História O Kitsune e o Samurai Perdido - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


aproveitem e tenham uma boa leitura

Capítulo 13 - Talvez Eu o ame


Takaeda:está enciumado.

Dong-Hye:não sei oque é isso?

Takaeda:vem comigo vou explicar pra você.

Peguei na mão dele e fui até um lugar vazio era o jardim.

Dong-Hye:me explique.

Takaeda:ciúmes é quando você não tem certeza do que eu sinto por você e você cria um medo de me perder é uma reação do psicólogico humano em alguns é bem doentio isso vai de pessoa em pessoa, saiba que não vai me perder nunca entendido?

Dong-Hye:hm....claro que não eu não tenho certeza do que sinto por você.

    Aquilo foi uma flechada, ainda havia esquecido então tentei ter uma ideia de algo.

Takaeda:bom você nunca socializou, isso dificulta um pouco. Descreve como se sente está comigo.

Dong-Hye:certeza?e se não gostar?

Takaeda:não importa apenas diga.

Dong-Hye:e...eu me sinto confortável, me sinto eu mesmo, gosto quando me carrega nas costas as vezes, você me faz sorrir as vezes sem eu perceber. Eu gosto de ficar do seu lado é aquele diferente de como fico perto das pessoas, dancei com a garota eu me senti desconfortável.

Takaeda:isso é praticamente uma declaração de amor.

Dong-Hye:Arasoo...mas eu não tenho certeza Takaeda.

Takaeda: tudo bem faz duas semanas que conversamos então melhor irmos com calma.

Dong-Hye: também acho.

*Narrador personagem (Takaeda) off*

*Narrador personagem (Min Ha) on*

Estava animada pelo Dong Hye, mas por outro lado...nem tanto estava abatida, tristonha pois Inawa iria embora no dia seguinte. Diferente do Príncipe eu pude sair não muito mais o suficiente, só não conheço muitas pessoas, mas as moças me olhavam estranha pois usava sempre minha espada, minhas vestes não eram como a delas só em dias especiais eu usava algo diferente, Dong as vezes pedia pro Rei trazer tecidos ou pedia pra fazer uma roupa pra mim, como um presente além de outras coisas mais eu não podia usar nos dias comuns.
                  1 mês antes.

    Era de manhã o sol ainda estava nascendo resolvi ir até o rio peguei bastante água voltei pra cozinha depois de um tempinho voltei ao rio a água parecia um pouco diferente achei que seria algum animal que morreu no rio e acabou ficando o sangue, típico de animais selvagem, eu estava cantarolando quando vejo o rei a rainha e o sucessor do trono descendo da carruagem os deixei na cozinha e subi

Dong-Hye:já amanheceu?

Min Ha:sim seu Appa está preparando o café ande rápido.

Assim o fez desci eles conversavam bastante disse o progresso do Dong e sobre como a casa ficou vazia sem o mestre.
     Conversava com Choa ela me elogiava enquanto Dong e Eun ia andar pela floresta mais estavam a demorar muito.

Choa:Min Ha melhor ir atrás deles.

Min Ha: vou agora mesmo majestade.

    Corri e havia bastante sangue no rio e segui os passos deles e vi um cara de ropao muito grande na hora saquei a espada.

Dong-Hye:calma Min Ha ele está ferido e precisa de ajuda

Eun:abaixa a espada Min Ha é uma ordem.

   Eu abaixei o mesmo estava com a mão no ferimento, que parecia não ser muito grave, mais eu olhei para os três corpos.

Min Ha:oque houve aqui? Aconteceu alguma Chacina?

Dong-Hye:depois agente pergunta o moço aqui tá pra morrer vamos logo

Min Ha:Eun Leve-o no seu cavalo Dong vai no junto comigo e o senhor vai no meu cavalo.

Eu tinha ido até eles com a minha égua que era brava com quem não conhecia então digamos que ela judiou dele. Chegamos lá e pedimos ajuda do Rei e da Rainha. Eun deitou o Samurai com ferimento mais grave no quarto que estava sobrando enquanto eu cuidava do Inawa.
       Estava cuidando dele eu não havia percebido o quão bonito era, parecia ser calmo gentil diria romântico como nas histórias, ele era um samurai queto não dizia muito mais parecia ser bem protetor e muito cuidadoso a rainha me elogia pela minha capacidade de enxergar lados de cada pessoa com apenas o olhar e o toque por isso sou guarda costas do príncipe mais novo, o olhar dele era sério o semblante demonstrava preocupação e ao mesmo tempo raiva.
     Começei a cuidar do ferimento mais o mesmo se mechia muito.

