História O mais irritável e O mais irritante - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Durarara!!
Personagens Izaya Orihara, Shizuo Heiwajima
Tags Aposta, Shizaya, Shizuoxizaya
Visualizações 28
Palavras 1.899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, sei que a história teve um hiato enorme! Mas saibam, eu vou escrever ela toda. Aconteceram muitas coisas, mas eu quero muito escrever! Então eu vou! <3

Eu tinha uma ideia para esse capítulo, mas ele saiu assim, totalmente fofo!

Capítulo 3 - Capítulo II - Apenas um Izaya quieto


"Dormiu bem, Shizu-chan? “

“Você sabe o quão infantil é essa atitude de me trancar fora do quarto, não é?”

"Francamente, somente um protozoário como você blá, blá, blá, ironia, blá, blá, blá, ironia e mais ironia"


 

Foi o que Shizuo achou que ouviria assim que encontrasse Izaya pela manhã. Todavia, contrariando suas suposições, só o que encontrou de manhã foi um Izaya quieto, bebendo chá.

Conhecendo o informante, pensou que aquilo era só fachada ou apenas alguma tática para testá-lo de alguma forma estranha e irritante.

Então, manteve a guarda alta.


 

A manhã passou e tudo estava estranhamente calmo.

Shizuo sentia-se incomodado com aquela situação, Izaya estava distante. Será que ele estava realmente chateado? Normalmente o moreno o atacava diretamente, com acusações e provocações, como achou que seria quando o encontrasse pela manhã, mas aquele distanciamento, aquela quietude, não era algo comum entre eles.

Aquele silêncio estava machucando o loiro de uma forma que ele não conseguia entender. Sentia um aperto no peito, ele não gostava de brigar com o Izaya, na verdade, não gostava de brigar com ninguém..

– Hunf

Suspirou, decidido em ir ao encontro do moreno.

“Vou ter que resolver isso”

Pensou, quando avistou o seu alvo em sua mesa de trabalho. Ele não estava falando sozinho ou rindo alto, o que era muito atípico de sua parte. Izaya normalmente enchia o apartamento com sua voz, seus gestos e risadas, sendo totalmente expressivo, como condiz a sua personalidade, principalmente em relação ao seu trabalho. No entanto, hoje estava apenas digitando concentrado.

Shizuo respirou fundo e começou:

– Pulga..

O moreno direcionou o olhar ao loiro, apenas isso. Permaneceu inexpressivo e mudo esperando a fala do outro.

– Por quanto tempo vai continuar assim?

Seu questionamento soou franco, uma clara e óbvia tentativa de reconciliação. Shizuo estava disposto a ser aquele que daria o primeiro passo. Sim, havia ficado irritado com Izaya no dia anterior, inclusive tinha batido a porta na cara dele, mas, acreditava que aquela briga estava se estendendo demais.

O informante fitou o guarda-costas por alguns instantes, ele notou que Shizuo estava esperando alguma reação vinda de si. Como o testando, para saber em que pé estava a situação.

“Durou muito menos do que eu esperava”

Pensou o moreno, quando levantou-se de sua cadeira e foi até ao loiro, ficando em frente a ele. O mais alto apenas sustentou o olhar que agora estava em si, permaneceu com postura de paz. Queria que aquela situação acabasse logo.

Izaya então finalmente se pronunciou, sua voz saiu um pouco mais baixa que o usual e ele parecia um tanto quanto contrariado.

– Achei que Shizu-chan me queria longe, afinal eu sou irritante e devo ficar fora do quarto..

O loiro não conseguiu mascarar a sua surpresa em sua expressão.

“Han? Isso era para ter soado irônico?”

Shizuo pensou, Izaya parecia dócil e inesperadamente magoado, o que não era nada normal. Aquele tom e aquela fala, não soaram como normalmente. O loiro não sabia se era apenas impressão ou se não estava ouvindo e vendo direito, mas foi como ele recebeu aquela frase vinda do moreno. Ele ficou tão desarmado e surpreso que até deu um passo para trás inconscientemente.

“Ok. Isso é muito estranho! Ele parece querer fazer as pazes...O que eu faço?! Eu quero agarrá-lo!! Porque ele não me ataca de alguma forma? Por que ele está agindo deste jeito? Tem algo ai..mas…” Shizuo sentiu seu rosto esquentando enquanto processava aquela situação, não sabia bem que expressão estava fazendo no momento, mas provavelmente estava ficando no mínimo vermelho.

