1. Spirit Fanfics >
  2. O jogador >
  3. Capítulo 31

História O jogador - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um..♥️

Capítulo 31 - Capítulo 31



PV Autora 

Damon apareceu de repente na porta, e Enzo não ficou nem um pouco surpreso.

- Enzo, meu amigo. Acho que precisamos conversar. Agora..- Damon sibilou entre dentes, olhando o telefone quebrado no chão, os bancos virados e as juntas sangrentas de Enzo. Mas tudo o que Enzo podia fazer era sacudir a cabeça e atacar a porta em que Damon acabara de entrar.

- Não é uma boa hora..- Ele rosnou, quando Damon o parou com as duas mãos pressionando contra o peito antes de agarrar o braço de Enzo.

- Agora é a hora perfeita. Que diabos está acontecendo aqui..? Acabei de receber uma ligação estranha de Bon, mas ela não disse uma palavra. Parecia que um tiro foi disparado também, e escusado será dizer que eu estou um pouquinho assustado. Eu passei a apreciar muito a nossa adorável menina médica durante os últimos meses e agora ela parece estar testando meu nível de brincadeiras, ou algo muito ruim aconteceu. 

O sangue de Enzo havia esfriado com a menção de um tiro e ele tentou passar por Damon novamente, mas seu amigo o encarou, colocando o corpo à sua frente como uma barreira.

- Agora eu vejo você redecorando nosso vestiário dessa maneira ... elegante e me chama de louco, mas isso me leva a acreditar que essas duas coisas estão de alguma forma conectadas.

- Damon, eu juro que se você não sair da minha frente, não me importo se vou ter que quebrar sua perna de novo...

- Calma, amigo. Estou do seu lado, lembra..? Então, lembre-se de explicar enquanto caminhamos..? Só não fuja de mim.

- Lily..- Enzo disse, empurrando Damon para longe dele finalmente. A expressão de seu amigo escureceu quando ele balançou a cabeça.

- Oh não, que merda ela fez..?

- Ela a sequestrou, Damon. Bonnie! Ela disse que está machucada. Eu preciso ir buscá-la.

- Lorenzo, provavelmente deveríamos informar a polícia sobre isso....

Enzo estava em sua garganta em segundos, seu rosto a menos de um centímetro do de Damon, e o Salvatore teve que bater com força nos braços para fazê-lo parar.

- Ela vai matá-la se você o fizer! - Enzo gritou, tendo atingido um nível perigoso de raiva.

- Ok, ok. Nós ... não vamos chamá-los então. Bom..? O que fazemos, no entanto..? Nós não podemos simplesmente ir até lá sem algum tipo de plano. Lily é muito esperta para isso. Ela provavelmente tem uma armadilha inteira. configurado para mantê-lo trancado para sempre ou algo louco assim. 

Enzo pressionou a palma da mão na testa, franzindo o rosto enquanto tentava pensar. - Não temos tempo para isso, Damon..- Ele disse. - Mas faça o que quiser, eu irei encontrar sua maldita mãe.

Ele podia sentir a necessidade de uma resposta de Damon, quase já podia ouvi-lo. Ele encontraria problema na palavra "mãe", com certeza, teria um nome como "velha bruxa" ou possivelmente pior, mas então Damon sibilou no ar entre os dentes e apenas acenou com a cabeça.

- Eu vou com você..- Ele disse e Enzo lançou-lhe um olhar.

- Você vai me atrasar.

- Acho que vou ter que tentar ser rápido, então. Mas você não vai sozinho. Não enfrentar a cadela louca..

Eles trocaram outro olhar quando Enzo avaliou suas opções.

- Eu não estou esperando por você. Se você puder, ótimo. Se não ...- Ele deu de ombros e Damon assentiu, entendendo.

- Vamos.



...



Caroline se sentiu emocionada. A noite até agora tinha sido fantástica. Klaus a levou para o jogo como prometido, pegando-a em sua casa, chegando a abraçá-la a caminho do estádio.

Então, uma vez que eles estavam lá, ele havia sido um verdadeiro cavalheiro, apresentando-a à sua família. Ok, então talvez ele não a tivesse chamado de outra coisa que Caroline Forbes - não uma amiga, certamente não uma namorada, mas o que ela esperava? Esta foi basicamente apenas a segunda vez que eles saíram juntos.

E ela gostava de considerar um bom sinal de que ele não tinha medo de ser visto com ela em público.

