História O lugar onde eu pertenço - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Soul Eater
Personagens Black Star, Crona, Death the Kid, Maka Albarn, Patty Thompson, Personagens Originais, Shinigami-Sama (Death), Soul Eater Evans, Tsubaki Nakatsukasa
Tags Amnésia, Animais, Drama, Magia, Memórias, Mistério, Personagens Originais, Sequestro, Soul Eater, Viagem Do Tempo
Visualizações 10
Palavras 890
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Um capitulo depois de um tempão.
Finalmente iremos descobrir o que Shiro fez. He, he :V
Boa leitura.

Capítulo 32 - O veredicto - O resultado


Anteriormente…

–Como pode ver, senhor Meritíssimo. A família Albarn não tem condições de ter a guarda da menor…

–Senhor Meritíssimo. Sou uma testemunha ocular, e digo que Shiro é inocente. –O garotinho que invadiu o tribunal.

–Muito bem Pedro. Vamos começar? –A agente.

 

    3 dias antes…

Ainda estava escuro  quando Shiro saiu da enfermaria, andou pelos corredores de Shibusen sem destino.

–Droga, droga, droga... Por quê isso estar acontecendo comigo. Por que ele sempre aparece para estragar a minha vida. Aquele ruivo... Aff, não aguento ficar parado. Vou para a floresta para ver se encontro alguma paz –Shiro ficou na floresta até amanhecer. Então, encontrou um garotinho brincando com a terra.

–Você não deveria estar na aula. Em garotinho?

–Lider, é, hm. –Tentou explicar, mas foi pego no flagra. A garota achou engraçado a reação dele. O garoto gaguejava e se enrolava mais nas palavras.

–Tá, não vou brigar com você hoje. No entanto, volte logo para Shibusen. Ok?

–Está certo.

–Então eu vou andando.

–Líder.

–Sim?

–Ganhei um nome. Ou melhor, redescobri o meu nome, ou... –Falou cada vez mais baixo e gaguejando.

–Entendi. –Shiro acariciou a cabeça do menino bagunçando o seu cabelo.

–Pode me chamar de Pedro agora.

–Entendido Pedro. Se não me engano o significado tem haver com pedra, cresça firme como uma pedra, e vença essa timidez. Estar bem?

–Sim. –Pedro se distanciou de Shiro. Mas, logo ficou curioso e a seguiu. Ela saiu da floresta e começou a andar pela cidade. Encontrou com uma jovem moça sendo perturbada por dois rapaz, que eram do AIS.

–O que estão fazendo com a moça? –A garota intrometeu.

–Saia daqui, está vendo que estamos ocupados.

–Senhora, corre –Shiro gritou, e como foi pedido, a moça correu com a oportunidade que tinha ganhado.

–Olha o que você fez garota. –Um dos guardas ficou furioso.

–Tem nada não, ela deve bastar apesar ser imatura.

–Tem razão. –Os dois soldados se aproximaram, começando a luta. Primeiro Shiro chutou o guarda, o lançou para trás. Com a ajuda do seu peso impulsionou uma investida, empurrou o outro guarda contra a parede, deu um soco para terminar e correu.

–Não vou deixar você escapar. –Os dois se levantam, e correm atrás dela. Shiro entra em um beco sem saída.

–A cerque. –Eles avançaram. Com a ajuda do pequeno espaço, ela usou as paredes conseguindo suporte para dar um chute na cabeça de um deles. No entanto, o soldado derrubado no chão conseguiu segura o pé e a derrubou no concreto. A garota dá uma cotovelada no soldado que tentou agarrar por cima. Deu outro chute na cabeça do outro para se soltar. O segundo se recuperou e tentou dar um murro, ela desvia e dar uma cabeçada no queixo. O deitado no chão  se levanta, ela da outro murro, nessa vez na costela, o guarda bateu diretamente da parede, ela aproveita e dar uma cotovelada nas costas. O segundo tenta novamente, Shiro dá um murro no nariz e da um chute naquele lugar. Terminado, saiu rindo dos caras apesar de ter que explicar mais tarde as roupas suja e esfoliações na pele.

 

–Foi isso que eu vi. –O garoto afirma pela milésima vez.

–Entendido. Promotor, estar satisfeito? –O agente perguntou para o promotor, liberando a criança. Voltaram todos para a audiência; promotor voltou calado, Pedro saiu da sala e foi encontrar com a Marie. Os agentes ficaram em frente do juiz e disseram a sua análise.

–Senhor Meritíssimo, informaremos a versão da testemunha Pedro; A criança alega que a réu agiu em legítima defesa e a defesa do próximo. A menor encontrou uma jovem moça sendo assediada na cidade e no ato intuitivo ajudou a fugir. No entanto, os soldados que tinham acabado de perder a sua vítima decidiram atacar a garota. Para se proteger usou a violência.

–O que? Isso... –O comandante se alterou.

–Silêncio. Áleas, esclareça senhor comandante sobre isso –O juiz pediu e prestou mais atenção.

–Não estou sabendo de nada. Até onde me informaram; Os dois soldados estavam em ronda quando a garota estava incomodando o trabalho, quando alertaram pela terceira vez a garota surtou e os agrediu.

–Então o senhor não averiguou direito o caso antes de propor este julgamento? –O juiz o interrogando.

–Bom senhor meritíssimo. Nunca tivermos estes tipos de caso nos meus esquadrões. Por isso, não averiguei esse caso e confiei cegamente nos meus subordinados.

–Hm. A sessão está suspensa para decidirmos a sentença da menor. –O juiz e os júris se retiraram da sala deixando tensão em ambos os lados... Poucas horas depois de muita agonia, estava tudo pronto para receber a decisão, todos estavam nos lugares. O agente se direcionou para o centro da sala e proclamou:

–Direi o resultado da discussão da sala secreta. A menor: Maka Albarn será absolvida pelo atentado contra os soldados… –Spirit e os professores se alegraram da vitória.

–No entanto, a família Albarn e a instituição educacional: Shibusen, não se mostra confiáveis e seguras para ficarem com a guarda. A menor…

–O que? –Spirit perde a postura e tem um descontrole. Soul e Stain impede com sucesso, evitando que piore as coisas.

–Será encaminhada para um abrigo, e retomaremos para uma nova audiência específica; sobre a permanência ou a retirada total da guardas dos responsáveis. Shibusen e os pais não poderão ter contato. Termino a audiência.

 


Notas Finais


Desculpe pela demora e minha habilidade ruim de escreve uma luta.
Tchau
Formulário de experiencia do leitor:
https://goo.gl/forms/TIGppwB532AiiLwv2

sempre aberto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...