1. Spirit Fanfics >
  2. O intocavel 3 ( Jikook ) >
  3. Mau presságio

História O intocavel 3 ( Jikook ) - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Mau presságio


Fanfic / Fanfiction O intocavel 3 ( Jikook ) - Capítulo 2 - Mau presságio

Washington- EUA

3:00 em da tarde: agencia do FBI

- Procure nos arquivos passados.

- Sim chefe.

- Deve haver algo la.

- Imediatamente.

- Senhor...

- Sim?

- Nos o encontramos.

- Otimo.

Sala de interrogatorio

- Muito bem faremos as perguntas e voce respondera sem mais nem menos?ok?

- Si... Sim.

- Muito bem... Vamos a primeira, conhece essa pessoa?dizia ao mostrar uma fotografia.

- Sim.

- Onde o conheceu?

- Em londres.

- Ok... E ele é algum parente?

- Nao.

- Amigo?

- Nao.

- Apenas um conhecido?

- Ele é meu chefe.

- Chefe?

- Sim.

- Ok... E em que trabalha?

- Em um cassino.

- Onde fica?

- Punta del este.

- É legalizado?

- Eu...eu nao sei.

- como nao sabe? 

- Eu nao sei.

-Trabalha la a quanto tempo?

- Bom...

- Nao minta...

- Ha cinco anos.

- Cinco anos... E nao sabe se é legalizado?

- Olha moço eu nao sei... Meu chefe nao nos da essas informaçoes.

- Interessante... E onde o conheceu?

- Eu ja o servia em londres antes de ir para punta del este.

- E em que voce o servia?

- Eu era seu amante.

- E porque resolveu ir para um cassino?

- Ele me pediu.

- E o que voce faz no cassino?

- Eu aposto.

- Voce quem atrai os apostadores?

- Sim.

- Muito bem... Estamos indo muito bem...

- Ja posso ir?

- Ainda nao, quero que nos fale mais sobre seu chefe.

- Mas o que?

- Por exemplo, ele é um bom chefe?

- Sim... Bom ele é mal humorado as vezes.

- Ele é casado?tem familia?

- Eu nao sei muito sobre isso...

- E sobre o que voce sabe?

- Sei que foi casado, mas nao sei com quem, parece que era um homem rico.

- Sabe apenas isso?

- Sim.

- Mas voce foi amante dele... Como pode saber somente isso?

- Ele nao me falava mais nada... E eu tambem nao perguntava para nao ser invassivo.

- Nao sabe de mais nada?

- Olha senhor eu nao sei o que se passa... Eu so faço o que tenho que fazer no cassino e ponto, nao sei de mais nada,ali eu sou um zero a esquerda,so continuo ali porque preciso do emprego e nao ha mais nenhuma opçao para mim... Eu juro que nao sei de mais nada, so faço meu trabalho e volto para casa, nao sou o braço direito dele.

- E quem é?

- Jacksson.

- Jacksson?

- Sim.

- Por acaso seria este aqui. Dizia mostrando outra foto.

- Sim é ele.

- Muito bem... E sabe onde ele pode esta?

- Em londres.

- Muito bem entao... Voce esta liberado e aguarde que talvez o solicite para mais questionamento.

-Tudo bem, ja posso ir?

- Sim.

9:00 da manha no imperio Park.

Park estava elegantemente sentado na poltrona proximo a ernome janela de vidro de seu impecavel escritorio. Observava as arvores de fora enquanto ouvia:

- Me parece que o estao investigando.

- sera algum problema para voce? Perguntou a pontente voz.

- Nao mi lorde, pelo contrario, isso me ajuda mais ainda.

- Muito bem.

- Eu recebi seu envelope. Disse o elegante rapaz sentado em frente ao lorde.

- Devo.

- Realmente o fara?nao acha condiçoes absurdas? 

- Nao ha outra opçao.

