1. Spirit Fanfics >
  2. O lobo e a andorinha >
  3. Sentimentos confusos

História O lobo e a andorinha - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Sentimentos confusos


Fanfic / Fanfiction O lobo e a andorinha - Capítulo 5 - Sentimentos confusos

Que irritação! Uma semanas de chuva, sete dias molhado, o humor de Geralt não era o mais feliz, a quietude e apatia de Ciri também não ajudava. Tinha feito o possível para o conforto da garota, trocava seus curativos, a alimentava, até conversava com ela, mais ela era sempre fria e reservada. Já não sabia o que fazer para melhorar a situação entre eles. Tudo bem , tinha sido rude nos primeiros dias, mais a culpa tinha sido dela , com sua má educação, nem parecia uma princesa. Bem na verdade ela não tinha sido mal educada, mais apenas sincera em sua pergunta, ela o via somente como um mutante, uma raça diferente, perigosa. Mais será que era o que ela realmente pensava? Ou era somente aquilo que a tinham ensinado, indiferente do que fosse ,ele tinha sentido o medo e a reserva dela. Ele era seu protetor, cuidaria dela por todo a vida, dela ou dele , a que acabasse primeiro!

Olhando para traz viu que ela estava curvada sobre o cavalo, mais miserável que ele, o cabelo curto como um garoto maltrapilho, as roupas sujas e rasgadas, tão molhada quanto ele. Vendo a expressão de tristeza e derrota daquele rosto miúdo e frágil suspirou fundo e esperou que a montaria dela se emparelhasse com a dele.

   -- Cirilla, como você está se sentindo, ainda com dores? Quer para um pouco?

Ela olhou pra ele com aqueles grandes olhos azuis, como águas marinhas.

   -- Eu.., eu estou cansada --disse baixinho -- meus tornozelos doem , sinto que toda minha perna está inchada.

Geralt ficou olhando para a figura pequena, seu rosto muito pálido com olheiras escuras e profundas.

   --Vamos achar um lugar seco para acampar, fazer uma fogueira e nos aquecermos. Você precisa comer carne para recuperar suas forças.

Cavalgaram mais uma hora até que encontraram uma cabana meio escondida pelas trepadeiras, Geralt desceu de sua montaria e veio trazendo os cavalos para perto do local. Olhando em volta viu tudo abandonado, um lado do casebre já estava meio desmoronado, mais ainda assim tinha um teto e poderiam ficar longe da umidade.

Amarrou os cavalos próximos da entrada e ajudou Ciri a desmontar.

   -- Minhas pernas estão dormentes, nunca fiquei tanto tempo em um cavalo.

Novamente Geralt nada disse, só a olhava. Rapidamente a pegou nos braços e a carregou para dentro.

   -- Eu posso andar senhor, não precisa me carregar!

   -- Não enquanto eu não olhar esses ferimentos.  

Com os ombros ele abriu a porta já meio apodrecida, o interior estava melhor que a parte de fora, colocou Ciri sentada em um balde que estava virado e foi olhar a lareira de pedra.

   --Acho que posso fazer fogo aqui sem o risco de incendiar tudo. Mais antes me deixe ver sua perna.

Timidamente Ciri ergueu a perna larga de sua calça. Geralt olhou para a alvura da pele, mais a grande mancha roxa que subia pelo tornozelo o assustou.

Pos a mãos sobre seu rosto e seu pescoço, ela estava com febre, seu tornozelo estava pior que pela manhã, provavelmente os grilhões enferrujados que o mago a tinha preso haviam envenenado sua pele.

Ciri ficou observando o rosto de Geralt enquanto ele concentrado examinava seu  tornozelo. Seus cabelos fartos e longos estavam úmidos da chuva, suas mãos grandes mais de um toque delicado passavam por sua pele como um bálsamo , ela olhava cada detalhe, dos ombros largos e fortes ,as sombrancelhas grossas e bem desenhadas ,o nariz arrogante e os lábios cheios e largos com dentes branquíssimos. Geralt de Rivia era um homem belíssimo. Perdida em sua admiração não percebeu que ele falava com ela.

