História O Lado Escuro da Lua - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bleach
Personagens Grimmjow Jaegerjaquez, Ichigo Kurosaki, Renji Abarai, Rukia Kuchiki, Toushirou Hitsugaya, Ulquiorra Schiffer, Zangetsu
Visualizações 167
Palavras 4.271
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite pessoal, estou trazendo mais um capitulo dessa fic, espero que gostem, e como sempre peço que sua opinião a respeito do capitulo ^^

Capítulo 5 - Academia de Artes Espirituais


Fanfic / Fanfiction O Lado Escuro da Lua - Capítulo 5 - Academia de Artes Espirituais

  

                             No Capitulo Anterior...

 

- Você é o Ichinose-kun, estou certo? – Ao se virar ele se deparou com um homem idoso, com cabelos brancos e óculos, ele usava um kimono branco com uma manta púrpura repleta de ornamentos, claramente se tratava de um nobre.

- Sim. – Ichinose falou em tom hesitante, desde o primeiro ano que fez o teste de seleção ele descobriu que quanto menos contato que fizer com os nobres, melhor.

- Não precisa ficar tenso, não pretendo lhe fazer mal. - Ele sorriu, revelando a falta de alguns dentes no lado direito de sua boca. – Na verdade é o contrario.

- O que quer dizer?

- Estou dizendo que tenho uma proposta para única você, me diga. Você quer ficar mais forte, certo? – Ichinose assentiu. – Se vier comigo, garanto que conseguirá.

- Como eu posso confiar em você? – Ichinose deu um passo para trás, isso era muito bom pra ser verdade, nascer e viver em Rukongai tornava as pessoas naturalmente desconfiadas, elas aprendiam a confiar em seus instintos, e naquele momento seus instintos lhe diziam que o homem a sua frente era perigoso.

- Não posso lhe dar nenhum garantia e você tem total liberdade para recusar minha oferta. – O sorriso dele se alargou, mas dessa vez continha traços de um humor gélido. - Afinal sempre tem o próximo ano. – A expressão de Ichinose ficou mais tensa ao ouvir isso, ‘’sempre tem o próximo ano’’, isso era algo que ele sempre dizia a si mesmo toda vez que falhava.

- Eu... – Ichinose hesitou por um momento, no inicio ele acreditava que caso se esforçasse o bastante ele poderia passar, mas após reprovar tantas vezes ele começou a perceber que não importava o quanto ele treinasse, havia uma barreira intransponível chamada ‘’talento’’ que ele não podia superar, ao menos não por métodos normais, por fim, Ichinose prosseguiu com uma expressão resoluta. –... Eu aceito.

- Fico feliz que tenha tomado a decisão certa. – O homem estendeu a mão para Ichinose. – Eu garanto que muito em breve suas habilidade serão reconhecidas por todos.

.

.

.

                      Capitulo 5 – Academia de Artes Espirituais

 

Ichigo estava em seu dormitório na Academia, não era muito espaçoso, se tratava de um pequeno cômodo com duas camas, e uma escrivaninha no meio, mas até que era confortável, ele teve uma boa noite de sono, os pesadelos que sempre costumava ter, agora raramente aconteciam, Ichigo acordou bem cedo para não perder a cerimônia de abertura, no dia anterior, ele foi visitado por Kaien e Miyaki, que ficaram muito felizes ao saber que ele tinha passado, embora não parecessem surpresos. Logo após Soi Fong tê-los dispensado, Ichigo e Senna foram guiados para os dormitórios dos estudantes que ficavam atrás do prédio principal da Academia, onde recebeu seu uniforme padrão que iria usar de agora em diante.

- Certo. – Após tomar um rápido banho, Ichigo se olhou no espelho para ver sua aparência com o uniforme da Academia, ele estava com sua Asauchi sobre a cintura, mas falaram que não deveriam ser levadas para a cerimônia, então ele a colocou sobre a cama, em seguida ele olhou para a cama vazia ao lado da sua, ao que parece seu colega de quarto só iria aparecer hoje.

