1. Spirit Fanfics >
  2. O intocavel 3 ( Jikook ) >
  3. Investigaçao

História O intocavel 3 ( Jikook ) - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Investigaçao


Fanfic / Fanfiction O intocavel 3 ( Jikook ) - Capítulo 4 - Investigaçao


- Jeon.... Ainda dizia Hoseok em desespero.

- Nao foi nada Hope. Dizia Jeon com uma dad maos apoiadas em um dos braços.

- Esta ferido?esta sangrando?

- Acalme-se... Nao foi nada. 

Jeon parecia bem calmo ao contrario do irmao que estava em panico e temia que Jeon estivesse machucado.

Os seguranças do clube foram acionados e rapidamente ja estavam a disposissao.

- Senhor Jeon... Que barbaria...

- Esta muito ferido senhor mister? Dizia outro com sutaque irlandes.

- Eu estou bem.

- deve ter passado de raspao... Disse outro.

- Sim,  e veja onde veio parar. Disse outro segurança mostrando a rachadura no vidro do carro.

- O senhor nao viu quem foi?

- Nao,eu nao vi absolutamente nada.

- E o senhor? Senhor Hoseok...

- Eu tambem nao vi, apenas vi o carro preto parado bem ali.

- Devo chamar a policia mister?

- Nao, nao sera necessario. 

- Mas Jeon.... Alguem acaba de tentar atirar em voce e voce nao quer informar a policia... Disse Hoseok preocupado.

- Nao quero alarmar a imprenssa e nem nosso pai.

- Ate ai concordo, papai vai infartar quandl souber.

- Ele nao precisa saber.

- Tudo bem Jeon como quiser.

Jeon agradeceu os atenciosos seguranças e depois disso entrou no carro e partiu.

Os seguranças acataram o pedido de Jeon, nao disseram nada a nimguem, mas passaram a estudar de quem poderia ser aquele carro e entao passaram a manha olhando as cameras do clube e fazendo perguntas a algumas pessoas que moravam ali, era um bairro luxuoso, nao se via muitas pessoas andando pela rua e os morados disseram que nao viram nimguem estranho por ali naquela manha.

J Hope ainda preocupado com o irmao e vendo que ele estava incomodado com alguma coisa em seu braço resolvel levar Jeon ate a sua clinica e la o examina.

- É Jeon nao foi nada demais, graças a Deus.

- Eu disse voce nao me ouviu.

- Foi apenas um arranhao, mas logo ele sara... Espere um pouco.

J Hope pegou alguns curativos e alguns antiflamatores e passou a cuidar do pequeno ferimento do irmao.

- Eu reamente pensei que havia lhe atingido, mas mirava em voce.

- Poderia ser um assalto ou coisa assim...

- Nao sei nao Jeon... Se era pra ser assalto porque nao nos abordou? O vidro desceu e a bala desparou... Isso foi estranho.

- Nao fique pensando nisso Hope... Eu estou bem.

- Prontinho Jeon... Ja limpei o arranhao... Doeu?

- Nao, so ardeu um pouquinho... Obrigado JJ...

- Por nada... Ouça...

- Sim?

- Quer que eu avise a seu esposo?

- Nao J Hope, eu ja estou bem, e alem disso ele nao iria se importar...

- Tudo bem entao.

- Alem do mais nao quero que nimguem saiba.

- Tudo bem Jeon... 

3:00 da tarde.

Mansao Seokjin.

Jin e Namjoon conversavam no jardim. Namjoon estava feliz porque Jin ja apresentava animo e ja estava se alimentando muito bem.

- Que bom que ja se senti bem Jin...

- É me sinto otimo... Mas e voce? Esta preocupado com alguma coisa?

- Eu? Claro que nao Jin.

- Tente me enganar de outra forma... Somos amigos a muito tempo Nam e claro que lhe conheço melhor do que imagina.

- Eu nao tenho nada Jin... Imagina...

- Sinta-se a vontade para me contar quando quiser...

- Jin...

