1. Spirit Fanfics >
  2. O Jogo >
  3. Capítulo 22

História O Jogo - Capítulo 22


Escrita por:


Capítulo 22 - Capítulo 22


Jungkook 



A partida de sábado à noite contra o Yale começa promissora. Depois de um gol de Garrett logo no começo do jogo, conseguimos manter o Yale fora da nossa área a maior parte do primeiro período. Bem, menos quando Brodowski sai completamente de posição e dá uma abertura para o ala direita e um jogador de centro do Yale.

Graças a essa burrada, fico em desvantagem, e é pura sorte que o Yale não marque um gol — o disco bate na trave. Me jogo em direção a ele e dou um passe rápido para Hunter. Felizmente, nossos atacantes voam pela linha central e entram no campo do Yale, enquanto faço de tudo para não estrangular Brodowski no caminho do banco, para uma troca de linha.

Jogo água na cara pela grade do capacete e cuspo no chão. O suor me escorre do rosto pelo esforço que tenho feito para defender sozinho a área.

Ao meu lado, Brodowski está morrendo de vergonha. 

— Errei na cobertura.– Murmura para mim.

Cerro os dentes e digo: 

— Acontece com os melhores.– Porque é isso que se diz quando se faz parte de um time. Aqui na Briar não ficamos procurando culpados para crucificar.

Mas, se alguém tem culpa da abertura, sem dúvida é Brodowski.

— O que aconteceu com seu lábio?–, pergunta ele, estudando o corte vermelho e fino que marca meu lábio inferior.

– Sexo–, resmungo, em resposta.

Do meu outro lado, Tucker ri. Ele me perguntou a mesma coisa hoje de manhã, e ofereci a mesma não resposta.

Do outro lado de Tucker, um de nossos alas do primeiro ano parece muito impressionado. 

— Você é meu ídolo, cara–, exclama.

A primeira linha continua no rinque até o final do período, e seguimos para o vestiário com uma vantagem de um a zero. Pela primeira vez em semanas, o moral do time está alto.

O segundo período começa exatamente igual ao primeiro. Outro gol logo no início, dessa vez cortesia de Fitzy. Estamos ganhando de dois a zero agora, e o time de Yale está sentindo a pressão. Como resultado, eles caem pra cima da gente, jogando de forma agressiva e fazendo um disparo atrás do outro para o gol. Patrick Corsen, nosso goleiro, está longe de ser tão talentoso quanto Simms, que se formou no ano passado. Também tem o péssimo hábito de se afastar muito do gol, então, quando o ala adversário rebate um passe vindo da defesa deles pelo meio, Corsen não consegue deter o disco.

Mas tudo bem. Ainda estamos ganhando. Por… mais uns trinta segundos. 

Estou entrando no rinque quando o mesmo ala que acabou de marcar o gol dá um drible impressionante em Corsen e dispara mais uma vez. O filho da mãe marca de novo. Dois gols em menos de um minuto, e, de uma hora para a outra, a liderança vira um empate.

O restante do segundo período corre sem gols.

No terceiro, nosso mundo desaba. Não sou capaz nem de contar todos os nossos erros — é uma burrada atrás da outra.

Logan leva uma penalidade de dois minutos por bater com o taco num adversário. Yale aproveita e marca mais um.

Dois a três.

Wilkes também é punido e vai parar no banco. Yale marca de novo.

Dois a quatro.

Corsen é driblado por um ala, que se move como se fosse bater baixo, mas acaba lançando o disco por cobertura. Ele enche a rede no cantinho esquerdo. Yale faz outro gol, e dessa vez nem estávamos em desvantagem numérica.

Dois a cinco.

Hunter acerta um lançamento de primeira.

Três a cinco.

Cometo um pênalti idiota. Yale marca de novo.

Três a seis.

Soa o apito final, e perdemos a terceira partida da temporada. Que maravilha.


Notas Finais


Me desculpe pelo pequeno capítulo, é que to sem tempo, mesmo em meio a quarentena.
Mas me desculpe mesmo.
O próximo capitulo é meio grandinho.
Se cuidem e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...