História O legado de Hestia - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Dungeon ni Deai wo Motomeru no wa Machigatteiru Darou ka
Personagens Bell Cranel, Hestia, Personagens Originais
Tags Aiz, Bell, Bete Tione, Danmachi, Dungeon Ni Deai, Família, Finn, Hestia, Loki, Mikoto, Riveria, Toina
Visualizações 51
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Magia, Romance e Novela, Shounen
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Lembranças


Aiz: Bell… — Seus olhos estavam quase encostando nos dele.

Cranel: Si-sim? — Ele ficou estático.

    A garota percebeu que estava bem próxima e logo afastou um pouco seu rosto e ficou com extrema vergonha e deixou de lado o que tinha para falar mudando de assunto.

Aiz: Me desculpa por… Por não ter conseguido te proteger naquela hora…

Cranel: Tudo bem eu… — Ele esperava algo a mais mas como não recebeu acabou tomando uma ação precipitada.

    O menino apenas puxou Aiz para perto e a abraçou. Ela estava praticamente deitada em cima dele e não poderia sair nem se tentasse afinal ele a segurava com toda a sua força. Os dois não disseram nem fizeram nada por pelo menos uns dois minutos até que Aiz levantou seu braço e retribuiu o abraço com um carinho leve um sua cabeça.

    Aquilo era extremamente vergonhoso para os dois mas Cranel não podia deixar de gostar e até mesmo aproveitar para se arriscar um pouco. 

Cranel: Aiz… Sobre o que aconteceu quando fomos “teletransportados” para o outro andar da Dungeon… — A menina se lembrou do beijo e arregalou seus olhos mesmo enquanto estava sendo abraçada por Cranel. — Talvez eu tenha ido longe demais… Eu… 

    Ele foi interrompido por um toque em seus lábios. Wallenstein beijou o garoto. Era um beijo desajeitado mas suave e calmo. Como se eles estivessem em sintonia.

    Foi aí que eles se conectaram de novo. Cranel se viu no mesmo lugar da última vez, uma terra onde tudo era branco até mesmo o horizonte, mas diferente de antes ele pode ver as memórias da garota…

 

Uma noite antes da ida a Dungeon. 

 

Aiz: Riveria… — Ela batia na porta 

Riveria: Entre Aiz. — A garota entrou no quarto da e já foi se sentando na cama. Aquilo já mostrava para a Elfa que era um assunto longo e sério. — Aconteceu algo? 

Aiz: Não. — Sempre direta. — Eu acho que não. — Deixou sua amiga intrigada. — É que… Desde o incidente com Bete e Bell me sinto diferente.

    A elfa já sabia que aquele era o assunto mas fingiu estar recebendo uma novidade. 

Riveria: Sério? Como? 

Aiz: Talvez mais confusa. Sinto uma dor na região do peito em momentos específicos e fico com a face avermelhada em vários momentos.

    “Por quê ela fala como se estivesse preenchendo uma ficha médica?” — A mulher de cabelos esverdeados não pode deixar de questionar a garota, porém apenas em seus pensamentos. 

Riveria: É quando você pensa no Cranel? — Mais rápida impossível. 

    A resposta da loira veio em forma ação. Ela encolheu seus braços e pernas e apertou suas mãos.

Riveria: Aiz? — Virou a cabeça sorrindo.

Aiz: O que…?

Riveria: O que acha do Cranel? 

    A garota estava se segurando muito para não explodir toda a mansão de tanta vergonha.

Aiz; Eu… Acho ele uma boa pessoa. — Disse sem expressar qualquer mudança na fala. Era incrível o jeito que ela conseguia esconder seus sentimentos, ou pelo menos achava que escondia.

Riveria: Você sabe que agora que ele é da nossa família é mais fácil para vocês ficarem juntos né? 

Aiz: Como assim ficarmos juntos? A gente ficava bastante perto um do outro antes de tudo isso acontecer… 

Riveria: Não estou falando nesse sentido… — Riveria então foi caminhando devagar até a garota, abaixou orosto e sussurrou em seu ouvido. — Você pode se importar mais com ele do que uma simples familiar… Ele pode ser o seu herói…

    A menina ficou pasma com o que estava sendo dito afinal tudo fazia sentido. A forma com que ela se sentia sempre que pensava em Cranel. 

    A princípio ela achou meio estranha a forma que Riveria estava se comportando afinal ela era sempre tão adulta e não ligava nem um pouco para essas coisas e ficou se questionando sobre isso em todo momento mas no fundo o que a Elfa estava fazendo era aproveitar os sentimentos de Wallenstein para criar uma noção mais humana na garota, afinal ela não se importava com muita coisa além de ficar forte até pouco tempo atrás. 

