História O melhor amigo do meu irmão - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bruna Marquezine, Daniel Alves, David Luiz, Douglas Costa, Eden Hazard, Edinson Cavani, Gabriel Jesus, Gabriel Medina, Justin Bieber, Kylian Mbappé, Marina Ruy Barbosa, Neymar, Tatá Werneck, Thiago Silva, Thiaguinho
Personagens Bruna Marquezine, Daniel Alves, David Luiz, Gabriel Jesus, Gabriel Medina, Neymar, Thiago Silva, Thiaguinho
Tags Cavani, Daniel Alves, Gabriel Jesus, Neymar, Neymar Jr, Psg, Thiago Silva, Thiaguinho
Visualizações 308
Palavras 1.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Obrigada pelas visualizações, pelas favoritações e quero dizer que tô muito feliz com isso, obrigada mesmo!

Capítulo 2 - Two


Fanfic / Fanfiction O melhor amigo do meu irmão - Capítulo 2 - Two

A semana passou voando, juro que eu nem percebi, por estar tão ocupada com as coisas da nossa nova casa em Paris (foto do capítulo), em conhecer os pontos turísticos do local que eu nunca tinha visitado e agora moraria e principalmente no curso de francês, o qual Gabriel e minha mãe também faziam, que era mais do que necessário. Trouxemos as coisas que iríamos realmente usar de Manchester e Gabriel vendeu a casa para um amigo da família, uns dias depois de nos mudarmos. A semana foi resumida em comprar os móveis sob medida com a arquiteta, decorar a parte interna e externa e claro, ter uma certa intimidade com todos os jogadores do PSG em um jantar realizado na casa do Cavani, onde eu e minha mãe podemos conhecer todos eles, que foram extremamente hospitaleiros com nós, nos ajudando no pouco francês que sabíamos. Eu estou muito empolgada, uma mistura de sentimentos e muito realizada por estar morando em Paris, o que é um mega bônus. A verdade é que nunca imaginamos estar onde estamos agora, com toda essa fama que enlouquece a cabeça de qualquer um, as pessoas pensam que é só "ir lá, driblar alguns jogadores e fazer um gol" que te torna conhecido e desperta interesse de clubes gigantes como o PSG, claro que não, e eu sei bem disso, porque não foi assim que o Gabriel cresceu tanto. Claro, habilidade é muito importante, mas antes disso, existem muitas coisas. 

— Terra chamando Gabriela, terra chamando Gabriela! — Gabriel me chamou, me despertando do mundo da lua. Eu estava tão vidrada no celular nos últimos dias que chegava ser chato pra quem convivia comigo. 

— Desculpa, tô vendo os meus novos seguidores, sabe como é, né? — dei um risadinha, Gabriel revirou os olhos. — O que você quer, insuportável?

 — Insuportável, querida? Ok, sem balada pra ti, Gabriela. — ele disse e desbloqueou o celular, prestando atenção no que nele tinha. Como eu simplesmente adorava uma baladinha, pulei em cima dele tirando o celular de sua mão. 

— Sem balada pra mim? Meu Deus Gabriel, você sabe que eu adoro uma festa, faz isso comigo não! — implorei, fazendo uma boa cara de bebê convencedora, que era uma das minhas maiores especialidades. 

— Então pede desculpa, querida. — Gabriel adorava fazer esse tipo de tortura comigo, com coisas que eu gostava, mas um simples pedido de desculpa pra poder ir numa balada não me caia um pedaço. 

— Desculpa, desculpa, desculpa! — falei, e fiz uma careta que o fez gargalhar alto. 

— Tá, uma baladinha sem a tua companhia de bêbada chata não tem a menor graça, você sabe. — ele falou, sorrindo. Sério, eu adorava tomar uns goles, não que fosse certo e que minha mãe aprovasse, mas que graça tem a vida sem umas loucuras de vez em quando, não é? Não mintam! 

— Eu sei, meu anjo. — ri, o puxando do sofá. Haviamos jogado Fifa a tarde inteirinha, apesar de eu ganhar raríssimas vezes, ainda insistia. Nossa mãe ainda não havia chegado em casa, foi dar uma passeada com a Nadi, como ela diz. Nadi é Nadine, mãe do Neymar, elas eram unha e carne, misericórdia. 

