1. Spirit Fanfics >
  2. O Jogo da Noite >
  3. Regra 3: Não apareça na recepção dos intercambistas

História O Jogo da Noite - Capítulo 3


Escrita por: plutoniana

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Regra 3: Não apareça na recepção dos intercambistas


O amanhecer em Toronto era realmente lindo, Sakura tinha que admitir. 

Durante seu cooper matinal, correndo pelo calçadão da orla para fazer sua corrida diária de 40 minutos, a Haruno resolveu parar um pouco para apreciar a vista. Principalmente a vista do horizonte rosado enquanto o sol nascia devagar, colorindo o céu com cores quentes.

As luzes da cidade já estavam se apagando naquele horário, mas mesmo assim, o urbanismo nunca pareceu tão vivo quanto naquele instante.

Era estranho estar ali. 

Durante seu último ano do ensino médio, Sakura ficou meses sonhando em amanhecer seus dias em Toronto. Mas aí esse sonho morreu. E aí ela foi para Vancouver — o que se revelou ser um sonho maior ainda. 

Ainda assim, tinha algo de meio nostálgico em finalmente estar ali, em Toronto. Passar seis meses lá com certeza seria uma bela aventura.

Mas ainda uma aventura cheia de dores de cabeça, isso ela também tinha que ser realista.

Enquanto corria de volta pra casa — a casa onde ela passaria os próximos seis meses —, Sakura não podia deixar de lembrar da desastrosa noite anterior.

Assim que ela virou a esquina e correu pela calçada, parou em frente à sua casa. E consequentemente, na frente da casa de Yahiko e dos meninos.

Ela olhou pro outro lado da rua. Para a fachada da casa que estava uma verdadeira zona depois da festa ter durado a noite toda. 

A música alta, aliás, tinha parado apenas uma hora antes, quando todo mundo já tinha vazado e só sobraram montes de lixo pelo gramado, uma casa caindo aos pedaços e um bando de garotos bêbados que só tinham ficado porque, de verdade, moravam ali.

Sakura olhou para a fachada silenciosa, tirando os fones dos ouvidos só para confirmar que a música tinha mesmo parado. 

Lá dentro, ela não viu sombra nenhuma. O que significava que os meninos tinham todos ido dormir. 

Deus do céu, o que ela tinha feito de tão ruim na vida anterior para ter ido morar justamente na frente de Sasuke? E pior: do irmão dele, que agora também parecia que tinha entrado em sua vida justamente para dificultá-la ainda mais.

Devia ter alguém lá em cima que não gostava mesmo dela.

Ela se virou e entrou logo em casa, porque mesmo com jaqueta e calça de moletom, o frio da cidade estava começando a lhe pegar de jeito. 

Assim que passou pela porta, fez questão de ligar o aquecedor no máximo, pouco se lixando se Konan ia reclamar — isso porque a amiga estava jogada no sofá, dormindo há umas duas horas, depois de passar a noite na farra na casa da frente.

Sakura foi até a geladeira, abrindo e suspirando de desgosto ao lembrar que ela continuava vazia. Tinha só água e energéticos em lata. 

— Precisamos urgente fazer compras. — ela murmurou pegando uma garrafinha de água. — Konan, levanta logo aí. A gente vai ter que ir cedo e procurar um lugar pra comer pela universidade. 

A outra continuava roncando no sofá, babando em cima de uma almofada. Sakura fez uma anotação mental de nunca pegar naquela almofada, só dá-la para visitas — ainda mais se as visitas incluíssem aqueles garotos da casa da frente.

— Anda logo, Konan. — Sakura ralhou enquanto subia as escadas, pulando por cima das malas da amiga — que agora ela estava enxergando perfeitamente ali. — Eu não vou ficar esperando ninguém. Você que se vira depois pra chegar lá.

Meia hora mais tarde, Konan finalmente se levantou. Ela subiu e foi até o banheiro de Sakura, onde a dita cuja, no momento, estava passando creme em seu cabelo depois ter acabado de “mudar o visual”. 

— Que porra você fez? — Konan até parou de bocejar para gritar ao ver aquele monte de fios rosas na pia na frente de Sakura, ao lado de uma tesoura. — O que é isso? Cortou o cabelo? Por quê?