- Tudo bem... Pegue prove esses bolinhos que Perry fez.

- Sao otimos...

- Esta na hora do cha e nimguem me convida? Dizia Taehyang ao entrar sorridente no jardim.

- Aaaa ola Tae... Boa tarde.

- Boa tarde senhor Namjoon...

- Senti-se aqui meu filho... Dizia Jin.

- Como voce esta Tae?

- Bem... Muito bem... E o senhor Namjoon?como esta?

- Eu estou bem... Fora o fato de ter que lidar com esse teimoso de seu pai eu estou bem sim. Disse Namjoon sorrindo.

- Teimoso eu?olha so quem fala... Nem começa...

- Tudo bem seu irritadinho.... Mas ouça Jin.

-Fale...

- Fiquei sabendo quede Baek esta em londres...

- Sim é verdade... Ele veio aqui hoje pela manha.

- Mas que maravilha...

Taehyang revirou os olhos entediado e disse:

- Aaaa vai começar... Incrivel como ele faz sucesso...

- Taehyang... Nao use esse tom. Repreendeu Jin.

- Voce ainda nao gosta dele Tae? Perguntou Namjoon ao sorrir.

- Eu nao tenho nada contra ele... Mas francamente....

- Isso é ciumes Nam...

- Ciumes? 

- Sim Nam... Taehyang sempre achou que seu irmao gostava mais de Baek do que dele.

- Mas que absurdo... E pra começar meu irmao nao gosta de nimguem. Disse Tae.

- Ele e Baek nao se gostam muito Nam... Mas se suportam... Diferente de duas pessoas que conheço...

- Nem me fale... Mas me diga Tae... Porque nao gosta dele?

- É ciumes Tae. Afirmou mais uma vez Jin sorrindo.

- Eu acho melhor eu ir... Essa conversa nao esta me agradando... Com licensa. Disse Tae ao sair.

E novamente ambos ficam a sos.

- Mas é isso mesmo Jin? Ciumes?

- É sim Nam... Voce nao lembra quando eles eram crianças.

- E se lembro... Como brigavam... 

- É verdade... Mas sabe jamasi conheci um homem que nao amasse meu filho, geralmente todos que conheço o amam, o querem ate mesmo aquele cretino do meu ex marido, mas sabe de uma coisa Nam?

- O que Jin?

- Na verdade conheci sim... Voce nunca demonstrou desejar meu filho.

Namjoon nesse exato momento engasgou-se com o cha tossindo bastante.

- Por...porque diz isso Jin? Dizia nervoso.

- So mencionei Nam...

Namjoon continuava a tossir e precisou erguer-se para tentar respirar o que fez Jin preocupar-se.

- Nossa Nam... Que tosse... Espere... Claus... Gritou Jin pelo mordomo.

- Sim senhor...

- Va buscar um copo de agua para o senhor Namjoon.

- Sim senhor... Agora mesmo.

Claus sai e Jin ficou ali ajudando o amigo a tentar respirar. Namjoon precisou afrouxar a gravata e continuava a tossi em um lencinho branco. 

- Aqui esta senhor. Disse Claus.

- Tome Nam...

Namjoon bebeu a agua e ja se sentia melhor.

- Obrigado Claus. Disse Namjoon um pouco rouco.

- Diponha senhor.

- senti-se bem Nam?

- Eu estou bem...

- Voce ficou vermelho como um tomate.

- Jin... Voce diz cada coisa. Repreendeu Namjoon afrouxando um pouco mais a gravata.

- Mas eu nao disse nada... Credo... 

- Meu Deus Jin...

- Mas Nam... O que...

Jin parou porque Namjoon voltara a tossir.

- Vai começar? Deseja outro copo de agua?

- Nao, eu estou bem.

- Nossa que irritadinho...

- E voce é um tonto...

- Vai começar Namjoon?

- Aaa nem vem... 

Claus sorria ao ve a situaçao dos dois amigos, pareciam ate crianças.

Apartamento de Min Yoongi.

