História O lado direito da cama. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE)
Personagens Alan Ferreira
Tags Aloid, Lucas Amaral, Void
Visualizações 26
Palavras 1.083
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


•|Aviso|•

🌸Os personagens citados na história, são sim reais, entretanto a história em si é totalmente fictícia.
Não quero borrar a imagem dos personagens, nada aqui é para ser levado a sério.

🌸A história é baseada numa música chamada, Mengrui uncontrolled love.

Capítulo 1 - Eu ainda te espero ansiosamente.



[9 novas mensagens recebidas de Lucas (mozin♥)]


[Lucas: "Boa noite" foi a últimas palavras que você disse naquela noite, bem um me lembro de ver você dormir tranquilamente. ]

[Lucas: "Bom dia" foi isso que eu disse, esperando que você me respondesse, algo que não aconteceu, você já não estava no lado direito da nossa cama]

[Lucas: Mêses se passaram e nenhum sinal seu, eu não sei direito oque aconteceu, havia boatos de pessoas dizendo que via você tocando violão no aeroporto e outras diziam te ver nos mercado onde vende coisas para bebês]

[Lucas: Não se sabe, se algum desses boatos são verdadeiros ou não ]

[Lucas: Só sei se algum dia você quiser voltar, eu contínuo morando no mesmo local ]

[Lucas: Se quiser me ligar eu ainda tenho o mesmo número ]

[Lucas: Eu sempre vou te amar...]

[Lucas: Alan, cadê você? ]

[Lucas: Eu ainda estou te esperando, aqui do lado esquerdo da nossa cama]



[Capítulo único: Eu ainda te espero ansiosamente no lado direito da nossa cama...]


Lucas apaga as luzes dos abajurs, se deita no lado esquerdo da cama. 

Sussurava baixinho boa noite, para Alan que naquele momento não estava ali para ouvir. 

Já fazia mais de três anos, que Alan havia o deixado sozinho e naquele situação desprezível. Todas as noites Lucas custuma esperar ansiosamente Alan voltar, algo que nunca acontecia. 

Já era de manhã, Lucas continuava com os olhos abertos e fitando o lado direito da cama, na esperança que o menor volte. 

Ouve a porta ser aberta, Lucas levanta da cama rapidamente nas esperanças que seja quem ele pensava que era. 

-Bom dia filho. - ao ouvir a voz da mais velha, a olha descontente e volta para a cama, novamente fitando o lado direito dela. 

Lágrimas teimosas caiam de seus olhos, enquanto Lucas soluçava baixinho. 

-Filho, como você está? - a mais velha pergunta preucupada. 

-Eu to bem. - tentava limpar as lágrimas que molhavam o seu rosto. 

-Você ainda espera ele? - ela pergunta, se referindo ao Alan. 

-Eu não sei, oque eu fiz de errado. Porque ele não está aqui? - Lucas volta a chorar, como uma criança, enquanto a mais velha presente ali apenas o abraça deixando que o mesmo chore em seu colo.

A mais velha continuava calada, enquanto o seu filho desabafava suas frustrações e mágoas e até as esperanças que quanto mais tempo se passava, mais essas esperanças deixavam de existir. 

A mãe sussurava um vai ficar tudo bem, mesmo que ambos os lados sabiam que não, nada ficaria bem. 

-Você não tem que trabalhar? - a senhora pergunta se levantando. 

-Eu vou daqui a pouco. - Lucas limpar os seus olhos se levantando. 

-Pode se arrumar, eu vou arrumar essa casa, até parece que ninguém mora aqui. - Lucas da um sorriso de lado, a mais velha sempre exagerava quando iria falar sobre sua casa. 

Já debaixo do chuveiro ele se encontrava, totalmente acabado e desesperado. Lágrimas de dor e sofrimento desciam de seus olhos, juntos com a água do chuveiro. 

-Filho? Você está bem? - ela bate na porta. 

-Sim e-eu  estou... - Lucas tentava ao máximo sair convincente, mas ambos os lados sabiam que nada estava bem, e que talvez nunca ficaria. 