— Relaxa, cortei só aqui na frente pra fazer uma franja. — Sakura resmungou, parecendo de muito mau humor por causa disso. Ela estava se olhando no espelho para ver melhor como tinha ficado. 

— Por quê?

Sakura bufou antes de levantar a franja e mostrar pra ela sua testa machucada. Tinha um pequeno corte ali, que ela já tinha limpado, porém a área continuava bastante roxa.

Que diabos… — Konan até xingou em francês. — Como é que você…

— Os seus “amigões” só trouxeram as minhas malas pra cima, não as suas. — Sakura chiou, estressada. — Elas ainda estão lá no meio do hall, caso não tenha notado. 

— Ah. — Konan assentiu, compreendendo o que provavelmente acontecera. Ela começou a rir. — Bom, eu te avisei que Nagato e Yahiko eram uns filhos da puta comigo.

— De qualquer forma, eu não pretendo aparecer na faculdade com a testa rachada logo no primeiro dia. — Sakura resmungou, ajeitando a franja de novo ali. — E além do mais, acho até que ficou legal essa franja. Ela cobriu minha testa, e eu odeio a minha testa. As minhas amigas costumavam me zoar bastante dizendo que eu tenho testa grande. 

Konan pensou um pouco antes de murmurar:

— Pior que tem. Eu nunca tinha parado pra pensar. — ela bocejou e se virou de volta pro quarto de Sakura, vendo a roupa que ela tinha escolhido para usar no primeiro dia. — Que meia calça é essa?

— A que eu vou usar. Aqui é frio pra porra. — Sakura respondeu como se fosse óbvio. 

— Ah, fala sério. Vai ficar parecendo uma velha usando meia calça pelo campus. — Konan reclamou. — Bota um jeans, é melhor. 

— Não quero aparecer de jeans logo no primeiro dia. É tão sem graça. — Sakura retorquiu com uma careta de nojo. 

— Melhor ser sem graça do que ser uma anciã. — a azulada rebateu. — Aliás, onde é que você foi ontem? Depois de se pegar com aquele Itachi, você sumiu de vez.

— Será que podemos, por favor, esquecer que ontem à noite aconteceu? — Sakura murmurou ficando com o rosto todo vermelho enquanto começava a se maquiar. — Eu estou tentando passar uma borracha naquilo tudo.

— Ué, por quê? — Konan não entendeu nada da reação dela. — Eu vi o cara. É bonitão mesmo. Ainda tá encanada por causa do pescoço? — ela apontou a marca de chupão no pescoço da amiga.. 

— Isso aqui é o último dos meus problemas. — Sakura balbuciou com uma careta.

— Como assim?

— Tá, vou te contar. Preciso mesmo falar disso urgentemente com alguém. — Sakura se virou para finalmente olhar para ela. — Mas vai logo tomar um banho e se arrumar. Você parece que acabou de sair de uma rave no lixão. — ela indicou a cara toda borrada de Konan. Ela tinha até perdido o piercing do nariz. E estava sem uma das meias dos pés.

#

Itachi foi o único na casa que conseguiu dormir — graças aos maravilhosos soníferos que ele tinha roubado da casa de sua mãe há algumas semanas. Eles estavam servindo bastante, principalmente nas noites em que aquele pessoal dava festas no meio da semana, como foi o caso da noite anterior. 

Então ele só tomava duas pílulas e depois morria em cima da cama, acordando só com o som escabroso de seu despertador digital, que sempre acordava a casa inteira. 

— Desliga essa porra! — alguns dos meninos jogados pela casa ralharam ao acordar com o som também, mas o Uchiha mais velho rapidamente desligou e já se levantou para acordar de vez. Ele esfregou o rosto e se espreguiçou enquanto esperava seu próprio cérebro terminar o processo de iniciar. 

Puta que pariu. Tomar aquele troço nunca era boa ideia, mas era necessário. 

O problema é que ele sempre acordava com o corpo todo molenga e sem forças daquele jeito. Mas tinha que acordar, ainda mais com o tanto de coisas que tinha pra fazer naquele dia. 

