História O mais puro e exagerado vermelho ( Romance gay ) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Gay, Luta, Romance Gay, Sobrenaturais
Visualizações 73
Palavras 1.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa se o Cap está meio clichê demais ksks
Boa leitura ♡
Comentem, me critiquem e me ajudem a evoluir.
E desde já, obrigado ♡
Kiss

Capítulo 22 - Um garotinho em perigo.


Fanfic / Fanfiction O mais puro e exagerado vermelho ( Romance gay ) - Capítulo 22 - Um garotinho em perigo.

Sua respiração estava pesada, a cada ofegada ficava mais difícil para que o oxigênio chegasse ao seu cérebro, fazendo com que issak sentisse todo seu corpo formigar, sentia-se fraco e enjoado, aquela fera estava causando arrepios que o garoto jamais imaginara sentir, por uma das primeiras vezes em sua vida realmente sentia medo, um medo que estava gritando para ele correr na direção oposta e nunca mais chegar perto do experimento de Helena. 

 O ambiente estava cada vez mais abafado, fazendo com que todos se sentissem sufocados, Issak suava frio e queria gritar de tanta frustação, passou o último mês treinando e não passava de um inútil, era isso que queria gritar com toda a força que ainda lê restava.

 Issak engolia em seco constantemente, estava implorando para que um milagre acontecesse, o garoto estava tentando evitar ao máximo passar mal antes acabar com o aquela coisa que aparentemente era um dragão, cada cabeça fazia com que o animal tivesses ainda mais vantagem, a fera era forte e incrivelmente ágil, porém tinha uma vantagem ainda maior, ele conquistou o medo de todos naquele floresta que agora é um campo de batalha, muitos estão entre vida e morte.

 A fera sabe que tem total vantagem, pois existem duas coisa que todos devem temer, duas coisas capazes de inspirar e destruir, esperança e medo, era como se a coisa se nutrice do medo, e se esse fosse seu segredo teria poder eterno diante das circunstâncias, o campo de batalha exalava uma dessas duas coisas e não era esperança. Issak se levantou e pegou uma espada a sua frente, a fera se aproximou e antes que Issak pudesse se mover foi jogado contra uma árvore com toda intensidade e força proporcionada por apenas uma pata de besta. 

 Se chocou contra uma árvore porém pensou ser um muro de concreto, uma dor latejante e pulsante dominou seu corpo, vomitou pequenas quantidades de sangue e podia ver que todos estavam com medo, sempre recuados, Alex estava sempre a uma distância segura, em momento algum se arriscou de verdade. 

 Três guerreiros tomaram a frente e se arriscaram atacando, eles estavam abertos mas a besta também estava, Issak se concentrou em sua volta, assim que os vampiros avançaram ele saltou e bateu com a espada com toda a força que pode, a espada encravou e rasgou uma pequena parte da carne escura, Issak forçou e a espada rasgou ainda mais, estafava perto de arrancar uma sãs cabeças, porém Alex estregou tudo, Alex se afastou e recuou, estava tomado pelo medo e tudo o que fez foi recuar. 

 A espada foi cuspida para fora do corpo da besta, foi como se uma alavanca tivesse sido puxada, uma alavanca proporcionada por Alex, issak ligou ponto após ponto, Helena deve ter obrigado algum feiticeiro a ajudá-la com o experimento, nem Helena poderia criar algo toda horrendo sozinha, Helena geralmente não é estúpida mas dessa vez foi extremamente previsível, a fera é apenas uma farça, e a melhor estratégia e encarrar o medo que a fera impõe a todos, devem encarar e demostrar corragem, como se olhassem para de baixo da cama durante a noite, esperando ver algo maligno.

 Issak recuou e se aproximou de Alex, olhou bem eu seus olhos e sentiu seu medo, era tão intenso, Issak pensou em tentar fazer tudo sozinho, mais não conseguiria, não com todos fortalecendo a besta a cada segundo. 

I- Alex eu tenho um plano. - Disso o garoto suando ofegante, seus olhos ainda brilhavam com intensiadade.- Temos que tirar todos da floresta, mande seus soldados recuaram ajudarem os feridos, nós podemos cuidar disso.

A- Você está louco. - Diz com dessespero, e pânico. - Nem se todos os soldados estivessem aqui poderíamos matar aquilo. 

I- Só confia em mim, ou quer que todos aqui morram. 

A- Não posos fazer isso Issak, temos que lutar. - Diz se virando para fera. 

 Os vampiros são rápidos e acertam a besta várias e várias vezes, sua pele parece aço puro, suas escamas grossas são impenetráveis, a besta se parece como um animal selvagem e só ataca para matar. 

I- Então não tenho escolha. - Diz Issak, com os olhos Vermelhados. 

