História O Melhor Amigo do Meu Cliente - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Elfos, Jeon Jungkook, Jikook, Jin, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Magia, Min Yoongi, Mpreg, Namjin, Park Jimin, Suga, Tae! Top, Taegi, Yoongi Bottom
Visualizações 57
Palavras 2.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Magia, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


enaltecendo os hinos antigos da selena gomez, eu voltei
demorei um pouquinho pq estava sem wifi antes, mas já estou em casa outra vez amém

Capítulo 4 - Oh, oh, oh, it's magic


Taehyung discou o número do Min, esperando que ele não ficasse encucado por ter contato aquela pequena mentira para o Park.

Ele atendeu um segundo antes de Taehyung desligar.

- Alô? - murmurou com voz rouca.

- Oi, é, Yoongi? - ele perguntou só pra ter certeza.

- Quem é?

- É o Taehyung, amigo do Jungkook.

- Ah, sim. - ele disse depois de uma pausa. - Algum problema?

- Não. É que, depois que você saiu, Jimim começou a fazer perguntas e... - Taehyung coçou a nuca.

Do outro lado da linha, Yoongi piscou e sentou na cama, bocejando.

- Você inventou uma história? - ele incentivou o outro a confessar.

- Sim. Ele parecia muito interessado, então eu disse que a gente estava saindo. Você não se importa, não é? É uma mentirinha inocente.

Yoongi ia ficar incomodado sim, mas concordava que era uma mentira inocente. O que era um pouco de coceira na mão?

- Tudo bem. - ele disse.

Taehyung respirou aliviado e sorriu.

- Certo. Então podemos combinar os detalhes depois. Ah, e se ele te perguntar, nos conhecemos por um aplicativo de encontros.

- Por que um aplicativo? - Yoongi perguntou curioso.

- Sei lá. Foi a primeira coisa que eu pensei.

- Ok. Sem problema. - ele disse tentando conter um bocejo, sem sucesso.

- Eu acordei você? - Taehyung perguntou olhando para o relógio e constatando que já passava das dez da manhã.

- Meio que sim.

- Horário de trabalho flexível é uma delícia. - Taehyung disse, arrancando a risada curta do Min, estranhamente adorável aos ouvidos do primeiro.

- Com certeza. Ser seu próprio chefe também.

- Meu sonho? Sim, claro. - Taehyung disse olhando para a pilha de coisas pra revisar na sua mesa. Era o que ganhava por ser relativamente novo no jornal. Horas extras e pilhas de coisas pra corrigir. - Então, eu liguei só pra confessar meus pecados mesmo. Desculpa te acordar. Como vai o plano de juntar Jikook?

- Jikook? - Yoongi riu. - Que lindo, já existe até o nome do casal. Pressinto que meu trabalho está metade feito.

Taehyung bufou.

- Se fosse tão fácil quanto criar um shipp, Jungkook e sua paixão já teriam casado há um ano.

- Ah, não sei. Acho que seu rapaz, Jungkook, só precisa de uma pequena dose de coragem. Já tentou embebedá-lo? - Yoongi perguntou arrancando os fios quase invisíveis do seu cobertor.

- Já. Ele não lida muito bem com isso. É um chorão.

- Hum... Então nada de sair pra beber, por enquanto. O que caras com mais de vinte anos fazem pra se divertir em grupo? - Yoongi ponderou em voz alta, fazendo Taehyung rir.

- Quantos anos você tem? Quarenta?

- Dezesseis.

- É, tem carinha mesmo, mas não me engana, você estudou com o Park e ele tem a minha idade. - Taehyung disse rindo. Yoongi sorriu.

- Na verdade, eu sou dois anos mais velho. Entrei na escola tarde. - admitiu.

- Então é Yoongi-hyung. - Taehyung brincou. O Min riu baixo.

- Isso. Então, você vai responder minha pergunta, ou eu vou ter que quebrar a cabeça pensando em algo?

- Ah. Você está falando sério? - Taehyung perguntou surpreso. - Eu não sei. Geralmente eu e o Kook assistimos um filme jogados no sofá da minha casa.

- Chamar o Jimin pra sua casa do nada não seria esquisito?

