História O Melhor de Mim - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Bacchus Groh, Bickslow, Cana Alberona, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mavis Vermilion, Meredy, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Sting Eucliffe, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Bixanna, Gakino, Gale, Grayvy, Grayza, Grucy, Gruvia, Jerza, Lilaxus, Miraxus, Nali, Nalu, Roka, Rokino, Stingkagu, Stinglu, Stingvy, Stingyu
Visualizações 17
Palavras 5.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIIIIIIIIIIIE PESSOAL... TUDO BOM COM VOCÊ? Espero que sim kkkk mas caso contrário espero que a minha fic deixe vocês um pouco mais felizes...

Pessoal eu não tenho muito o que falar, mas antes de lerem a fic eu quero dar alguns avisos para vocês.

1° O primeiro capítulo é apenas um prelúdio, mas prestem bastante atenção em tudo que eu disse sobre os personagens e em tudo que os personagens falaram no decorrer do capítulo, pois uma boa parte das informações vão ser importantes no futuro.

2° A fic não tem um casal principal, todos vão ter a sua importância e sua própria história.

3° O palco principal da história são 2, o Colégio Le Rosey e a Universidade Collins. Eu pensei que a história ficaria mais interessante se eu não deixasse todos os personagens principais no colégio e sim em outros lugares, então eu coloquei alguns personagens já na universidade. Mas nos primeiros capítulos o palco principal vai ser o colégio, mas depois os dois vão dividir essa função.

4° Relembrando oque eu disse no aviso a cima. O palco principal da história no começo vai ser o Le Rosey, porque alguns personagens que compõem o elenco da Universidade vão demorar um pouco para aparecer.

5° Como puderam ver em Tags, vai ser uma grande mistura de casal. Isso porque eu pretendo mostrar os mais diferentes tipos de personagens interagindo. E tem casais que eu pensei que eu não coloquei em tags, mas vai de grandes surpresa pra vocês.

6° Eu sempre vou deixar o link de imagens dos carros, mansões e personagens que apareceram no capítulo.

7° Nessa fic eu quero mostrar os personagens de certa forma mais humanos sabe, então por favor não estranhem eles fazerem coisas que não é comum a pessoas ricas.

Bom era só esses avisos que eu queria dar pra vocês antes do início da fic... Espero que vocês gostem.

Boa leitura

Capítulo 1 - Prelúdio - Um dia de agito


                                                                       Parte I
Shopping,  Domingo 18:02


Vou querer um Hambúrguer Picanha Barbecue Bacon, uma Batata Balde, Onions Rings e uma lata de Coca-cola: Natsu falava seu pedido para a atendente.


Natsu media um metro e oitenta e oito, mas aparentava ter pelo menos um metro e noventa, devido as costas e ombros largos, um beneficio de malhar bastante ele costuma dizer para as pessoas. O cabelo era pintado nas pontas da cor rosa, a maioria das pessoas poderia acha-lo gay por causa disso, mas o efeito era o oposto, ele ficava com a aparência muito mais viril, suas tatuagens era algo que as pessoas ficavam encantadas na maioria das vezes. Sou uma pessoa que você pode conversar sobre o que quiser, dizia sua aparência para quem era próximo dele. Com as outras pessoas, porém, a sua aparência dizia não chega perto de mim, se não quiser apanhar. Filho do grande Dragneel e da elegante Grandine, o trabalho de seus pais o faziam ser um dos garotos mais poderosos do colégio. Seu pai era próprietário da ExxonMobil, a maior empresa petrólifera dos Estados Unidos e sua mãe era a nova chefe da Vogue a maior e mais importante revista de moda do mundo.
Enquanto ouvia Natsu fazendo seu pedido, Lucy admitiu que, naquelas circunstâncias, não poderia haver ninguém que comesse tanto quanto ele.


Natsu a chamou e Lucy olhou pra ele confusa. Isso era ruim... Natsu era do tipo que gostava de ser ouvido.


- O que você disse?


- Eu perguntei o que você vai querer. A mulher está esperando. - Ele apontou para a atendente que claramente estava irritada com a demora, mas tentava disfarçar com um sorriso - Isso tudo é a infelicidade de sair comigo?!


Lucy revirou os olhos e o empurrou para o lado.


- É eu vou querer um Hambúrguer Chicken Crisp Barbecue Bacon e um água.


- Sério?! Água?


- Oque que tem?


Natsu balançou a cabeça negativamente.


-Nada, vamos procurar uma mesa.


