1. Spirit Fanfics >
  2. O Lado Bom Da Física >
  3. Garoto problema.

História O Lado Bom Da Física - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olha eu, voltei. :)
Obrigada pelos favoritos, como estão?
Espero que bem!
Desculpem a demora kkkk!
Gente, eu não pensei que fosse ter isso tudo de favoritos no primeiro capítulo. Obrigada, vocês são incríveis. Eu estou muito grata! <3
Boa Leitura!
E por favor, me desculpem pela demora. Eu juro que vou recompensar vocês por isso ok? Beijos.

Capítulo 2 - Garoto problema.


Fanfic / Fanfiction O Lado Bom Da Física - Capítulo 2 - Garoto problema.

O Lado Bom Da Física

Cap. 02 - Garoto problema. 

Escrita por: Min_SugaKawaii_ 

 

 

Sakura respirou fundo antes de adentrar sua casa, aquele tinha sido um péssimo dia mas por um lado entendia Kakashi, não podia negar que ele só queria que a mesma aprendesse o assunto de vez.

Seria bom para um futuro promissor, não poderia sair do ensino médio sem passar pela maldita física primeiro, infelizmente. 

— Sakura-sama, seja bem vinda. — Seu mordomo a cumprimentou com um sorisso. 

Sakura sorriu de volta mesmo que tristemente. 

— Minha mãe..

— Ela saiu faz um tempo, voltará a noite mas pediu para que a senhora não a esperasse para o jantar. — Sakura assentiu. 

Correu pelas escadas da grande mansão solitária em que vivia, seu pai travalhava muito mas sempre que podia estava em casa. Sakura gostava muito dele. 

Sua mãe embora não tão presente, fazia o possível para demonstrar amor a única filha que tinha. Sakura era seu orgulho, sua princesinha de sempre. Fazia de tudo para vê-la feliz.

Suspirou entediada, precisava de um bom banho relaxante para acalmar os nervos.

Se despiu lentamente assim que chegou no quarto, passou horas na banheira. Estava precisando, sua cabeça parecia que ia explodir. Como daria conta de tirar uma boa nota em Kakashi? E pior, como faria isso mais de uma vez? 

Estava definitivelmente fodida, muito fodida. 

Ainda de lingerie ouviu seu celular tocar, era Ino. Sakura se jogou sobre a cama grande e fofa, esperava por uma ligação da mesma até porque com certeza Hinata a havia contado do ocorrido mais cedo. 

Ligação on

— Por que não foi a escola Ino? — Sakura perguntou antes mesmo que a loira começasse a falar. 

— Preguiça. — Respondeu dando de ombros. — Hina me contou da sua treta com Kakashi, que coisa bonita dona Sakura. — Ino debochou fazendo Sakura revirar os olhos. 

— Como se isso fosse realmente o problema. — A rosada murmurou um pouco pra baixo. 

— Hum... problemas com a nota de novo? Se quiser eu posso subornar o Kakashi. — A loira disse fazendo Sakura rir um pouco. 

— Claro que não porca, que horror! — Comentou fingindo estar ofendida, Ino gargalhou do outro lado. 

— Acho que sei quem pode te ajudar, porém diga-se de passagem que ele é um pouco difícil... — Sakura se animou rapidamente, precisava mesmo de alguém para lhe ensinar o mais rápido possível. 

— Quem? — Perguntou ignorando o comentário anterior da mesma. 

— Sasuke. 

— Sasuke? Que Sasuke? — Perguntou confusa. 

Não se lembrava de nenhum Sasuke em sua vida.

Ino bateu na própria testa impaciente. 

— Como assim você não conhece Sasuke , gostosão, Uchiha? — Indagou incrédula. 

Sakura pensou um pouco, Sasuke, Sasuke...? Nada.

Não se lembrava de nenhum garoto com esse nome, aliás, deveria lembrar? 

— Eu realmente não sei quem é. — Ela disse dando de ombros. 

— Ele senta no fim da sala, é melhor amigo do Naruto! — Ino tentou mais uma vez forçar a mente de sua amiga. 

— Tanto faz, só preciso que ele me ajude. Amanhã mesmo irei vê-lo, ele não vai dizer não para mim não é? — Sakura sorriu de lado. 