- Isso ajudara muito mi lorde, as investigaçoes vao prevalecer, mas e voce?

- Eu sei me cuidar.

- As vezes voce é bem teimoso Jimin... Mas na ha outra opçao,eu realmente gostaria que houvesse, mas na ha.

- Consiguira. Disse frio ainda olhando pela janela.

- Eu sei que vou conseguir... Alem do que o que eu nao consigo por voce seu cabeça dura...

Park permaneceu ali olhando pela janela como uma estatueta de gesso grego, sem a menor expressao.

O elegante e belo rapaz ergue-se e diz:

- Devo ir, a muito a fazer... E lembre-se se voce esta mesmo disposto a fazer isso deve tomar cuidado.

- Eu sei.

O rapaz da passos para sair,porem para um instante vira-se encarando Park que ainda olhava as arvores pela janela e pergunta curioso:

- A proposito Meu senhor... Porque esta fazendo isso?

- Nao estava de saida?

- Tao gentil como sempre... Dizia ao sorrir e logo depois sai.

Taehyang seguia pelo corredor,falava com alguem no celular ate a precenssa de alguem lhe chamar a atençao o deixando surpreso.

- Ligo depois.

- Esta bem. Disse a pessoa do outro lado da linha.

Taehyang caminhou um pouco mais ate ficar de frente com o sugeito.

- Ora, ora,ora... Quem tenho a honra de encontrar...

- Kim Taehyang... Voce por aqui?

- Mas é claro, onde mais estaria?

- Ouvir dizer que estava pelo atlantico.

- Sim estava, mas ja estou de volta e isso faz um ano.

- Eu nao sabia... Mil perdoes.

- Aaa mesmo... Sabia que eu estava no atlantico e nao sabia que havia regressado?

- Eu nao ando pesquisando sobre voce Kim.

- Com certeza nao. Disse Tae com ironia.

- Voce é bem convencido nao é Kim?

- Eu tento... Mas me diga o que faz aqui? Claro fora o fato de voce ser o melhor amigo se meu irmao eu sei que voce nao esta aqui somente por uma casual visita.

- Mas que esperto Kim...

- O que faz aqui? Ha algum problema?

- Isso é confidencial lamento.

- Voce nao costuma vir aqui... Vamos diga logo...

- Eu ja disse Kim... É confidencial.

- So isso ja me responde muita coisa.

- Tire suas proprias conclusoes.

Dizendo isso o rapaz sai e deixa Tae parado ali pensando e repensando, mas Tae resolve que ali nao obteria nenhuma resposta muito menos das paredes,e entao anda pelo corredor, pega o elevador e entra sem bater e sem ser anunciado no escritorio de seu irmao.

- Porque seu detetive particular estava aqui?

- Nao sabe bater? Perguntou Park apatico.

- Mil perdoes vossa majestade... Na proxima lembrarei de bater. Disse Tae com sarcasmo.

- O que quer Taehyang?

- So que me responda a pergunta, o que Baek Hyun fazia aqui?

- Isso nao lhe interessa Taehyang.

- Eu sei que esta acontecendo alguma coisa... Ele nunca vem aqui, somente quando voce o chama e quando voce o chama é porque aconteceu alguma coisa.

- Ja chega Taehyang.

- Nao adianta maninho eu sei que esta acontecendo alguma coisa... Vai me desmentir?

- O que veio fazer aqui?

- É sobre nosso pai, ele nao esta muito bem, desda semana passada que nao dormi direito e diz que anda sentindo coisas estranhas.

- E o que seriam essas coisas estranhas?

- Eu nao sei... So sei que ele anda muito nervoso, ele deseja ver voce.

- Esta bem. Dizia ao olha alguns papeis.

- Voce vai?

- Sim.

