História O irmão da minha namorada - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Hard Lemon, Jungkookbottom!, Taehyung!top, Taekook, Yoonmin
Visualizações 59
Palavras 1.970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Seja meu amigo


- Você está deixando todos preocupados, Gukkie.

De novo essa voz. Ela nunca me abandonava, sempre ecoando pela minha mente como se vivesse ali. O tom parecia entristecido, e assim ficava eu quando a ouvia.

- Hyung...

- Você deve acordar logo, faça isso por mim, sim?

Eu conhecia essa voz. Disso eu tinha completa certeza, pois cada vez que a mesma aparecia, o meu coração disparava e algo dentro de mim revivia. Eu gostava da voz, gostava do dono da mesma.

Tal como a misteriosa voz pediu, eu tentei acordar. Era como se o meu corpo respondesse aos comandas daquele tom baixo e grave.

Senti uma comichão nas pontas dos dedos, como se estivessem quietos por tanto tempo que nem o sangue passava mais, ficando assim extremamente dormente.

Mexi levemente os dedos, sentindo algo pressionar o meu dedo indicador, causando uma dor levemente desconfortável.

Um dos meus olhos abriu levemente, como se testasse a visão. Estava um ambiente extremamente claro, fazendo com que os meus olhos se fechassem fortemente por instinto.

Após alguns momentos, a luz já não parecia tão desconfortável, então pude abrir os olhos calmamente, ficando confuso logo depois.

Nada daquilo parecia o meu quarto.

As paredes claras e sem cor estavam substituindo as paredes azuis e cheias de pôsteres do meu quarto. Os cômodos, igualmente claros estavam no lugar da minha bagunça que eu chamava de armário e secretária.

Mas o que mais me chamou a atenção foi o garoto sentado numa cadeira próxima a onde eu estava deitado, que mais tarde descobri ser uma cama branca.

O garoto de cabelos cinzas sorriu para mim. Um sorriso tão bonito que não consegui um igual que crescia nos meus lábios.

- Obrigado, pequeno.

Após essa fala, o tal garoto se levantou e andou em passos lentos até mim.

Observei o seu olhar trocar entre a minha cara e os meus dedos.

- Você foi forte. - o seu sorriso nunca saía dos seus lábios, e sem eu perceber, me sentia mais calmo com esse gesto.

A sua mão foi lentamente em direção à minha mão, entrelaçando os dedos.

- Seja ainda mais forte de agora adiante, sim?

- T-taehyung...

O murmúrio saiu sem eu notar, como se fosse algo automático e instintivo.

O olhar do garoto abaixou e ficou assim durante alguns segundos. Estávamos em silêncio total, e eu não me sentia desconfortável com isso, o que achava estranho.

De repente, um grande soluço foi ouvido, e vi o garoto levar a sua outra mão à sua boca, para que tapasse os soluços seguintes.

Os seus ombros tremiam imenso, e eu pensei que ele fosse cair de tanto que tremia.

- Não torna isso difícil para mim, Gukkie.

Eu não estava entendo nada. Estava tudo tão confuso. Eu era um misto de sentimentos e perguntas.

Vi quando ele finalmente subiu a cabeça de cabelos cinzas. Os seus olhos estavam vermelhos e cheios de lágrimas, mas eu reparava no esforço que o mesmo fazia para que não desabasse.

O garoto se aproximou de mim, e senti algo molhado tocar a minha mão, que ainda se encontrava entrelaçada com o mesmo.

Novamente, um sorriso apareceu nos seus lábios, e acompanhado do sorriso, ele retirou algo do bolso de trás e me entregou.

- Só veja quando eu sair, sim?



 

1 ano e 6 meses antes

 

-  Me diga pequeno, você seria capaz de trair a minha irmãzinha com um garoto?

Aquela mesma frase ficou ecoando na minha cabeça vezes sem conta, e até mesmo quando eu saí correndo do banheiro, a voz do mais velho ainda estava presente na minha mente.

- Demorou, amor. - Jennie sorriu quando me viu se aproximar da mesa onde estávamos sentados - Está com dor de barriga? Não precisava vir se estava com dor!