- É testuda, boa sorte. — Comentou rindo de leve. 

Ligação off 

Não seria tão fácil assim como Sakura pensava, Sasuke era um cara muito difícil. Não gostava conversar com os outros, que dirá ajudar alguém. 

Mas Sakura também não era do tipo que desistia fácil, tentaria até não sobrar mais desculpas para o mesmo. E como ela disse, quem diria não para Sakura Haruno? 

Caminhou até o banheiro saltitante, aquilo estava no papo. Amanhã mesmo iria atrás do tal Sasuke e felizmente começaria suas aulas! Não que estivesse feliz por estudar, não estava. Mas se sentia aliviada pela ajuda de Ino, com certeza seria muito útil.

Passara o resto do dia em casa deitada, muitas vezes tentou se lembrar do rapaz mas nada vinha em sua mente. 

Havia trocado algumas mensagens com Sasori, o ruivo gostava de chama-lá de Saky e a mesma sentia como se fosse no céu toda vez que ele pronunciava tal apelido carinhoso.

Certo, Hinata também a chamava assim mas não se comparava a ele, ao modo como ele dizia. 

Suspirou imaginando o que ele estava fazendo agora, será que pensava nela? Será que o mesmo nutria algo por si? Não era possível que ele não tenha pensado pelo menos uma vez em dar uma chance para ela. 

Sakura não era feia, não era rude com ele. Ao contrário, era um poço de delicadeza! Fazia qualquer coisa para agrada-lo e ele nem se quer a olhara direito. 

Bufou indignada, por que garotos eram tão complicados? Por que caralhos ele tinha que ser tão lindo? E aqueles olhos castanhos? Céus, seu coração batia eufórico só de pensar no mesmo. 

Estava morrendo de amores por ele e não sabia ao certo se aquilo era bom ou ruim, só esperava que um dia ele a olhasse do mesmo jeito pelo menos uma vez.

.

.

.

Sasuke chegou em casa impaciente, como era de costume, sua mãe estava sempre em casa para recebe-lo! Fosse com um beijo ou abraços. 

— Sasuke. — Ela sorriu vindo em direção ao moreno de braços abertos pronto para aperta-lo. 

Sasuke tentou se esquivar um pouco mas sua mãe o puxou com força trazendo-o para perto. 

— Kaa-san... — Ele murmurou com a bochechas apertadas pela mãe que ao mesmo tempo o enchia de beijos carinhosos no rosto.

Sasuke não gostava de toda aquela melosidade, mas era sua mãe por isso fazia um esforço pra tentar manter a paciência e suportar tudo aquilo. 

— Ooh que fofo, o bebezinho da mamãe. — Itachi sorriu zombeteiro deixando o moreno vermelho de raiva. 

Mikoto que se aproveitou da situação, soltou o moreno mais novo e atacou o mais velho puxando-o para um abraço apertado fazendo-o corar de vergonha. 

— Não tenha ciúmes do seu irmão, Itachi! — O repreendeu. 

— Não estou com ciúmes daquele idiota! — Se defendeu tentando se soltar do abraço apertado. 

— Shhh, respeite seu irmão! — O mais velho revirou os olhos vendo um sorriso de canto beirar os lábios rosados do moreno. 

— Como foi seu dia querido? — A matriarca sorriu docemente ao filho mais novo que buscava por um copo d'água na cozinha. 

— A mesma merda de sempre. — Deu de ombros vendo a mãe balançar a cabeça de forma negativa. 

— Não acontec...

— Vou pro meu quarto. — Falou antes que sua mãe fizesse mais perguntas, não estava querendo conversar.  

— Não vai almoçar? — Ela gritou vendo-o subir as escadas. 

— Depois. — Ele a respondeu o suficiente para que ela pudesse escutar. 

— Sas... 

— Hn? — Ele parou para olha-la. 

— Eu te amo querido. — Mikoto sorriu docemente e o moreno deu um meio sorriso de volta. 

Também amava sua mãe.

Sasuke precisava de um bom banho, essa era a verdade. Naruto havia o tirado do sério com aquelas bobagens sobre Sakura e Karin. 

Duas patéticas! — Pensou.