Ainda meio adormecido, ele se levantou e começou a catar livros pelo quarto, procurando as coisas que precisava levar para a faculdade naquele dia. 

Pegou o celular e mandou uma mensagem para a mãe, confirmando que almoçaria com ela. Depois mandou mensagem para seu orientador, confirmando a reunião deles de tarde. E por fim, foi até o armário catar a roupa que usaria naquele dia. 

Ele tomou um susto ao escutar alguém batendo na sua porta, já que os meninos todos ainda deviam estar meio desmaiados e alcoolizados pela casa. 

— Abre aí, sou eu. — era Sasuke, falando com uma voz de quem tinha acabado de acordar. Provavelmente com o despertador de Itachi também.

Itachi foi até lá e destrancou a porta antes de voltar para o armário. Estava procurando por uma camisa de manga longa preta que deveria estar ali, já que ele se lembrava de ter lavado na semana anterior. 

— O que foi? Tá de pé tão cedo por quê?

— Cara… — Sasuke murmurou, ainda bem sonolento, enquanto ia se jogar na cama dele. — Você ficou com alguém ontem à noite?

Imediatamente, Itachi se retesou no lugar. Porque toda vez que seu irmão mais novo vinha com papos desse tipo, uma bomba era jogada no seu colo. 

Ele se virou e encarou Sasuke com os olhos cerrados. 

— Por que a pergunta? 

— Ficou ou não ficou? — Sasuke bocejou, parecendo lutar muito pra não dormir de tão cansado que estava.

— Fiquei. 

— Com quem?

— Com uma mina que estava aqui no meu quarto quando chegamos.

Essa resposta foi o suficiente para fazer Sasuke arregalar os olhos, finalmente acordando. 

— Sério? Sério mesmo? — ele até ficou de pé, e agora bem nervoso. — Ah, qual é, Itachi?

— O que foi? Você tava a fim dela? — Itachi cruzou os braços, já na defensiva, embora bem irritado. 

— A fim dela? — Sasuke até riu, porque chegava a ser cômico de tão trágico. — Você não reconheceu ela não, cacete?

— Eu deveria? — Itachi levantou uma sobrancelha. 

— Sakura. Sakura! — Sasuke chiou como se o nome fosse óbvio. Itachi continuou sem entender, já que o nome não tinha significado nenhum pra ele. — Sakura, minha ex americana! Que eu namorei quando estava no último ano. 

Ainda demorou uns segundos para o cérebro de Itachi processar. 

— Ah, saquei. — ele murmurou, surpreso. — Espera, estamos falando daquela mina pelo qual você era praticamente obcecado?

— Itachi, você ficou com ela! — Sasuke reclamou aos berros. — Como é que não se lembrou que eu namorava com ela?

— Olha pra minha cara de quem fica memorizando todo mundo que você pega, Sasuke. — Itachi retrucou com uma careta. — Eu ficaria é maluco se tentasse. Sabe aquele programa? “De férias com ex”? Você tem tanto ex que daria pra fazer elenco sozinho por dez temporadas. 

— Itachi, você ficou com ela! — Sasuke repetiu a acusação, apontando um dedo pra cara dele. — Nós não prometemos quando eu voltei que iríamos parar de ficar com as mesmas meninas?

— Como é que eu ia saber que ela é aquela ex que você gosta tanto? — Itachi continuou argumentando. — Você nem chama a mina pelo nome, só chama ela de “rainha do baile”. — ele fez ainda mais careta. — E que diabos de apelido é esse?

— Ah, não. Não vou ficar falando das nossas piadas internas pra você. — o mais novo cuspiu. — Vai que você usa disso para tentar ficar com ela. 

— Eu não vou mais ficar com ela. — Itachi o retorquiu enquanto voltava a olhar pro armário, pra procurar sua camisa, já que não tinha tempo para passar o dia discutindo com Sasuke. — Pode ficar tranquilo quanto a isso. E como é que você sabe que ficamos?

— Porque a amiga dela estava falando disso com Yahiko lá embaixo durante a festa. — Sasuke chiou, ainda bem irritado. — E desde quando você fica com as pessoas assim, tão fácil?