Lucy acenou com a cabeça. Um momento depois deles encontrarem a mesa, o pedido deles logo chegou. Natsu deu uma grande mordida no seu Hambúrguer e olhou para Lucy sorrindo com a boca um pouco suja.


- Que filme nós vamos ver? Tem uns bem legais em cartaz.


Lucy sorriu e ficou pensativa. Colocou o seu Hambúrguer na bandeja, pegou o seu celular e começou a pesquisar algo que Natsu não conseguia ver. A mesa deles estava sem muito espaço devido as várias coisas que o Natsu tinha pedido.


- Quero ver esse.

 


Natsu deu uma olhada no celular da Lucy.


- Deadpool 2 Lucy?! Eu não imaginava que você curtia esse tipo de filme.- Lucy fez uma cara provocativa pra ele.


- Na verdade eu não estou muito interessado nesse filme. Pra falar a verdade eu só quero ver esse filme pra poder dar vários spoilers pra Juvia. - Natsu a olhou surpreso.


-  A Juvia gosta desse tipo de filme?! Eu não fazia ideia.- Ele terminou de comer o seu Hambúrguer e agora devora o resto das batatas.


- A Juvia vai me matar se souber que eu te falei isso, então por favor não fala nada pra ninguém. - Disse Lucy alegremente.- A Juvia é incrivelmente viciada nessas coisas de nerd. Ela fã de carteirinha de Star Wars, e aparentemente de Harry Potter também. Quadrinhos de super heróis, animes, mangás e RPG, também são um vicio dela. O quarto dela também é cheio dessas coisas. Ela não deixa ninguém saber disso porque segundo ela, arruinaria sua reputação.


Natsu, que sempre acreditou que Juvia fosse apenas uma garota egoísta e narcisista, se segurou para não pegar o celular e contar isso para os seus amigos, principalmente o Gray.


- Naturalmente você não contara para o Gray em hipótese alguma.


- Não - Disse Natsu e deu outro largo sorriso. Mas Natsu iria adorar contar isso para ele. Aposto que isso facilitaria e muito o lado do Gray.
Lucy terminou de comer e se levantou.


- Bom vamos?! - Disse sorrindo.- Vamos Natsu eu não quero chegar atrasada na sessão. Você come lá dentro.


Será que ela podia ser um pouco mais calma e menos apressada?


Mas continuou quieto, se levantou trazendo consigo o balde de batatas.


Lucy pegou uma batata do Natsu, e os dois começaram a caminhar.


- Como vai a Meredy? - Perguntou fazia tempo que não havia, pois tinha ido passar uma boa parte das férias na Noruega com sua família.


- Um pouco melhor - Disse Natsu - Na verdade desde o final do ano passado o cabelo dela cresceu de novo e ela já pintou de rosa de novo - Deu um leve sorriso - Mas eu sei que ela ainda tem muito medo do câncer voltar.


Lucy baixou sua cabeça. Natsu segurou a mão dela que o olhou surpresa.


- Tô estragando o nosso encontro né. Mas eu sei que a minha irmã vai ficar bem. Agora vamos comprar esses ingressos - Caminharam um pouco - Sabe você e a Juvia são horríveis na sinuca. Tipo vocês desafiam o Gray e eu, e nós somos os melhores. Será que a Juvia cumpriu a sua parte da aposta?


- Não sei - Disse Lucy.- Mas se não fosse aquela maldita aposta eu não teria que estar saindo com você.


- Vocês que fizeram a aposta eu e o Gray só topamos.- Franziu a testa - Lucy o que você tem? Você esta estranha hoje. O que esta te incomodando?


- Não é nada que você precise se preocupar - Disse Lucy.


- Tudo bem então, mas se você quiser pode falar pra mim ok.


- Ok


Após comprarem os seus ingressos e entrarem na sala de cinema.


- Espero que tudo de certo seja o que for que estiver te incomodando. Não gosto de te ver triste Lucy. Gosto de te ver sorrindo.- Sussurrou para Lucy.


- Eu sei. Muito obrigada Natsu.


O sorriso lindo de Lucy iluminou-se novamente, e Natsu realmente ficou feliz com aquilo. Mas ainda havia preocupações. De todos os tipos.


                                                                        Parte II
Casa da Juvia, Domingo 17:45


Ela olhou pela janela do quarto e a avistou vindo pela calçada, sem carro o que era um milagre. Estava ali, esperando sua prima, vestida com um pijama de Star Wars, jogando no seu Nintendo Switch e comendo um pedaço de torta de maçã, Juvia uma garota de 17 anos à espera da melhor amiga e prima Levy.