Não tinha nada contra Sakura, só não gostava do modo como a mesma se comportava. Mas não era de sua conta, e afinal, por que é que estava pensando nela mesmo? 

Rumou para o banheiro, tomaria um banho frio, comeria algo e resolveria todos os seus deveres de casa pois dessa forma poderia ocupar a sua mente com algo que fosse realmente útil. 

Diferente de Sakura que passara a tarde inteira jogada em sua cama enorme pensando no Sasori, o rapaz gostava mais de estudar em seu computador, resolver algumas pendências e com toda certeza ignorar todas as ligações de garotas que recebia. 

Como elas conseguiam seu número? Como se já não bastasse as cartas de amor que quase todo dia surgiam em seu armário.

Sasuke não tinha culpa de toda essa popularidade entre as garotas, estava no sangue Uchiha como seu irmão dizia já que também sofria do mesmo problema.

Mas diferente de Sasuke, Itachi amava ser popular, amava ser o centro das atenções. 

Para ele aquilo era incrível, não se importava e muito menos se intimidava com o título que recebia e óbvio que usava muito bem os seus benefícios. 

Não haviam compromissos sérios para Itachi, não havia a possibilidade de existir namoradas, ele se dizia novo demais para se amarrar a alguém. Porém diferente de Sasuke que não acreditava em romances de maneira alguma, o moreno mais velho sabia que um dia encontraria sua garota mas por hora ela ainda não havia chegado e ainda bem porque assim ele poderia beijar algumas sem se preocupar de estar preso a alguém depois.

A noite em Sakai era extremamente movimentada e embora o mais novo gostasse de paz e tranquilidade, as vezes precisava admitir que sair um pouco para se divertir não fazia mal, todos precisavam disso. 

A diversão de Sasuke não estava muito longe de bebidas, algumas garotas para o sexo e sua moto. Ele gostava de adrenalina, coisas proibidas que com certeza o fariam pensar duas vezes antes de fazer se ele ao menos ouvisse sua própria consciência de vez em quando.

Mas essa era a graça, Sasuke não gostava de ordens e proibições, queria sua liberdade, faria o que quisesse e ninguém poderia impedi-ló disso. 

Queria aproveitar ao máximo, a vida era curta demais para perder tempo com limitações idiotas. Ele queria viver, estava em seu sangue, precisava ser quem realmente era.

Se levantou da cama, vestiu a primeira calça que encontrou, calçou seus sapatos escuros combinando com a cor de sua blusa e se foi.

Seus cabelos estavam bagunçados de forma arrepiada como sempre costumavam ficar, Sasuke até pensou em corta-los uma vez mas desistiu logo depois.

— A princesa finalmente saiu do quarto, como se sente agora vossa majestade? — Sasuke bufou impaciente não respondendo o irmão.

Itachi estava jogado no sofá da sala com o seu notebook no colo revizando um de seus trabalhos da faculdade, cursava engenharia de produção e estava no terceiro período. 

— Precisarei resolver umas coisas. — Sasuke falou buscando a chave de sua moto sobre a mesa. 

— Sei, vai se encontrar com sua namorada. — Itachi o sorriu doce. 

— Falso. — Sasuke o xingou.

— Nossa mãe ficará muito feliz em saber disso, irmãozinho. — Deu um sorriso de canto voltando a olhar para a tela do computador. 

Sasuke parou onde estava, só de imaginar a festa que sua mãe faria com essa possível notícia, sentiu seu corpo estremecer. Com certeza não queria dona Mikoto enchendo o saco por várias horas querendo saber mais do assunto. 

— Experimente, ela também vai adorar saber da Mitsashi. — O sorriso de Itachi murchou imediatamente. 

Não queria nem imaginar o caos que seria se sua mãe soubesse a missa metade das coisas que ele andou fazendo por ai, não que fosse algum crime mas Mikoto não apoiava nem um pouco esse lance de ficar sem compromisso. 

Essas coisas não eram do seu tempo, mas ela garantia que não se meteria na relação amorosa de seus filhos. Desde que não trouxessem netos para dentro de casa, estava tudo bem. 

