História O mar entre os cinco reinos - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Celta, Mitologia Grega
Visualizações 5
Palavras 350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Gente, sinto muito.
Muito mesmo, por favor não desistam de mim.

Capítulo 20 - Luisa?


Mensagens de Iris são coisas complicadas, Al poderia muito bem ter enviado uma para Alli, mas o fato de não ter encontrado nenhum arco-íris e nem muito menos alguma riqueza à qual poderia oferecer, dificultou um pouco o ato. Mas Alli havia conseguido, e vê-la, ouvi-lá, aumentou a esperança de Al de conseguir sair daquela ilha. Agora o único problema que ele tinha, era encontrar Luisa.

A princesa havia ido com Montcourt sem nem mesmo hesitar, grande erro. E agora ele não fazia ideia de onde ela poderia estar. Talvez estivesse dentro da casa, mas ele não podia vê-la, muito menos entrar dentro dela.

Enquanto sua mente rodava com aquele pensamento, seu corpo já estava caminhando em direção à casa, até perceber que estava a alguns metros de distância a onde a casa, supostamente, estava. Viu o brilho das águas do rio - segundo Luisa, suas margens estavam perto da casa, o suficiente para molhar os pés se não saísse com cuidado -, os animais à sua borda, se satisfazendo com suas águas claras, o vento soprava forte - como deveria - o cheiro inebriante de sal, alga e terra molhada, ainda era presente. Tudo estava calmo, como sempre foi, calmo e normal.

- Normal até de mais. 

Al fez menção de sair de trás dos arbustos e ir em direção à casa, mas segundos mais tarde, uma coisa em particular chamou sua atenção. Montcourt. Ele estava saindo "do nada" - provavelmente da casa - com um corpo de Luisa sobre os ombros. O elfo olhou de um lado para o outro, como se garantisse que não havia ninguém no local. Al esperou pacientemente para ver a onde ele iria. Se passaria pelo riacho, ou seguiria outro caminho. Mas todas as suas esperanças de que, o quer que tivesse acontecido com Luisa fosse por um descuido, se foi quando o elfo seguiu caminho para atrás da casa.

O corpo de Luisa balançava quando ele andava, e ela não fazia nenhum sinal que aparentava que estava viva, ou bem.

- Elfo desgraçado. - Al estava furioso com aquilo, e sobre o impulso do sentimento resolveu segui-lo. 



Notas Finais


Gente, eu sei que está curto, mas é só para avisar mesmo que eu não parei. Sinto muito pelo tempo de espera.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...