Yoongi naquela tarde havia recebido uma ligaçao preocupante, sobre um de seus cassinos em punta del este, parecia que o cassino estava perdendo alguns dolares e que algumaa peças valiosas haviam sumido.

Ligaçao:

- Quando isso aconteceu?

- Ontem senhor... Nós esperamos para avisa-lo porque pensamos que essas peças estavam em outro lugar, mas nao estao... E notamos a falta de dolares no cofre.

- Minha nossa... Disse Yoongi preocupado.

- Isso tambem esta acontecendo com outro cassinos senhor...

- Outros?

- Sim... La Belle recebeu um disfalque ontem mesmo... E o cassino de Boyer...

- Santo Deus... So os melhores cassinos...

- Sim senhor... E agora o seu...

- Olharam nas cameras?

- Sim,mas na ha nada... Seja la quem tiver sido foi muito esperto...

- Minha nossa... Minha nossa...

- Deve vim senhor.... O quanto antes.

- Hoje nao poderei... Mas amanha mesmo estarei ai....

- Sim senhor....

- Qualquer coisa me ligue.

- Sim senhor...

Ligaçao encerrada.

Min Yoongi era dono de um dos mais famosos e melhores cassinos de punta del este, eram totalmente legalizados e bem frequentados e jamais houve nenhum problema,porem ultimamente alguns cassinos luxuosos de punta estavam sendo roubados e fraudados algo que preocupava muito a todos.

- Era so o que me faltava... Disse Yoongi aborrecido.

Washigton-EUA

Base do FBI

Estava havendo uma reuniao na enorme sala de vidro com muitos agentes e investigadores, o capitao explicava toda a situaçao mostrando algumas imagenas na grande tela.

- Parece que os maiores cassinos estao sendo fraudados, isso ja vem ocorrendo ha algum tempo, quando iniciamos essa investigaçao em março do ano trazado nosso maior suspeito era Marco De Angelo, um apostador nato e dono de um dos maiores cassinos de las vegas e punta, vizamos nele porque Marco tem uma fixa de fraude e sua fama ambisiosa nao nos passou despercebida.

- Mas nós do departamento tecnologico invadimos o sistema por nome if, um sistema sem muitos codigos e fake, que foi criado por Marco.

- Ele é um genio da tecnologia e um haker, mas nós conseguimos disponibilizar um virus e rastrear o camando, mas nao era nada alem de um site fora de uso e nao possuia nenhuma validade.

- Marco ja foi preso por criar contas ilícitas e invadir o sistema da sia, mas logo foi descoberto e multado. Isso ja faz alguns anos.

- Tambem suspeitamos de Marco por ele odiar concorrentes e sempre conseguir falir com seus rivais, mas ja descartamos Marco de Angelo, pois ele esta sob observaçao da propria sia e nao como ser ele,por isso o descartamos.

- E agora nosso maior suspeito é jackson Wang.

- As investigaçoes ainda estao em processo e ainda nao temos provas contra ele, mas ja disponibilizamos nossos melhores agentes que irao ate a londres.

- Mas senhor... E se nao for Jackson Wang? Ele é apenas mais um suspeito.

- Temos outra carta na manga.

- Tem outro suspeito?

- Sim... Cha Eunwoo.

- Cha Eunwoo?

- Sim... Ele tambem esta sendo investigadl por Baek Hyun.

- Muito bem agentes reuniao encerrada, lembrem-se do codigo de sigilo.

Londres- Inglaterra.

9:00 da noite.

Jeon e Tae estavam em uma balada em animada e com uma multidal e som alto.

Ambos estavam sentados em uma mesa bebendo alguns driks conversando sobre assuntos aleatoreos.

Jeon ouvi seu celular tocar e logo atende.

- Oi Yoon... Aaa voce nao pode vim... Tudo bem... Marcamos outro dia... O que?? Que absurdo Yoon... Isso é um horror... Nao, nao se preocupe eu entendo... Se precisar me ligue.... Ok.