Embora Itachi fosse tachado de pegador e ele realmente era, suas companheiras não tinham o que reclamar do moreno. Era gentil com todas elas e sempre sabia como tratar bem uma mulher e lidar com todas as situações. 

Sasuke era mais fechado, não gostava de dar explicações a nenhuma delas mas também não escondia o caso. Desde o início deixava claro que não gostava de compromissos e nem de dar satisfações sobre sua vida pessoal, mas apesar de tudo, o moreno sabia muito bem como lidar com situações inusitadas e também como levar uma mulher ao delírio em poucos minutos.

Sempre sabia exatamente o que fazer, não brincava em serviço, dava a elas o que elas queriam. Prometia tudo desde que não tivesse a obrigação de ama-las depois e elas também jamais deveriam. 

Não envolvia sentimento nas coisas e torcia para que elas também não o fizessem, no fim, não tinha a intenção de machucar alguém. 

Parecia uma proposta cruel, mas não era de fato. Na real, era como se fosse uma maneira de se proteger. Sasuke conhecia seus limites, não poderia dizer a alguém que estaria disposto a amar quando na verdade não estava.

Também se certificava de ficar somente com garotas que partilhassem do mesmo objetivo que o mesmo, prazer e nada mais. Cortava laços com qualquer mulher que o jurava amor eterno e era bem melhor assim. 

Sasuke era um homem lindo, desejável e ele sabia disso. Usava esse charme a seu favor e sempre conferia que elas estavam de acordo com seus "termos" antes de dar um passo adiante. 

— Só... tome cuidado. — Itachi o advertiu sério. 

— Eu sempre tomo. — Sasuke disse antes de passar pela porta de casa. 

Eram nove horas, não havia tomado café antes, estava sem fome e sem cabeça também para tal coisa.  

Suspirou antes de subir em sua moto, olhou ao redor, pessoas sorrindo, luzes, casais e barulho. Como alguém poderia aguentar tudo aquilo?

Sasuke se sentou na moto, até então não sabia para onde iria, não tinha planos. Só precisava sair e sentir aquela brisa fria da noite que tanto gostava, aquela liberdade.

Deu partida e se foi sem olhar para trás, a cada segundo aumentava ainda mais a velocidade sentindo aquele gostinho de adrenalina. 

Não tinha medo do perigo, o admirava e desafia-lo era seu passa-tempo favorito. 

Sua pressa o levou até um bar, o moreno o conhecia muito bem. Costumava ir até ali com Karin, mesmo que tivesse tido um envolvimento pequeno e Sasuke estivesse ciente dos sentimentos da ruiva, ele ainda a considerava próxima.

Não era uma amiga, mas era próxima.

Não repetiria o mesmo erro de novo de beija-lá, estava levemente bêbado mas se lembrava bem de como as coisas terminaram. No fim, não queria machuca-la e por isso cortou qualquer envolvimento que poderia haver entre eles novamente.

— Grande Sasuke Uchiha, a quem devo a honra de tê-lo aqui? — Nagato, o dono do bar falou em tom de deboche fazendo o moreno revirar os olhos. 

— Tsc. — Estalou a língua sentando no banco em frente a mesa. 

— Vejo que sua garota não ve... 

— Ela não é minha garota. — Cortou impaciente, sua voz saiu mais alta do que ele esperava. 

— Tequila? — Sasuke assentiu, não beberia demais, não queria ter que passar pelos sintomas da ressaca de manhã pois ainda teria aula. 

Não era um irresponsável, pelo menos não com suas notas. havia a questão de estar dirigindo mas para ele isso era o de menos, não era do tipo que se embebedava fácil.

Tomou apenas dois copos, sua cabeça pesava, sentia-se estranho hoje e não sabia o porque. Talvez só precisasse de um bom descanso.

Sasuke se dirigiu a sua moto afim de voltar pra casa, dormiria e acordaria bem melhor, tinha a certeza disso. Um bom banho frio o livraria daquela maldita dor de cabeça. 

.

.

.

Mais um dia de sol se formava em Tokyo, Sakura dormira com o celular agarrado em seus braços sobre o peito, no mesmo estava uma foto do garoto ruivo que tanto gostava. 

Se espreguiçou vagarosamente, lá estava a rotina chata mais uma vez. 