— Foi o contexto, Sasuke. Eu cheguei e ela estava aqui no meu quarto. Ela me bateu, ficamos conversando um tempão, aí beijei ela antes que ela descesse. — Itachi deu de ombros enquanto checava cabide por cabide. Onde raios tinha ido parar sua camisa?

— Ela bateu em você? — o outro ficou chocado. — Por que ela bateu em você?

— Você… — Itachi se virou de novo para respondê-lo. E foi quando notou as roupas que seu irmão mais novo estava usando. 

Calça jeans. E a camisa preta que ele tanto procurava. 

Itachi respirou fundo antes de bufar, contendo-se e revirando os olhos de irritação.

— Olha, não vou mais ficar com ela, beleza? — ele falou com os dentes cerrados. — Pare de me arrastar para suas confusões, Sasuke. Você sabe que eu odeio confusão, ainda mais quando elas nem são minhas. 

— Então pare de se enfiar nas minhas confusões. — Sasuke cruzou os braços, falando bem sério. — Falando sério agora, cara. Você sabe que a Sakura é a pessoa que eu mais gosto nesse mundo. Por favor, não ouse começar a gostar dela.

— Foi só um beijo. — Itachi repetiu. — Não estou gostando dela. Na verdade, vou dar o meu máximo pra ficar longe dela. E de você também, de preferência. — ele resmungou ainda lançando um olhar torto para a camisa que seu irmão usava.

— Sério, Itachi. — agora Sasuke parecia meio aflito, já que esse era um assunto delicado entre eles. — Não começa a gostar dela, por favor. Você sabe como eu gosto dela.

Itachi também ficou sério ao ver o jeito como seu irmão parecia preocupado. Ele suspirou. 

— Sabe a impressão que você passa? De que tem alguma dependência emocional dela. — ele disse com sinceridade. — Eu me lembro de como você estava quando voltou pra cá, logo depois dela ter terminado seu namoro. Você ficou na merda. 

— Mas não foi culpa dela. Eu que fiz a merda que fez ela querer terminar. — Sasuke murmurou, ressentido consigo mesmo. — Achei que as coisas iam mudar com o tempo separados, mas ontem quando eu a vi lá embaixo… — ele engoliu em seco. — Continuo gostando dela pra caralho, Itachi. Então, sério, não faz isso comigo. Pode gostar de qualquer ex meu… menos da Sakura. Ela não.

— Pode ficar relaxado. Não vou ficar me metendo entre vocês. — o mais velho repetiu mais uma vez, pra ver se Sasuke entendia. — Faça o que quiser da sua vida, Sasuke. Só não me arraste para suas merdas, já falei.

— Tá bom. — Sasuke suspirou, parecendo um pouco mais convencido e relaxado. — Aliás, você vai pra universidade agora de manhã? Eu quero carona.

— Então vai logo se arrumar. — Itachi resmungou. — E de preferência, fica longe do meu armário. Você tem as próprias roupas. 

#

— Que loucura! — Konan estava chocada depois de Sakura ter lhe contado tudo o que aconteceu na noite anterior. E também mais detalhes sobre seu relacionamento anterior com Sasuke Uchiha. — E é ainda mais loucura que você tenha ficado com o irmão dele. 

— Bom, os dois fazem o meu tipo. — Sakura resmungou, irritada consigo mesma. — E você viu Itachi. 

— Vi. — Konan abriu um sorrisinho. — Ele é gato demais mesmo. 

As duas já estavam sentadas nas mesas da praça de alimentação no bloco central da Universidade de Toronto. Tinham acabado de comprar comida para o café da manhã. 

Sakura estava tomando iogurte de frutas tropicais com algumas torradas com geleia enquanto Konan estava comendo um prato gigante de bacon frito. Só o cheiro forte de fritura tão cedo estava fazendo Sakura enjoar. Ela se segurou muito para não fazer careta para o prato da amiga.

— Mas Sasuke me parece ser legal. — Konan opinou com sinceridade. — Roubar bebidas de traficantes… ele parece ser maneiro. 

— Ah, foi realmente muito maneiro ter uma arma apontada pra minha cabeça. — Sakura respirou fundo só de lembrar disso. — Ele é louco, Konan. E olha que eu gosto dele, mas até os amigos dele admitem isso: ele é louco! Ficar perto dele é pedir para andar na corda bamba o tempo todo. Eu não tenho coração pra isso.