A ligaçao encerra.

- Era o Yoongi? 

- Sim.

- Voce o convidou?

- Claro Tae... Ele é nosso amigo.

- Seu amigo... Seu traidor.

- Nao começa ta Tae... Ele esta passando um momento muito desgradavel.

- Oque? Como assim?o que aconteceu?perguntou Tae preocupado.

- Pensei que nao desejava mais saber dele.

- Eu ainda nao desejo... Mas isso nao significa que nao me preocupe com aquele teimoso... Ande desenbuche...

- Parece que um dos cassinos dele foi assaltado.

- O que?

- Levaram coisas de muito valor.

- Mas isso é horrivel... Ele deve esta pessimo.

- E esta.

- E o pior que nem posso ir ve-lo.

- Porque nao?

- ele nao vai querer Jeon...

- Mas que desculpa Tae...

- Nao é desculpa.... Voce o conhece...

- Entao fazemos assim, quando ele regressar de viagem nós dois vamos ve-lo.

- Ele vai viajar?

- Sim... Vai a del este.

- Aaa claro.

- E entao?combinado?

- Por mim tudo bem, mas se ele começar com as gracinhas dele jogo um jarro na sua cabeça.

- Corajoso voce Tae... Dizia Jeon ao sorrir.

12:00 em ponto da noite.

Jeon adentrava os portoes de sua casa, coloca seu carro na garagem e entra em casa. Ao entrar subiu para seus aposentos, tirou seu casaco e gravata e ficou apenas com sua camisa branca, desabotoou tres botoes e sentou-se em uma cadeira proximo a janela e de la viu um temporal de formar e um trovao ecoar forte no ceu.

- Senhor Jeon... Batia Xavier na porta de Jeon.

- Entre Xavier.

Xavier nao perdeu tempo entrou e disse um tanto preocupado.

- Senhor Jeon o senhor Park... Ele...

- O que é que tem o senhor Park. Disse Jeon com aversao ao olhar pela janela.

- Ele nao esta em casa....

- Deve esta em seus aposentos...

- Nao senhor... Nao esta.

- No gabinete entao.

- Ja procuramos la tambem... E ele naoa atende o celular.

Jeon olhou para Xavier e perguntou ja estranhando a situaçao.

- Ha que horas ele saiu?

- Eu nao sei ao certo senhor... Mas Julia deve saber.

Ambos sairam do quarto e desceram as escadas logo vendo Julia e logo a abordando.

- Julia diga ao senhor Jeon ha que Horas senhor Park saiu.

- Ele saiu as 3 da tarde senhor.

- E ainda nao voltou? Perguntou Jeon ja preocupado.

- Nao senhor...

Jeon pega seu celular e logo liga para o esposo que nao atendia.

- Xavier chame Andre.

- Sim senhor.

Xavier logo sai a procura do motorista e Jeon tentava mais uma vez ligar,mas Park nao atendia.

Logo Andre e Xavier entram.

- Andre, voce levou o senhor Park para algum lugar hoje?

- Nao senhor Jeon... Eu o vi sair e perguntei se ele deseja que eu o levasse,mas ele disse que nao.

- Meu Deus. Disse Jeon ja bastante preocupado.

Todos ja estavam aflitos, Xavier,Julia, andre.. Nimguem conseguia dormir e Jeon tentava ligar, mas sempre em vao e ja eram um da manha.

Jeon nao ve alternativa e lig para Taehyang.

- Oiiii... Disse Tae sonolento.

- Oi Tae sou eu.

- Nossa Jeon... O que deu em voce? Ja sao uma da manha...

- Tae, seu irmao esta ai?

- O que? Meu irmao? Nao Jeon... Porque?

- Meu Deus.

- O que foi Jeon? Perguntou Tae ja disperto e preocupado.

- Ele saiu a tarde e ainda nao voltou.

- Que? Como assim?ja vao da duas da manha... E olha o tempo... Meu Deus do ceu...

- Eu nao sei mais o que fazer... Ja liguei varias vezes e ele nao atende.

