1. Spirit Fanfics >
  2. O Leitor Favorito (Saikum) >
  3. Comentários deixados com amor

História O Leitor Favorito (Saikum) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Meiaum com a bochecha corada = tudo pra mim

Capítulo 2 - Comentários deixados com amor


Definitivamente Química não era seu forte.

Deu graças que a aula havia terminado, ajeitava suas coisas para ir embora quando ouviu um tossir soar. Era André, acenou singelo para seu novo colega e sorriu, eles estavam conversando durante algumas semanas e criaram um laço bem rápido, estavam sempre juntos batendo papo, ouvindo músicas e olhando para o nada. O garoto dos cabelos cobertos pelo boné rosa de relance olhou sobre as íris de Saiko, ele tinha um olhar bonito, meio misterioso e chamativo, algo ali cativava André.

— Saiu mais cedo da aula? — O pessoal do segundo ano sempre ficava mais uns cinco minutos na sala, era uma forma de organização do pessoal da secretaria, Ximenes não entendia muito bem.

— Sim, a professora de física faltou. — Disse simples seguindo Saiko que andava até a porta.

— Ela faltar? Que milagre. — Revirou os olhos, ele não gostava daquela mulher de jeito nenhum. — Aliás, não precisava ficar me esperando.

— Gosto da sua companhia. — Simples comentou. — Só queria te dar um tchau, hoje preciso ir no centro resolver umas coisas e...

Seus olhos pararam, os dois garotos ficaram por alguns segundos se encarando quando Rodrigo soltou um risinho afirmando para si mesmo o quão fofo André era, as sardas, as bochechas coradas, os cabelos para fora do boné. Cada detalhe daquele jovem rapaz chamava atenção do outro, talvez Saiko queria passar o tempo todo com ele, não resistia e sempre se pegava pensando no sorrisinho dele, nas mãos cobertas pela blusa que era dois números maior que seu tamanho, do perfume doce que usava.

Saiko apenas abaixou a aba do chapéu e balançou a cabeça, continuou a andar e o mais novo o seguiu, reclamando que não era pra fazer aquilo de novo, senão André ia dar um jeito nele. O usuário de óculos apenas riu, saiu pelo portão velho meio enferrujado da escola e respirou fundo porque tinha eu despedir do rapaz adorável, ajeitou a  mochila nas costas pronto para se despedir.

— Tchau cara, se cuida. — Disse acenando para o mais novo que sorriu e se despediu.

Ele era realmente muito adorável.

Chegando em casa se deparou com a mesma vazia, deu graças por ter um pouquinho de paz e com isso foi a cozinha fazer alguma coisa para comer. Mexia com uma colher de metal o ovo dentro de uma panela, afinal ovo mexido era uma ótima refeição para uma pessoa sozinha que estava morrendo de fome, e já  quando terminou seu celular vibrou, ansioso para ser mais um capítulo. Ajeitou tudo na mesa para comer e abriu a notificação, dando de cara com a esperada atualização da semana, mal conseguiu conter a felicidade no coração e já foi abrindo o capítulo para ler, em poucos minutos tinha lido tudo e sentia seu coração quentinho novamente, suspirou pelo final do capítulo ter sido uma brecha para teorias e concluiu que aquilo era muito viciante.

" Seu desgraçado! EU SABIA QUE VOCÊ IA MATAR ELE eu sabiaaa"

Comentou, deixando o celular de lado e terminando a refeição. Depois que arrumou tudo subiu para seu quarto e logo o aparelho o notificou.

" DESCULPA! Mas ele tinha que ir, não tinha outro jeito.

Ass;: @61__"

A trama se tornou mais que cativante, o Reino quase foi a destruição absoluta pelos funcionários da realeza saberem que os dois rapazes tinham um caso. Saiko suspirava, seria meio interessante viver essas coisas, um romance, uma história meio inusitada que aconteceu com poucas pessoas, essas coisas que saem muito do real mas que aquele leitor desejava - um pouco- em seu peito. A descrição de como o príncipe olhou nos olhos do outro foi da mesma forma que Ximenes se sentia, era engraçado em como as ações - aparentemente iguais de Saiko na vida real - eram traduzidas de forma bem romântica e sentida, admitiu que sua cena favorita foi do mais velho na história admirar os belos olhos cor de mar do outro.

Olhos..

André tinha belos olhos, mesmo que castanhos. Balançou a cabeça em meio aos pensamentos e decidiu se banhar para dormir, foco Rodrigo, nada de pensar nele.

A manhã se apresentou aos céus com uma chuva que fez todos reclamarem, Saiko gostava do cheiro que as gotas de água que caiam do céu deixavam na cidade, mas sendo bem sincero ele preferia isso na sua noite de sono. Pegou o guarda chuva e ajeitou a gola de seu moletom preto, ele gostava bastante de usar a peça sendo a sua favorita do armário, era confortável, quentinha e adorável já que tinha pequenas asas em suas costas. Pisou seus pés no colégio e fechou o objeto que o protegia do chuvisco, era mais um dia normal, com as mesmas pessoas, professores, o mesmo cheiro de bala da menina que sentava em sua frente, o cheiro daquele perfume forte que todo rapaz usa, essas coisas.