A garota baixinha ganhou um tom preocupação na voz, e o seu olhar ficou examinando cada parte do meu corpo, procurando algum sinal de doença ou dor.

- Eu estou bem. - sorri da forma mais simpática que consegui, logo me sentando ao seu lado e deixando um beijo casto nos seus lábios finos.

- Beijinho não vale, você realmente demorou, pensei que já tivesse fugido do meu irmão. - a garota fazia biquinho enquanto dava murrinhos sem força do meu peito - O Taehyung foi até ver como você estava.

Foi exatamente dele que fugi.

Quem ele pensava que era? Era a primeira que eu o via na minha vida, e ele ainda fazia aquele tipo de proposta! Só podia ser algum doente, ou então não tinha noção nenhuma.

- Já agora, me desculpe pela nossa discussão. - pediu baixinho, agarrando a barra da minha camisa - Eu não consegui me controlar.

- Está tudo bem, é coisa de irmãos discutir, faz parte. - sorri e bebi um pouco do sumo que Jennie tinha pedido para mim - Eu e Soyeon quase nos matamos também.

- É… - Jennie não parecia muito confortável ao falar sobre a discussão com o Kim mais velho.

- Soyeon perguntou quando você ia lá a casa dormir com ela. - tentei mudar de assunto, no qual Kim Taehyung não estava incluído.

- Eu posso ir à sua casa, mas não é com Soyeon que eu vou dormir. - rapidamente o humor da garota mais nova mudou, assumindo um sorriso malicioso que me fez rir levemente.

- Dormir na casa de Jungkook? - levei um susto quando a voz do irmão de Jennie apareceu atrás de nós -  Pensei que quisesse dormir na minha casa.

Parecia que os irmãos já tinham feito as pazes, pois Taehyung se sentou no seu lugar como se nada fosse, e Jennie não o olhava zangada como fazia sempre depois de discutir com alguém.

- Hmm…- Jennie parecia ponderar sobre o comentário de Taehyung, logo exclamando um “ah” como se tivesse tido uma grande ideia - Já sei! E que tal o Jungkook ir dormir na sua casa também?

- Não estamos andando depressa demais, Jennie? - o Kim mais velho sorriu em minha direção, um sorriso parecido ao que ele me lançou no banheiro, fazendo com que eu sentisse nojo do mesmo - Eu e Jungkook nem nos conhecemos direito ainda, e já vai dormir lá na minha casa?

- Também acho. - concordei com o mais alto, recebendo um olhar triste da minha namorada.

Nem fudendo que eu ia dormir na casa desse doente.

- Vocês podiam usar essa oportunidade para se conhecerem então. - tentou convencer, mas mesmo assim eu rapidamente neguei, vendo Taehyung apenas sorrir ao notar o meu desespero.

- Mas nós podemos sair mais vezes para nos conhecermos melhor, e aí com certeza você pode ir à minha casa, eu deixo. - o garoto disse aquilo que se eu estivesse implorando para ir na casa dele. Eu estava ficando irritado com ele.

- Não obrigado, eu não quero ir na sua casa de qualquer forma. - disse sem esconder o tom irritado na voz, recebendo uma cotovelado de Jennie nas costelas.

- Jungkook! - ela estava bastante zangada, e eu já sabia que ia ouvir naquele dia.

Uma risada alta de Taehyung preenche a atmosfera da mesa, deixando o olhar de fúria de Jennie mais leve.

- Que garoto ranzinza. - comentou ainda sorrindo, olhando de seguida para Jennie - Já vi porque a minha irmã o escolheu, vocês são iguais.

As bochechas de Jennie coraram levemente e ela parecia feliz pela aprovação do irmão mais velho.

- Eu quero ser seu amigo, Jungkook. - pediu depois de beber o sumo, brincando com o canudo nos lábios - Jimin vai de férias para Busan, e Yoongi vai com ele, não tenho muita mais gente para falar, e você parece legal.

Ele estava me usando só para se distrair? Só porque os seus amiguinhos não estavam com ele?

Ah Taehyung, me poupe.