Agora eles estavam a caminho de sua casa, onde ele convidara a equipe por uma ou duas horas para celebrar seu desempenho excepcional, e ela continuava checando o telefone, esperando por uma resposta de Bonnie que parecia nunca ter chegado.

Bufando, ela afundou na cadeira e Klaus a olhou com uma carranca profunda.

- Está tudo bem, Caroline..? - Ele perguntou, desenhando o nome dela de uma maneira que a deixou louca. Lambendo os lábios, ela sorriu para ele.

- Sim..- Ela respirou e ele inclinou a cabeça, claramente não satisfeito com sua resposta evasiva. - Ok, tudo bem. Estou um pouco preocupado com minha amiga Bonnie. Ela trabalha na sua equipe médica.

O reconhecimento inundou suas feições. - É claro, a bruxinha que usou sua mágica para deixar Lorenzo em forma por hoje. Lembre-me de agradecê-la mais tarde.

Rindo apesar de si mesma enquanto imaginava como Bonnie reagiria ao ser chamada de bruxa, Caroline finalmente assentiu antes de continuar.

- Eu não a vejo desde antes do quarto trimestre..- Ela admitiu. - Eu pensei que ela estava a caminho de nós e então ela nunca chegou lá. E agora ela não está atendendo o telefone. Simplesmente não é como se ela fosse desaparecer assim.

Ela quase ficou surpresa com o repentino interesse de Klaus. Ele se inclinou mais, fazendo-a olhar para ele com uma mão no queixo. Seus olhos pareciam ainda mais impenetráveis ​​do que o habitual. Ah, ela pensou, esperando que não tivesse colocado sua melhor amiga em apuros de alguma maneira.

- Hum ...- Ela gaguejou. - Por favor, não lhe dê problemas por isso, eu sei que ela nunca quis...

- Você disse que a viu antes do quarto tempo..?

Um monte apareceu entre as sobrancelhas de Caroline enquanto ela torcia o rosto em crescente confusão. O que Klaus estava vendo que ela não viu?

- Sim ela...

- Havia alguém com ela..?

- Uh ...- Caroline tentou pensar, tentou lembrar. Ela estava bastante preocupada, só tinha visto Bonnie subir brevemente antes que Rebekah a envolvesse em uma conversa sobre alguns armários antigos em sua casa, e na próxima vez que ela olhou, não havia mais vestígios de sua melhor amiga em lugar algum.

Não espera.

- Acho que ela estava conversando com alguém, mas não vi o rosto dela. Uma mulher, porém, com cabelos muito escuros, vestido verde muito escuro também ...- Ela parou de falar, arregalando os olhos enquanto encarava Klaus, vendo que ele tinha chegado à mesma realização. Cobrindo a boca com uma mão em choque, ela agarrou a lapela do casaco com a outra. - Oh meu Deus..- Disse ela.

- Lily Salvatore.

- Temos que encontrar Bonnie!



...



A perna de Damon estava gritando. Esperando que ele não tivesse causado mais danos a ela, ele o esfregou logo acima do joelho, tentando aliviar um pouco a dor.

Ele lançou um olhar de soslaio para Enzo enquanto o garoto corria pela cidade em seu Mercedes clássico, indo tão rápido que as luzes eram um borrão e a polícia provavelmente os seguiria logo em seguida.

O que não ajudaria, graças ao aviso de Lily.

- Se você conseguir bater em uma parede ao longo do caminho, não ajudará Bonnie, Lorenzo. Então, por que você não diminui um pouco a velocidade.

Seu amigo lançou-lhe um olhar mortal, se alguma vez houve um e, apesar da situação, Damon teve que sorrir brevemente. Era engraçado como negavam Bonnie e Enzo aquilo que eles estavam tendo. Era tão óbvio que era um milagre que eles não tivessem percebido isso.

- Você sabe que ela gosta de você também, certo..? - Ele disse, ganhando outro olhar enquanto Enzo parecia acelerar ainda mais como se quisesse ofendê-lo. Mas Damon não se importou. - É o relacionamento gato e rato..- Continuou ele. - A maneira como vocês dançam um com o outro..

- Damon, eu juro. Se você não...

- Uh uh uh uh uh. Não me diga para calar a boca novamente. Mas tudo bem, eu vou parar. Se apenas até termos Bonnie de volta.