Min Ha:aish.. dá pra parar de se mecher assim não consigo cuidar dessa ferida aquete-se por favor.

Inawa:desculpe.

Depois a Rainha fizera várias perguntas a ele, facilitando nossa comunicação ela sabia falar a língua dele e o Rei também, estava interessante a conversa, a pedido do Rei acompanhei ele ao palácio depois retornei segundo o rei não poderia sair enquanto o Samurai não melhorasse assim eu fiz fiquei por um mês na torre.
      Nesse período acordava toda manhã junto com Dong-Hye preparávamos o café e eu ensinava passos de dança ficávamos no lago e depois treinavamos com espada. Mais em uma manhã o sol estava pra nascer estava no rio ensaiando a coreografia que iríamos dançar na coroação segundo o desejo de Dong Hye, mas um barulho no arbusto me assustou quando derrepente Inawa salta com as mãos para cima já que eu o apontava com a minha espada.

Min Ha:Sr Inawa isso é feio espionar uma garota.

Inawa:desculpe, olha você poderia baixar a espada e conversarmos com calma.

Min Ha:está bem -baixei a espada- oque faz aqui tão cedo?

Inawa:vim acompanhar o Rei Gyoun.

Min Ha:Arasoo

Inawa:posso lhe fazer uma pergunta?

Min Ha:se não for indecente como estar aqui a sós comigo sem ninguém por perto podes sim.

Inawa:não será algo imoral, qual é seu nome?

Min Ha:Min Ha.

Inawa:me chamo Inawa.

Min Ha:ótimo.

Inawa:me diz mais sobre você.

Min Ha:não posso confiar.

Inawa:tens razão mas, oque lhe faz achar que não sou de confiança?sabe de onde vim e como vim parar aqui.

Min Ha:não tenho nada á dizer sobre minha pessoa. Mais fácil falar sobre você.

Inawa:bem, eu era um oficial do imperador fiquei responsável pra cuidar do Takaeda pelo mestre Shin, estava comprometido mais acabei rompendo.

Min Ha:sério?....e por quê? Eu tinha um mestre que se chamava Shin também.

Inawa:não entrarei em detalhes, foi recente eu amava ela.

Min Ha:é uma pena você parece ser legal.

Inawa:horas atrás estava me apontando uma bela espada. Quem diria que este rosto angelical poderia carregar uma espada e ter tamanha bravura.

Min Ha:exagero, eu sou só uma serva que atendo oque a majestade e alteza pede além de ser guarda costas.

Inawa:muita responsabilidade.

                Atualmente

    A notícia que logo não o veria mais estava me consumindo por dentro, eu acabava errando alguns passos apesar de estar dançando com Inawa.

Inawa:Min Ha?

Min Ha:....

Inawa:Min Ha?hey

Acordei dos pensamentos.

Inawa:Oque está havendo?

Min Ha:não é nada

Inawa:é sim. Esta assim pois irei embora, mas lhe prometo que voltarei.

Min Ha: voltará mesmo?

Inawa:se quiser eu posso te levar comigo.

Min Ha:adoraria conhecer sua terra natal.

Inawa:na verdade não deveria ter dito nada, gosto de ver seu belo sorriso, sentirei sua falta, confesso que sua companhia me faz muito bem.

Minhas bochechas coraram.

Min Ha:não diga asneiras.

Inawa:não estou dizendo é as minhas mais sinceras palavras.

Meu coração estava acelerado.

*Narrador personagem (Min Ha) off*

*Narrador personagem (Takaeda) on*

Takaeda:Dong....sabe, nos humanos as vezes não nos contentamos a dizer oque sentimos um ao outro não basta palavras precisamos de carícias beijos e até algo mais íntimo.

Dong-Hye:carícias beijos e algo íntimo?