- Não, obrigado. - neguei na hora, recebendo agora um soco forte de Jennie na mesma área da costela.

- Ele vai. - Jennie foi rápida a me corrigir, sorrindo da forma mais contente possível - Eu te dou o número dele para vocês poderem combinar de sair.

Eu estava ficando estressado ali.

Da mesma maneira que não queria contar a Jennie a proposta do seu irmãozinho lá no banheiro, eu estava desejoso de gritar aos sete ventos que aquele garoto de sorriso quadrado era um doente.

Mas Jennie me impedia. Ao ver a felicidade no olhar da garota ao saber que o seu irmão, e única família presente ao seu lado, estava aprovando o seu relacionamento, era difícil ter a força de contar e acabar com tudo.

- Jungkook, vem aqui rapidinho, vamos falar. - Jennie me puxou com força para fora da mesa, e eu vi o sorriso vitoriosos de Taehyung nos seus lábios, fazendo com o meu sangue se aquecesse de raiva.

Nos afastamos alguns metros da mesa, para que o seu irmão não ouvisse a nossa conversa.

- Está querendo estragar tudo, Jeon Jungkook? - a mais nova sussurrou quase gritando - Você está fazendo de propósito?

- O quê?

- Taehyung está tentando ser seu amigo, e ter uma boa relação consigo como cunhado, e você se fazendo de difícil.

Acho que não era bem uma relação de cunhado que ele queria.

- Eu não fui com a cara dele. - cruzei os braços também já começando a me irritar com a garota - Não me obrigue a fazer uma coisa assim, Jennie.

- Você sabe bem o quanto Taehyung é importante na minha vida, ele é a minha única família agora, ele cuida de mais mais do que os meus próprios pais. - os olhos da garota estavam ficando úmidos - Ele nunca aprovou nenhum relacionamento meu até hoje. Eu lembro que quando namorei com Seokjin, ele quase me proibiu de me ver com ele, mas agora ele está diferente com você.

Eu não queria saber daquilo. Talvez Taehyung fosse um irmão coruja, e eu até podia achar isso fofo, mas noutra altura, não quando ele me propôs trair a minha namorada.

- Ele gostou de você, e isso é raro. - as mãos da mais nova seguraram as minhas, entrelaçando os nossos dedos - Por favor, se esforce só um pouquinho. Eu sei que ele pode ser um pouco difícil de lidar no início, mas ele é muito bom garoto, você vai gostar dele! - tentou mais uma vez me convencer.

Eu não lhe conseguia resistir quando lágrimas ela começava a chorar. Doía o meu peito vê-la assim. Eu não queria magoá-la, então tinha que aguentar.

- Okay. - suspirei, olhando para baixo e depois de levantar o olhar, beijei os seus lábios de forma leve, sorrindo mais tarde - Mas só porque eu odeio ver você triste, linda.

- Eu te amo, Jungkook. - me abraçou pelos ombros, logo depois dando pulinhos como uma criança.


 

(...)


 

Você não deve ter entendido bem aquilo do banheiro

Eu preciso de falar com você para esclarecer

Sinto que você me odeia depois daquilo

 

Eu não odeio

Mas não tenho nada para falar com você

 

Jennie ia ficar triste se soubesse que você me trata tão mal

 

Você é tão irritante

Não fazia nem uma semana desde o tal almoço com Taehyung e Jennie, eu já me sentia arrependido de ter aceitado ficar mais próximo do mais velho.

Ele era chato. Estava sempre me mandando mensagem que queria conversar sobre o ocorrido no banheiro, mas eu apenas não queria mais me lembrar daquilo.


 

Amanhã me encontre na estação XX às 16 horas

Se não aparecer, pode ter a certeza que Jennie vai ficar sabendo

 

Porque você está insistindo tanto em sair comigo?

Isso é chato demais

 

Eu já disse Jungkook

Eu quero que você traia a sua namorada comigo

 

Você é nojento

 

Eu consigo conviver com isso

 


Notas Finais


aaaaa e então???
manooooo eu fiquei feliz que vocês gostaram muito obrigada <333
continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...