1. Spirit Fanfics >
  2. O inverno chegou >
  3. Os pijamas de inverno

História O inverno chegou - Capítulo 1


Escrita por: BombLove e DabiFocus

Notas do Autor


Olá! Sou @Uvinnha escritor iniciante da plataforma Spirit, é um imensurável prazer conhecê-los! Espero que gostem das minhas fanfics escritas com muito carinho especialmente para vocês por meio do projeto @DabiFocus
Muito obrigado pela oportunidade de fazer parte dessa família! (gente meu sonho sendo realizado qjquqh)

Capítulo 1 - Os pijamas de inverno


No esconderijo da liga dos vilões, em uma certa sala isolada de todos, Tomura e Dabi deitam-se no sofá enquanto viam os flocos de neve cair no teto de vidro, encantados com o espetáculo daquela estação de inverno, ficando o tempo todo em silêncio. Dabi acariciava suavemente os cabelos do platinado, que estava quase adormecendo em seu colo pelo carinho do maior.

Essa sala era o refúgio dos dois, onde muitas vezes se encontram por coincidência, outras, ocasionalmente, mas principalmente aqui foi onde se apaixonaram após tantos encontros e diálogos. Entre discussões pela posse do lugar, perceberam no fim que não poderiam vir sozinhos nesta sala.

A relação dos dois se desenvolveu com mais intimidade durante esses encontros inesperados, outros esperados com ansiedade e amor, um sentimento que não conseguiam mais evitar.

Esse era um lugar muito especial para os dois.

— Ontem à noite senti muito frio — disse Tomura, lembrando que por causa do inverno ele não conseguiu dormir.

— Se me deixasse dormir com você, não sentiria mais frio…

— Ah por favor, Dabi, não começa.

— Estou falando a verdade. Posso resolver esse problema e sabe muito bem disso.

— O que todos vão pensar quando souberem que estamos dormindo juntos? — Indagou, encarando o maior.

— Que somos namorados.

— Não! Eles vão pensar bobagens…

— Normal.

— Dabi, não é assim tão fácil.

— Por que não?

— Você não leva em consideração todas as consequências.

— Não mesmo, gosto de viver perigosamente.

— Você é imprudente.

— Ué, os vilões são assim, você não é um vilão?

— Eu sou! Sou o supremo líder da liga dos vilões! — Tomura respondeu o moreno de um jeito super fofo, podia notar seu beicinho mimado, fazendo Dabi sorrir por achar uma gracinha.

— Então, supremo líder, o que você acha de dormirmos juntos esta noite?

— Não vai rolar…

— Tomura… Sinto sua falta à noite, de dia, dificilmente te vejo de tão ocupado que você é.

— Ficamos aqui juntos três vezes na semana, não basta?

— Não, eu quero mais.

— Eu não… TÁ! Só essa noite! — Não deixe ninguém te ver entrando no meu quarto, Dabi, se não…

— Se não vou roubar um beijo seu na frente de todo mundo e dizer o quanto sou apaixonado por você!

— Você não ousaria.

— Ah! Como eu ousaria… — O moreno disse com um sorriso malicioso, arrancando risos do platinado todo corado nas bochechas.

Assim, Tomura aproximou sua boca da de Dabi para beijá-lo com um beijo apaixonado, que retribuiu no mesmo ritmo, um beijinho lento e suave, até que separassem os lábios com dificuldade.

Após o beijo e uma troca de olhares romântica, o platinado saiu primeiro da sala, deixando um Dabi feliz e ansioso por mais tarde.

Dabi queria que fosse o mais perfeito possível o encontro deles à noite, por isso, ficou pensando em algumas coisas que poderia fazer para o seu amado Tomura, desde comidas ou presentes.

Apesar do moreno ficar um bom tempo pensando, ele não conseguiu decidir o que fazer, mas prometeu a si mesmo que faria isso durante o caminho ou quando estivesse no shopping, pensava que seria mais fácil quando visse as opções pessoalmente.

Mesmo com essas coisas fofas e amorosas dos dois, eles não podiam se esquecer que ainda faziam parte da liga dos vilões, sendo assim, Dabi precisava se disfarçar para sair.

