História O Maldito Taegi! - Vkook, Taekook, Texting - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hoseok, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Taegi, Taehyung, Taekook, Vkook, Yoongi
Visualizações 921
Palavras 1.480
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 51 - Ih, alá.


Euzinho e Yoongi estávamos na lanchonete da Dona Ji, tomando um refrigerante muito louco de laranja e mamão. Apesar de preferir estar em casa esperando minha morte fetal, digo,  esperar até que meu irmão me leve para jantar, até que conversar com o Hyung estava me fazendo bem.

Me sinto mal por isso? sim, me sinto; posso fazer alguma coisa pra ajudar? posso; vou fazer? não, não vou. Yoongi gosta de mim, isso é mais que um fato consumado, mas nunca pensei que fosse algo tão sério assim. Quem em sã consciência vai ajudar alguém que gosta para ficar com outra pessoa? Eu nunca ia fazer isso! Quer dizer, nem posso imaginar Jungkook vindo me pedir ajuda pra ficar com alguém. 

Eu, ao contrário de Yoongi, ia pôr fogo nos dois e chorar o resto do dia. 

Enquanto conversávamos, estava tudo tranquilo. O sabor mesclado entre laranja e mamão fazia um gosto diferente,  o que me deixava muito melhor, e resultava em inúmeros copinhos na nossa mesa. Eu sugava um atrás do outro, falando coisas aleatórias com o mais velho. 

Vou confessar que achei que era algo mais agressivo, que Yoongi ia me sequestrar enquanto grita "VOCÊ É MEU, VOCÊ É MEU!", ia me levar pros EUA e íamos ter dois filhinhos. Mas aqui jaz eu, tranquilo e vivinho, sem filhos e sem o negócio dos EUA. Conversávamos sobre coisas normais do dia, não tocando no assunto que nos levou aqui. 

A cada minuto Namjoon enviava alguma mensagem, perguntava se eu realmente voltaria na hora certa, enviando diversos emojis bravos e uma faça no final. Mandei outro "ok" para o mesmo, avisando que estaria com ele daqui 40min, como o nosso combinado.

- ainda é o seu irmão? - pergunta acabando com outro copinho de refrigerante. 

- sim, ele não me deixa em paz, tô quase mandando ele se fode...

- calma, Tae! - pede surpreso. - não precisa xingar também. 

- olha quem fala, o garoto que não para de falar nesse seu pa..

- TAEHYUNG! - eleva o tom de voz.  - para de xingar! Tô tentando manter a promessa de não xingar durante uma semana. - diz gesticulando com as mãos, após sugar mais do líquido doce.

- desde quando você fez essa aposta boba? não faz sentido algum, você é a própria caixa de xingamentos..

- eu fiz antes de pedir você em namoro.  - dá de ombros. - se você aceitasse, seria uma semana. 

- a-ah..

Sorri sem graça. Mesmo que eu tenha negado em seguida, Yoongi se prontificou a manter sua promessa boba - e fofa, por um lado. Me sinto mal por isso ter acontecido, eu não deveria ter colocado minhas frustrações amorosas em suas costas, afinal, brincar com os sentimentos dos outros é um ato para brutamontes. 

Algumas -normais- pessoas resolvem seus problemas amorosos com um simples "eu te amo", mas eu preferi investir em uma amizade colorida com meu amigo. Eu não sei se rio ou se choro até que minha mãe venha me buscar. 

Levei minha mão para a orelha branquinha do mais velho, brincando com a mesma e o vendo sorrir com o meu ato. Suguei mais do refrigerante e dei outro sorriso, mais tímido do que o anterior. Não sei como falar isso - de novo.

- você é um bom Hyung! - exclamo animado. - mas eu não consigo gostar de outro modo.. o Jungko..

- por quê? - me interrompe, pegando em minha mão. - por que esse sentimento não pode acontecer? Nós somos tão íntimos como escova de dentes, e você simplesmente não pode me imaginar como uma namorado?

- alá, começou! -bufo, mas ainda mantendo minha mão em sua orelha. - Yoongi, não tem como! eu gosto do Jungkook, ué, não vou forçar nada! 

- você é um bobo, é isso que você é. - me encara. Por um minuto me senti ruborizado, seu olhar estava muito fixado aos meus olhos. Eu odeio isso, parece que ele ia me comer. - não fala pra ele sobre isso, não investe, não faz porra nenhuma!

-ALA, XINGOU! 

- FODA-SE! - bate na mesa, me assustando. No mesmo minuto Yoongi pareceu se arrepender, suspirando e colocando seus cabelos para trás. 

Eu sabia que ele estava decepcionado, mas o que vou fazer? namorar sem vontade que não. 

- desculpa. - pede ele.

- não, eu que me desculpo. 

- não, é sério, eu que me desculpo. desculpa. 

- nao, não, espera, eu que menti. desculpa. 