Espero que não seja ninguém irritante, ele pensou, como os nobres daquele dia, embora eu duvide que eles possam ser colocados no mesmo quarto que eu, Ichigo olhou para o relógio na parede do seu quarto e fez uma careta, ele tinha acordado cedo demais, e ainda faltava um tempo até que a cerimonia começasse, ele então se deitou novamente na cama e encarou o teto por alguns segundos antes de levantar a mão direita.

Eu não consegui usar aquele poder livremente, Ichigo fechou e abriu algumas vezes sua mão, durante sua luta contra o Hollow, ele só sentiu aquele pulso de energia espiritual durante alguns segundos, quando se esquivou pela primeira vez do ataque da criatura e conseguiu contra atacar, e foi mais fraco se comparado a quando usou para matar os homens que queriam abusar de Tatsuki, ou de quando enfrentou Tsubaki e Ulquiorra.

Pensando bem, mesmo durante o treinamento que tive com o Kaien, eu só conseguiu usar uma vez esse poder, ele franziu o cenho, eu não entendo, contra a Tsubaki eu consegui usar bem esse poder, e depois novamente contra o Ulquiorra, pensei que tivesse dominado pelo menos um pouco, mas eu não consigo usa-lo a vontade, porque? Após pensar bastante, Ichigo se lembrou da teoria dada por Kaien.

O poder espiritual costuma se manifestar de forma involuntária em duas situações, quando suas emoções se tornam muito intensas, e quando uma pessoa que você gosta se encontra em perigo extremo, ele explicou, é como uma forma de defesa, e segundo o que você me encontrou, você estava com muita raiva dos homens que queriam fazer mal a sua amiga, e sua vida estava em perigo nas outras duas situações que você conseguiu usar seu poder, mas você deve ter cuidado, o poder espiritual que se manifesta quando se está numa situação de perigo flui de maneira descontrolada, e você poderá ficar esgotado rapidamente se não conseguir controla-lo, por isso você deve aprender a controlar seu poder espiritual.

O Kaien deve estar certo, Ichigo concluiu, recordando a batalha contra o Hollow, mesmo que em alguns momentos ele parecesse estar correndo perigo de vida, ele nunca havia sentido alguma intenção assassina vindo da criatura mascarada, deveria ser pelo fato de ter enfrentado apenas uma imitação de Hollow, por isso seu corpo não reagiu da mesma forma se comparada as outras ocasiões em que conseguiu usar seu poder espiritual.

Bem, acho que não adianta muito ficar pensando nisso agora, Ichigo conferiu novamente o horário no relógio de parece e rapidamente se levantou, está na hora da cerimonia de abertura.

.

.

.

A cerimônia de abertura estava acontecendo no mesmo salão onde os candidatos haviam se reunido no dia anterior, como esperado, dessa vez a quantidade de participantes era bem menor, e em vez de ficar de pé, agora haviam diversas cadeiras estavam dispostas em frente a um palanque seria feito o discurso de abertura para os calouros, Ichigo também não pôde deixar de notar que aparentemente todos os nobres que tinha visto ontem estavam sentados nas primeiras fileiras.

Então todos passarão, não foi? O ruivo se lembrou das palavras daquela garota sobre o favorecimento que os nobres tinham, bem, não é como se isso fosse surpresa, vamos ver, Ichigo procurou o lugar mais afastado possível dos demais estudantes para se sentar, ótimo, aqui está bom.

- Sentando na ultima fileira e na parte onde não tem ninguém, você realmente não é muito sociável, não é mesmo?

- Você... – Ichigo encarou a garota que tinha se sentado ao seu lado durante alguns segundos antes de falar. – Emma, certo?

- Senna. – A garota o corrigiu e estreitou os olhos para Ichigo. – Como pôde ter esquecido o meu nome?

- Foi mal, eu geralmente tenho dificuldade em lembrar o nome das outras pessoas.

- Até mesmo uma que lutou ao seu lado numa luta mortal?

