História O Invasor ( Yoonmin ) - Capítulo 9


Escrita por:

Visualizações 104
Palavras 1.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - - 8


Apos ser dispensado da "reunião" por seu pai, Jimin passou em casa pegando pra pegar umas mudas de roupas, ate porque, Yoongi precisava trocar a roupa que vestia, e com sorte, eles eram do mesmo tamanho. Dava uma sensação esquisita ve-lo com suas roupas blastonicas, que consistiam em calças claras e largas e camisas com detalhes delicados, afinal, Jimin era da realeza, a única roupa mais simples que tinha foi a que vestiu Yoongi para sairem no dia que foram comer fora, as outras eram todas principescas demais.

Ele estava tentando achar algo mais discreto em seu guarda roupa quando Taehyung entrou - Caramba Jimin - ele disse colocando a mão no coração - que susto!

- Taehyung, preciso que va comprar umas roupas pra mim. - ele disse desistindo e se sentando na cama.

- Roupas? Mas a costureira oficial do palacio esta disponivel, posso chama-la...

- Não, Tae, não quero roupas do palacio, preciso de roupas mais discretas, da casta baixa, onde posso andar normalmente pelo mercado livre...

- O que o senhor quer fazer no mercado livre? - Taehyung disse arregalando os olhos. Ele tinha sido criado no castelo, jamais tinha saido dali, por ordens do Rei, ele era o servo principal de Jimin, mas tinha suas vantagens por tambem ser seu melhor amigo, e zelava pelo bem estar do principe.

O mercado livre era uma area feita para os de casta baixa no reino, onde todos faziam suas comprar e trocas de mercadoria por preços mais acessiveis. Ali se encontravam todas as especies de Blasto, sem distinção da cor ou casta. Ate os aroseados iam ate la, os que mexiam com poções e magia, os que burlavam as leis. Jimin sabia, mas ate então ele proprio comprava especiarias para suas pesquisas, então não podia julgar.

- Preciso comprar algumas coisas para algo que estou estudando, e preciso de roupas discretas. 

- Certo, eu vou... pedir pra alguem... não, ja sei, vou pedir a Hyungsik que va, ele é discreto e vai ajudar.

- Tudo bem, eu passo aqui amanha pra pegar. - Jimin disse pegando algumas coisas de cima de sua mesinha.

- Vai dormir fora outra vez?

- Vou Tae, tenho algumas coisas pra resolver no galpão.

- Seu pai...

- Vi ele esta manhã, fui visitar os prisioneiros - amigos de Yoongi, como ele lembrou.

- E como eles são? - os olhos de Taehyung se abriram com curiosidade.

Jimin suspirou - Como nós, porem, sem esperança, é triste de ver.

- Um humano - Taehyung disse pensativo - Queria saber como é um de perto...

Jimin sorriu - Talvez saiba um dia, preciso ir, nos vemos amanhã quando eu pegar as roupas ta bom? 

Ele saiu passando pela cozinha e roubando um pedaço de bolo de morangos que tinha no utensilio que mantinha as coisas geladas, depois foi ate seu carro, pela primeira vez acionando a super velocidade, ja que queria chegar logo ao galpão.

Pouco a pouco a cidade foi sumindo e a vegetação verde foi aparecendo, assim como a sensação esquisita na barriga de Jimin, que se intensificou ao lembrar do homem dizendo "sope esta vivo e esperando". O que aquilo significava afinal?

Ele parou o carro, observando Yoongi fora do galpão, olhando para o ceu, sentado na grama enquanto os dedos afagavam o verde. Tinha quase um mês que o humano estava ali, e Jimin sempre o pegava fazendo aquilo. Apreciando algo que no seu planeta ja não existia mais.

Ele ainda usava as roupas com as quais sairam no dia da piaza. O uniforme de austronauta ficava guardado dentro de um armario com senha, assim como os pedaços de sua nave que cairam pelo quintal e Jimin recolheu dias depois de sua chegada.

Os olhos fechados de Yoongi aproveitavam a luz da lua que batia em seu rosto, a boca aberta parcialmente, respirando devagar. Jimin podia ver seu peito subir e descer enquanto ficava parado ali, olhando o humano completamente hipnotizado.

- Eu sei que você ta ai, isso é bizarro - Yoongi disse abrindo os olhos e virando a  cabeça pra olhar pra Jimin.

Ele apenas sorriu, abaixando a cabeça envergonhado, tinha sido pego no flagra, o que fez sua barriga gelar mais ainda - Trouxe algo pra você. - disse se aproximando e sentando ao seu lado na grama.

- Você ficou fora o dia todo, achei que não ia voltar - Yoongi falou baixo, olhando para o ceu novamente.

- Sentiu minha falta humano?

Yoongi gruniu - Eu só converso com você, o resto do tempo fico sozinho aqui, é tedioso...

- Quero te levar em um lugar amanha, é bem legal, acho que vai gostar.