- não, espera, você não mentiu, calma. 

- não, espera..

- não, esp-ESPERA. - praticamente grito ao ver a cabeleira morena entrar na lanchonete. Limpei o refrigerante que tinha caído em minha camisa e agi naturalmente. 

Claro, me escondendo. 

- ah, pelo amor do meu pau, não me diga que..

- xiu. -  sussurro. - se ele me ver aqui, piora minha situação. 

- que situação? - dá um chute por debaixo da mesa, acertando meu pé. - a que você não tem? 

- vai ficar falando? - espiava pela brechinha da toalha rosa de mesa, vendo que meu cookie estava junto a Jimin. 

- não seja besta, ele nem percebeu a existência de oxigênio, quem dirá você. 

- ok, magoou. - volto a me sentar normalmente, formando uma biquinho em meus lábios. Yoongi tem toda razão, Jeon é tão lerdo que aposto minha alma que ele nem percebeu onde está. 

Continuei os observando discretamente, quase caindo da cadeira e levando a mesa consigo. Bebi - naturalmente, claro - meu refrigerante, molhando e manchando todo meu moletom; Yoongi? só revirava os olhos, certamente me achando bobo e infantil.

Não nego que sou infantil, um bebê que deve ser cuidado e alimentado.

Percebi que Jimin percebeu minha presença, ele deu uma olhada surpresa - com aqueles olhinhos de riscos -, voltando a olhar Jeon rapidamente. Pareciam estar cochichando algo entre si, Jungkook só afirmava com a cabeça e bebericava seu milkshake - vulgo ser -. 

Após alguns segundos algo aconteceu, algo que eu não estava pronto para lidar. O canudinho que estava em minha boca caiu; Jungkook estava acariciando o rosto do mais baixo, este sorria com um sorriso mais largo que minha vontade de sair correndo. Apenas observei a cena, entretanto. Seguia cada movimento do filho da pura, vulgo amor da minha morte, vulgo Jungkook. 

Os dois trocavam sorrisos que eu posso dizer que não gostei, achei desnecessário. Seus olhares pareciam  brilhantes, aquele negocio todo de pessoas apaixonadas, o que me fez sentir inútil. Yoongi percebeu que minha feição mudou para triste,  decidindo desviar minha atenção para si.

- já chega, para de olh..

- você tá vendo? parecem duas minhocas acasalando..

- você já viu um acasalamento de duas minhocas? não, não viu.

- não importa,  o que importa é que eles estão juntos.

- se você quiser, podemos fazer ciu..

- porra de ciúme não ajuda.- o encarei sério. -  eu não vou dar uma de estatísticas humana e ver Jungkook quase se fundir com Jimin!

- não era "estátua"? EI, TAE! VOLTA AQUI! 

Deixei Yoongi sozinho enquanto me chamava, fui à passos largos até a mesa amarela onde estavam os motivos do meu ódio, peguei bruscamente o ombro do mais novo,  conseguindo sua atenção. 

- ei! o que pensa que está fazendo?!

- isso aqui é um encontro?! por que vocês não chamaram ninguém?! por que vocês não me chamaram?!

- ih, ala, agora devo dar satisfação? 

- responde, ôh cacete!

-   não te diz o respeito! 

Jeon Jeon está muito atrevido pro meu gostinho salgado.

O encarei profundamente e o virei mais para mim, apoiando minhas duas mãos em cada ombro seu, recebendo olhares curiosos; menos Jimin. Ele parecia saber que essa cena aconteceria. 

- vocês estão juntos? 

- e se for, hn?

- " e se for" o caralho! - bravo. - diz sim ou não, é tão difícil? 

- e..

- sim ou não?!

- n-não! - diz abaixando sua cabeça, mas por pouco tempo. Lá estava Jeon encarando meus lábios, fitando meu rosto e fazendo uma trilha até minhas mãos. Parecia estar inerte aos meus toques. 

- h-hn.. - digo passando a língua em meus lábios, um típica tique meu. Tirei as mãos de sobre seus ombros e o encarei, como se estivesse afirmando algo.

"Parabéns, Parabéns, poupou minha dramatização de mais tarde". 

- e vocês? Yoongi e você? - pergunta baixinho.

- não, não estamos. somos apenas amigos. 

O mais novo voltou a resmungar alguma coisa, Jimin quis dizer algo, mas meu celular tocou. Namjoon expelia fogo,  tanto que atravessava o celular e chegava a me queimar. Disse que os 40min tinham se passado e que estaria me esperando em casa. 

Deixei ambos sozinhos, voltando a mesa onde estava Yoongi. Avise sobre a hora do jantar com meu irmão e o seu novo namorado, e deixei a lanchonete - não menos feliz nem triste, talvez os dois. Saber que Jungkook não estava com Jimin me deixa aliviado, saber também que ele se importa com o fato de que estou ou não com Yoongi, me deixa melhor ainda. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...