- Não foi exatamente uma luta mortal. – Ele disse, e voltou sua atenção para a frente quando a porta da sala se abriu, e todos ficaram em silêncio imediatamente quando a figura de uma mulher de meia idade começou a caminhar até o palanque.

- Em primeiro lugar quero dar as boas vindas aos novos estudantes da Academia, eu me chamo Yuubel, e serei a professora responsável pela Classe 1-A, do qual alguns de vocês terão o privilégio de participar. – Ela fez uma pequena pausa antes de prosseguir. - Com uma orgulhosa história de mais de 2000 anos, a Academia de Artes Espirituais carrega a tradição de treinar homens e mulheres jovens para se tornarem os futuros membros do Kidou Corps, da Onmitsukido e claro, do Gotei 13, esperamos que cada um de vocês carreguem esse legado com orgulho. Agora, antes de dispensa-los, preciso dar um aviso importante, como devem saber os alunos da Academia são divididos entre a Classe Avançada e a Classe Comum, o desempenho de todos durante o exame de seleção foi devidamente analisado e seus resultados estão aqui. – Yuubel fez um movimento com a mão e atrás dela foi colocado um enorme mural com uma lista da classificação de todos os estudantes, assim como um mapa indicando onde ficava a Sala 1-A, da Classe avançada e a Sala 1-B, da Classe Comum. – As aulas terão inicio amanhã, sugiro que usem esse tempo explorar a Academia, se ninguém possuir alguma dúvida, estão dispensados. - Houve um aumento no barulho quando Yuubel saiu e todos procuravam ver sua classificação, bem como a classe que iriam ter que ficar.

- Vamos ver. – O olhar do ruivo foi direto até a lista dos alunos da Classe Avançada e não demorou muito para encontrar seu nome, que estava na segunda posição, já o nome de Senna estava num lugar intermediário da classificação da Classe Avançada. – Tsh, eu fiquei em segundo.

- Sério? - Senna o encarou durante alguns segundos. - Está decepcionado porque ficou em segundo lugar? – Ela voltou sua atenção para lista dos alunos da Classe Avançada. - O primeiro colocado se chama Hitsugaya Toshiro, não acho que seja o sobrenome de um nobre. – Ela esboçou um sorriso. – Interessante, o primeiro e segundo colocado não são nobres, imagino que isso não vai cair muito bem para algumas pessoas.

- Impossível! – O comentário de Senna foi confirmado quando Ichigo olhou por cima do ombro e viu a expressão indignada de Hijikata e de grande parte dos outros nobres. - Como duas escorias de Rukongai pode ter ficado na frente de um nobre como eu?

- Isso só pode ser um engano.

- Olha só a cara deles. – Senna falou com um sorriso. – Não conseguem aceitar o fato que aqueles veem de Rukongai podem ser mais talentosos que eles.

- Você realmente detesta os nobres, não é? – Ichigo observou ao ver o sorriso de Senna, ela parecia se divertir com a frustração e a raiva deles.

- Está tão obvio assim? – Ao perceber seu descuido, Senna rapidamente recuperou a compostura. – Bem, não posso dizer que minha experiência com eles foi das melhores. – Pela expressão que Senna fez ao dizer isso, Ichigo pôde perceber que havia muito mais nessa história do que ela estava disposta a falar, porém o ruivo não decidiu pressiona-la a falar sobre algo que a deixava desconfortável, eles ainda não eram tão amigos a ponto de ficar revelando histórias de seu passado.

- Kurosaki Ichigo-san, Hasegawa Senna-san. – Tudo o que Ichigo viu foi um rápido borrão passar diante de seus olhos e no instante seguinte Yuubel, a mulher que tinha feito o discurso na cerimonia de abertura, apareceu diante deles.

De novo, Ichigo não pôde deixar de ficar surpreso no quão rápido Yuubel simplesmente apareceu em sua frente sem que ele pudesse sentir sua presença, ela se movimenta tão rápido quanto a Soi Fong, será que é algum movimento especial que aumenta a velocidade?

- Yuubel-dono. – Senna fez uma pequena reverência para a mulher, seguida por Ichigo.