— Você ainda gosta dele? — a outra perguntou surpresa. — Ih, então melhor ficar longe mesmo. Pelo que os meninos estavam me contando ontem, ele é o pegador mais famoso aqui do campus. — ela indicou a universidade ao redor delas. — Melhor ficar longe mesmo, assim você não se frustra. 

— Eu não tô nem aí para quantas pessoas ele pega ou não. — Sakura rebateu com uma careta. — Ele sempre foi assim. Pegava até os melhores amigos. Sinceramente, essa é a última coisa nele que me incomoda. 

— Bom… — Konan deu de ombros. — Então qual seu plano? Se esconder dele e do irmão pra sempre?

— Seria uma boa. — Sakura usou uma pitada de deboche. — Eu vim aqui para ter paz. Pra me concentrar em melhorar o meu currículo. Ano que vem a gente já se forma e eu quero ter um bom lattes para tentar entrar no mestrado. Não vim aqui para me enfiar nas confusões do Sasuke Uchiha de novo.

— Falando nisso… — Konan se animou com o assunto. — Descobri que a Universidade de Toronto tem um ótimo programa de mestrado de Moda. 

— Ah, Itachi me falou disso. — Sakura também se empolgou. — Ele mencionou uma tal de “Mei”, que é do nosso departamento. Devíamos procurar por ela hoje. 

— Mulher, você ficou falando sobre a faculdade com o cara com quem ficou ontem? — Konan até riu. — Meu Deus, ainda bem que é bonita. 

— Eu sou uma pessoa de conteúdo. — Sakura brincou.

— Mas voltando a falar sobre o seu ex… — Konan puxou o assunto de volta. — Você não acha que ele pode ter mudado? Ter virado um cara mais responsável?

— Konan, eu sei o que você está fazendo, e a resposta é não. — Sakura a cortou logo enquanto dava mais um gole de seu iogurte. — Eu ficar com Sasuke vai te dar o aval pra querer ficar com Yahiko de novo. 

— Eu não quero ficar com Yahiko. — Konan disse com uma careta, como se a sugestão fosse ridícula. 

— Não faz isso, sério. Voltar com ex é tiro no pé, você sabe. — Sakura reafirmou o que sempre dizia pra ela. — Ainda mais um ex que nem liga pra você.

— Amiga, relaxa. — Konan ergueu as mãos pra cima. — Eu não gosto do Yahiko tanto quanto você pensa. 

— Uhum. — a Haruno torceu o nariz, descrente. — Tá bom.

— Mas você gosta do Sasuke. — Konan murmurou em tom acusatório. — Dá pra ver só pelo modo como você está olhando em volta agora, o tempo todo procurando por ele. 

No mesmo instante, Sakura parou de olhar para a entrada da praça de alimentação.

— Não estou procurando por ele. — ela disse num sibilo. — Estou com medo dele. E do irmão. Não quero ver nenhum dos dois tão cedo. 

— Ué, por quê?

— Deve ser porque eu fiquei com o irmão do meu ex. — Sakura disse o óbvio. 

Mas aparentemente, Konan não estava entendendo qual o problema disso. Porque ela deu de ombros e continuou olhando confusa para a outra. 

— Bom, seja lá qual for o seu plano, melhor agir rápido. — Konan apontou para a entrada da praça. — Porque eles chegaram. 

Sakura se virou com tanta brutalidade que quase caiu da cadeira, mas Konan estava certa. Tanto Sasuke quanto Itachi tinham acabado de entrar no recinto.

— Ei, vou almoçar com a mamãe mais tarde. — Itachi disse para o mais novo enquanto ambos iam para a fila do restaurante vegano. — Você vem com a gente?

— Depende. Vocês vão comer onde? — Sasuke torceu o nariz. 

— Deixa pra lá. — Itachi revirou os olhos só de ver o irmão já arrumando desculpas pra não ir.

Enquanto ele tirava a carteira do bolso — com dificuldade, já que estava carregando uma ecobag cheia de livros no braço, além de uma mochila pesada nas costas —, olhou em volta. E avistou as duas garotas sentadas numa mesa a uns vinte metros de distância dali. 

