1. Spirit Fanfics >
  2. O Juiz - MadaSaku >
  3. A Defesa, Desafecto e Lembranças...

História O Juiz - MadaSaku - Capítulo 1


Escrita por: e Flor_Cerejeira1


Notas do Autor


Espero que gostem...

Capítulo 1 - A Defesa, Desafecto e Lembranças...


Fanfic / Fanfiction O Juiz - MadaSaku - Capítulo 1 - A Defesa, Desafecto e Lembranças...

Madara POV

 

Chamo Madara Uchiha sou Juiz e tenho quarenta anos, gosto de trabalhar com casos de políticos e bandidos de patente parecida, que ao ver são grandes empresários. Sou imparcial e conhecido como terror dos tribunais, comigo não tem meio termo.

 

Sakura POV

 

Naquela manhã estava feliz e animada, pois defenderia um caso simples e que a meu ver  estava imenso em injustiça ,pois o marido da mulher havia fugido com todos os bens do casal, e lhe deixado na pobreza com dois filhos para criar e o único meio de sustento dela era o emprego no qual foi dispensada sem motivos alguns ,pois ela era uma ótima funcionária e  a empresa estava crescendo, e depois  de  andar por dias atrás de qualquer emprego que lhe auxiliasse, ela entrou em desespero e roubou comida para dar aos dois filhos e acabou sendo pega e presa e agora seus filhos além de estarem em um lugar estranho estavam separados. Defendi aquele caso com mais fervor que qualquer outro, quero ganhar esse caso e deixar aquela família em um situação melhor, para mim isso era parte da  justiça para aquela mulher .

E como esperado ganhei o caso, mais contra do Juiz me deixou espumando de ódio.

— Esse filho da puta não tem coração! — pensei e fiquei de olho em que sala ele entraria, pois planeja bater um papo com ele.

Assim que terminei de receber os cumprimentos e cumprimentar a mulher que eu  defendi, pedi licença e partir atrás de Madara, entrei sem bater assustando-o no processo.

— vem cá senhor Juiz, o senhor é filho da puta ou o quê, nunca passou fome na vida não é, nasceu em berço de esplêndido ouro por isso não sabe se colocar no lugar do outro seu animal? — me aproximei dele e o peguei pelo colarinho — Minha cliente só roubou por que entrou em desespero, pois não tinha o que dar de comer para os filhos... —falei — O senhor é um idiota sem coração, tenho pena do senhor, se é que o senhor merece alguma pena por parte de alguém. —dei as costas pra ele pisando duro e fui embora.

 

Madara POV

LEMBRANÇAS...

 

Encontrava preso em minha infância, eu tinha um irmão chamado Indra, no apanhávamos demais dos nossos pais ,e em uma das vezes que apanhamos  tanto de que meu irmão  mais não aguentou e chorou para sua professora, e ele não retornou pra casa naquele dia, e quase um mês depois meus pais fugiram comigo. Falaram  pessoas más estavam tentando me tirar deles ,então fiquei passando aquele inferno diário e muitas vezes fome, lembro-me da primeira vez que roubei para poder comer era uma torta que uma senhora idosa havia colocado na janela mais arejada para poder esfriar, permaneci um tempo olhando e sentindo aquele cheiro delicioso, cheguei perto da janela e vi que a idosa dormia na sua cadeira de balanço, peguei  torta inteira e me escondo no mato, aonde comi a torta inteira fazia dias que eu me alimentava de restos que encontrava por ali, quando terminei  estava feliz e sentindo culpa, voltei a casa da senhora pela noite, rondei  para ver se não seria pego e devolvi  o que prato na mesma janela que havia pego a torta dias depois lá estava eu de novo  com a barriga doendo de fome senti novamente aquele cheiro maravilhoso vindo daquela casa e fiquei espiando no quintal, quando senti uma presença e pensei “fui pego", mas a senhora apenas perguntou meu nome e falou.

— menino Madara... Moro sozinha, e acabei de fazer uma torta vou apenas esperar esfriar que entrar e comer comigo? — senhora pergunta.

 Abaixei a cabeça momentaneamente  tive uma briga interna e assim  falei “não, senhora obrigada devo dizer que o cheiro está maravilhoso “minha barriga roncou e eu saí  correndo como um furacão.

 

 

 

As horas passaram e eu estava com tanta fome que nem dormir  adiantou, pensei  em voltar até aquela senhora e pedir chorando que me perdoasse por ter sido teimoso e cabeça dura, e para minha surpresa  a senhora encontrava-se dormindo na cadeira e na janela estava um prato grandão com dois pedaços de torta ,bolo e um copo grande com suco- sorri ao lembrar que depois daquele dia eu sempre aparecia por lá e sempre tinha lá comida com um copo ao lado com refresco, aquela senhora havia me alimentado e me  dado um pouco de atenção como ninguém antes, foi a única que soube quando passei na faculdade ,e depois de uns anos fui a busca-la para morar cidade comigo e cuidei dela até o dia em que faleceu, fechei os olhos novamente e lembrei que a felicidade daquela idosa era me  alimentar e me cobrar sobre higiene pessoal, e eu ficava tão bravo, mais fazia tudo o que ela pedia com muita felicidade. 


Notas Finais


Até próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...