- Meu Deus.... Eu ai Jeon.

- Nao Tae... Seu pai vai ficar preocupado... Nao diga nada a ele.

- Mas Jeon... Eu to aflito...

- Nao saia de casa Tae... O tempo nao esta favoravel... Fique com seu pai qualquwr coisa ligo.

- Nao deixe de me ligar Jeon.

- Nao se preocupe.

A ligaçao encerra e Tae nao consegui mais voltar a dormir, anda de um lado para outro tentando ligar para o irmao, mas em vao.

2:00 em ponto da manha.

E nada de Park,Tae ja havia ligado novamente para Jeon, mas seu amigo ainda nao tinha noticias de seu irmao.

Minutos vem e vao e nada ate que Xavier que estava na janela ve o carro de seu patrao adentrar os portoes e senti grande aliviu.

- Aaaa graças a Deus... Ele chegou.

Jeon sentou-se na poltrona irritado e Park acabava de entrar.

- Va descançar Xavier. Disse Jeon sentado na poltrona com os braços cruzados e um pessimo humor.

- Sim senhor.

Xavier se retira.

Jeon olhava irado para Park que atravessava a sala sem da nenhuma explicaçao e frio como de costume.

Antes de Park subir no primeiro degrau ouvi:

- Foi divertido o passeio senhor Park. Perguntou Jeon irritadissimo e com um sarcasmo cortante.

Park nao disse nada,apenas sentiu sua ira invadi-lo e logo subiu as escadas indo para seus aposentos.

Jeon ficou ali por mais alguns segundos,mas logo depois de ligar para Tae avisando que estava tudo bem sobe para seus aposentos, pretendia deitar-se e dormir tranquilamente,mas em vez disso, ficou andando para la e para ca com as maos na cintura e a questao em sua mente:onde ele estava?o que fazia?

Jeon nao teve sossego,estava furioso,depois de toda aquela afliçao nao recebeu nem mesmo uma explicaçao, nem mesmo um dane-se e isso o irritava pulsantemente.

* nao vai me fazer de idiota*

Pensou Jeon e logo saiu de seu quarto, seguiu o corredor e nem mesmo bateu,apenas abriu a porta com brutalidade e adentrou sem mais nem menos perguntando irado:

- Onde estava?

- Nao é da sua conta. Disse Park desabotoando sua camisa.

- Vamos ver se nao é... 

Disse Jeon indignado pegando Park pela cintura e o jagando na cama ficando por cima deste.

- Me solta.

- Onde estava? E com quem?

- O que esta dizendo? Ficou louco?

- Voce é mesmo um monstro Park...

- Me solta... Saia...

Dizia Park empurando Jeon, mas Jeon nao saia pelo contrario o apertava mais e mais o olhando com ira.

- Nao solto... E nao saiu ate me dizer onde estava...

- Nao direi nada... Absolutamente nada. Dizia Park ao fuzila-lo com os olhos.

O vento forte soprou fazendo todas as cortinas so quarto se moverem, relampagos brilharam no ceu e os trovoes ecoavam fortemente e logo a chuva forte cai.

Jeon encarava Park que o olhava com ira.

Jeon ouviu o som da chuva e passou a observar cada detalhe,os olhos dourados,os labios rosados e fartos, os cabelos loiros que caiam em seus olhos, sentiu sua respiraçao contra seu peito e lembrou-se da noite que ja tiveram juntos, uma lembrança que Jeon tentava constantemente apagar, mas que agora voltava ferozmente fazendo Jeon sentir um pontada enorme em seu coraçao.

Jeon continuava a olha-lo e logo disse com magoa:

- Eu te odeio Park.... E nao imagina o quanto.

Jeon logo depois sai dos aposentos de seu frio e intocavel esposo.

Park sentou-se na poltrona perto da janela obsrvando a chuva cair se sentindo uma enorme e insuportavel dor de cabeça e como se nao bastasse sentiu seu coraçao acelerar.








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...