- Sim, mas não por ser esquisito por si mesmo. - ele disse e Yoongi franziu a testa em confusão. - É que eu ainda moro com minha mãe. - explicou sem sequer um pingo de vergonha.

- Ah, sim. - Yoongi sorriu de canto. - Então, não teria problema se eu, casualmente, chamasse ele pra jantar na minha casa como se fosse uma noite de amigos, não é?

- Acho que não. Você vai fazer isso? - ele perguntou surpreso.

- Ah, eu? Não, não. Jungkook vai fazer isso. - Yoongi disse despreocupado. - Sem ofensas, mas eu prefiro manter minha privacidade.

- Não ofendeu. Mas que macumba você vai fazer pra convencer Jeon Jungkook a fazer isso?

- Um mago nunca revela seus truques. - Yoongi disse convencido. Taehyung riu.

- Essa eu quero ver.

- Ora, pois bem, você pode ver à vontade. Na verdade, Taehyung, você poderia me fazer um favor...

**

Yoongi estacionou no mesmo lugar de ontem, e conferiu seu reflexo no retrovisor.

Por sorte estava frio, ou então seria estranho se ele aparecesse com aquela touca na rua, mas era um mal necessário. Esconder suas orelhas pontudas era prioridade.

Depois de se certificar que estava tudo em ordem, desceu e trancou o carro, olhando para os lados à procura da sua companhia de travessura.

Taehyung estava do outro lado da rua e acenou quando seus olhos se encontraram, dizendo por gestos para que Yoongi permanecesse ali. Enquanto atravessava a rua, Yoongi conseguia sentir sua curiosidade, que parecia ser uma característica quase permanente dele, assim como a empolgação dele.

- Então, realmente não vai me dizer que poder milagroso vai usar? - ele perguntou ao parar de frente para o menor, sem deixar de reparar como ele ficava bonito com aquela touca na cabeça, os cabelos quase caindo em cima dos olhos.

- Exercício de foco. - Yoongi respondeu, o que não era uma mentira. Ele só ia mudar o foco do que ia fazer de verdade.

- Coisa psicológica? Acho que Jungkook já tentou isso. - Taehyung disse um pouco decepcionado. Yoongi deixou um risinho escapar pelos seus lábios.

- Só espere.

Aquele mistério todo intrigava a alma jornalista de Taehyung.

- Vamos entrar na cafeteria. Ele já deve estar chegando. - ele disse. Yoongi assentiu e o seguiu para dentro do ambiente mais quente e com o cheiro delicioso do café. Taehyung tirou o casaco, e Yoongi fez o mesmo, mas permaneceu com a touca na cabeça. - Não vai tirar isso aí? - ele apontou para a cabeça do loiro.

- Não. Meu cabelo não está nos melhores dias. - ele mentiu, e esfregou as mãos na calça jeans quando começaram a formigar.

- Ah, sim. - Taehyung não comentou sobre o fato de saber que ele estava mentindo. Era só uma das suas características como bom jornalista, reconhecer quando falavam a verdade pra ele. Além disso, o cabelo dele parecia ótimo.

Jungkook entrou na cafeteria e achou imediatamente a cabeça acinzentada do seu amigo juntamente com o seu cupido esperando.

Caminhou nervoso até eles, querendo saber o que Min Yoongi o faria fazer.

- Não precisa perder os cabelos por isso, Jeon. - O Min disse sem sequer olhar na direção dele. Como ele sabia que Jungkook tinha chegado?

Ele sentou devagar na cadeira ao lado de Taehyung e encarou o loiro, completamente apreensivo.

Yoongi suspirou internamente e tirou do bolso a pequena pedra preta.

- Me dê a sua mão aqui. - ele pediu sério. Jungkook a estendeu hesitante e Yoongi a segurou com as duas suas, uma firme pelo pulso e outra depositando a pedra na sua palma, sem soltar.

- O-o que é isso? - perguntou ao sentir algo gelado contra sua mão.

- Uma pequena coisinha pra te ajudar quando você for chamar Park Jimin pra jantar na sua casa com nós três. - ele disse lentamente. O Jeon arregalou os olhos em pânico.