Takaeda:sim, carícias como pegar na mão e dá um beijo ou até selar dos lábios e o íntimo é algo... Complexo de explicar é algo que precisa viver e sentir pra entender.

Dong: você diz que sou inocente eu não sou muito, talvez eu seja mais eu tenho algo a dizer a você eu sou um Kitsune e por eu ser assim de mês em mês eu sinto pontadas na barriga acabo ficando agitado e as vezes fico como um animal selvagem, eu não entendia isso até que o mestre Shin me disse que isso era normal pois é o cio que elas tem, então não ache que não sei de nada eu sempre pesquiso e pergunto. Apesar de nunca ter feito nada do tipo.

Takaeda:engraçado o nome do meu avô é Shin.

Dong-Hye:sério?

Takaeda: sim. Então você se contém?

Dong-Hye:exato eu tento me conter por isso fico trancado no quarto.

Takaeda:isso deve ser bem tenso.

Dong-Hye:então eu sinto curiosidade em questão ao beijo e carícia.

Vou mais para o lado deito a cabeça dele em meu colo e acaricio os cabelos dele.

Takaeda:isso é carícia e tem outras como toque na face entre outro.

Dong-Hye:um dia hei de beijar alguém.

Aquilo mecheu comigo e automaticamente me veio a cabeça uma cena dele com uma mulher ou outro homen que não fosse eu.

Takaeda:s-sim espero que seja quando eu voltar assim poderei ficar por dentro de tudo.

Porque disse isso? Talvez eu o ame mais ele não tem certeza.

Dong-Hye:o bom de um Kitsune é que podemos encontrar nosso grande amor através de um choque ao selar os lábios.

Takaeda:essa é nova, é sério?

Dong-Hye:não sei eu ainda não beijei ninguém então não posso dizer.

Takaeda:sabe que você pode contráriar a mitologia, dizer oque é verdadeiro e o que não é verdadeiro

Dong-Hye:verdade, não havia pensado nisso.

Rimos do que disse e logo depois da apresentação majestosa do Dong anoiteceu e a festa encerrou fui me deitar mas eu me virava de um lado pro outro pensando nele.

Takaeda:Dong oque está fazendo agora?.

Pensei por alguns instantes e fui até o aposento dele quando vi tudo vazio andei até que eu vi tomando banho assim que me viu gritou na mesma hora.

Dong-Hye:Oque faz aqui saia já daqui Takaeda. Aish...

Me virei o mesmo se cobriu rapidamente e colocou o traje de banho, mas que belo corpo.

Takaeda:perdoa-me não era minha intenção te ver nú.

Dong:oque quer? Desculpa eu ter falado desse modo.

Takaeda:tudo bem. Eu não estava conseguindo dormir queria saber oque está fazendo se poderíamos conversar um pouco mais.

Dong:de geito nenhum eu vou me vestir espera um momento.

Esperei até que ele saiu vestido com um pijama e me levou ate meu aposento.

Dong:deite eu irei fazer uma massagem depois irei cantar até você dormir.

Takaeda:mesmo?

Dong:sim.

        Me deitei de costas e ele começou a massagear suavemente um arrepio sem seguida de um leve choque tomou meu corpo era tão relaxante que me trouxe o sono então ele começou a cantar que voz doce suave, então adormeci.
      No dia seguinte arrumei minhas coisas Dong não estava mais no meu aposento estava bem disposto e até melhor diria, fui ver se encontrava estava conversando com Inawa e Min Ha.

Inawa:Bom dia Takaeda-Chan parece que está bem melhor hoje.

Takaeda:e realmente estou melhor irmos andando Shiuki é como uma tartaruga.

Shiuki:eu ouvi Takaeda.

Min Ha, Inawa e Dong-Hye riram.

Eun:eu acompanharei.

Dong:eu posso ir? Eu irei com a Min Ha na égua.

Eun:tudo bem vamos

Assim foi feito nos despedimos dos Reis e fomos pro porto onde havia embarcações descemos e ajudamos o Shiuki entra primeiro.

Dong:Takaeda, espero que vá em segurança e que volte em segurança também.

Takaeda: claro alteza.

Abraçei o mesmo e aproveitei a distração do Eun e.........

...............


Notas Finais


tô postando mais cedo porém anoite postarei outro capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...