Em meio a confusão de sentimentos e pensamentos que lhe inundavam naquele momento, ouviu Izaya dizer:

– Se Shizu-chan não tem nada para falar, eu vou voltar a traba-

Antes que ele terminasse a frase e se virasse, Shizuo já tinha segurado sua mão. Ele podia estar confuso, mas não ia deixar aquela oportunidade passar.

– Izaya, desculpa.

Disse o que veio a cabeça, seus olhos encontraram com os do moreno que ainda ostentava uma expressão contrariada, como se não quisesse ter aquela conversa.

– Desculpa… Eu sei que exagerei, mas você estava me deixando louco com aquelas perguntas..!

A frase saiu tão sincera, mais tão sincera que foi a vez de Izaya se sentir desconcertado. Shizuo expressou o que realmente estava sentindo, ele era bom nisso. Nesses momentos o moreno podia ver claramente a real natureza do loiro, um ser bom e carinhoso, um pouco irritadiço, não dava para negar, mas principalmente afetuoso com quem ele amava.

O informante apertou os lábios como se controlando para não verbalizar aquilo que estava sentindo no momento, como o loiro havia acabado de fazer, sendo tão sincero. Por fim, desviou o olhar do loiro e pensou em se afastar novamente, mas foi agarrado pelo mesmo. Talvez tenha deixado sua vontade de se afastar aparente ou foi apenas reflexo de Shizuo.

Sentiu novamente o corpo do loiro, o apertando. Ele nunca admitiria, mas sentiu falta daquele calor na noite passada. Ele não correspondeu o abraço inicialmente, mas depois de alguns instantes aceitou aquele afago.

Alguns segundos de silêncio, até o mais inesperado acontecer.


 


 


 


 

– Desculpe também..

A voz de Izaya saiu baixa, naquele fraco pedido de desculpas. Ele pode perceber quando a respiração de Shizuo se tornou diferente ao ouvir aquela frase. Em seguida, viu os olhos dourados o fitarem profundamente, não sabia dizer qual expressão estava fazendo para ele, mas sabia que Shizuo o leu completamente naquele momento. Sua expressão que aparentava alguns graus de surpresa, agora era apenas concentrada e logo se tornou séria.

– Ok. O que está tramando?

Shizuo soou bastante sério, talvez verbalizar suas desculpas tinha sido longe demais?

Izaya pensou e então finalmente sorriu como o habitual, deixando a expressão contrariada, para a irônica usual.

– Este não era o combinado, Shizu-chan?

O loiro pareceu confuso e irritado, vendo aquele sorrisinho prepotente – O que?!

– O combinado de ontem, não se lembra? De não irritar o Shizu-chan por um dia inteiro..

Shizuo ficou por alguns segundos com uma expressão ainda confusa, ele possivelmente não se lembrava do que Izaya estava falando, mas logo sua face mudou, adotando uma postura questionadora.

– Como vai fazer isso, Izaya?

O moreno, por dentro, até ficou surpreso pela postura de Shizuo, como se ele realmente não acreditasse que isso fosse possível, mas por fora, em sua expressão, manteve o seu sorriso confiante.

– Eu tenho os meus métodos.

O loiro, duvidava que isso realmente poderia acontecer, mas bem, se fosse para ter um Izaya menos irritante por um dia, parecia válido.

– Pff, duvido.

Shizuo disse, em tom desinteressado, se afastando do moreno. Sentia que havia resolvido o que tinha que resolver, agora sabia o que Izaya tramava e que ele não estava realmente chateado.

– Ah, Shizu-chan, lembre-se também, você disse que me daria algo em troca se eu conseguisse!

O loiro que se afastava, disse ainda de costas, em tom descrente.

– Se você conseguir.

O moreno observou as costas do outro se afastarem e apenas se sentia animado por aquele desafio.


 


 


 


 


 

– Shii~zuuu-chaaan~

Izaya chamou melodioso, Shizuo apenas levantou uma sobrancelha.

– Isso é para você~

O moreno havia acabado de chegar, estava atravessando a porta enquanto chamava Shizuo, tinha duas sacolas e estendia uma das duas para o loiro. Este mantinha-se com a guarda alta, ele achava que ele era tão fácil assim? Iria comprá-lo?

No entanto, o loiro só manteve essa postura até ver o logo de sua confeitaria preferida no pacote que estava sendo estendido para si. Seu rosto acendeu, demonstrando animação, era a sua confeitaria preferida, ele não conseguiu evitar, mesmo tentando parecer difícil.

