História O kpoppper e o rockeiro - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus caros companheiros, eu sei que sou uma desgraçada por não ter terminado de postar tudo em Dezembro, mas é que kkkkkkkkkk eu sou uma vagabunda

GENTE KKKKKK JONGDAE VAI SER PAI E CASAR
eu fiquei tão feliz com a noticia que tive que reajustar algumas coisas na história RSRSRS

ATENÇÃO

Só pra deixar claro o Jongdae tem 24 anos na fanfic e na época que namorava o Baek ele tinha 21.
Baekhyun e cia passaram de ano e foram para faculdade.

Capítulo 10 - E de embaçar


Chanyeol se arrependia da briga que teve com o mais novo, mas não aceitava o fato de que Baekhyun não desejava manter relações consigo e isto lhe feria o ego. O Byun havia convidado Jongin, melhor amigo de Chanyeol, para uma ficada, mas se via incapaz de manter relações consigo. Por acaso Chanyeol não era atraente aos olhos do namorado, ou melhor, ex-namorado?

O Park sempre teve um problema com confiança e ainda mais em se entregar de maneira tão profunda como em um relacionamento, se sentia inútil em não conseguir ao menos passar dos beijos com o namorado, porra, ex-namorado.

Não entendam ele mal, meus caros, Chanyeol sempre foi um homem com a vida sexual ativa, então se coloquem no lugar dele que em um relacionamento de quase 5 meses não conseguiu chegar aos finalmentes por conta do outro parceiro, isso lhe causava insegurança.

-Chanyeol, levanta essa bunda negativa e vamos pra aula. – Luhan empurrou o amigo que estava deitado no sofá olhando pro teto.

-Você acha que eu errei nisso tudo com o Baekhyun? - Perguntou ainda com a cara esparramada no chão e fez um bico ao ouvir a risada debochada do chinês.

-Eu acho que Baekhyun é novo demais pra saber o que é certo e o que é errado em uma relação e que você é um imbecil que não sabe segurar o Park menor dentro das calças. – O chinês cruzou os braços e lhe lançou um olhar superior do tipo “eu sou o dono da razão, seu merdinha”. – Você já deveria ter superado, vocês não estão juntos faz uns 3 meses e eu não quero aquele pedaço de gente te vendo com essa cara de perdedor na aula. Se levante e pare de se lamuriar, o garoto foi bom pra você e tudo mais, mas eu não sou obrigado a aceitar esta viadagem.

Um suspiro triste foi solto pelo maior e este se levantou pegando o casaco que o amigo oferecia.

-Coloque um sorriso nesse rosto, sabe o quanto te acho bonito quando sorri. – Luhan disse como quem não quer nada enquanto abria a porta para ambos saírem. – Não me obrigue a te dar uns tapas.

Luhan estava certo (como sempre, vale ressaltar), já deveria ter superado e se esforçaria para colocar um sorriso na cara... Os tapas do Xiao doem.

 

----------------alguma coisa bonita--------------

 

 

Jongdae sempre foi um homem bom, mas no passado teve problemas em controlar a raiva e o ciúmes doentio que tinha da vida das outras pessoas. Lembrava com tristeza de Baekhyun, seu ex-namorado, que fora um garoto que lhe amou e se entregou sem medo para si, se lembrava dos sorrisos que lhe acalmavam o coração, das risadas fáceis que qualquer um conseguia lhe causar, da beleza descomunal e do corpo magricela que tinha.

Baekhyun foi uma das melhores coisas que o universo pôde lhe dar, mas chegou um momento em que ele acreditou que o Byun era bom demais pra ser verdade. Foi aí que começou a causar um inferno a vida do menor.

 

-Quem era aquele? - Perguntou com um tom acusatório que poderia até ser comparado com um aquisitivo.

- Heechul hyung ele é do último ano lá na escola. – Respondeu com um sorriso leve no rosto, este que logo se desfez ao ver a carranca na cara do amado. – Dae, o que houve?

-Não quero que volte a falar com ele. – O Kim ordenou e recebeu um olhar confuso e um questionamento em troca. – Os sorrisos dele têm segundas intenções.

Baekhyun riu com o ciúmes do namorado e lhe tocou os ombros de maneira carinhosa.

-Claro que não, Dae. – Disse calmo e fez uma careta de dor com o aperto que Jongdae lhe deu nas mãos.

-Ele não quer ser só seu amigo. – Afirmou irritado com o rosto vermelho.

-D-dae, tá doendo.

-Não fale mais com ele, eu estou mandando. – Ameaçou e apertou o pulso do Byun com mais força até que tivesse um aceno positivo do outro e logo afrouxou o aperto e lhe fez carinho rosto choroso. – Poxa, Bae, eu te amo e não quero que ninguém lhe tire de mim... Você entende isso?

Baekhyun apenas acenou com a cabeça e sorriu contido ao receber um selar na testa.

-Não volte a falar com ele, sim?

-Sim, Dae.

