História O Jogo Do Príncipe - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Visualizações 6
Palavras 675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - 18- Tentando


Symon narrando...

Fiquei feliz de ter sido convidado para cortejar a rainha, e ela até mesmo me mandou mensagem por whatsapp, toda moderninha agora.

Claro que não serei somente eu no castelo lutando por sua mão.

Na verdade, foram selecionados cinco homens de grande influência.

Todos eles vão estar lá, eu já a conheço e tenho o maior título, essas são as únicas vantagens que me deixa na frente dos outros.

Por outro lado, eu matei seu marido e não me arrependo disso.

Se não fosse por minha culpa, ela nem estaria precisando de um marido.

Estou nervoso por isso, ansioso seria uma palavra mais correta para descrever meu estado nesse momento.

Mas, as maiores chances são as minhas, e é óbvio que eu serei o novo rei e marido de Ceci.

Eu quero isso, eu desejo que isso aconteça.

Cecília é linda, é amorosa, é uma boa rainha, e além de tudo é uma mulher incrivelmente sedutora.

Eu a quero, eu a desejo mais como mulher do que como rainha.

Mas não se confunda, eu quero seu poder acima de tudo, eu não a amo.

Não quero amá-la.

Um casamento com ela não é nenhum sacrifício, para nenhum homem seria.

Sei que quando nos casarmos eu não vou poder me divertir como agora, terei que me prender um pouco.

Ela precisa de mim lá, apesar de toda a dor que eu lhe fiz passar ela precisa, ela me quer com ela.

Eu sinto isso.

Tudo o que eu quero é ir o mais rápido possível para Carpoóz, dar início nos preparativos do casamento e semana que vem já dividir uma cama com ela.

Mas a formalidade que vem com nosso título não nos permite uma bobagem dessas.

- Irmãozinho? Vamos? - minha irmã perguntou chamando minha atenção.

Os trabalhadores do castelo já haviam colocado nossas malas no carro e eles só estavam me esperando para dar início na viagem.

É difícil para eu deixar minha mãe sozinha aqui, para cuidar do reino enquanto eu vou me divertir ao lado de uma mulher.

Mas ela sabe o quanto isso é importante, ela entende, ela tem a mesma ambição que a minha, juntar os três reinos em um só.

Meu pai está preso, então coube a ela ficar por aqui e manter tudo no controle enquanto eu estou lá.

E para ajudar ainda mais, estou levando sua garotinha, sua filha e minha irmã comigo.

Cecília quer conhecê-la, e acho que facilitará as coisas para mim se as duas forem amigas.

Sem responder nada, eu entrei no carro e esperei minha irmã fazer o mesmo.

Quando ela não o fez e a vi se afastar, temi que estivesse cancelando nosso plano.

- Por que ela não vai entrar no carro? - perguntei para o guarda motorista.

- Ela vai em um carro separado, escoltada por três guardas, assim como o senhor. Lembrando que mais alguns vão estar com motos e em outros automóveis. - ele respondeu.

- Assim, claro.

Perguntei-me por que eu não sabia desse plano, deve ser armação de última hora de mamãe.

Ela se preocupa muito conosco, mesmo não havendo ameaça visível.

Suspirei pesado e em poucos minutos os motores foram ligados e tudo começou.

Em poucas horas, avistei a mudança na vegetação, o que indicou que não estávamos, mas nas terras de Sttivaamy.

Observei os campos verdes, as árvores com suas folhas enormes, e as delicadas florzinhas que algumas delas tinham.

Peguei-me pensando em Ceci como uma delicada flor, uma rosa mais especificamente, pois ela é linda, mas pode ser perigosa com seus espinhos.

E é isso me que chama atenção nela, apesar de toda a sua fragilidade aparente, ela é forte, ela tem um dom nato de liderança, e um olhar frio quando está irritada.

Ela pode ser bipolar quando quer, e tudo o que ela nunca quis foi ser rainha, mas a coroa despencou de para quedas em sua cabeça.

Se encaixando perfeitamente nela.

Mesmo fazendo algo que ela não gosta, ela é perfeita.

E é por isso, por esse dentre outros motivos, é que a quero para ser a nova rainha do meu Reino.

Avistei as muralhas do castelo, e fiquei feliz por um momento.

Mas logo lembrei que não sou o único ali, e que ela não está esperando somente a mim.


Notas Finais


Livro também disponível no WATTPAD.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...