1. Spirit Fanfics >
  2. O Melhor Amigo Do Meu Irmão - HunHan Abo >
  3. 15 - Capítulo 15.5

História O Melhor Amigo Do Meu Irmão - HunHan Abo - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Muito boa noite.

Queria pedir desculpas pelo sumiço, bateu a crise existencial junto com a falta de criatividade.

Enfim, boa leitura. ♡

Capítulo 15 - 15 - Capítulo 15.5


Fanfic / Fanfiction O Melhor Amigo Do Meu Irmão - HunHan Abo - Capítulo 15 - 15 - Capítulo 15.5

Pov Suho



— Tudo bem mãe. — Concordei enquanto olhava a minha progenitora. 

Era sábado então hoje não haveria aula e minha mãe pediu para sair junto com ela, e claro que eu vou  obrigado por ela mais vou. 

Suspirei. 

A mas velha sorriu e subiu para o quarto. 

Eu só queria assistir as minhas séries e nem é pedir muito. 

Minha mãe logo voltou com seu vestido florido até os joelhos e sua bolsa. 

Linda. 

Eu não precisava me arruma pois eu já estava arrumado — Acho eu — . 

Ela pegou as chaves trancou a casa e saímos a pé mesmo. 

— Filho. — Chamou-me e olhei para ela — Você ainda é amigo daquele filho da Jihyo? 

Aí meu Deus de novo não. 

Eu simplesmente estou cansado da minha mãe falar mal das minhas amizades ou falar principalmente de LuHan. 

Ela não gosta de LuHan e já demostrou isso diversas vezes, por isso ele evita em ir na minha casa. 

Assim como as mães dos meninos não vão com a cara de LuHan. 

Motivo? Simples. 

Todas elas odeiam a tia Jihyo, por causa de umas tretas na adolescência delas. 

— Mãe o LuHan é meu amigo. — Falei. 

Ela me olhou irritada. 

— Jun, eu só quero o melhor 'pra você filho. — Disse mudando sua expressão. 

— O melhor 'pra mim? — Ri — Você não gosta de nenhum dos meus amigos, exceto o Minseok que você vai mais ou menos com a cara. 

— Junmyeon! Olha o jeito que você fala comigo moleque! — Esbravejou. 

Eu simplesmente odeio o fato dela não aceitar as merdas das minhas amizades, que merda! 

— Você vai se afastar desse Tal LuHan para o seu próprio bem. 

Eu a olhei. 

— Me afastar? 

Ela assentiu. 

— Sinto muito mais eu não vou fazer isso. — Falei. 

Ela irritou-se.

— Kim Junmyeon, você vai se afastar desse Ômega mal caráter sim, e você não ouse passar por cima das minhas ordens. — Disse e saiu andando na frente. 

Suspirei. 

Cada dia fica mais difícil. 

Eu odeio quando ela fala mal dos meus amigos. 

Odeio quando ela crítica o LuHan, e eu não posso fazer porra nenhuma. 

Enfim, vamos deixar isso 'pra lá. 

Minha mãe entrou em uma das diversas lojas de Seul e eu ía atrás. 

Pelo amor de Deus. 

Alguém aparece e me salva. 

— Suho? 

Olhei para trás e... Yixing? 

— Oque faz aqui? — Perguntou. 

Por mais que ele seja um Alfa extremamente lindo e irritante. 

Foco Suho! 

Eu não vou responder-lo com um tom rude. 

Porque sou educado. 

— Sendo obrigado a estar aqui e você? — Ele riu. 

E porra, sorriso bonito do caralho. 

Suas covinhas aparecendo são as coisas mas fofas. 

— Vim acompanhar a minha mãe. — Respondeu com um sorriso apontando para a mulher. 

Agora sei de onde ele herdou tanta beleza. 

A mulher era um pouco mais baixa que eu tinha cabelos longos e usava um vestido vermelho. 

— Err.. Vamos sair daqui? — Perguntou. 

Senhor quando eu disse para o senhor mandar alguém para me salvar eu não pedi Zhang Yixing. 

Mas como eu não quero ter que escutar a minha mãe falando coisas que eu não estou nem um pouco interesso. 

Eu aceitei, óbvio. 

Por mais que ele seja irritante, ele mexeu comigo. 

Confesso mais ninguém precisa saber. 

Saímos de fininho e quando chegou do lado de fora corremos loja a fora. 

Assim que paramos perto de uma árvore nos sentamos em um banco que havia ali. 

Nos olhamos e rimos. 

Ah, Yixing é bonito eu não vou mentir. 

Seu jeito fofo o faz adorável. 

As vezes nem parece que é um Alfa. 

Mas também tem uma carinha de quem não presta. 

— Tudo bem? Ficou pensativo do nada. — Perguntou enquanto me olhava. 

Olhei para o mesmo. 

Seus olhos eram bonitos. 

Neguei com a cabeça. 

— Tudo sim. 

— Vamos tomar um cappuccino? — Perguntou enquanto se levantava. 

Rumou a caminho do Café e eu fui logo atrás. 

Até que não estava um clima ruim. 

Quando chegamos no café, logo um homem alto veio nos atender. 

— Dois Cappuccino por favor. — Pedi. 

Yixing sorriu mostrando suas covinhas. 

Faz isso não cara, suas covinhas acabam comigo. 

— Então sempre morou aqui? — Perguntou. 

— Sim, e você? 

— Não, nasci na China vim para cá quando tinha quinze anos. — Assenti. 

Não vou negar eu estranhamente estava um tiquinho nervoso apenas por está perto dele. 

Suspirei. 

Os pedidos logo vieram. 

Agradeci e logo o homem saiu. 