Subimos cada um para seu quarto, para nos arrumar, eram ainda oito horas da noite no fuso horário de Paris, mas como nós dois tínhamos TOC com beleza, o quanto mais cedo começassemos a nos arrumar, melhor ficaria (Gabriel era quase pior do que eu, juro). Podia ouvir seus áudios já que seu quarto era do lado do meu, falavam algo com "aquelas modelos vão colar?", "Séloco Ney, vou me dar bem demais, velho". Meu irmão fazia parte daquele velho ditado, que diz assim: "de todos os jogadores de futebol que existem no mundo, 90% é cafajeste e 10% presta" e adivinhem em qual padrão ele se encaixava? Pois então! 

Tomei um bom banho que me relaxou completamente e com certeza, me deixou até mais leve. Minha cabeça estava à milhão nos últimos dias, recebendo convites de agências de modelo, o que eu nem sonhava que iria acontecer, só que aceitar esse tipo de proposta não está e nunca esteve nos meus planos, eu só queria exercer a minha verdadeira profissão, o que eu estudei para ser. Me sequei, passei um hidratante corporal de ameixa negra e após pentear meus cabelos e vestir uma lingerie preta de rendas eu fiz uma escova, logo alisando meu cabelo com uma chapinha quente por todos os fios, que eu costumava separar, principalmente quando eu tinha tempo. Fiquei muito em dúvida entre o vestido bordô decotado ou o preto, e acabei mandando foto dos dois pro Gabriel. 

Mana: Me ajudaaa Gabriel, qual desses dois? 

Gabi: O preto é mais bonito e chama mais atenção.

Bom gosto aquele menino tem, não dá pra negar. Vesti o preto, que deixou uma visão bem ampla do meu decote e eu gostava também porque as costas eram nuas, optei por um salto alto preto e uma maquiagem bem elaborada, que com certeza deu o up que faltava para eu ficar o tchan da festa, ou como eles chamavam, baladinha do PSG. 

Paris, 03h17AM. 

O local estava bem cheio para ser chamado de baladinha do PSG, aquilo parecia mais uma boate de mulheres de luxo porque Deus que me perdoe, mas essas modelos se entregavam tão fácil pra esses jogadores que parecia Christian Grey e Anastacia Steele. Não vou mentir, eu também tava me acabando, bebendo vários drinques fortes que desciam rasgando pela minha garganta e queimavam meu estômago, que vagarosamente se acostumava e rebolando até o chão naquela pista, sendo alvo dos stories dos jogadores. Meu irmão e o Neymar já tinham pegado todas as garotas, para fazer jus ao ditado. 

— Oi Gabi, tudo bem? — Fernanda Souza me cumprimentou com um beijo no rosto, pedindo cuba libre no bar. — Não tinha te visto, acredita? 

— Fê, tá tudo bem sim! — dei um sorriso, fazia um tempo que não via ela, mas sempre nos damos muito bem por meu irmão ser amigo de longa data do marido dela, Thiaguinho. — Também não tinha te visto. E aí, tá de férias aqui? 

— Sim cara, peguei férias e o Thiago quis vim pra cá. Sabe né, ele, o Medina, o Rafael, o Jesus e o Neymar são tipo unha e carne. — ela revirou os olhos verdes escuros e eu gargalhei. Realmente, tentar separar eles era uma batalha perdida. 

— Mas fico muito feliz que veio Fê,  podemos gravar o vídeo pro teu canal, que você pediu. — relembrei ela, que sorriu. Ela tinha me convidado para gravar um vídeo com ela a um tempo já, só que nossas agendas nunca batiam, agora era a nossa chance. 

— Verdade, né. — ela exclamou. — E agora você tá morando aqui né. Pô, fiquei tão feliz pelo Gabi, o menino é muito merecedor! 

Nosso papo tava muito bom, até que nos puxaram para a pista pra dançar, onde mais e mais virotes aconteceram, nessa altura do campeonato eu não pensava mais em nada além de dançar. Neymar me olhava fixamente, e foi quando eu comecei a rebolar mais provocantemente, seus olhos fixos no meu corpo que fazia movimentos sensuais. Que sensação! 


Notas Finais


Inferno particular sendo iniciado, auuuuu.. Beijosssss ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...