Ele sorriu para Enzo, mas o garoto o estava ignorando agora, continuando seu caminho em direção aos arredores da cidade. Em direção às piores partes da cidade…

- Então, gostaria de compartilhar a localização do nosso destino..? Não..? Tudo bem, vou ficar aqui sentado e esperar então..- Damon cerrou os dentes, sentindo-se desconfortável. Ele não gostou disso. O desaparecimento de Bonnie, o envolvimento de Lily, o comportamento agressivo destacado de Enzo, assustador e agressivo, tudo estava começando a ter um efeito nele e estava ficando mais difícil fingir que tudo estava bem. Qual, é claro, era seu mecanismo de enfrentamento; portanto, se não funcionasse, as coisas não seriam realmente muito boas.

O que ele teria dado por uma boa bebida forte agora.

Uma súbita sensação de vibração no bolso o fez ciente do telefone e, puxando-o, ele olhou para o nome que aparecia no visor. Com um suspiro, ele decidiu responder, apesar dos punhais que Enzo estava olhando para ele.

- Se não é o grande lobo mau, que prazer.

- Desligue..- Sussurrou Enzo, desviando o braço enquanto pegava o telefone de Damon, mas Damon se afastou, levantando a mão para detê-lo.

- Damon, eu tenho Caroline comigo..- Disse Klaus do outro lado, deixando uma saudação. Sua voz soou como se ele estivesse segurando uma raiva própria.

- Bom para você..?!

- Amiga de Bonnie Bennett..- Alterou Klaus, e Damon fez uma careta ao perceber que o dono dos híbridos já sabia que algo estava acontecendo.

- Certo..- Disse ele. - Deixe-me adivinhar, Caroline também notou que a querida BonBon ficou fora do ar.

- Então você também não a viu..?

- Não. Mas você não deveria estar em sua pequena mansão, comemorando uma vitória com nosso time..?

- Damon, acredito que sua mãe está envolvida no desaparecimento da srta. Bennett e...

- Sim..- Damon o interrompeu rapidamente, lançando um olhar lívido para Enzo outro olhar. Seu amigo, felizmente, diminuiu a velocidade do carro e Damon teve a sensação de que eles estavam se aproximando de onde Lily os esperava. - Engraçado você mencionar isso..- Ele informou casualmente. - Estamos apenas a caminho de encontrá-lo.

- Nós..?

Damon não respondeu, mas sua pausa ajudou Klaus a entender o que isso só poderia significar e o homem estalou a língua.

- Você o mantém longe de problemas, Salvatore! Deixe...

-... a polícia lida com isso..? Sim, isso não vai acontecer. Bonnie não sobreviveria. E eu não duvido que a velha bruxa louca quis dizer o que ela disse. Nenhuma polícia ou Bonnie morre..

- Deixe-me lidar com isso, então. Dê-me um endereço.

Damon encarou Enzo, a maneira como seu amigo apertou o volante com tanta força que suas juntas machucadas estavam brancas sob o sangue.

- Estamos na Central C....

De repente, o telefone de Damon voou quando algo bateu neles por trás. Ele olhou por cima do ombro, trocando um olhar preocupado com Enzo, que acabara de verificar o espelho retrovisor.

- Quem diabos é isso..? - Damon perguntou, virando-se para encarar o SUV preto que apareceu atrás deles, notando que as luzes não estavam acesas. - Estou começando a sentir que fazemos parte de um filme de crime bastante extravagante..

Outra batida, e ele assistiu Enzo apertar o volante com mais força, se isso fosse possível.

- Você pode tentar sair do caminho desse cara..? - Damon sugeriu, parecendo muito mais calmo do que ele estava, e Enzo olhou para ele como se tivesse enlouquecido.

- O que você acha que eu estou fazendo..?

- Eu não sei, mas claramente desagrada esse cara atrás de nós. A menos que ...

A menos que fosse um conhecido de Lily, fora buscá-los ... Embora ela não quisesse Enzo vivo..?

Antes que ele tivesse tempo para pensar mais sobre isso ou contar a Enzo, outra batida, depois outra em rápida sucessão fez o carro desviar tão perigosamente que ele só pôde olhar em choque quando Enzo perdeu o controle do veículo, tentando o máximo para controlar. os movimentos aberrantes voltam, mas falham.

- Mas que merda....- ele escapou assim que o carro saiu correndo da estrada, seus olhos se arregalando. Enzo estava tentando desesperadamente controlar quando um prédio antigo apareceu bem na frente deles. Chegou cada vez mais perto, até ... eles baterem direto com ele e a cabeça de Damon colidiu bruscamente com o porta-luvas.










Notas Finais


Espero que estejam gostando.. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...