De repente, Juvia sentiu-se um pouco mal e culpada.


Desligou o celular e desceu terminando de comer a torta. As paredes do corredor eram de uma cor cinza escuro com uma ou duas tomadas. A escada era de vidro. A mansão era alta e branca, e se localizava em uma área nobre da cidade. As pessoas que moravam nesse bairro eram poderosas com muito dinheiro,apesar disso Juvia não se dava bem com nenhum deles. Ela preferia os ignorar. 


A sensação de lhe faltar algo tomou conta dela. Isto estava sendo recorrente, mas Levy a ajudaria sempre a ajuda. De frente para a porta Juvia deu seu melhor sorriso e abriu a porta.


- Como vai a minha nerd favorita?


Juvia sorriu para Levy, mas foi um gesto superficial.


- Oi Levy. Já falei pra não me chamar assim.


Deu passagem para Levy entrar, e as duas subiram para o quarto de Juvia.


- Quer que eu jogue com você de novo?


Juvia estava olhando para outro canto do quarto.


- Não, é outra coisa.


- Pode ir falando, eu não estou gostando nada dessa sua cara.


- Você acha que eu trato o Gray muito mal?


- Sim, com certeza sim. - Levy tinha acabado de dar um novo motivo pra Juvia ficar ainda mais estranha.


 - Mas você tem motivos para trata-lo assim - Falou Levy de uma maneira irrelevante, quase entediante.- Ele não presta e fica a todo momento tentando ficar com você só pra transar.


- Não diga isso, Levy.


- O que? - Indagou, honestamente surpresa.


-  Transar.


- Por quê?


- Porque é vulgar.


- Nossa Juvia você é tão conservadora.


Juvia revirou os olhos.


- Levy você vai assistir A Freira comigo né?


- O spin-off de Invocação do mal?


- Sim, esse mesmo.


- Acho que vou, mesmo que eu não goste.


- Você gosta sim, só não admiti.


- Acho que não.


Juvia voltou a deitar-se na cama. Ela abriu a boca, como se fosse falar  algo, mas mudou de ideia. Fechou a boca novamente. Ela começou a pensar no quanto essa vida escondida tem sido dura. Ela não falava nada a respeito disso, a não ser com Lucy, Levy e Kagura; Mas lhe incomodava o fato de esconder isso por tanto tempo.- Já tem 7 anos que eu escondo tudo isso, essa minha maldita nerdice, mas eu amo tudo isso Star Wars, Harry Potter, o Hobbit...- San Diego Comic-con, o único lugar onde ela podia ser ela mesma, e encontrar pessoas como ela... mas quando voltava para Nova Iorque, ela tinha que ser outra pessoa, alguém que ela não gosta de ser, mas tem que ser. Na maioria dos dias ela tinha que ser a garota rica e metida.

 

Juvia e Levy eram primas visto que a mãe de Juvia a Rainha da Ingleterra e a Mãe de Levy a primeira ministra eram irmãs. E por mais que suas mãe tenha insistido que ela estudasse em seu próprio país, Juvia insistia que queria vir para o Le Rosey nos Estados Unidos e depois de muito insistir sua mãe desistiu e falou que ela poderia ir, mas sobre outra identidade e que Levy iria junto. E bom aqui está Juvia vivendo sobre outra identidade morando sozinha em uma casa gigantesca. Levy também morava nessa casa, mas passava a maior parte do templo na biblioteca da cidade.


- Juvia, por que você está assim?


Juvia fora pega de surpresa por aquela pergunta e ficou procurando uma resposta. Ela sabia que estava diferente, ela imaginava o que fosse, mas tinha medo daquilo. Ela não estava preparada para essa pergunta, Levy a pegou de surpresa. O pensamento sobre os problemas estava a deixando próxima das lágrimas, e enquanto lutava contra elas, falou:


- Não é nada Levy.


- Ah claro não é nada. Por favor conta a verdade Juvia.


- Ok.- Ela se enrolou na coberta da cama, abraçando um ursinho do Mickey e, de repente, viu-se contando a verdade à Levy.


Após uma hora de conversa Juvia levou Levy até a porta.


- Não fica assim não tá, nerd.


- Pode deixar, mamãe.