- Não precisam de tantas formalidades. – Yuubel sorriu, ela tinha uma expressão gentil, bem diferente de Soi Fong. - Vocês foram capazes de passar na exame da Capitã Soi Fong. Tenho grandes expectativas em vocês.

- Obrigado. - Senna sorriu nervosamente e olhou ao redor, sentindo por toda parte os olhares invejosos que estava recebendo de grande parte dos nobres. – Fico feliz que nos tenha em tão alta conta.

- Então até mais. – Dessa vez Ichigo nem ao menos piscou, atento a todos os detalhes, mas mesmo assim Yuubel simplesmente desapareceu do seu campo de visão sem que ele conseguisse ver seus movimentos.

.

.

.

- Vamos ver... – Ichigo murmurou enquanto analisava um mapa que foi distribuído a todos os estudantes da Academia após a cerimônia, ele estava a caminho do seu dormitório, mas parou quando sentiu um frio repentino que o fez estremecer um pouco. – O que é isso? – O ruivo se guiou por esse ar frio e se deparou com um garoto de cabelos brancos, que estava cercado por Hijikata e os outros cinco nobres.

- Então você é o Hitsugaya Toshiro? – Hijikata perguntou ao garoto.

- E se eu for? – Apesar de sua situação não parecer nada boa, o menino de cabelos brancos tinha uma expressão tranquila no rosto.

- Não fique tão convencido só porque ficou em primeiro lugar. – Um dos nobres falou. - Isso não significa nada.

- Isso mesmo. – Outro disse. – Seu teste deve ter sido muito fácil para conseguiu ter o melhor desempenho.

Esses caras de novo, Ichigo franziu o cenho, ele realmente odiava aqueles que menosprezavam os outros porque se achavam superiores a eles, o ruivo olhou bem para Hitsugaya e só então notou uma coisa.

Ele está ferido, Ichigo observou que os braços de Hitsugaya estavam enfaixados, e além disso, havia um curativo em sua testa e um no rosto, será que isso foi resultado do exame de seleção? Seja como for, ele vai ter problemas em se defender nesse estado.

- Vocês mesmo são bem convencidos. – Hitsugaya alternou o olhar entre eles. - Vocês também são calouros, certo? Em que exatamente acham que são superiores a mim?

- O que disse?

- Pelo visto você também precisa aprender uma lição sobre como as coisas funcionam aqui. – Hijikata disse ao colocar a mão onde estava sua Asaushi.

Não disseram que as Asauchis deveriam ficar nos dormitórios? Ichigo franziu o cenho ao ver que todos eles tinham espadas sobre a cintura, esses caras realmente agem como se estivessem acima da lei.

– Então vamos te ensinar uma coisa ou duas sobre as diferenças que existem entre nós.

- Sério? Estou ansioso por isso.

Não parece que as coisas vão acabar bem por aqui, mas pelo menos esse garoto tem coragem, Ichigo teve que admitir, mas não importava como visse, Hitsugaya estava em total desvantagem, caso fosse preciso, o ruivo estava pensando em intervir, porém não demorou muito para ele notar que isso não era necessário.

- E que cachecol vagabundo é esse? – Hijikata ergueu a mão para agarrar o tecido que estava sobre o pescoço de Hitsugaya, porém ele segurou o braço de Hijikata com firmeza, e seu olhar azul, até então calmo se tornou gélido.

- Não toque nisso. – Ele falou.

- E-Está frio. – Hijikata soltou um grunhido de dor, a mão de Hitsugaya estava fria como gelo. - O que diabos você está fazendo? – No instante seguinte o grupo de nobres começou a cercar ainda mais o Hitsugaya e ameaçaram sacar suas Asauchis, porém todos pararam o que estavam fazendo ao ouvirem uma voz.

- Ah, então você está aí. – Todos se viraram na direção de um Shinigami careca que passou direto pelos nobres até ficar diante de Hitsugaya, após alguns segundos Ichigo o reconheceu, era um dos examinadores da Seleção.