Ele vestiu um casaco que cobria todo o seu corpo por ser de uma tamanho maior, uma touca que cobria seus cabelos tingidos de preto e uma máscara, deixando apenas seus olhos de cor safira à mostra. Após todos os preparativos, o moreno finalmente saiu do esconderijo, indo para o shopping.

Depois de alguns longos minutos, Dabi finalmente chegou ao seu destino e seguiu para dentro do prédio. Ao adentrar e olhar as lojas, uma enxurrada de ideias começou a passar por sua cabeça, mas quando olhou em uma vitrine específica, sabia que aquilo era o presente ideal para aquela noite.

— Pijamas de inverno!

Após a sua fala, Dabi rapidamente se dirigiu à loja. Primeiramente ele escolheu alguns modelos básicos, mas foi os deixando quando encontrava algum mais bonito ou confortável. Foi durante isso que ele viu uma coisa que o deixou completamente paralisado no meio da loja.

Em sua frente, em dois manequins, estavam pijamas fofinhos, mais precisamente de gatinho e coelhinho. Dabi logo notou que eram perfeitos para os dois.

— Isso! É disso que eu estava falando. É perfeito! — Fala o moreno consigo mesmo, indo até os pijamas e escolhendo os tamanhos.

Dabi escolheu um de gatinho para ele do tamanho “M” adulto e para Tomura um de coelhinho de tamanho “P” adulto. Ele sabia as medidas do outro, mas não reclamaria se ela ficasse mais apertada no corpo sexy dele.

O moreno deixou que esse tipo de pensamento o prendesse por uns momentos, porém, logo voltou à realidade quando percebeu que era hora de ir.

Com muita cautela, foi indo em direção ao caixa, mas notou ter uma fila enorme, e se escondeu ainda mais pelas prateleiras. Quem o olhava associava que ele era um bandido prestes a assaltar alguém, porque quanto mais ele tentava disfarçar, mais chamava atenção, e em uma dessas, derrubou algumas mercadorias pelo chão com todos direcionando os olhares para ele.

— Senhor, está tudo bem? — perguntou o atendente

— Sim, estou. Obrigado. — Cobriu o rosto com o cotovelo, guardando as coisas que derrubou. O funcionário estranhou aquela atitude.

Dabi deu algumas voltas na loja para dar tempo do caixa esvaziar, quando se aproximou para o pagamento, seria o próximo, a operadora do caixa passou os pijamas.

— Embrulha para presente o de coelhinho, cof, cof. — Fingiu uma leve tosse.

A moça embrulhou o pijama de coelho para presente, olhando o tempo todo para Dabi, que cobria a cara com as mãos cobertas com luvas. Por fim, a moça disse o preço e ele retirou o valor da carteira, pagando pelo produto. Saiu prontamente de lá com o carro da liga à sua espera no horário combinado para voltar ao esconderijo.

— Dabiii! — disse Toga, toda animada com seu rostinho psicopata.

— O que você 'tá fazendo aqui?

— Vim com o Atsuhiro!

— O QUÊ?

— Eu não tive escolha, Dabi, não fica bravo.

— O que você comprou para nós, hã? Hã? — Indagou, ansiosa, e soltando risadinhas.

— Para você, nada.

— Aaaah, mas eu queria.

— Vamos logo, Atsuhiro.

— Ok, Ok, já estamos chegando.

— Eu quero, eu quero, eu quero — Toga insistiu.

— EU MEREÇO! — Assim Dabi entregou um chocolate para ela, que só depois disso calou a boca enquanto admirava com seus olhos brilhando o chocolate.

— Dabi… Pra quem é esse pacote de presente?

— É mesmo, se não é da gente, é pra quem!?

— Não interessa. — Ao responder curto e grosso, abraçou o pacote de presente como se quisesse esconder, se amaldiçoando por ter amigos tão curiosos.

Chegando na liga dos vilões, ele desceu do carro, indo correndo direto para o seu quarto antes que seus amigos o seguissem, despistando-os, tratou de ir tomar um banho. Após o banho, vestiu seu pijama de gatinho e se olhou no grande espelho na parede. O pijama era preto e tinha uma cauda de gato com orelhinhas na touca, além das luvas e pantufinhas de patinhas.