Enquanto andava pelo corredor, esbarrou se leve contra o ombro de alguém, nem viu quem era e já foi logo catando os livros pesados das matérias do colégio, quando levantou seu olhar era André, todo tímido juntando as coisas meio desesperado. Quando iam pegar o livro de inglês suas mãos se encostaram, Saiko por sua vez era meio frio e sentiu aquele calor gostoso percorrer sobre si, André apenas corou mais do que estava e se levantou rapidamente. Os olhos do menor admiraram por alguns segundos as bochechas levemente avermelhadas do moço, nunca tinha visto Rodrigo daquela maneira e só foi isso para deixá-lo ainda mais envergonhado.

— O-obrigado, pode me dar.

— Eu ajudo você. — Disse esperando o jovem lhe guiar até o destino.

— A-ah, você é realmente um anjo. — Sorriu e caminhou. — Ficou sabendo da feira de artes?

— Artes? Não, não nos disseram nada.

— Tô pensando em participar, escrever alguma coisa.. — Comentou tímido olhando para Ximenes que admirava se relance o outro.

— Eu apoio, digo, nunca li algo vindo de você mas você é incrível, vai arrebentar! — Encorajou, Rodrigo era bom em aumentar as expectativas das pessoas, menos a sua própria. — Além do mais, se alguém encher o saco eu te protejo.

— Você é demais.

— Nada que eu não possa fazer.

--

O rapaz do último ano do ensino médio ouvia a pedagoga falar na sala sobre em como a feita de artes iria ajudar os alunos com falta de nota, era meio injusto a seu ver, muitas pessoas se esforçavam além do normal para ter boas notas, entendia que aquilo era só uma forma de ter uma demanda maior de aprovações, mas mesmo assim, se sentia injustiçado. Não reclamou muito, afinal de contas não tinha muita voz ali, então só ouviu as coisas calado.

— Cara, eu pensei em fazer alguma coisa com música. — Disse seu colega Ycaro, eles não eram tão próximos assim mas conversavam quando podiam. — Você podia tocar aquele seu ukulele lá.

— Não tô muito afim, perdeu a graça. — Deu os ombros e começou a desenhar em seu caderno. — Se você quiser eu te empresto.

— Ah, pode ser.

Alguém tinha batido na porta, como de costume todos olharam para ela que abriu, um rapaz baixinho entrou rapidamente e entregou algo para a professora, acenando tímido para Saiko que sentiu suas bochechas esquentarem e devolveu o aceno todo envergonhado. André era realmente tão fofo, Ximenes deitou sua cabeça na mesa se escondendo da vergonha, queria gritar porque não sabia ao certo o que fazer naquele momento já que para si era a coisa mais idiota do mundo um cara que beirava aos 19 anos todo bobinho por causa de um garoto.

A pedagoga logo foi embora e alguns alunos animados conversavam sobre o que queriam fazer, Ximenes só conseguia pensar em André e naquele seu adorável boné rosa, seria uma boa desenhá-lo, além do mais, ele era uma boa referência.

Enquanto desenhava seu celular vibrou, era mais um capítulo. Animado nem esperou chegar em casa e começou a ler, dessa vez, um dos príncipes corria perigo e estava sendo quase enforcado em praça pública, seus olhos corriam rápido pelos parágrafos gigantes, não podia acreditar que um dos personagens fugiu deixando o outro morrer na frente de todos, seus olhos marejados se posaram tristes olhando ao quadro, maldita história que acabou com seu dia.

" Você é um desgraçado, agora eu estou chorando NA AULA! Não pode ser, você só acaba comigo"

Comentou, o sinal bateu durante seu tempo proposto avisando que os alunos tinham que ir embora. Juntou suas coisinhas e quando saiu da sala se deparou com André que segurava seu celular e ria enquanto escrevia algo, logo o celular do rapaz do terceiro ano vibrou, sorriu por ver a resposta do autor.

" EU TINHA QUE COLOCAR UM DRAMA NA HISTÓRIA, respect me please

Ass: @61__"

Suas bochechas coraram levemente, André olhava meio confuso para seu colega que apenas balançou a cabeça e se direcionou a saída do colégio.

— Parece feliz. — Saiko comentou. — Me diga.. quem é?

— A-ah nada de mais. — Sorriu e fitou o chão. — Só é mais um comentário dele.

— Parece interessante, me conte mais.

— Não sei, quando ele comenta nos meus capítulos eu sinto algo sabe, só.. É muito bom. — Apertou a manga de sua blusa.

— Por que não manda mensagem para ele? — Sugeriu, ouvindo André rir baixinho.

— Talvez..


Notas Finais


Aiai to triste


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...