- T-Terceiro Oficial Ikakku-san. – Os nobres imediatamente reconheceram o Shinigami e decidiram se afastar um pouco.

- Esqueci de te entregar isso após o exame. – Ikakku tirou uma carta de seu uniforme e o entregou para Hitsugaya.

- O que é isso? – Hitsugaya perguntou ao analisar a carta.

- Um convite formal para se juntar a 11 Divisão quando você se formar. – A declaração de Ikakku pareceu pegar todos ali de surpresa.

- Ele recebeu um convite? – Hijikata cerrou os dentes.

- Impossível!

- Os estudantes só costumam receber isso a partir do Quinto ano. Como ele...?

- Pensando bem... – Hijikata disse com uma expressão resignada. – Ouvi dizer que apenas um candidato passou no teste do Terceiro Oficial.

- Está dizendo que foi ele? – Um outro nobre falou. – E que ele causou uma impressão tão boa no Terceiro Oficial que o fez querer entregar um convite para se juntar a Décima Primeira Divisão?

- Lamento, mas não posso aceitar. – Para a descrença de todos, inclusive de Ichigo, Hitsugaya devolveu a carta para Ikakku.

- Eu não esperava por essa, ao menos pode me dizer o motivo?

- Acontece que eu já tenho em mente o esquadrão que vou querer ingressar quando entrar no Gotei 13.

- Sério? Isso é uma pena. – Com certa relutância, Ikakku pegou a carta de recomendação de volta e deu as costas para Hitsugaya. – Seja como for, espero que possamos lutar novamente em breve.

- Já eu não. – Hitsugaya murmurou enquanto olhava novamente para suas mãos enfaixadas, e os machucados espalhados pelo seu corpo, resultado da luta que teve com o Shinigami. – Bem, acho melhor eu ir para o meu dormitório. - Dessa vez os nobres abriram caminho para Hitsugaya que foi numa direção oposta a que Ichigo estava.

Incrível, Ichigo sorriu, até então ele estava um pouco decepcionado com o nível dos estudantes que tinha visto, então existem caras assim na Academia.

- Isso não vai ficar assim. – Ichigo observou Hijikata socar a parede com força. - Não podemos permitir que ele nos humilhe dessa forma.

- No que você está pensando?

- Não se preocupe, eu tive uma boa ideia. - Ele esboçou um sorriso. – Vamos embora daqui.

Acho melhor ficar de olho neles, o ruivo se perguntou o que Hijikata estava planejando, mas decidiu seguir seu caminho por enquanto, mas ao se virar ele sentiu que havia esbarrado em alguém e logo depois ouviu uma voz feminina gemendo de dor.

- Isso doeu... – Ichigo olhou bem para a garota que tinha derrubado, ela parecia ter uns dez anos, tinha cabelos loiros e olhos verdes, ela usava um kimono rosa com estampa de flores, seu quimono estava impecável e parecia bem caro, claramente era uma nobre. -... Como ousa esbarrar em mim?

Ela com certeza fala com muita autoridade para uma garota, Ichigo pensou.

- Rurichiyo-sama. – A garota loira estremeceu levemente quando esse nome foi chamado por uma voz masculina. - Rurichiyo-sama, você está ai?

- Essa não. – A garota olhou ao redor e se escondeu atrás de um dos pilares de sustentação da Academia.

- Ei. - Ichigo se virou para ver o homem que se aproximava, ele estava usando o uniforme padrão dos Shinigamis, e usava luvas cinza que se estendem até a metade dos cotovelos, seu cabelo era preto azulado, e seus olhos eram azuis, ele tinha um ar nobre e pomposo, de cara Ichigo não gostou dele. - Você viu uma garotinha loira adorável usando um quimono com estampa de flores?

- Sim... Ichigo olhou para a garota que se encaixava perfeitamente na descrição, ela balançou a cabeça negativamente. - Ela foi por ali. – O ruivo falou ao apontar numa direção oposta a que a garota estava.

- Entendo, agradeço pela informação. – O homem disse antes de ir na direção indicada por Ichigo.