    Para a surpresa da mulher de cabelos verdes Aiz apenas se levantou.

Aiz: Obrigada pela ajuda… — Ela parecia confusa. Seus olhos estavam brilhando mas seu rosto era o mesmo de sempre.

    A menina saiu do quarto e começou a andar pelo corredor. A ideia de ter um herói como Cranel era meio impossível já que ele não passava de um nível quatro mas ela não deixava de sonhar. Sua imaginação pela primeira vez foi longe com ela se permitindo pensar em como é querer estar próxima a ele.

    Ela parecia uma criança olhando para o teto enquanto andava pelo corredor dos quartos, até que algo interrompeu seus pensamentos. Um esbarro em alguém. 

    Pela força do impacto a pessoa estava andando muito rápido e era bem forte. Quando Aiz olhou viu uma garota com um lindo tom de pele e cabelos lisos bem amarrados. Era Tiona que estava carregando algumas caixas. 

Tiona: Hãm? Aiz? — Ela olhou para a menina que sorria como uma boba. — Sem pensar duas vezes puxou ela pelo braço para dentro do quarto.

    Lá estava apenas Toine, em cima de uma escada organizando uns livros velhos sobre armas para quando elas voltassem estivesse tudo pronto para apenas descansar.

Tione: Oh Aiz… O que você tem que está com essa cara boba? — Sorriu para a amiga. 

Aiz: Nada… — Voltou ao normal após perceber que deu muito na cara.

Toine: Ela tava toda boba no corredor… — Quando disse isso a menina pulou da escada e caiu em cima da cama já sentada olhando para a loira. 

Tiona: Conta… Aconteceu algo entre você e o Argonout?? 

    A menina suspirou fundo e isso para as amazonas era um “sim”. Elas olharam uma para a outra com um sorriso mal intencionado.

Tione e Tiona: He he… Conta… Conta… — Elas partiram para cima da garota a precionando. 

Aiz: Não é isso… Eu só tô me sentindo estranha… — Desconversou.

Tiona: Estranha como? — Ficou de um lado da menina. 

Tione: Estranha amando? — Ficou do outro lado. 

Aiz: Amando? O que? — Seu coração bateu forte. — Não… Não é isso. 

    Pela primeira vez Walleintein estava sendo vencida pela pressão do inimigo. 

Aiz: Não acho que seja isso… 

Tiona: Hmm então tem algo aí? Você só não sabe se é realmente paixão? — A menina apertou as bochechas de sua amiga e deu espaço para a outra aproximar-se do seu ouvido.

Tione: Isso é algo bom… E se você colocar seu rosto bem próximo do dele vai sentir algo bem melhor? 

    Aiz estava completamente espantada. Ela usou sua força bruta para escapar das duas. 

Aiz: Vocês estão estranhas… 

 

Voltando aos dois no quarto.... 

    

    A menina já estava completamente em cima de Cranel. Não queria soltá-lo. Ele viu tudo aquilo em um piscar de olhos e apenas voltou ao que estava fazendo. Suas mãos já seguravam na nuca da garota e ela dava leves puxões no cabelo dele. 

    Aquele era o momento deles. Todo o amor que foi desenvolvido por tanto tempo podia ser retribuído ao outro. Até que um barulho de porta tomou conta do lugar. Alguém estava entrando. 

Lefiya; Aiz, me disseram que você já acor…

Bete: Eu vim pra acabar com a cara desse tomate desgraça… 

    O dois ficaram sem fala quando viram aquilo. Foi uma cena de total desgosto para o menino lobo e para a pequena elfa. 

    Bete apenas saiu com exalando uma aura de morte e Lefiya ficou paralisada olhando os dois. Ela os encarava em pânico. Colocou a mão em sua boca.

Aiz: Lefiya… — Saiu de cima do garoto e foi até ela mas não conseguiu explicar o que tava acontecendo. A elfa saiu correndo pelo corredor chorando e chamando a atenção de todos. 

 


Notas Finais


No próximo capítulo o início de uma confusão.

Gente estou avisando aqui que vou diminuir a frequência de capítulos para no máximo um por semana, porém com o mesmo tamanho.
Isso se deve por uma questão de estudos e também por que terminei o roteiro e percebi que essa história vai ser bem grande. De qualquer forma deixo vocês seguros de que vou terminá-la seja mais cedo ou mais tarde do que o planejado.

obg pelo apoio de todos e em especial para a sachimi-San <3 obg por tudo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...