Taehyang entao sai, mas bem intrigado,Baek Hyun era um dos melhores detetives de toda a europa ele nao poderia estar ali so por mera casualidade,ele era amigo de Park, mas nao se encontravam tanto ate porque Baek vivia na california e nao tinha muito tempo para viajens, porem sempre que Park o solicitava ele estava ali e sempre que Park fazia isso era porque precisava que seu amigo e detetive particular o ajudasse em alguma coisa e isso nao saia da.mente de Tae.

* tem alguma coisa acontcendo e eu vou descobrir o que é*.

Jin estava deitado em sua cama sem o menor animo para levantar-se, naquela tarde ele e Namjoon haviam marcado de passear no parque, porem Jin nao tinha dispossiçao para tal.

- Vamos Jin saia dessa cama. Dizia Namjoon ao tenta animar o amigo.

- Nao me sinto em condiçoes Nam.

- Voce queria tanto ir nesse parque eu cancelei todos os meus compromissos so para acompanha-lo.

- Eu sinto tanto Nam... Mas eu nao posso... Sabe nao me sinto bem.

- Voce anda se alimentando bem Jin?

- Sim Nam... Mas tem uma coisa sabe....

- Que coisa Jin?

- Aquele maldito mau presentimento nao me deixa eu o sinto o tempo todo.

- Jin... Nao deve sser nada,apenss impressao sua.

- Nao Nam... Eu sei que deve ser alguma coisa... Eu sinto.... Eu sinto... É tao sombrio...

Namjoon entendia o amigo,ele tambem andava muito preocupado, mas nao entendia com o que, so nao deveria demosntrar isso a Jin para nao fazr-lo piorar, mas havia em ambos um terrivel e desgradavel mau pressentimento.

12:00 da noite.

Park estava em seu gabinete ja de roupao de seda branco bordado,so havia descido para deixar alguns papeis na gaveta de seu gabinete e assim que os guardou fechou a gaveta e estava pronto para sair, porem antes de abrir a porta ve uma sombra, vira-se e ve as cortinas da janela se moverem,ficou ali parado por alguns instantes observando, mas nao viu nada e entao iria sair, mas assim que ia abrir a porta viu novamente a sombra e entao virou-se novamente e dessa vez ouviu um riso e uma voz logo se pronuncia:

- Belo Park... 

- O que faz aqui? Disse Park furioso reconhecendo a voz.

- Vim Ve-lo meu adorado.

- Saia... Saia da minha casa.

- Esta com medo?

- Eu nao tenho medo de voce infeliz. Disse Park encarando a sombra sem medo algum.

- Nunca lhe faria mal... Nao seria capaz... Vim dizer que prossigo com o que disse se acaso nao fizer o que ordenei.

- Voce ja teve o que quis agora saia.

- Nao, eu nao tive voce... 

- Nunca vai me ter seu verme. Disse Park furioso.

- So estou aqui para lhe avisar.

- Ja chega, saia daqui... Se nao sair chamos os seguranças.

- Muito bem... Eu saiu.. Mas esteja avisado.

- Saia ou eu atiro.

- Nao seria capaz...

- Seria sim... Saia... Brandou Park possesso.

- Saiu, mas volto...

Eunwoo entao sai pela janela.

Park estava furioso, mas aquilo nao duraria por muito tempo.

2:00 Da manha na mansao Seokjin.

Jin estava adormecido em seu quarto ate remexer-se se debatendo em sua cama, via sombras, ouvia gritos, o som do vento horrorizado,uma luz branca que ia e voltava e em meio a todo aquele horror viu um rosto e assim que o rosto desenhou-se por complemto em meio aquela dança macabra Jin desperta com um terrivel grito o que faz todos dispertar.

- Papai... Pai o que foi? Disse Tae vendo seu pai soar frio.

- Tae.... Seu irmao... Se irmao...

- O que foi papai? O que tem meu irmao? Perguntou Tae nervoso.

- Ele... Ele... Jin nao pode prosseguir porque o desmaio o atingiu deixando Tae em panico.

- Papai... Papai.... Dizia Tae desesperado.








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...