- Ele já foi embora? – A garota perguntou com certa hesitação após alguns segundos.

- Sim, pode sair.

- Bem, suponho que devo agradecê-lo por ter me ajudado. – A garota falou enquanto caminhava na direção de Ichigo, mas ela cruzou os braços ao notar que o ruivo estava sorrindo. - O que foi? Está zombando de mim?

- Não, é que é engraçado você manter esse ar de autoridade sendo tão pequena.

- É rude se referir aos outros como ‘’você’’. – Ela falou. – Meu nome é Rurichiyo Kasumioji.

- Rurichiyo. – Ichigo repetiu. - Você é uma nobre, certo?

- Isso mesmo, minha família, a família Kasumioji é a que está mais próxima das Quatro famílias nobres. – Ela falou em tom orgulhoso. - De nossa família saíram três Capitães que serviram o Gotei 13.

- Sério? Impressionante.

- Você não parece impressionado. – Ela falou ao ver a expressão do ruivo.

- Mas então, você está fugindo daquele cara? – Ichigo perguntou. - Ele é um sequestrador ou algo parecido?

- Não. – Rurichiyo balançou a cabeça. – O nome dele é Ryusei, e é um dos meus guarda costas que toma conta de mim desde quando eu era pequena.

- Então não faz tanto tempo. – Esse comentário de Ichigo fez com que Rurichiyo desse um chute em sua perna. – Ai, você tem um chute forte para uma garotinha.

- Hunph. – Ela bufou.

- Mas se ele não é um cara ruim, porque está fugindo? – Ao ouvir isso, Rurichiyo baixou o olhar e sua expressão ficou pensativa por um tempo antes de responder.

- O Ryusei sempre diz que eu tenho que ficar em casa, praticando etiqueta, e estudando sobre os meus deveres como membro da família Kasumioji, mas é sufocante ficar naquele lugar o tempo inteiro, então eu...

- Então você decidiu passear por conta própria? – Ichigo completou.

- Sim, além do mais, eu sempre quis ver a Academia de Artes Espirituais. – Ela falou em tom empolgado. - Você foi um pouco insolente ao falar comigo, mas irei perdoar seu comportamento se me acompanhar pela Academia.

- Parece que não tenho outra escolha.

- Sério? – Ela deixou escapar um sorriso de satisfação, mas logo recuperou a compostura. - Quero dizer, não são muitos plebeus que podem ficar tão próximo de um nobre, sinta-se honrado.

- O prazer é meu, Ojou-sama.

- Sinto um pouco de ironia, mas vou deixar passar dessa vez. - Ela saiu na frente de Ichigo. - Me mostre o caminho.

- Espere um pouco, eu também não conheço esse lugar direito. – Ichigo começou a andar para acompanha-la, no entanto, ele sentiu uma presença se aproximando.

- Rurichiyo-sama. – Uma voz diferente da anterior se fez presente e no instante seguinte uma figura masculina apareceu diante de Rurichiyo.

Ele apareceu do nada, Ichigo pensou ao olhar para o recém-chegado, ele tinha cabelos castanhos penteados para trás, seus olhos eram olhos e usava óculos de armação roxa, ele vestia o uniforme padrão dos Shinigamis.  

- K-Kibune? – Rurichiyo deu um passo para trás, sua reação foi diferente se comparada com aquele tal de Ryusei, dessa vez ela parecia estar com medo, não apenas querendo fugir.

- Fugindo de novo? – Kibune suspirou pesadamente. - Como a sucessora da família, você não pode se dar ao luxo desse tipo de comportamento infantil. – Ele a segurou pelo pulso. - Vamos, eu a levarei de volta.

- Me solta, está me machucando.

- Não a ouviu? – Ichigo apareceu diante de Kibune e segurou o braço dele. - Ela disse para solta-la.

- Quem é você? – O Shinigami estreitou os olhos para Ichigo. – Isso é um assunto que não lhe diz respeito. – Ao notar que o ruivo não tinha intenção de solta-lo, Kibune liberou um pouco de sua pressão espiritual e a direcionou para Ichigo, que sentiu seu corpo ficando mais pesado, mas ainda sim seu olhar não vacilou.