Acordar, tomar banho e ir a aula. Quem aguentava sempre aquilo? Por Deus, era o inferno na terra. 

Se levantou ainda sonolenta, tomou um banho frio e se vestiu. Hoje capricharia na maquiagem, se perfumaria mais e seu uniforme também estava mais arrumado. 

Por um lado, se arrumava para Sasori como sempre. Mas por outro, também tinha que convencer Sasuke a ensina-la e para isso precisava ficar deslumbrante. 

Era o que ela achava, mas Sasuke não ligava pra beleza e tão pouco para Sakura. Melhor dizendo, Sasuke mal ligava pra si mesmo quanto mais para os outros. 

O caminho à escola fora curto, não tomou café antes de sair de casa apenas estava com pressa para chegar logo. Primeiro, ainda não sabia quem era Sasuke e onde encontra-lo e segundo, também não sabia como aborda-lo e como pedir a ajuda.

Se chegasse cedo, pensaria em uma boa estratégia com calma e cautela. Qualquer passo em falso poderia estragar todos os seus planos.

— Ohayo Ino. — Ela cumprimentou a amiga que por um milagre estava ali cedo, o que será que a havia trazido até ali no primeiro horário de aula? 

Era realmente algo de se impressionar. 

— Testudaa! — Ela se levantou animada. 

Sakura estranhou a animação mas preferiu não comentar nada. A primeira aula de hoje era química e em seguida filosofia, faltava alguns minutos para começar e ainda bem. Kurenai não era nada legal e as aulas dela sempre eram chatas. 

— Sasuke veio hoje? — Sakura perguntou enquanto mexia em seu celular, não se preocupava com a presença dele só queria mesmo era ter certeza que não havia chegado tão cedo assim atoa.

— Há tempos, Sasuke gosta de abrir a escola. — Ino debochou arrumando sua sombrancelha no pequeno espelho que levava na bolsa.

— Hum... Isso é muito bom, alguma ideia de como convence-lo? 

— Você vai saber quando vê-lo! — Ino sorriu ladino, já imaginava o desastre que seria. O moreno não tinha um pingo de paciência e Sakura muito menos, com certeza os dois se matariam no primeiro minuto. 

As aulas seguiram calmamente, Sasuke não estava com saco para elas hoje, já era bom o suficiente então por que tinha que frequenta-las agora? Hoje tiraria o dia na biblioteca, precisava disso. 

Eu sei o que vocês estão pensando, ontem ele havia feito a mesma coisa e chegara cedo em casa assim como a Haruno. Mas o moreno não era de faltar, então fazer isso algumas vezes não iria lhe custar muita coisa.

Konoha High School possuía um sistema integral, então pelo menos pela manhã Sasuke evitaria as salas com aquelas aulas de humanas chatas que ele tanto odiava, exceto química mas ele já era bom o bastante para ela então não ligava para uma falta no ano. 

Para a Haruno aquilo era terrível, esperava conhece-lo pela chamada mas nem para isso ele havia aparecido, se o conhecesse bem poderia até dizer que o mesmo tinha adivinhado que hoje ela iria perturba-lo. 

Bufou impaciente quando o intervalo havia chegado, finalmente, não aguentava mais Iruka relendo aquelas páginas insuportáveis do livro de filosofia. Por Deus, como alguém poderia gostar daquilo? 

Saiu, precisava almoçar. A escola possuía dois intervalos, um as dez horas da manhã que durava somente dez minutos e outro as doze para o almoço que durava meia hora. Sakura só aproveitava a hora do almoço mesmo já que os da dez era curto demais.

Caminhou tranquilamente com sua bandeja em mãos, o cardápio de hoje era arroz, e outra coisa que Sakura não se lembrava direito o que era e sim que manchava absolutamente qualquer coisa. 

— Cuida... — Era tarde demais, a rosada ouvira a voz de alguém distante tentando alerta-la. A mesma estava distraída, pensava em como encontraria o tal garoto que a ajudaria e também pensara em como Sasori havia se saído bem no jogo de futebol americano de hoje. 

Sentiu-se completamente molhada por aquilo que esquecera o nome em seu prato, sua blusa branca estava completamente encharcada coberta por um vermelho marsala vibrante juntamente com sua saia e pernas. 