Izaya sorriu ao ver o rosto do loiro ficando mais manso e animado em poucos instantes. Aproximou-se do mesmo e tirou o conteúdo da sacola enfeitada. Assim que expôs o belo e encorpado pudim, viu o sorriso brotar completamente no rosto do loiro. Foi implacável, comprou a sobremesa preferida do mesmo, lutaria para vencer.

Shizuo olhou para o pudim por alguns instantes e depois para Izaya, depois voltou-se ao pudim e novamente para Izaya, foi então que se rendeu. Tocou as mãos de Izaya, que seguravam a bandeja, fazendo sinal para substituir as dele pelas suas.

O moreno passou a bandeja para o loiro animadamente.

– Bom apetite, Shizu-chan!~

O loiro o olhou, seus olhos transmitiam contentamento, mesmo que fosse óbvio que Izaya estava o agradando apenas para ganhar uma aposta idiota, mas bem, um agrado é um agrado, não é?

Afastou-se, indo até a cozinha, para pegar os utensílios necessários para saborear aquele pudim majestoso. Já Izaya, partiu sorrateiro até o quarto dos dois, levando a outra sacola, que manteve estrategicamente fora da visão do loiro.


 


 

Minutos depois, Izaya estava no telefone falando com um cliente. Parecia bastante concentrado e dominando a situação. Shizuo o observava de longe. Ele sabia que o informante sabia muito bem como manipular e que era sagaz o suficiente para transformar situações adversas ao seu favor.

Pensando nesses aspectos do moreno, o loiro guardou o que sobrou da sua sobremesa na geladeira e sentou-se no sofá, ainda observando o moreno.

Assim que o informante desligou o telefone, Shizuo o chamou.

– Aqui, sente aqui.

Izaya apenas o olhou, um pouco surpreso pelo súbito convite. Normalmente provocaria, falaria algo para irritar Shizuo, mas hoje, apenas obedeceu. Assim que sentou do lado do loiro, este, deitou sua cabeça sobre seu colo. Sentiu o peso e os fios dourados sobre suas coxas.

“Ah, Shizu-chan...”

Pensou, suspirando. Agora ele ia se aproveitar dele?

— Pulga.. está tão difícil assim...?

Pode ouvir a pergunta do loiro, o olhou de cima. Seu rosto estava lindo, como sempre aos olhos de Izaya, mas diferente do usual, ele estava com uma expressão travessa e relaxada. Até parecia um pouco infantil, na perspectiva do moreno.

“Está se divertindo, não é, Shizu-chan?”

— Não sei do que está falando, Shizu-chan~

Izaya sorriu dizendo, ainda olhando para o loiro. Ele percebeu naquele momento, que aquela era a sua vitória. Que aquele sorriso e aquela expressão em Shizuo, foram uma conquista dele. Ele estava conseguindo acalmar aquele ser tão irritadiço, domar aquela fera, era isso o que ele queria acreditar.

Sendo assim, o moreno estava ficando cada vez mais confiante.

Levou as mãos ate os fios descoloridos e passou a fazer um cafuné relaxante. Era notável o quanto o seu toque exercia uma grande influência no loiro, como ele se rendia aos seus afagos.

— Nee~ Shizu-chan.. está bom?

Disse, vitorioso. O loiro permaneceu quieto por alguns instantes, apenas apreciando aquelas mãos lhe tocando tão carinhosamente. Izaya sabia como agradar, tanto quanto sabia como desagradar. Foi o que o loiro concluiu um tanto contrariado. No entanto, subitamente, segurou a mão do informante, cessando o toque.

– Sabe..

Shizuo começou, levantando sua cabeça e fitando novamente o moreno. Agora, sentado, continuou.

— Você perguntou se estava bom.. e realmente estava.

Disse um pouco embaraçado, mesmo depois de tanto tempo, era difícil verbalizar certas coisas. Pode ver o sorriso de Izaya ficando ainda mais largo.

— Mas.. Tem algo ainda melhor que você pode fazer, pulga.

Assim que soltou a frase, segurou a mão de Izaya e fez sinal para que o mesmo o seguisse. O moreno que até alguns instantes atrás, ostentava uma face confiante, agora estava um tanto quanto inexpressivo.

Os seus sentimentos eram conflituosos por um lado estava animado para o desafio, mas ao mesmo tempo não queria perder de jeito nenhum.

Provaria para Shizuo que ele é que era estupidamente irritável.


 


Notas Finais


Até o próximo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...