1. Spirit Fanfics >
  2. O livro das palavras floridas >
  3. Okay?

História O livro das palavras floridas - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Juro solenemente não fazer nada de bom

Capítulo 7 - Okay?


Fanfic / Fanfiction O livro das palavras floridas - Capítulo 7 - Okay?

Harry acordou cedo, hoje tentariam entrar em acordo sobre a separação, mas na verdade ele ja tinha tudo em mente. Casados em separação de bens, mas ia dar uma pensão para Ginevra, sempre fora uma mulher dedicada, querendo ou não. Tinha que ser gentil com ela, ainda que a mesma fosse pirar e dar um show assim que visse seu advogado:

— Desculpe a demora Potter, tive que procurar minha licença assinada pelo Honorável ministro. — Comentou arrumando as vestes negras ao corpo. Os anos em Azkaban não pareceu te-lo afetado muito.

—Não se incomode, estamos em tempo. —Avisou tentando acalmar o nervosismo. —So falta a Hermione e...

— Papai! — Virou assutado para a laleira assim que ouviu a voz de Tiago. Com um estalar dedos Lucius cedeu a permissão a entrada do menino, este veio andando a passos firme ate o pai. — Harry Tiago Potter! — Brandou com uma leve semelhança a Hermione, quando estava nervosa. — você prometeu que iria me acordar e que eu poderia ir com você! 

Lucius ficou a encarar o projeto de Potter a sua frente. Uma postura tão reta quanto uma tabua recém formada; os cabelos meio longos e de leve semelhanças ao de Snape; trajava roupas formais demais para um garoto de cinco anos:

—Tiago, como chegou aqui? — 

— Pelo pó de Flu, ue? —Respondeu como se fosse óbvio e o velho malfou ouviu do alto da escada um riso preso. 

— O que eu quero saber é... Como sabia que eu vinha para cá? Não me diga que pad...— Antes dele concluir o menino negou freneticamente.

— Quando você comentou sobre seu advogado seria um homem muito influente na grã Bretanha,— começou com um ar de intelectual e detetive de romances policias. —alguém cujo continuou popular mesmo depois de ter se aliado a Tom, imaginei que seria O progenitor Malfoy, afinal... Mesmo com problemas no ministério, Lucius Malfoy pode dobrar o ministro e seus seguidores com um dedo mindinho. — Sorriu de lado pela audácia do jovem Potter, da qual deixou o pai boquiaberto. — Creio que os senhores Malfoy, seja um grande nome para os direitos bruxos, ainda que a tia Mione seja tão boa quanto ele... Nem mesmo ela pode negar que a maioria de suas táticas perante o réu foram feitos e utilizados pelo senhor Lucius...

— Está completamente certo... — Soou a voz da Sra. weasley, cruzando a laleira com elegância e um olhar doce. Estremeceu ao se ver pisanodo novamente naquela mansão. —Durante meus estudos tive muito acesso as táticas de Malfoy por escrita no ministério e ainda com a enorme mudanças de leis, me são muito uteis. Boa tarde senhor Malfoy, Draco. — Cumprimentou, foi até os moreno dando um abraço em Harry e tomando o sobrinho no colo. —Imagino de depois de ler todos o documentários da minha biblioteca... Esse menino já saiba até mesmo sobre o julgamento de Ginderlawd a quase cem anos... — E o garoto acentiu roboticamente.

—tem um filho muito inteligente, Potter. — Comentou Lucius pá primeira vez. — Lucius Malfoy. — Disse ao menino erguendo a mão. 

—James Tiago Sirius Weasley Potter, satisfação em conhece-lo senhor. — Disse dando um aperto firme em sua mão. 

Hermione e Harry ficaram atônitos, era um pouco novo ver James socializar com pessoas, geralmente fugia com medo.

—Voltando ao assunto de chegada senhor Potter, —Disse Lucius. — Não pode comparecer, afinal poderíamos por seu pai emnum problema grande é ele pode chegar a perder sua vaga por... Como dizem estaria ele te manipulando contra a sua mãe. Apenas caso seja, muito necessário você será levado a corte para dizer com que irá ficar...

— Com meu pai, Óbvio. — praguejou sério. —

"Não irei voltar para a'toca, minha mãe não se importa comigo e muito menos com qualquer coisa que eu faça é óbvio que só quer chatear meu pai... Durante dois anos de tratamento psicológico, depois de oitenta médicos, sem ela mover um músculo para me ajudar. Quer pagar de boa samaritana. Senhor Malfoy, eu tenho idade e consciência suficiente para saber que minha mãe quer por meu pai contra a cruz e a espada, as leis favorecem a mãe e ela vai alegar que meu pai não tem uma rotina estável para cuidar de mim e assim precionar o bobão aqui -apontou para o pai- a continuar com ela. Que mulher não quer estar ao lado do Herói de guerra Harry Potter? " —A reação boquiaberta de todos pelo choque das falas dura do garoto, um tenso é cheio de rancor no ar. 

Draco desceu as escadas tomando o menino das mãos de Gran... Weasley. Olhou nos olhos dele e Murmurou algo baixinho, uma tática de hipinose temporária:

—tiago, pode me ouvir? — Acentiu. — Guarde essas lembranças e palavras, ela serão utilizadas no dia da separação. Okay? — Novamente o menino acentiu. — Durma. — e dormiu de imediato. — Vão logo, depois eu explico para voces. 