— É quentinho e… fofo.

Olhando no relógio, tratou de ir para o quarto de Shigaraki vestido assim mesmo. Foi andando calmamente e segurando o pacote de presente que continha o pijama do seu amado platinado.

Chegando na entrada do quarto, percebeu ela aberta para que ele entrasse, assim olhou para os lados e não viu ninguém espiando, entrou rápido, trancando a porta do lado de dentro.

Dentro dele, observou-se um quarto ainda mais espaçoso que o seu. As paredes eram todas brancas, o piso de mármore cinza e uma cama de casal no centro do quarto. Na parede havia uma TV de 51 polegadas, abaixo, um rack cheio de livros, papéis e documentos. Dabi adentrou mais o quarto para conhecer melhor seu cantinho e notou que havia um closet com banheiro, percebeu então pelo som que vinha do toalete que Tomura estava tomando banho, continuou olhando para seu closet, reparando que o rapaz tinha separado sua roupa para vestir. O moreno sorriu e, com malandragem, escondeu aquelas peças de roupas dali e colocou no lugar delas o pacote de presente com o pijama de coelho, então Dabi correu para cama de Tomura, se cobrindo com as cobertas quando percebeu Tomura quase saindo da banheira.

O platinado saiu com a toalha na cintura, percebendo que havia algo diferente onde era para estar suas roupas. Sabendo que era malandragem do Dabi, olhou para cama, vendo-o escondido debaixo dos cobertores.

— Estou vendo você aí.

— Tomura… Não está com frio? — Perguntou, deixando só os olhos ficarem à mostra para o menor de toalha na cintura.

O platinado cruzou os braços, suspirando ao responder:

— Então, é que as minhas roupas sumiram… O que é isso que você está usando? — O platinado indagou, vendo o moreno vestido com algo inusitado.

— Meu pijama de inverno.

— Um gato?

— Sim, afinal, eu sou um.

Tomura concorda desviando o olhar enquanto coça levemente seu pescoço.

— Aliás, você também tem um, abre. — Apontou com a luva de patinhas para o pacote de presente. Tomura quase riu da cara dele, buscando prontamente o pacote de presente e abrindo-o.

— Você 'tá de brincadeira.

— Não — falou com sinceridade.

— Isso é sério então?

— Claro, veste.

Tomura revirou os olhos entrando no closet novamente e fechando a porta para se vestir. Após colocar, ficou tímido demais para mostrar a Dabi. O mesmo, estranhando a demora, se levantou e foi ao closet, se deparando com um Tomura de pijama de coelhinho, ele ficou ainda mais fofo, suas bochechas estavam bem coradas.

— Meow.

— Para… — Riu, abraçando Dabi.

— Vamos dormir, você deve estar cansado.

— Obrigado, Dabi.

Ambos se deitaram abraçados, e Dabi cobriu seu coelhinho, acariciando os fios de cabelos soltos, ninando seu namorado com muito carinho. Tomura sentindo-se bem com o pijama e abraçado com Dabi, e estando tão confortável, pegou no sono profundo. Mesmo assim, o moreno certificou de que ficaria aquecido manifestando um leve mormaço da sua peculiaridade.

Tomura nunca tinha se sentido tão quentinho nessa temporada de inverno.


Notas Finais


Tentei deixar bem fofo gente, jaiaj. @bangyy anjo, muitíssimo obrigado pela permissão do plost @Nellpacci beta incrível, obrigadinho pela betagem do capítulo. Eu percebi que a leitura ficou bem mais suave com a correção, obrigado por se dedicar! @Chryseis capista maravilhosa, obrigado pela edição tão linda, pulei de alegria, sério muito obrigado, aiai! @HimeHana minha princesa, obrigado por tudoo, por você sempre estar ao meu lado, principalmente quando fico ansioso ahuaha ❤️ @Off-White meu príncipe, gratidão por ir comigo em todo lugar que vou, a gente se aventura nas minhas ideias loucas hihi ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...