- Que lugar? - Yoongi o olhou com expectativa.

- Surpresa - sorriu ao ver a expressão de decepção no rosto do humano - Aqui - ele entregou um pacote de papel - trouxe pra você.

Yoongi o olhou, depois para o papel, por fim o pegou, abrindo e encontrando uma vazilha onde continha um pedaço de bolo branco com cobertura e varios morangos em cima. - Isso é... morango?

- Sim - Jimin falou - Já comeu? - ele torcia para que não.

Yoongi negou com a cabeça - Não existem mais frutas no meu planeta, apenas comida industrializada.

- Eu não entendo muito sobre isso, mas pelo que li, as pessoas não ficam doentes se comer muita comida assim?

Yoongi ainda olhava para o bolo com adoração - Sim, mas não temos outra escolha, o solo ficou infertil, os rios e mares poluidos demais, só restou as maquinas, ou comemos isso e morremos lentamente ou morremos mais rapido de fome - ele disse abrindo a tampa e respirando o cheiro doce que saiu dali - Cheira você.

- E-eu? - Jimin perguntou, recebendo um olhar de Yoongi, que sorriu.

- Suas bochechas estão azuladas, esse é seu jeito de corar? - ele sorriu mais esticando a mão e passando o polegar pela pele de porcelana de Jimin - É lindo, e fofo.

Jimin se afastou do toque que certamente estava fazendo mais bagunças em seu estomago - Come, vai gostar.

Yoongi ainda sorria enquanto pegava um morango com creme branco de cima do bolo e o colocava na boca, gemendo logo em seguida enquanto mastigava a fruta. Jimin começou a notar que esses sons eram os preferidos dele, quando via Yoongi apreciar algo de seu mundo, descobrir coisas novas, gostos e sensações diferentes. E ele queria ser a pessoa responsavel por faze-lo sentir tudo aquilo. Ele engoliu em seco vendo os labios de Yoongi se apossarem do morango mais uma vez. 

- Sera que seu gosto é assim tambem? - Yoongi perguntou quando terminou de mastigar.

- M-meu gosto? - Jimin perguntou sentindo seu rosto queimar.

 - Você cheira morango, é doce e sensivel, acalentador. Não sei se é seu cheiro natural ou se você passa algo? Se for natural então seu gosto deve ser assim, se eu pudesse apenas encostar minha boca em você, para fins extremamente cientificos, descobriria.

- E e-eu descobriria seu g-gosto tambem...?

- Sim - Yoongi se aproximou lentamente e Jimin fechou os olhos, sentindo a respiração do humano chegar cada vez mais perto. Ele tremeu em expectativa, não sabia o que esperar daquilo, mas queria, queria muito, estava morto de vontade de saber o gosto de Yoongi.

Mas seus labios não tocaram os seus, e sim seu pescoço. Não foi o que esperava, mas não deixou de fazer seu corpo ficar quente, ainda mais quando sentiu a pontinha da lingua dele acariciar sua pele, com certeza testando o gosto.

Mas o toque foi rapido demais e logo foi desfeito. Ele abriu os olhos e olhou nos de Yoongi, que pareciam mais escuros que antes e o olhavam de forma intensa - É seu gosto natural. Delicioso.

Jimin arfou, completamente inebriado pelo contato - Porque não me beijou? - ele perguntou baixinho. - É por causa do Sope?

Ele viu o rosto de Yoongi mudar para confusão e depois para defesa, se arrependeu de ter dito no momento em que as palavras sairam de sua boca - Como sabe sobre isso?

- O que significa?

Yoongi se levantou, limpando a calça com as mãos - Primeiro me diz como sabe sobre isso, você viu meus amigos?

Jimin se levantou, ficando em frente a ele - Vi, um deles me disse isso, que era pra te dizer que Sope esta vivo e esperando. Quem é Sope? É alguem que você tem na terra?

Yoongi fechou os olhos apertando as temporas, não sabia o quanto podia dizer ou confiar no ser a sua frente - Como eles estão? Estão bem? Estão fazendo experiencias com eles?

- Estão todos bem Yoongi - Jimin tentou o acalmar, mesmo sabendo que ele mesmo tinha sido o motivo daquilo tudo, ele e sua boca que não conseguiu ficar calada - Estão em carcere, mas não estão passando por experimentos, eu tenho que autorizar pra isso acontecer.

- Você? - Yoongi arregalou os olhos.

- Sim, sou o chefe desse departamento. Olha - ele se aproximou - Eu vou fazer de tudo pra proteger seus amigos, te dou minha palavra quanto a isso.

- E porque eu acreditaria em você? Estou sendo mantido em carcere tanto quanto eles.- Yoongi disse com a voz mais baixa e rouca, totalmente magoada. Virou as costas e entrou no galpão, deixando Jimin sozinho, pensando o que faria pra contornar aquela situação.

E ainda sentindo a pressão dos labios do humano em seu pescoço.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...