- Vai precisar de mais do que isso se quiser me intimidar. – Ichigo segurou o braço dele com ainda mais força, o forçando a soltar Rurichiyo. – A expressão de Kibune mudou de irritação para curiosidade.

- É impressionante que um simples estudante consiga resistir a minha pressão espiritual, mas não tenho tempo pra isso. - Kibune se soltou de Ichigo e estava prestes a sacar sua Zanpakutou, porém ele pareceu reavaliar essa decisão e suspirou pesadamente antes de continuar.

- Muito bem, não é como se eu tivesse a autoridade para leva-la de volta, mas vou lhe dar um conselho. – Ele ajeitou o óculos e depois olhou diretamente para Rurichiyo. – Você pode fugir o quanto quiser, mas nunca escapar de suas responsabilidades. – Kibune falou antes de dar meio volta e sair.

- Ele é mesmo um sujeito bem desagradável. – Ichigo falou após Kibune ter desaparecido do seu campo de visão. - Você está bem?

- Sim.

- O que ele quis dizer quando falou que você não pode escapar de suas responsabilidades? – Ele notou a expressão de Rurichiyo ficar um pouco triste com a pergunta. - Não precisa falar se não quiser.

- Não, tudo bem. – Ela disse, e respirou fundo antes de continuar. – Acontece que meus pais morreram há alguns meses, e eu sou a próxima na linha de sucessão, por isso intensificavam meus estudos, eu preciso aprender muitas coisas, mal tenho tempo para sair de casa. – Ichigo observou como Rurichiyo parecia cansada, seu olhar não tinha o brilho infantil de uma criança, e sim repleto de preocupação e insegurança, não era o olhar que uma garota de sua idade devia ter.

O fardo de assumir um clã inteiro parecia pesado demais para uma garotinha, ele pensou.

- Mas ele está certo, eu não posso simplesmente fugir das minhas responsabilidades. – Ela suspirou pesadamente. – Então eu vou voltar para a mansão agora, já negligenciei muito de meus afazeres de hoje.

- Mas você não queria conhecer mais a Academia?

- Eu vou ter outras oportunidades. - Ela encarou o ruivo antes de prosseguir. - Espero que seja o meu guia quando isso acontecer.

- É claro. – Ichigo falou antes de dar as costas para ela. - Então até mais.

- Espere. – O ruivo se virou quando Rurichiyo o chamou - Eu ainda não sei como você se chama.

- Kurosaki Ichigo.

- Eu me lembrarei desse nome. – Ela fez uma pequena reverência. – Até mais.

Ela realmente age como uma Ojou-sama, Ichigo pensou antes de retomar o caminho até seu dormitório, amanhã começaria suas aulas e ele queria ter uma boa noite de sono para começar com força total.

- Porque ficou tão frio de repente? – Ele franziu o cenho ao se aproximar do seu quarto. - Espere um pouco, eu já senti isso antes, não me diga que... – As suspeitas de Ichigo se confirmaram quando ele abriu a porta e viu que Hitsugaya estava deitado na cama ao lado da sua.

- Yo. – Hitsugaya acenou levemente com a cabeça. - Parece que iremos ser colegas de quarto de agora em diante, espero que não se incomode com o frio.

 

                                           Continua...

 

                      No Próximo Capítulo – Mundo Interior


Notas Finais


Esse capitulo foi bem menor se comparado com os outros e também não foi muito movimentado, mas espero que tenham gostado

O mês de novembro foi bem puxado para mim e não consegui postar o capitulo como planejado, mas para compensar espero postar mais um capitulo esse mês, e se eu estiver inspirado, posso postar até dois, um no natal e um na véspera de ano novo, mas se tudo der certo (o que dificilmente ocorre)

Não tenho mais o que falar por enquanto, apenas peço que deixem seu comentários, pois isso me motiva bastante a continuar postando

Até a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...