História .O jogo. TaeTen. - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Taeyong, Ten, Yuta
Tags Chittaphon, Doyoung, Jaehyun, Nct, Nct127, Nctu, Neo Culture Technology, Taeten, Taeyong, Ten, Yuta
Visualizações 287
Palavras 1.394
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


escrevendo esse cap ao som do rei kris wu, eu amo muito juice não me toquem

Capítulo 14 - 1.4 PiXeLS


- Eu não sei, Yuta! - Taeyong disse, enquanto pegava seu material necessário para a próxima aula, num armário de metal e pequeno.

- Como assim, Taeyong? Você tem que ir! - Esse estava encostado no armário, de braços cruzados e olhando confuso para o coreano.

- Eu acho que não vai dar nada certo, acho que estou me iludindo e no final vou acabar chorando, como sempre! - Bufou e bateu a pequena porta.

Yuta pousou suas mãos nos ombros de Taeyong e o virou de frente para si, o encorajando.

- Mas você tem que tentar! Se não, você jamais saberá se isso é o certo ou não. E se não for, não pense que você apenas perdeu o tempo ou que você é o idiota da história; correr atrás - ou tentar - da felicidade, jamais vai ser uma perda de tempo e idiota é a pessoa que não te quer, sendo que você é uma pessoa maravilhosa! - E Yuta sorriu. Taeyong passou a mão por de baixo dos olhos, fingindo estar chorando, mas na verdade, aquilo realmente havia o tocado.

- Tá, mas eu não vou falar com ele no intervalo! - Taeyong riu um pouquinho e tirou as mãos do amigo de si. Se viraram, porque o sinal havia acabado de bater e precisavam ir para suas salas.

E no intervalo, Taeyong havia sentado sozinho, Yuta fizera isso de propósito, sabia que Ten iria se aproximar do coreano se esse estivesse só. E o japonês vidente, acertou em cheio.

- Oi Taeyong, por que você tá ai sozinho? Cadê o poc japonês? - Ele não havia nem se sentado e já havia enchido Taeyong de pergunta.

- Eu não sei onde ele está, na verdade! - Taeyong riu sem graça e sorriu.

- Você se incomoda? - Agora Ten já havia sentado e olhava para a bandeja de comida.

- Com o que? - Taeyong perguntou confuso.

- De me sentar com você.. - O tailandês furou seu copo e deu um gole e com o canudo na boca, ele encarou o outro e esperou a resposta.

- Não! Por que me incomodaria? - Dessa vez foi Taeyong que furou seu copo, mas encarava a mesa.

- Não sei, você parece gostar de ficar sozinho e eu sou bem incomodo.. - Ele franziu o cenho e antes de por o canudo de volta na boca, terminou sua fala - ..eu acho!

- Não é que eu goste de ficar sozinho, é só que é difícil para mim me aproximar de alguém! - Taeyong falava bem calmo - E eu gosto da sua companhia, você é divertido! - Ten sorriu tímido e Taeyong também.

E ai os dois começaram a comer, não tinham muito tempo e o silêncio se instalou. E antes que se esquecesse, Taeyong abriu a boca pra perguntar em que sorveteria iriam.

- Ah! - Ele exclamou - Ten.. é.. sobre hoje.. - Taeyong deu uma tossida e olhava para suas mãos e Ten o olhava; e por um momento se entristeceu, achando que o coreano iria cancelar tudo - ..que sorveteria? - Taeyong rapidamente perguntou e mordeu o bolo que comia.

- Por que você fica tão vermelho? Você é muito tímido Taeyong! - Ten riu um pouquinho - Mas não se preocupe, eu passo na sua casa! - Taeyong levantou o olhar para o mais novo e esse deu uma piscadela para ele. Taeyong não teve outra reação a não ser sorrir.

E sem se despedir e nem nada, Ten se levantou e levou sua bandeja na mesa lá. E depois deu um tapinha na costa do mais velho e cochichou no seu ouvido:

- Esteja pronto até às 19! - E Taeyong se arrepiou.

Ten se afastara e se foi juntou ao seu grupo, que ficava na visão do mais velho. Lá ele foi recebido por risadinhas, o tailandês corou, olhou para baixo e depois olhou para Taeyong, por fim eles sorriram um para o outro. Até Ten voltar a atenção para o grupo.

-TOUCH ME BABY NANANANA-

Lá pelas 17:30 Taeyong já se encontrava pronto, com sua vestimenta linda e cheirosa, esperando seu príncipe encantado chegar com o cavalo alado do palácio, com pétalas vermelhas jogadas pelo caminho enquanto os dois se abraçavam e rodavam de mãos dadas.