Mas que diabos era aquilo? E quem em sã consciência teria tido a coragem de cometer tamanho absurdo consigo mesma sem nem ao menos se conhecerem? 

Sakura levantou a cabeça fervendo de raiva, seu rosto queimava em vermelho anunciando tamanha a fúria que sentia enquanto dava de cara com um par de olhos cor de ônix que a fitavam de cima pra baixo inexpressivos.

— Você não olha por onde anda? — Balbuciou pausadamente, seu maxilar trincado e seus olhos semicerrados a deixavam ainda mais engraçada ao olhos de Sasuke que beirava um sorriso ladino sacana como quem acabara de ganhar o dia após estragar a farda da patricinha mais insuportável da escola, pensava ele. 

— Eu? — Se fez de desentendido. — Foi você que esbarrou em mim garota. — Completou a frase mostrando que assim como ela, também estava totalmente encharcado de curry.

Seus braços, blusa e até mesmo os sapatos estavam totalmente vermelhos. Sasuke podia sentir o molho quente em seu corpo, era uma sensação totalmente desagradável, por Deus, por que não havia ficado na biblioteca? 

Sakura pensava que hoje seria o dia que mataria alguém enquanto olhava para o mesmo esperando uma boa explicação. 

— Como é? Você deve se achar muito fodão mesmo pra acreditar nessa idiotisse de que eu, Sakura Haruno, esbarraria em você de propósito. Não vê o que fez? Eu exijo desculpas agora. — Seu corpo tremia de raiva, quem era aquele maldito garoto? 

Sasuke arqueou a sobrancelha. 

— Que eu saiba eu não te devo nada. — Falou simplesmente dando as costas para a rosada que mantinha as mãos na cintura e batia o pé impaciente. 

Sakura não acreditava no que estava vendo, como ele ousava sair e ainda deixa-la falando sozinha? Não sabia quem era ela? Não sabia quantos garotos gostariam de ter no mínimo uma oportunidade de falar com ela? Quem era ele para trata-la como se não fosse alguém especial? 

Ah, aquele garoto pagaria caro por isso.

— Eu ainda não terminei. — Sakura pronunciou levemente alterada. 

O Uchiha não olhou para trás, não estava interessado no que ela falaria afinal, ele só queria poder se limpar em paz. Tomar uma ducha e trocar de roupa, por sorte tinha algumas peças no armário da escola. 

A rosada sentia todos os olhares sobre si, era de certo que gostava de chamar atenção mas com certeza aquela não era a forma correta de si conseguir isso. O que estariam pensando dela agora? E Sasori? Havia se arrumado tanto para ele. 

Furiosa a menor se abaixou pegando uma boa quantidade de arroz e jogando em direção a cabeleira negra do moreno que andava tranquilamemte de costas com as mãos no bolso da calça. 

Silêncio. 

Todos a olhavam agora abismados, Sakura não sabia quem era mas todos ali conheciam a peça rara que Sasuke Uchiha podia ser quando queria, todos sabiam do temperamento do rapaz e o quão louca fora ela para fazer uma coisa daquelas. 

Por outro lado, todos também conheciam Sakura Haruno e ela não gostava de brincadeiras. Principalmente se sua aparência estivesse em jogo. 

Sasuke se virou sério, Sakura recuou um passo, o maior possuía um olhar raivoso deixando-a levemente assustada. Não podia negar que o mesmo era enorme em comparação a ela e que também exala mistério, algo que ela jamais havia visto em outro homem. 

Mas por que pensara nessas coisas mesmo? Ele não era ninguém especial, só um delinquente da qual tivera o azar de conhecer e da pior forma possível.

— Tsc, Sakura Sakura... você está começando a me irritar.

— Você ainda não me pediu desculpas. — Pôs as mãos na cintura se aproximando do moreno ficando cara a cara. 

Ele era muito bonito por sinal, não podia negar esse fato. Talvez fosse um dos garotos mais bonitos da escola, mas aquilo não o fazia ser menos idiota.

— Oh, você quer desculpas? É só isso mesmo que quer? Certo, eu vou pedir desculpas a você. — Sakura sorriu vitoriosa. Era óbvio que ganharia essa, ela era a garota mais popular de Konoha High School e lógico que ele deveria saber disso e por isso se arrependeu.