Uma camiseta social uma calça jeans e uma gravata vermelha, foi como Lucas vestiu-se para o seu trabalho. 

Apenas deu um beijo na testa de sua mãe, e foi descendo as escadas do seu apartamento. 

Colocou os seus fones de ouvido ouvindo qualquer musica que passava na sua playlist naquele momento. 

Parou na cafeteria para tomar, qualquer café preto para assim poder aguentar o dia, já que não dormiu na noite passada. 

Olhando para a pequena janela daquela cafeteria via-se um casal de mãos dadas e trocando palavras de afeto, Void olha com um sorriso em seu rosto, se lembrando de uns tempos atrás. 

"-Eu te amuuu. - Alan dizia enquanto entrelaçava meus dedos com os dos dele. 

-Tá. - diz Void prestando atenção no celular. 

-Hey - Alan dá um tapinha na cabeça do mais velho fazendo com que o mesmo preste atenção no menor - Diga que me ama também desgraça. 

-Eu te amuu um tantão assim - Lucas fala abrindo os braços. 

-Ai que viadagem. - Alan dizia rindo da cara de Lucas. 

-Vai se fuder. - dizia com um falso ar de indignado. 

Alan pega o celular de Lucas e sai correndo na frente, enquanto Lucas perceber oque acabou de acontecer e corre atrás do menor."

Mas um sorriso de alegria surgi em seu rosto, mas logo é desmanchando, ao lembrar que isso foi exatamente a três anos atrás. 

No trabalho já não via mais o porque sorrir, apenas fazia oque tinha que fazer. Sem diálogar ou olhar no rosto das outras pessoas. 

O dia parece que não passava, Lucas se irritava de ficar naquele local. Estava tão irritado que qualquer hora podia gritar e pedir demissão, mas continuo calado tentando no máximo não se irritar com tudo aquilo. 

Ao sair do trabalho, ele passa num mercadinho 24 horas e comprar algumas coisas para a casa, como comidas e bebidas alcoólicas e entre outras. 

Coloca novamente os seus fones de ouvidos e continua o seu caminho tranquilamente. 

Ao aceder as luzes de sua casa, ver um pequeno bilhete colado na geladeira, um bilhete da sua mãe dizendo. 

"Filho eu te amo, deixei comida no microondas, eu volto no próximo mês, e espero melhoras e boas notícias"

Lucas amassa o papel e joga no lixo, indo pegar sua comida que estava no microondas. 

O céu está escuro novamente,  e Lucas continuava a observar o lado direito da cama novamente, que continuava vazio, sempre vazio. 

Lucas apaga a luz do abajur, e começa a fitar o lado direito da cama. 

"-Hey, sai do meu lugar demônio. - Alan dizia com as mãos na cintura indignado. 

-Porque seu lugar? - Lucas pergunta se fazendo de desentendido. 

-O LADO DIREITO DA CAMA É MEU VÉI - Alan gritava.

-NÃO É NÃO, OU SEU É O LADO DO DIREITO INVERTIDO. - Void grita rindo da cara do menor.

-INVERTIDO SUA BUNDINHA, SAÍ DA AÍ, VOU CHAMAR MINHA MÃE ;-; - Alan tentava empurrar Void de todas as maneiras possíveis, enquanto o mesmo apenas ria. 

-Tá, tá pode ficar coisa. - Lucas levanta a mãos para cima em sinal de redenção. 

-Boa noite mozin - Alan sorri dando um leve selinho no Lucas."


[Uma nova mensagem recebida de Lucas (mozin♥) ]


[Lucas: O céu está escuro novamente, o lado direito da cama continua vazio, sempre vazio, como se você nem tivesse existido.]




Notas Finais


Reza a lenda que até hoje Lucas Amaral espera atenciosamente Alan voltar para o lado direito da sua cama. ;-;

Oque aconteceu com Alanzinho?

Não deixem aloid morrer genti ;-;

(MIL PALAVRAS? NESSAS PORRA OMG 😱😱)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...