Baekhyun simplesmente não olhava mais para Heechul.

 

Começou privando o menor de falar com pessoas que julgava terem outras intenções e logo começou a controlar o que o outro vestia.

 

-Você vai com essa roupa meu amor?

-Sim, você gostou? - Perguntou se olhando no espelho e se questionou o que tinha errado com os shorts e moletom que vestia.

-Esse short está mostrando muito as suas pernas.

-Exatamente, essa é a função dos shorts. – Brincou com o maior e logo sentiu o rosto arder.

-EU NÃO QUERO QUE OLHEM PARA AS SUAS PERNAS! – Jongdae gritou com o namorado que lhe olhou assustado e assentiu indo trocar os shorts por uma calça.

Jongdae havia lhe batido.

 

O Kim também passou a lhe privar de sair com os poucos amigos que tinha na época.

 

-Dae, eu só vou sair com a Amber.

-Fica aqui comigo, por favor. – Pediu com a voz manhosa.

-Você fez eu cancelar todas as outras quatro vezes pra ficar com você, Jongdae.

-Mas eu quero que você fique aqui comigo, Baekhyun. – Respondeu sério. – E você vai ficar porque estou mandando.

Baekhyun apenas cancelou com a amiga, de novo.

 

Jongdae havia sido um maldito ordinário com o Byun e antes não reconhecia isso, mas já faziam 3 anos e atualmente o Kim se arrependia até o último fio de cabelo, fazia tempos que não pensava no pequeno e o arrependimento lhe bateu novamente ao ver a amiga do outro quando foi em uma sorveteria meses atrás. Tinha que pedir perdão ao mais novo.

Parou de divagar ao ouvir um choro que conhecia bem.

-Chennie, hoje é sua vez de trocar as fraldas. – Ouviu a voz da esposa atrás de si e lhe olhou vendo a expressão debochada.

Jongdae era um homem de sorte por ter encontrado alguém disposto a lhe dar amor mais uma vez na vida.

-Você é uma mulher ingrata. – O Kim lhe deu língua e sorriu ao receber um beijo no topo da cabeça.

-A senhora Kim carregou essa criança na barriga por 9 meses, você deve no mínimo trocar as fraldas.

Jongdae suspirou com falsa tristeza e se levantou dramaticamente.

-Papai já está indo meu neném.

 

----------------alguma coisa bonita--------

 

 

Baekhyun acordava triste algumas manhãs e esta era uma manhã dessas em que sentia um inútil. Seu coração doía ao lembrar de Chanyeol e em como ele lhe lembrou Jongdae. Agia no automático nesse tipo de dia e nem percebeu quando chegou na faculdade.

Logo avistou Taeyeon que lhe acenava animada.

-Baek, vamos tomar café juntos.

-Ok, querida.

Taeyeon sabia que o amigo estava se sentindo triste e logo se prontificou em tentar animá-lo. Chegaram ao refeitório e a loira comprou algo para ambos comerem.

-Como você está? - A loira lhe perguntou e se sentou ao lado o amigo em uma mesa perto da saída do local.

-Na merda. – O rosado respondeu sincero.

-Você já foi menos boca suja um dia.

-Me desculpa. – Riu com a cara desgostosa da amiga.

Baekhyun sabia da preocupação dos amigos que estavam com o triplo da preocupação ao estarem ocupados com seus respectivos cursos.

-Então, querido, como estão as aulas?

-Cansativas. – Resmungou de boca cheia. – Nunca imaginei que astrologia fosse algo tão exaustivo.

-Não é o curso que suga nossas energias. – A moça retrucou misteriosa. – É a Universidade que nos suga a alma e a felicidade, igual um Dementador.

-Puts, Harry Potter. – O rosado colocou a mão no peito teatralmente. – Eu sempre soube que você era a mulher da minha vida.

-Credo, eu sou sapatão.

Riram juntos, mas o momento foi interrompido ao Baekhyun ver Chanyeol entrando no local com Luhan ao seu encalço, ambos estavam se batendo por estarem provavelmente em uma discussão.

-Baek...

O garoto não lhe deu ouvidos, era como se tudo tivesse parado ao ver o maior e isso lhe causava arrepios. Baekhyun se sentia assim sempre que via o outro pelos corredores do local.

Notou que Chanyeol olhava ao redor procurando alguém e logo pousou os olhos em si, desviou o olhar como se o Park fosse um inseto, ato que fez Luhan soltar uma risada histérica, e voltou os olhos para a amiga que lhe olhava preocupada.

-Eu estou bem.

 

 

 

 

Mas Taeyeon sabia que o amigo estava mentindo.


Notas Finais


Foi isso meus amores
Eu estou imensamente feliz pelo Jongdae e desejo que todos os meus menininhos do EXO encontrem o amor e é isto.
Beijos e me digam o que acharam pq isso me motiva MUUUUITO
menor que três para vocês (Luba TV)

aliás o nome do cap é uma metáfora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...