Sasuke se abaixou cuidadosamente, sentia o arroz grudado em seus cabelos e aquilo só o deixava ainda mais irritado. Respirou fundo pegando uma grande quantidade de molho no chão, Sakura estava feliz demais por pensar que havia conseguido o que queria e nem sequer percebeu a real intenção do rapaz. 

O moreno se levantou novamente jogando todo o molho que estava em suas mãos no rosto da rosada manchando-a de vermelho. Claro, Sasuke se certificou de que não estava quente, não queria machuca-la de fato. Não gostava dela, mas não fazia mal a garotas. 

Sakura travou no lugar, apertou os punhos com força, sentia o corpo inteiro extremecer. Em um lapso de raiva, se jogou em direção ao Uchiha agarrando o mesmo afim de dar uma boas  cacetadas no rapaz. 

Sasuke a segurou pelos braços afim de afasta-la, de onde vinha aquela força? 

— Me solta. — Ele disse enquanto a menor lutava a todo custo para agarrar em seus cabelos negros. 

— Seu maldito, eu vou matar você. — Ela dizia raivosa. 

Todos olhavam aquela cena embasbacados, era a primeira vez que viam Sakura sair do sério e também a primeira vez que viam o moreno naquela situação.

— Senhorita Haruno? — Tsunade, a diretora da escola a chamou fazendo com que a mesma se assustasse e consequentemente se desequilibrasse caindo em direção ao chão com Sasuke em seu enlace. 

O Uchiha tinha as mãos sobre a cintura da rosada, havia as posto ali para tentar segura-la e evitar que a mesma conseguisse alcançar seus cabelos e como se aquela situação já não fosse constrangedora o suficiente, Sasuke também perdeu o equilíbrio se debruçando a contra gosto sobre a mesma ficando por cima.

— O-o que? — Sakura se encontrava abaixo do moreno, o corpo grande e pesado sobre o seu era um tanto quanto assustador. O Uchiha era enorme e tê-lo sobre si não estava sendo nem um pouco agradável.

— Porra! — Praguejou sobre o pescoço da rosada. Sasuke se encontrava com o rosto próximo ao pescoço da mesma, suas pernas estavam entrelaçadas dificultando ainda mais a coisa.

— Sai de cima de mim! — Empurrou o rapaz com todas as forças que tinha jogando-o para o lado. 

Todos estavam de boca aberta, de um lado Ino ria de toda a situação e do outro Karin fervia de raiva. Enquanto ambos permaneciam no chão completamente sujos. 

— Eu quero os dois na diretoria, agora! — Sakura engoliu em seco. 

Ino correu para ajuda-la a levantar enquanto o moreno escutava Naruto gargalhando alto e dizendo coisas como "você se fodeu teme!".

Bufou impaciente caminhando em direção a sala de Tsunade, Sakura se encontrava um pouco mais atrás. Seus olhos só faltavam fumaçar de tanto ódio que estava tendo daquele garoto.

Ino ia ao lado da mesma, queria dizer a Sakura que ali estava o único garoto que poderia salvar o seu semestre mas com certeza não estavam em uma boa hora para isso. 

— Boa sorte testuda... — Murmurou dando um sorriso para Sakura após chegarem a tal sala. 

— Inoo... — Choramingou. 

— Relaxa Saky, a Tsuna não vai pegar tão pesado com você. Preciso ir, me conta tudo depois. — Sorriu se afastando em seguida. 

Sakura respirou fundo antes de abrir a porta, estava nervosa. Nunca tinha vindo na diretoria antes, não por motivos ruins e fazer aquilo agora parecia ser algo totalmente péssimo para sua carreira. 

Observou a silhueta do moreno que havia brigado minutos antes, o mesmo não parecia estar com medo. Pelo contrário, parecia muito bem. 

— Ohay...

— Não preciso do seu bom dia Sakura. — Tsunade a cortou deixando-a ainda mais nervosa, Sakura engoliu em seco adentrando a sala com o corpo levemente trêmulo pondo-se ao lado de Sasuke que estava sentado com a cabeça apoiada em uma das mãos demonstrando certa impaciência. 