Levy riu e foi embora. Juvia fechou a porta e subiu para  o quarto. Deitada na cama vendo um filme qualquer, ela pensava no que havia se tornado, no que já fez à várias pessoas, e principalmente a Gray. As lágrimas que ameaçaram sair desde que ela foi embora do bar agora vieram fortemente, Juvia se encolheu na cama e chorou. De tristeza, de medo, de preocupação, pelo passado, o presente e principalmente o futuro... O Amargo Futuro.


                                                                        Parte III
Bar da Maggie, Domingo 17:26


Você é um idiota, disse Juvia.


- Você fez a aposta e perdeu. Agora tem que sair comigo - Falou Gray.


Gray é um rapaz com o corpo atlético, cabelos bem cuidados e volumosos, tatuagem no braço, vestindo uma calça jeans e uma polo azul. Filho de Ur a dona da ATeT a maior empresa de telefônia dos Estados Unidos. Gray agradecia mentalmente sua mãe todos os dias por ela ter esse emprego. Sem isso como ele faria seus rachas. Ele segurou fortemente a cintura da Juvia por trás, e apoiou a cabeça no ombro dela.
- Vamos, sai comigo, vai ser divertido. Eu prometo que não vou tentar nada.


A dona do bar uma mulher chamada Maggie de 44 anos observava a discussão assobiando enquanto limpava uns copos.


- Vocês dois são sempre a mesma coisa - Disse Maggie - Parecem duas crianças. Se eu não conhece-se vocês diria que são namorados. Com certeza.


- Viu Juvia até a Maggie acha que você devia namorar comigo.


- Primeiro ela não disse isso, segundo eu não namoraria com você por nada desse mundo. Você não presta.


- Ok então. Não vou ficar me arrastando por você. Pode ir embora. Não precisa sair mais comigo - Falou Gray, se sentando em um banco no balcão.


- Bom saber que concordamos em algo.


Juvia pegou sua bolsa e foi embora.


- Eu não acredito que ela foi mesmo embora. Essa é a garota mais complicada que eu conheço. - Gray falou tomando um pouco de cerveja, Budweiser a sua favorita.


- Gray a Juvia uma garota muito especial, ela não é muito aberta com as pessoas e você tentar conquista-lá desse jeito não vai fazer ela se aproximar de ti e sim se afastar.- Falou Maggie sabiamente.


- Como sempre os melhores conselhos.


 Gray pegou o celular e ligou para alguns amigos.


17:53


Gray já estava bêbado.


Afogando as magoas por causa da Juvia Gray, disse Sting.


- 7 cervejas? Tá tão mal assim - Falou Gajeel.


- E 5 doses de tequila - Maggie disse desapontada.


Com seu porte atlético, corpo definido, sorriso largo, dentes brancos, cabelo loiro e olhos azuis, Sting se tornava um dos garotos mais lindo do Le Rosey se não o mais lindo. Fora sua aparência de deus grego Sting era uma garoto humilde e extremamente carismático, mesmo sendo filho de um do dono de uma das maiores empresas de agricultura e agropecuária do país. Geralmente preferia se refugiar de seus problemas jogando basquete, mas de momento em momento preferia descontar em muita bebida.


Gajeel o garoto mais simples do Le rosey, mesmo sendo rico e filho da secretária de defesa, Gajeel preferia viver de forma simples, com algumas peças de roupas e um carro incomum para a alta sociedade. Mas ainda sim seu jeito simples encantava as garotas, mas a única garota que ele queria encantar, odiava o seu jeito, seu estilo, ela simplesmente o odiava. Gajeel era um garoto forte, e um pouco ranzinza de vez em quando.

- Acabamos de chegar e já vamos ter que ir embora te levar pra casa - se pronunciou Rogue - Você tem que parar de correr atrás dela cara. Você tem que esquecer ela. Sabe as vezes temos que desistir das coisas que mais queremos.
Rogue olhou de canto para uma garota a seu lado.


- Que papo é esse Rogue? Parece que fala por experiência própria. - Disse Gajeel olhando confuso.


- É só um conselho que ele devia escutar. - Prosseguiu Rogue.


- O Rogue tem razão, mas não vou dizer que ela está errada em te rejeitar.


- Pra que isso Kagura? - Falou Gajeel.


- Olha calem a boca - Gray se levantou -Vocês não entendem tá bom. A Juvia... Ela é diferente das outras, ela não é uma vadia. Ela tem algo especial, eu vejo segredos no olhar dela, e não seria emocionante ela falar deles comigo? A lembram no último dia de aula ela ficou gritando comigo... Só porque eu me atrasei pra aula... Ela se preocupa comigo, vocês não veem isso? Mas nenhum de vocês liga né? Mas tudo bem. Vocês vivem falando pra eu desistir dela, aposto que é só para poderem pegar ela né?