Estava deitado no sofá, se amaldiçoava por ter se arrumado tão cedo e agora estava ansioso. Ele se arrumou aquela hora para evitar qualquer demora, não queria perder a oportunidade com o baixinho rs.

Olhou no relógio e ainda faltava 1 hora e meia, suspirou.

Ele se levantou e foi ao seu quarto, parou na frente do espelho e queria ter a certeza que aquela roupa estava boa. Fez várias posições diferentes e fingiu estar falando com Chittaphon, formando diálogos que ele realmente queria usar.

Mas ai um barulho baixinho atrapalhou tudo. Ele virou na direção desse e viu que havia deixado o seu computador ligado. O The Sims estava minimizado e piscava em amarelo. Ele clicou e viu que tinha sido chamado no chat privado. (olha que top queria um the sims assim também)

LeeKul:

"Eai Taeyong tudo blz?"

Bom, ele havia visualizado e agora teria que responder.

LeeIyaTaeyong:

"Sim e vc?"

E por sua surpresa, logo já o respondeu.

LeeKul:

"Sim, estou bem sim"

LeeIyaTaeyong:

"ah, que bom né kk"

Taeyong rezou para que fosse deixado no vácuo, mas quando ele percebeu, o ser já estava em seu jardim. E saíram do privado.

LeeKul:

"Posso entrar?"

LeeIyaTaeyong:

"Pode ^^"

E eles conversaram muito, tipo, muito mesmo. Taeyong gostou daquilo, porque fez passar seu tempo e também tinha gostado de conversar com a pessoa. Mas esse já havia sumido uns 20 minutos e Taeyong já estava pronto para desligar, mas a sua porta foi aberta e ele deu um pulo.

- TAEYONG!? - Ele ouviu uma voz masculina gritar baixo.

Ele se virou e ah puta que pariu, era Chittaphon e ele não estava muito feliz, mas também não estava bravo.

- O que? - Ele se virou, com a mão no peito.

- Sua mãe está te chamando faz quase 15 minutos, porque eu estou lá em baixo!! - O tailandês entrou no cômodo e parou na frente do mais velho sentado, cruzou os braços.

- Ah, eu não ouvi, desculpa! - Taeyong coçou a cabeça e riu um pouco.

- O que você estava fazendo nesse computador pra não ouvir sua própria mãe, a mulher que deu luz à você? - Ten ficou na ponta do pé para ver o que o outro fazia, mas o coreano ficou de pé e isso atrapalhou toda a sua visão.

- Nada, Ten! - O mais velho riu de nervoso.

E por um impulso, Ten empurrou Taeyong pro lado e viu que era um jogo, mas não pôde ver nada além disso, já que tudo se desligou. Taeyong havia puxado da tomada.

Ten encarou o mais velho e esse o encarou de volta. Tudo que se passava na cabeça de ambos era: "Por que essa porra tá acontecendo caralho?". Ten suspirou, fechou os olhos e coçou a sombrancelha.

- Desculpa, eu não devia ter entrado assim. Sua mãe me deixou subir! - Ten sorriu tímido.

- Tudo bem! - Taeyong disse, jogando o cabo da mão no chão.

- Bom, você quer ir tomar sorvete ainda?

- Sim, sim!

Eles desceram a escada em silêncio e saíram sem dar tchau para ninguém. A mãe dele já sabia que ia sair. Ten havia aberto a boca.

Taeyong não sabia o caminho, então seguiria o mais novo e rezou para que não se perdessem.

Um pequeno trecho depois, o coreano viu que a luz do Sol havia sumido e agora o céu estava coberto de nuvens escuras e totalmente carregadas de água. O noticiário já havia falado que ía chover, mas algum deles prestava atenção no jornal? Não né.

- Ten!? É muito longe? Eu acho que vai chover! - Disse e pararam de andar, ambos olhando para cima.

- Vamos correr, apostar corrida? - O mais baixo pediu com alegria.

- Mas eu não sei o caminho! - Eles começaram a dar passos rápidos.

- Eu falei que ia te guiar, não falei? - Então Ten pegou na mão do mais velho e o puxou, ambos correram.

Eles riam alto e a risada de Ten era maravilhosa, talvez a melhor melodia que Taeyong já ouvira.

O coreano não sabia, mas já haviam passado da sorveteria que iriam. Mas como Ten estava amando segurar a mão dele e sentir o calor do mais velho na sua, ele resolveu parar na próxima mais longe, só para poder aproveitar a sensação e ouvir um pouco mais da alegre risada ao seu lado.


Notas Finais


é no próximo gente, eu juro!!!!!😚
me desculpem por qualquer erro :D
e diga não ao bug

ai gente eu amo vcs é isto💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...