- E-eu n-não vou c-conseguir fazer i-isso!

- Vai sim. - Yoongi disse encarando aqueles olhos negros e apavorados. - Você não vai gaguejar e também não vai precisar conversar com ele como se fosse trabalho. - enquanto enunciava as palavras com calma, passou a mão - meraforicamente falando - nos sentimentos dele, diminuindo todas as emoções negativas - medo, vergonha, receio - e fortalecendo sua coragem levemente. Sua injeção de magia ajudou bastante no processo, fazendo por ele o que demoraria uns bons dias à mais pra Yoongi conseguir normalmente.

- Eu não sei se consigo. - Jungkook disse por fim, suspirando. O pânico total tinha sumido misteriosamente ao encarar aqueles olhos quase felinos. E ele não tinha gaguejado.

- Consegue sim. - Yoongi disse, mandando uma última dose de determinação para ele antes de soltar suas mãos. - Apenas segure essa pequena pedra na mão quando for falar com ele e mande qualquer receio pra ela, enterrando bem fundo.

- Que tipo de pedra é essa? - Taehyung, que tinha se mantido em silêncio até então, observando seu amigo ganhar confiança enquanto segurava a mão do Min, perguntou, analisando a pedra que parecia comumente brilhante.

- Minha bisavó a chama de pedra da lua. Diz que ajuda na concentração. Ela é fria contra a palma e não absorve muito o calor, então não tem como esquecer que ela está na sua mão. - Yoongi respondeu.

- Está funcionando, Jungkook? - ele perguntou para o amigo, extremamente curioso.

- Eu me sinto mais calmo. - Jungkook murmurou.

- É realmente uma espécie de macumba? - Taehyung perguntou, fazendo o Min rir, mostrando as gengivas de forma fofa. E por que ele estava reparando nisso mesmo?

- Eu disse que é um exercício de foco. - Yoongi repetiu.

- Certo. Foco. - Taehyung ecoou, ainda meio impressionado. - Como funciona? É hipnose?

- Você está me hipnotizando? - Jungkook perguntou descrente.

- O quê? Claro que não. Eu nem sei fazer isso. - Yoongi queria gargalhar. - É mágica de verdade.

Isso fez os dois olharem pra ele meio atravessado. Ah, se eles soubessem... Yoongi pensou divertido.

- Então, Jungkook, enquanto você está nisso, por que não aproveita e vai logo pedir pro Park? - Taehyung incentivou, como tinha combinado com Yoongi ao telefone. - A gente pode ficar por perto e te dar uma força caso precise.

- Agora? - Jungkook ainda parecia relutante. Yoongi assentiu enfaticamente.

- É melhor agora que você está calmo, não é?

Jungkook assentiu depois de ponderar um pouco.

- Tudo bem, vou fazer isso antes que perca a coragem.

Yoongi achava bom ele se apressar. Não tinha certeza de quando tempo sua pequena mágica amaciaria as emoções dele, por isso Taehyung estava ali. Se era o melhor amigo que dizia, ele aceitaria mais fácil, certo?

Os três se levantaram e saíram da cafeteria, seguindo na direção de um daqueles prédios altos do outro lado da rua.

Jungkook ia na frente, e a cada passo com o pé esquerdo ele pensava que era loucura, enquanto com o direito, ele se fortalecia da decisão. Yoongi sabia que era a sua personalidade enraizada lutando com a aparente mudança e torceu pra personalidade não ganhar antes que Jimin dissesse "sim". Para o jantar, é claro. Sem pedidos de casamento ainda, né, por favor.

Taehyung diminuiu os passos e Yoongi olhou pra ele.

- Que foi?

- Acho que eu estou ficando com medo por ele. - Taehyung admitiu. Yoongi riu suavemente e agarrou o braço dele.

- Anda, você tem que apoiar ele. É só uma dose de coragem momentânea.

- Eu ainda vou descobrir como você fez isso. - ele ameaçou. Yoongi não estava muito preocupado. As pessoas nunca desconfiariam que ele era um ser mágico.

- Se ele começar a gaguejar, você assume. - disse ao invés.

- Nem tão confiante assim, huh?