   --Cirilla, vamos passar a noite aqui, amanhã bem cedo saímos, vamos procurar alguém com mais conhecimento que eu para curar suas feridas, você tem febre o que não é um bom sinal, pode estar com uma infecção que se não for tratada a tempo pode matá-la.

   -- Realmente eu não me sinto bem, estou enjoada e todo meu corpo dói, e estou com frio, muito frio.

   -- Não se preocupe, vou fazer o fogo e algo quente para você comer, deite um pouco , procure descansar, vou pegar a sela do cavalo para você erguer essa perna, está muito inchada.

Saindo da cabana Geralt pegou suas coisas na sua montaria, tinha um cobertor e algumas roupas ainda secas, pegou a sela e levou tudo para dentro. Ciri estava encostada na parede trêmula.

   -- Pegue essa camisa Cirilla, tire essa roupa molhada e se enrole no cobertor, vou fazer o fogo e algo quente para comermos.

Ciri ficou olhando para onde iria se trocar enquanto Geralt de costas para ela se ocupava do fogo.

   -- Não se preocupe, não vou olhar você se trocar --disse ele ainda de costas-- pode não parecer mais sei me comportar.

Olhando para ele que estava concentrado em fazer a lenha molhada pegar fogo, tirou a roupa molhada e rasgada, secou seu corpo e colocou a camisa que Geralt lhe tinha dado, parecia um vestido enorme e largo, mais estava seca e limpa, o cheiro de Geralt impregnava a roupa, um cheiro bom , almiscarado. Aspirando profundamente fechou os olhos, mais rapidamente olhou pra ele novamente que nada tinha visto, pegou o cobertor e se enrolou.

   -- Pronto, temos calor ! Venha Cirilla, fique perto da lareira.

Se levantando e esticando a mão para ela a chamou. Desajeitadamente ela pegou sua mão e mancando foi até ele.

   -- Sente-se aqui, assim você se aquece e pode secar os cabelos.

Envergonhada ela passou a mão pelos cabelos que pareciam um ninho de pássaros.

   -- Queria que você tivesse visto meus cabelos antes, eram tão bonitos e longos.

   -- Com certeza eram, mais vão crescer de novo, não se preocupe.

Dizendo isso ele passou a mão pelos cabelos , e depois pelo seu rosto, a olhando com aqueles olhos dourados e profundos, ela se perdeu ali como se estivesse enfeitiçada. Levantou a mão pequenina e também tocou o rosto dele, como se memorizando os traços, parou nos lábios onde passou suavemente o polegar. Geralt molhou os lábios fazendo com que a ponta de sua língua tocasse levemente seu dedo. Assustada com a sensação que teve retirou a mão rapidamente e se enrolou mais no cobertor. Geralt suspirou e se levantou.

   -- Vou ver se encontro algo para comermos além destas lentilhas. Fique perto do fogo e grite se algo acontecer, vou ouvi-la.

Pegando duas adagas pequenas ele saiu do casebre a deixando com sensações que nunca tinha sentido antes.

 

 

O que estava acontecendo com ele, o que aquela menina estava fazendo. Ele sabia que a ligação que tinham era poderosa , mais não deste jeito. Cirilla era sua protegida, ele devia ensina-la , proteje-la até que estivesse forte e apta a tomar seu trono novamente. Não podia se deixar levar por esse sentimento que estava surgindo. Não podia e não queria ser usado novamente por nenhuma mulher, tinha aprendido sua lição com Yennefer. Mais Ciri era diferente, inocente, sem malícia ou artimanhas da maga, e era isso que mais mexia com ele. Desde o momento que a vira maltratada e ferida sabia que ela estaria permanente em sua vida.

 

Com a saída de Geralt, Ciri tentou relaxar, nunca ela tinha tocado tão intimamente em um homem, na verdade não tinha tido nenhum contato com um homem , só com os garotos do castelo que na verdade a tratavam como um deles. Mais Geralt era tão intenso que a deixava atordoada. Parece que tudo que ela tinha passado era para estar neste momento ali, com ele. Tinha que esquecer isso , recuperar sua saúde e depois seu trono, mais seus pensamentos ainda estavam com o bruxo mutante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...