Atônito, Harry saiu sendo puxado por Hermione com Lucius no encalço. 

Draco sacudiu o menino no braço envolvendo com seu calor. Sentindo aquele sentimento confortável de ter algo frágil nos braço, sentiu falta de Scorpius que estava do em outro continente na companhia de sua mãe Astoria. 

Astoria... Falando nela, poderia ser uma mulher de alta arrogância, digna de uma sonserina, mas foi tão mente aberta em sua separação, talvez porque sua saúde não permitisse de alterar. 

Okay?

Ginevra estava acompanhada de Dino e este era auxiliado por Collin Creevy. 

Harry segurava nervosamente a mão de Hermione e Lucius lia a pauta como se lá fora não tivesse uma horda de Curiosos querendo saber sobre a separação do menino que sobreviveu:

— Senhora Potter. —comecou calmo. —Seu esposo dispõe pagar uma indenização pela separação, caso queira uma casa aonde a senhora desejar e de qualquer valor ele mesmo comprará a parte. 

" Não predetende retirar a guarda de Albus severus Weasley Potter e Lilian Luna weasley Potter, pois ainda são muito dependente das senhora e será melhor para eles não ficarem nesse impasse Da separação de vocês. Entretanto, lhe pagará uma pensão mensal para os garotos e qualquer necessidade médica ou educacional ele pagará a parte com um convênio. E para o melhor conforto ele quer a guarda completa do menino James Tiago Sirius Weasley Potter, claro a Senhora terá todo o direito de visitar o menino quando quiser. " — Dino tinha que admitir era um acordo muito bom, mas Ginevra não queria aquilo, ela queria tudo o que tivesse direito e principalmente o seu filho.

—James ficará melhor comigo e os irmãos. Eu quero a guarda dos três. — O silêncio voltou a residir no local e novamente Lucius se pôs a falar, era algo que já esperavHa

—entao senhora Weasley, você ficará com o que o juiz decidir na hora. A oferta do senhor Potter está encerrada e depois não haverá renegociação, tenha um bom dia. — Lavantou-se prepotente e Harry ainda relutante saiu juntamente com Hermione atrás dele. — Seu filho tem toda a razão. Ela é uma interesseira. 

— Ela só quer a guarda dele, acho compreensivo. — Disse Harry parecendo ceder. 

— Não Potter, deixa de ser honesto — Para não dizer burro — Tiago tem problemas psicológicos, ele vale mais do que mansões para ela entende? Você besta como é ficaria com a guarda dele sem pedir pensão, mas ela com a guarda dele conseguiria qualquer coisa, casa, pensão alimentícia, pensão medicinal, educacional e milhares de galões por mês. Um bruxo com problemas psicológicos tem que ser tratado em rédeas curtas, afinal seu filho tem tudo para se tornar um Obscurus. — Harry olhou para Hermione e a mesma assentiu, porque foi se separar logo naquele momento? — Não se preocupe Potter, o juiz também leva em consideração a escolha da criança. James é um casi especial, se ele der uma crise igual deu lá em casa novamente, na hora você terá a guarda dele. — Falou calmo, mas Harry não queria que seu filho desse outra crises daquelas. 

— Eu só não quero envolver Ambus e Lily nessa história, quando eles estiverem maiores e  quiserem vir morar comigo eu os aceitarei, mas agora o melhor é eles ficarem com Ginevra. — Disse suspirando 

—Devemis ser cuidadosos Harry. Ginevra pode ainda alegar que voce e Draco tem um caso... — Disse Hermione — 

— Isso só o faria pagar uma indenização de alguns galões, não interfere em nada na situação do garoto. Eu imaginei isso é pedi para Draco colocar uma psicóloga temporária em seu lugar é agora Cho Chang segue com o tratamento horiental nele. — Disse amenizando o ar pesado do elevador — Draco ia fazer isso uma hora ou outra, apenas apressou as coisas. 

— Isso é bom, não é? — Harry sussurrou baixinho para Hermione e ela acentiu. 

— Eu vou descer aqui, vou apressar as coisas para o processo de separação para semana que vem. — Disse ajustando as mangas da blusa xadrez que usava — E claro, deixarei a critério de guarda para daqui um mês, creio que será tempo o suficiente para Tiago se acostumar com a nova terapeuta. — e então saiu andando rigidamente pelos corredores do imenso ministério 

— Relaxe Potter, eu já enfretei um caso parecido e acredite... A mãe só teve o direito de ver o filho com a permissão do pai e olhe lá. Entretanto como você quer ser bom com sua esposa eu serei gentil com o direitos dela.

A questão era que... Harry não queria que Tiago tivesse que escolher. Se ela tivesse aceitado os termos do divórcio, Tiago não teria que trocar a terapia, que seria trágico e muito menos pisar no salão do réu... Ginevra deveria estar muito magoada. 



Notas Finais


Malfeito feito.

Creio que todos saibamos que esses processos de separação são longo e tais, mas estamos em um ministério eficiente e se trata do menino Potter então vamos dizer que esse processo será rápido.
Lembrando que Albus tem três anos e Lily tem meses/um ano de vida ou seja não vou coloca-los no contexto agora. O foco ainda vai ser James e a separação de Harry e Ginevra e a partir de agora um leve romance entre Harry e Draco.
Desculpe qualquer erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...