- Eu diria que sou prevenido. - Yoongi murmurou. Taehyung riu.

- Olha quem está ali. - Taehyung cutucou as costas do amigo e apontou na direção que Jimin se encontrava, conversando com um homem que parecia muito sério.

- Acho melhor esperar ele terminar. - Jungkook disse, parando na metade do saguão de entrada do prédio.

- Certo, Jeon. Você vai se aproximar dele, e chamá-lo pra jantar na sua casa depois de amanhã, no sábado. Não esqueça de sorrir, não vai te matar. - Yoongi disse pondo a mão no ombro dele.

- Ok. - Jungkook concordou, respirando fundo.

Taehyung esperava que o amigo conseguisse, mas com certeza seria engraçado se Jungkook começasse a gaguejar.

Jimin se despediu do cliente e estava pra voltar pra sua sala quando viu alguém acenando pra ele com a visão periférica. Se virou e viu Jungkook ali parado, com um Yoongi de braços dados com o amigo do seu colega de trabalho.

Se aproximou deles sorrindo, seus olhos focando em Jeon por impulso ao lembrar do sonho esquisito que tivera na noite passada.

- Olá, bom ver vocês de novo. - ele disse.

- Oi, Jimin. - Yoongi sorriu. Jungkook limpou a garganta, atraindo a atenção do Park.

- Hã, sunbae... - ele começou. Jimin podia ver que ele parecia um pouco nervoso, e escondeu o sorriso. - Você gostaria de ir jantar lá em casa no sábado com a gente? Algo informal mesmo.

- Na sua casa? Tudo bem, por que não? Eu adoraria. - sorriu largo. Jungkook sorriu de volta e aquele sorriso mudou o dia do Park. Era a primeira vez que o via fazer isso. Ele ficava ainda mais bonito.

- Então está marcado. - Yoongi disse. - A gente se vê no sábado, Jimin.

- Nós temos que ir, só passamos aqui pra fazer o convite mesmo. - Taehyung acrescentou. - Até lá, Park.

- Tchau, Jeon. - Yoongi afagou os cabelos dele em aprovação silenciosa.

- Tchau. - Jungkook e Jimin murmuravam juntos. Os dois saíram e Jungkook queria enfiar a cabeça no chão de vergonha, mas também queria pular de alegria. Ele estava confuso. Muito, muito confuso. O que tinha acontecido? Queria pedir pro Min voltar e dar outra dose de coragem pra ele. Apertou a pedra entre os dedos e tentou respirar normalmente, fazendo o que seu cupido tinha mandado.

- Você vai subir agora? - Jimin perguntou. Jungkook assentiu e seguiu o Park para o elevador.

Enquanto isso, lá fora, os dois se cumprimentavam com um high-five.

- Achei que ele ia surtar por um segundo. - Taehyung disse. Yoongi riu baixo.

- Ele com certeza ia surtar por um segundo.

- Você é um verdadeiro mago, Min Yoongi. Eu te reverencio. - Taehyung se curvou, fazendo Yoongi bufar.

- Isso está só começando, Taehyung. Nós teremos que preparar o jantar e nos certificar que o Jeon não fuja.

- Ele vai fugir da própria casa?

- Me diz você.

- É... acho que ele faria isso. - Taehyung disse depois de pensar um pouco.

- Bem, acho que vou ter que trabalhar pra que ele não faça isso, então.

Yoongi balançou os dedos, fazendo Taehyung rir.

- Ainda bem que você vai estar lá pra fazer sua macumba ou Jungkook poria tudo à perder.

- Eu não faço macumba. É mágica.

- Ah, claro. - Taehyung bufou.


Notas Finais


então, um pouquinho da mostra dos poderes escassos do yoon, pq o coitado tem o sangue mágico diluído :v
enfim, é isto, vou tentar voltar mais rápido, mas as aulas voltaram, então não dou ctz
se tiver algum erro podem me avisar, e revisei mas sempre passa um errinho ou outro ainda mais pq eu escrevo pelo celular
amo vcs e stream em Epiphany pq q comeback trailer maravilhoso e musica viciante
Jintro merece ser enaltecida pra sempre


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...