1. Spirit Fanfics >
  2. O Melhor Amigo De Um Coração Quebrado >
  3. Mente Ocupada

História O Melhor Amigo De Um Coração Quebrado - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Mente Ocupada


Shikamaru era conhecido por ser preguiçoso. Extremamente. Preguiçoso. Mas pessoalmente, isso se dava por ser intenso demais. Ele era calmo, tão calmo que chegava a ser uma calmaria pesada. Qualquer sentimento que possuía pesava e, por isso, tudo parecia tão problemático, tudo se restejava em sua testa, lambuzava sua mente com problemas... É por isso que ele procurava calmaria, tranquilidade, ficar sem fazer nada. Ele procurava sossego.

Mas após a guerra e sua recuperação exaustiva no hospital de Konoha, no escuro de seu quarto, algo martelava sua mente.

Pensamentos à mil conquanto a pequena bola é arremessada contra parede, quicando e voltando para sua mão. Ele conhece muito bem esse sentimento, o mesmo que sentiu quando pequeno, quando adolescente, em todas as fazes de sua vida cujo tinha Naruto inserida nela.

Ciúmes.

Agora, às três da madrugada, o seu loiro estava curado, tudo devido a kiuby selada em suas entranhas, mas Sasuke, Sasuke não está assim.

Ele está a salvo mas machucado, trancafiado numa ala médica esperando os ossos voltarem aos seus respectivos lugares. Recebendo sangue doado e com certeza, sentido alguma troca energética advinda do Naruto na ala.

Claro, claro.

Naruto passou anos perseguindo aquele babaca cuzão, sem ao menos ter uma fagulha de reciprocidade. Agora que Sasuke está de volta, nem que seja por algumas noites estúpidas, apostava que o loiro nunca sairia do lado dele.

E isso era uma dor de cabeça.

O som oco na madeira ficou forte, a expressão afundada entre suas sobrancelhas, acentuada. Passou a segurar a bola com mais força. A solta-la com mais impetuo.

Qual era o problema daqueles dois? A rivalidade infantil mais estúpida que conhecera lhe causando... ciúmes!... Inveja!

Ele nunca vira Naruto chamar Sasuke como algo além de irmão e amigo, já que ele era tapado demais para entender. Confiava na inteligência do loiro mas duvidava que ele desconfiasse da própria sexualidade. Duvidava que ele soubesse que ele... ama... ele. Sasuke, obviamente.

E se ele tivesse contado? "Você não acha que vê Sasuke além disso, Naruto", como seria?

COMO SERIA?

SASUKE TERIA LARGADO TUDO E FICADO COM NARUTO POR QUE TINHA FINALMENTE FALADO ALGO QUE PRESTASSE?

Foi então que o estrondo da bola se fundiu com a patida da porta.

Shikamaru apanha a bola branca pela última vez, olhando a claridade que vinha do corredor, maculada apenas pela sombra do seu pai.

Seu filho estava deitado, jogando bola na parede no meio da madrugada e acordando sua esposa por nada. Não que não fosse nada mas, depois da guerra, esperava ter um pouco de paz em sua propria casa. Mesmo que fosse pedir muito a ele.

Shikamaru deixou com que a bola caisse no chão, sem vontade de guarda-la direito como se existesse alguma diferença de lugar. O quarto era seu, e não tem bagunça em seu quarto.

Era chato já saber o por quê do seu pai estar puto a essa hora, mas também era chato se controlar o tempo todo sentido-se impotênte diante do Naruto e do Sasuke. Impotente por não ter coragem para impedir ou intervir por parecer um laço forte demais. Como se a auto-existencia dele o excluisse por completo, por simplesmente estar lá.

Shikaku tinha os dedos entre os olhos, posicionado no nariz.

"São quatro horas, filho, quatro. Sua mãe quer dormir."

A luz do corredor dava azia.

Shikamaru virou-se na cama. Os turbilhões lhe impedindo de fechar os olhos corretamente.

Ele estava bem, mas é como se os ferimentos da guerra ainda estivessem abertos.

"Vai dormir está bem?"

"É o que estou tentando fazer agora."

Apos um tempo, Shimaku ficou cansado demais para debater, sentia muito pelo que seja lá que Shikamaru estivesse passando, mas precisava dormir e parar de escutar as reclamações de sua esposa. Meu Deus...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...