— Sua princesa gosta de chegar cedo na aula, hein? — ele comentou, e rapidamente,  Sasuke seguiu seu olhar e avistou Sakura também, sentada junto com a amiga de cabelo azul. 

As duas estavam olhando pra eles enquanto murmuravam alguma coisa. Sakura parecia estar prestes a ter um colapso nervoso. Mesmo assim, Sasuke sorriu gigante e acenou todo animado pra ela.

Itachi revirou os olhos pela vigésima vez no dia. E ainda nem eram oito horas.

— Você merece muito mais chifre do que eu posso te dar. — ele resmungou e olhou para Sakura de novo. — Se bem que ela é bem bonita mesmo. — comentou ao olhar pra ela melhor, à luz do dia. 

— É claro que ela é bonita. — Sasuke replicou com sarcasmo. — Acha que eu escolheria a mãe dos meus filhos sem considerar a aparência dela? Sempre quis ter filhos de olhos verdes.

Itachi só ficou olhando pro modo todo felizinho e abobalhado como Sasuke estava sorrindo na direção de Sakura.

— Jovens… — ele murmurou antes de se adiantar para fazer os pedidos deles, sabendo que Sasuke iria reclamar de qualquer forma pelo café da manhã natural.

Sakura estava comendo o resto de suas torradas o mais rápido possível na mesa, tentando sair de lá antes que os dois tivessem a chance de chegarem perto delas. 

Ela estava tentando evitar tanto um quanto o outro. E obviamente, agora iria encarar os dois de uma vez. 

— Acho que eles vão vir se sentar aqui. — Konan opinou divertida, vendo o modo como Sasuke nem piscava ao olhar pra elas.

— Então come logo pra gente ir embora. — Sakura chiou quase se engasgando enquanto mastigava rapidamente. 

— Relaxa, amiga. Ele tá comprando o café da manhã, não roubando. — Konan não pôde deixar de perder a piada. — Ninguém vai vir apontar uma arma pra nós. 

— Eu quero ver você fazer piadas sobre as loucuras dele quando elas respingarem em você também. — Sakura disse antes de pegar seu iogurte e começar e enfiá-lo na boca o mais rápido que conseguia. 

— Eu acho que você está exagerando. Na verdade, acho que está superestimando as capacidades dele. 

— Aí, Sasuke! — um cara gritou lá do outro lado do refeitório, acenando pro rapaz. Devia ser amigo dele. — A gente ainda vai jogar balão de tinta nos intercambistas mais tarde, durante a recepção?

Tanto Sakura quanto Konan paralisaram enquanto olhavam assustadas uma pra cara da outra. 

Konan ficou tão branca quanto papel, ainda mais porque estava usando um look que demorou um mês inteiro para fazer, devido à complexidade do tecido e dos detalhes.

Lá no balcão do restaurante vegano, os dois irmãos ficaram sérios, e Sasuke parou imediatamente de sorrir, ainda mais quando percebeu a cara que Sakura estava fazendo. Do lado dele, Itachi se virou para olhar a cena.

— Tudo bem, eu admito. Você tava certa. — Konan enfiou todos os bacons que restavam em seu prato na boca. — Vamos logo. E vê se finge normalidade enquanto anda, como se a gente tivesse estudado sempre por aqui.

E as duas rapidamente pegaram as bandejas e caminharam rápido pra fora do refeitório, indo na direção contrária a onde seria a recepção dos intercambistas. 

— É, você tinha razão. — Itachi desengatou a rir. — Vai ser molezinha. Ela tá tão na sua…

— Cala a boca! — Sasuke chiou irritado. 


Notas Finais


Eu amo a cadelice/sofrência desse Sasuke, só pra deixar claro, ksksks. Espero que tenham gostado, rs <3

Playlist da fic: https://open.spotify.com/playlist/5hmoeVikThPfqJUBCdM541?si=991777c5c003423d

Instagram: writer.plutoniana

Cronograma de atualizações: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1t5DKJYcCh_KA6E9p385Eqy_cw1MLKYhjYMR1-lrFvi0/edit#gid=2022014216


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...