre sendo o curioso.

— Não nós...

— Somos primos. — Edward interrompeu a minha explicação, seja lá que justificativa eu iria dar.

— Bella, por que nunca me contou sobre o seu primo? — o entusiasmo de Jessica as vezes me deixava irritada.

— Bem... Eu... Nós...

— Nos conhecemos semana passada. — Edward disse repousando o braço em volta do meu pescoço.

— Semana passada?

— Sim! — confirmei. — Ele é um primo muito, muito distante. Acho que somos primos de terceiro grau não é? — olhei para Edward esperando que ele me ajudasse.

— Na verdade acho que somos primos de quarto grau se não me falha bem a memória.

— É, isso! Quarto grau, é tanto grau que fico até confusa.

— Nossa que legal. — Jessica disse extasiada.

— Pera aí, por que que eu não acredito nessa história? — Mike estava desconfiado, eu sei que a nossa aparência totalmente diferente era o principal motivo disso. E eu não sei como levar essa farsa a diante.

— Mike, ele é o primo da Bella, por que você não acredita nisso?

— Jess, é só você olhar pros dois. Tá na cara!

— Poxa cara... Sinto muito se não posso te mostrar a nossa árvore genealógica agora. — pera aí, isso era deboche? Edward estava debochando de Mike Newton em menos de 5 minutos de conversa, ou eu estou delirando? — Eu sei que somos diferentes, é muita combinação gênica envolvida, mas acho que você já viu isso em biologia. Mas se quiser tirar a dúvida, te convido a ir até a nossa casa pra olhar o nosso álbum de família, lá você vai conhecer até o meu primeiro ancestral. — Mike permaneceu calado olhando pra nós dois, e então ele limpou a garganta e disse:

— Não é necessário.

— É eu também acho.

— Bem... Você está procurando a sala 8 né? — Jessica disse cortando a tensão que estava pairando no ar. — Eu posso te levar lá.

— É muita gentileza a sua. — ela sorria animada enrolando uma mecha de cabelo descontroladamente. Ela estava a ponto de puxá-lo pelo braço. — Mas eu sinto em recusar, Bella já havia de oferecido para me levar até lá.

— Entendo. — havia uma ponta de decepção em sua voz. — Então nos vemos por aí. — Ela se afastou com um aceno levando Mike consigo. Esperei eles chegarem a uma distância considerável, e empurrei Edward de volta para a secretaria.

— Você ficou doido? —  sussurei. — Que história é essa de que somos primos?

— Você viu a cara que os seus amigos fizeram? Como eles iriam reagir se você disesse que eu sou um intercambista? Que literalmente tem um estranho que mora na sua casa? — ele está certo, se um rosto novo na escola já atrai todos os holofotes, imagina a notícia de que eu recebi um intercambista na minha casa.

— Tem razão, seria ruim pra nós dois. Antes que as pessoas pudessem esquecer iríamos ter virado notícia por umas duas semanas seguidas, fora os olhares que iríamos receber e os burburinhos na cantina. — não quero nem pensar no caos que seria. — Tenho que concordar, é bom que as pessoas pensem que somos parentes. Mas Charlie precisa saber disso.

— Por que?

— Porque não quero que alguém chegue na minha casa perguntando para o meu pai onde o meu primo está. — E a Jessica provavelmente vai fazer questão de ir me fazer uma visita hoje, tá na cara que ela ficou toda toda quando te viu. — Edward riu com escárnio.

— Como pode ter tanta certeza?

— Não sou cega.

— Então prepare-se para receber a visita do seu amigo Mike, se é que ele é só seu amigo mesmo.

— O que está insinuando?

— Você realmente acha que aquele show que ele deu quando eu disse que era seu primo foi por estar interessado na minha vida? Fala sério Bella, ele gosta de você e não faz a mínima questão de esconder. — Todo aquele interrogatório era pra saber qual tipo de relação nós temos. — como ele pode saber de tudo isso logo de cara?

— Eu não tenho nada com Mike, e não tenho intenções futuras, o que ele sente por mim seja lá o que for, nunca será correspondido.

— Então boa sorte, eu acho que ele parece determinado a continuar tentando. — revirei os olhos só de pensar na possibilidade de Mike insistir mais nisso.

— Vamos pra aula? Encerramos esse assunto por agora, depois conversamos com Charlie sobre isso de que de agora em diante é melhor que as pessoas pensem que somos primos. — Edward concordou e seguimos para lados opostos.


















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...