— Senhor Uchiha, tem alguma coisa a dizer sobre o episódio de hoje? — A loira o olhou séria esperado por alguma resposta. 

Sasuke devolveu o olhar, seus olhos negros a fitavam sem interesse. Não podia acreditar que estava perdendo tempo conversando sobre uma bobagem dessas. 

— Tsc... — Revirou os olhos. 

— Nada?! 

— O que você quer que eu diga? — Devolveu a pergunta deixando-a ainda mais irritada. 

— E você Sakura? — Ela encarou a rosada que tremia levemente na cadeira.

Sasuke quis rir do nervosismo mas se conteve, quanto mais rápido saísse daquele lugar melhor seria. 

— Sinto muito... não v-vai se repetir. — Ela disse baixo e a mais velha assentiu. 

— Bom, muito bom. Dessa vez deixarei passar, é a primeira vez que tenho vocês aqui e espero que não haja a segunda. Sua mãe não ficaria feliz em saber que andou brigando na escola Sakura. — Disse vendo a rosada soltar o ar pelos pulmões. 

— Obrigada. 

— Podem ir. 

Sakura se levantou primeiro afim de sair logo do local, Sasuke apenas a deixou ir na frente. Não queria brigar com ela de novo, não por hoje. 

— O que faz aqui Dobe? — O moreno perguntou vendo o amigo loiro sentado do lado de fora da sala. 

— Sasukeee, anda conta, o que aconteceu? A vovó te deu alguma bronca? Conta vai! — Perguntou aflito fazendo o Uchiha revirar os olhos. 

Sakura que ainda estava por perto travou no lugar quando ouviu o nome que Naruto havia pronunciado. 

Sasuke? 

Sentiu a garganta secar, virou-se derepente encarando o moreno coberto de molho que também a olhava de volta. Seus olhos negros tão impacivos causavam alguma coisa estranha na mesma, não sabia ao certo o que era. 

— Você é... você é o Sasuke?! — Indagou ainda incrédula. 

Por Deus, não podia ser, não podia ter acabado de brigar com o garoto que salvaria praticamente a sua vida. 

Ele arqueou as sobrancelhas confuso, por que raios ela queria se aquele era seu nome? 

Ele assentiu apenas desviando o olhar logo em seguida, não sabia porque mas ficar perto dela o incomodava. Não de modo ruim, só não achava muito confortável a companhia dela. 

Talvez fosse o cabelo rosa ou os grandes olhos verdes que o deixavam desconfortável... Não sabia explicar o que era, só queria se manter distante. Seria bem melhor, embora admitisse para si mesmo que ter provocado a ira dela hoje fora deveras gratificante. 

— Oh... Sakura-chan, você está bem? — Naruto questionou dando-se conta de que a mesma estava ali. 

— Hai... — Respondeu incerta. O loiro levou uma das mãos a nuca coçando-a abrindo um sorriso largo em seguida, gesto típico dele. Sakura sorriu fraco de volta pronta para se retirar.

— Preciso ir, jaa ne!

— Jaa ne Sakura-chan! — Ele acenou em direção a mesma que corria como se fugisse de algo. 

— Ela está estranha hoje, não é Teme? — Ele falou olhando confuso na direção que ela partira.

Sasuke apenas olhava intrigado, o que havia dado nela e por que correu quando soube o seu nome? Por um acaso ela já tinha problemas com ele antes? Bom, isso não importava agora, precisava se limpar.


Notas Finais


A palavra "Kaa-san" na língua japonesa significa mãe!

"Hai" significa Sim.

"Jaa ne!" Significa tchau, até breve.

Desculpem os erros e a demora pessoal!
Obrigada por ler até aqui, o próximo sairá logo. Eu juro! <3

Outra coisa, eu sei que vocês estão pensando que a Sakura leva a aparência muito a sério e é isso mesmo que eu quero que vocês foquem no momento.
O amadurecimento da Sakura acontecerá no decorrer da estória e até la vocês precisam entender que para ela a aparência é bastante importante sim mas que depois ela entenderá que isso não é tudo e que com certeza existem coisas mais importante ok?

Até a próxima vez! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...