 O garotos se lenvanto a alguns metros de altura e começou a atacarcom fúria, água, terra, fogo e ar, atacava constante acertava e atordoava a besta que se enfurecia a cada ataque, jatos de água acertaram seu rosto com tanta intensidade que era capaz de cortar um homem em dois. 

I- Escutem, eu tenho um plano, mais não posso ter sucessos se todos estiverem aqui, não posso me preocupar em defender e atacar, recuem, ajudem os feridos, e eu entregarei três cabeças a vocês. - Diz criando uma barreira de água entre os soldados e a fera no momento em que ela atacou.

 Todos os soldados permaneceram em seus lugares, alguns defendiam e outros atacavam, foi como se Issak nem estivesse ali, estava quase voltando ao chão, quando a voz grossa e Alex o incentivou a continuar. 

A- Obedeçam. - Diz se colocando abaixo de Issak. 

 Todos os soldado recuaram e a besta avançou, ficando entre a água e as rajadas de fogo que saiam com força da boca de Issak, o fogo intenso abafou ainda mais, seus olhos brilhavam e podia se inspirar com tanta determinação de alguém em seu limite. 

 Alex estava realmente espantado, o garoto podia ser baixinho, porém sua alma era de alguém alto, esse pensamento fez com que ele soltasse uma risada um pouco alta, Issak olhou para ele, que continuo olhando, se recusou a virar o rosto. 

A- Qual o plano ? - Diz com um sorriso de lado. 

 Issak se colocou no chão, e explicou a ele sobre o medo, Alex se sentiu envergonhado por ter medo, mais estava pronto para encara-los.

A- Então tudo o que tenhos que é atacar juntos. - Diz com um meio sorriso. 

I- Sim. - Diz retribuindo o sorriso.

 Alex atacou e a besta também, Issak não espera nada a menos do líder do clã, Alex era tão rápido, sinceramente parecia um raio, atacava tão rápido, e quando Issak percebeu a fera já estava aberta. Empenhou a espada novamente e usou o vento para impulsiona-lo na direção de uma das cabeças, cravou a espada em seu pescoço, a espada desceu rasgando parte da carne, Issak se preparou para recuar e arrancar a cabeça com outro ataque quando Alex pareceu alguns metros acima, ele bateu com os pés na ponta da espada fazendo com que a cabeça cabeça da direita rolasse no chãom deixando um rastro de sangue.

A besta imediatamente sou soltou um grito grosso e estrondoso, Issak recuou assim como alex, o garoto respirou fundo e fechou seu olhos, logo após se agachou e colocou as duas mãos no solo aos seus pés, imediatamente a fera começou afundar, Issak transformou o solo em um poço de lama fundo, assim que a fera afundou dois metros nos chão Issak voltou a terra para seu estado sólido, prendendo a fera com firmeza ao chão.

I- Vamos torcer para que não seja parte hidra. - Diz sorrindo, tentando aliviar a tenção.

 Issak estava com os batimentos cardíacos extremamente acelerados, ofegava profundamente a cada segundo, se manter com os olhos vermelhos era como num jogo de RPG, quanto mais forte o ataque mais mana gasta, e sinceramente Issak sentia que tinha usado todo sua mana a cinco minutos atrás. 

I- Temos que acabar com isso logo, eu não aguento mais. - Diz sentindo seu limite cada vez mais próximo. 

A- Continue com a sequência de ataques, foque na cabeça do meio e a da direta é minha.- Diz exalando autoridade. 

I- Ok. - Diz tentando se manter em pé. 

 Issak sentiu algo estranho, como outra presença, não havia dúvidas, tinha mais alguém além dele e Alex naquele campo de batalha, não reconheceu ao certo quem era, e se sentiu aliviado pois se não pode reconhecer quer dizer que não era sua mãe, ou algum capanga conhecido.

 Era percebeu um garoto correndo em direção da fera, ele tinha entre quatro e cinco anos, seus olhos diziam e expressavam fúria, desejava sangue, Issak gritou com todo seu fôlego restante para chamar a atenção de Alex, mas era tarde, correu, não sabia o que estava fazendo, não sabia como, seu corpo simplesmente estava se mechendo sozinho. 

 A fera quebrou o solo e pulou na direção do garotinho estragando totalmente plano de ataque do alex, o garotinho não se intimidou com o Dragão enorme a sua frente, continuou correndo e correndo em uma das maos a espada afinda e fina, outra um escudo negro.

    O Dragão moveu uma de seus patas e o garoto movimentou a pequena espada para atacar, sem pensar nas consequências de enfrentar um Dragão enorme, o Dragão esmagaria o garotinho totalmente, cortaria seu pequeno corpo ao meio, antes que isso pudesse acontecer Issak empurrou o garoto, tentou recuar mas antes que pudesse sentiu as enormes garrava em sua pele, rasgando seu corpo.             


Notas Finais


Leitores fantasmas interajam, e lembre-se um simples "continua" pode mover montanhas, um pouco exagerado ? Claro que não sksks


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...