— Suho. 

Olhei para o Alfa a minha frente. 

Esse que me olhava como se pudesse ver meus pecados. 

Credo. 

— Sim? 

Ele desviou o olhar. 

— Porque me odeia tanto? — Perguntou. 

E talvez eu tenha engasgado com a pergunta. 

Pera, calma de onde essa criatura tirou que eu odeio ele? 

Gente se for pelo meu jeito de olhar eu olho assim para todos, minha cara de cu não nega. 

— Eu não te odeio. — Respondi quando recuperei o ar. — Você só é irritante e extremamente bonito.  PERA não era isso. 

Ele riu. 

Porra. 

Talvez, só talvez eu tenha um tiquinho de atração nesse Chinês. 

Suspirei. 

Zhang é tão bonito mas parece que não quer nada sério com ninguém, parece ser o tipo que só fica uma noite e depois vai embora. 

Talvez eu esteja assistindo filmes demais. 

— Sou bonito é? — Perguntou em um tom provocador. 

— Não, quer quiser sim. Espera oque? 

Ele riu. 

Obviamente hoje eu tô um desastre. 

Ele ajeitou a postura. 

E juntou as mãos em cima da mesa. 

— Quando terminar a faculdade pretende se formar em quê? — Perguntou enquanto bebericava o café. 

— Psicologia e você? — Perguntei. 

Até que tá sendo agradável a companhia do Alfa. 

Até agora não me pareceu tão irritante. 

— Ainda não sei. 

Assenti. 

— Pretende sair de Seul? — Perguntou — Digo quando terminar a faculdade. 

Neguei. 

Eu não estou pensando em sair da Coréia. 

Nunca me passou pela cabeça em trabalhar em outro lugar. 

— E você? — Perguntei. 

— Eu oque? 

Esqueci que essa peste era lerda. 

Dai-me paciência. 

— Pretende sair da Coréia? 

— Talvez eu volte a China — Disse e talvez eu tenha ficado um pouquinho chateado. 

Ok, eu admito. 

Os lábios de Zhang Yixing são fodidamente convidativos. 

Qualé gente, o cara é gato pra caralho. 

Suspirei. 

Yixing anda mexendo comigo ultimamente. 

Talvez, só um talvez eu goste dele. 

Ah, falar em gostar. 

Só tô esperando quando LuHan e SeHun se assumirem. 

Gente tá na cara que esses dois tão se pegando. 

E Baekhyun mais o Chanyeol também. 

Qualé esse povo só tem cu doce. 

Minseok vive dando umas olhadas em Jongdae. 

Kyungsoo vive dizendo que quer bater em Jongin, mas no fundo sei que quer é das um beijos no Alfa. 

Zitao é o menos complicado, pois vive conversando alegremente com o Yifan, e já até percebi as olhadas que ambos se dão. 

Esse povo tem química demais. 

LuHan e o Oh vivem em um love que dá até vontade de vomitar. 

— Kris vive falado do seu amigo. — Comentou. 

Olhei o mesmo. 

— Do Tao? — Concordou. 

— Vive dizendo o quão ele é bonito e tal, tô cansado de ouvir isso. — Riu. 

Ri. 

Ele sorriu. 

E eu nem percebi quando sorri também. 

Eu realmente não sei oque ele tá fazendo comigo, mas eu tô gostando. 

Ele insistiu em pagar pelos cafés e saímos dali. 

Claro que eu queria pagar mas ele não deixou. 

Ficamos conversando durante horas. 

Era por volta das uma da tarde e ele fez questão de vir me deixar em casa. 

— Está entregue Kim. — Disse sorrindo. 

Ri. 

Agora deu de me chamar só pelo meu sobrenome. 

Até que o Alfa é agradável. 

Gostei da companhia do mesmo. 

E talvez eu queira ele por mais perto. 

Ele é legal. 

— Obrigado Zhang. — Ele sorriu. 

— Não vou ganhar nenhuma recompensa? — Perguntou. 

A não, o sorriso malicioso voltou. 

Vou jogar este Alfa na Vala que há perto da minha casa. 

Bati no mesmo. 

Ele sorriu e aproximou-se de mim. 

Pera QUE? 

Quando dei por mim, nossos lábios já tavam colados. 

E só percebi ainda mais quando ele pediu passagem com a língua. 

E eu rapidamente cedi. 

O gosto de café em seus lábios eram viciantes.

E bom. 

E olha que eu nem gostava tanto de café. 

Mas, talvez agora eu ame café. 

Nos separamos quando se respirar se fez necessário. 

Senti minhas bochechas ficarem quentes. 

Olhei para qualquer canto, menos para o Alfa.

— Você é lindo. — Disse e beijou minhas bochechas. 

Meu Deus. 

Eu vou morrer de tanta vergonha. 

Ele me roubou mais um beijo e depois foi embora. 

— Meu Deus, Zhang Yixing. — Sussurrei enquanto tocava meus lábios. 

Ainda sentia o gosto de café, o formigamento. 

Mesmo eu não querendo admitir isso. 

Yixing mexeu comigo de uma forma que nem eu sei explicar. 

Mas quando tô junto a ele, mesmo quando estamos brigando. 

Por parte minha é claro. 

Eu me sinto nervoso. 

Apenas em ter a presença do Alfa. 

Zhang.. Um sobrenome que talvez eu nunca esqueça. 






Notas Finais


Um pouquinho do nosso amado Sulay.

Eu sofro com esse casal, af.

Desculpem o capítulo pequeno.

Enfim, vocês estão se cuidando? Lavando as mãos?
Como tá sendo a Quarentena de vocês?

Me: A minha obviamente tá um tédio total.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...