- Já chega né Gray você tá bêbado, vamos embora a gente te leva pra casa. - Sting falou pegando no braço dele.


- Eu se fosse você Kagura ficava esperta com o Sting... Amanhã a gente volta as aulas e mesmo que vocês não acreditem eu vou conquistar a Juvia.


- Aposto que não Gray? - Rogue se manifestou na conversa.


- Pois eu aposto que sim - Gray se levantou ficando de frente para Rogue - Quer saber - Pegou um pedaço de papel e pediu uma caneta para Maggie e começou a escrever, seus amigos olharam curiosos - Eu vou fazer um contrato... Se eu Gray Fullbuster não ficar com a Juvia em três meses, eu bom fico com a garota que o Rogu quiser e caso eu fique com a Juvia o Rogue ira fazer uma grandiosa declaração de amor para a - Sussurrou o resto no ouvido do Rogue.


- Não Gray por favor velho não, e-eu não posso fazer isso, eu não posso, isso isso é loucura... eu não posso.


- Rogue quem é essa garota que você não me falou? - Falou Sting - A gente é melhor amigo ou oque?


- Eu quero saber também - Gajeel e Kagura falaram juntos.


- Eu não posso falar agora - Rogue abaixou a cabeça.


- Vai aceitar Rogue? Aceita logo você não confia tanto que a Juvia não vai ficar comigo.


- Ok então. Eu aceito.


- Excelente - Gray terminou de escrever o resto no papel, mas riscou o nome da garota que o Rogue deveria fazer a declaração e pediu para que a Maggie guardasse.


- Não acredito que vocês vão fazer isso mesmo - Falou Gajeel.


- Tudo bem então, apostas feitas, agora vamos te levar pra casa Gray. - Disse Sting.


- Obrigado Sting.


- Só não vomita no meu carro.


- Tudo bem...


Pensei que podia conquista-lá, mas falhei, Juvia o que eu devo fazer para te ter?


                                                                        Parte IV
Praça, Domingo 16:27


Erza se cansou e decidiu sentar no banco de uma praça qualquer às quatro e vinte sete para poder descansar um pouco. Descansava enquanto olhava o movimento na rua, e em seguida se levantou novamente. Ela olhava de um lado para o outro completamente perdida - Maldita hora que eu decidi procurar o hotel sozinha - Mas sacudiu a cabeça decidida a encontrar o Hotel. E voltou a caminhar.
Já era cinco horas e apesar de não ter checado o horário no celular, ela estava consciente do passar do tempo.


Com o celular na mão, Erza informações a respeito do colégio.


No seu colégio antigo as coisas eram mais fáceis. Aqui, no Colégio Le Rosey, ela sabia que teria que estudar muito mais, e se tornar novamente a melhor da turma. Seus pais se preocupam muito com o futuro dela, mas de qualquer forma eles sabiam que tinham uma filha brilhante. Seus pais eram membros influentes na industria cultural, sua mãe era uma ecritora famosa autora de vários Best Sellers e seus pai era um crítico influente no mundo do cinema. Este ano é um ponto importante na vida dela, finalmente vai morar sozinha. Estava tudo bem. O único problema é que...


- Eu tô perdida - Choramingou.


Um estranho que estava passando por ela resolveu ver se a mesma precisava de alguma ajuda.


- Oi, tá tudo bem? Tá precisando de ajuda? É  que eu te ouvi gritar.


- Ai por favor, você sabe onde fica o Hotel The Plaza?


- Sei sim eu estudo lá. Na verdade estava indo pra lá agora. Se você não se importar eu posso te levar.


Erza exitou por alguns instantes. Não sabia se devia aceitar a ajuda de um estranho. Mas o seu desespero era maior.


- Você pode me levar pra lá?


- Você espera um comprar uns livros? - Apontou para uma biblioteca atrás dela.


- Ah claro pode ir lá eu espero.


Alguns minutos depois ele volta com uma sacola com alguns livros.


- Vamos?


- Vamos - Disse ele caminhando calmamente.


- A propósito meu nome é Erza - Disse desajeitada.


- Sou Jellal - Ela é bem engraçada, mas se veste um pouco mal - O que faz em Nova York Erza?


- Queria estudar no Le Rosey.


- Você vai estudar no Le Rosey?! É um bom colégio.


- Você estuda lá?


- Estudava. Terminei os estudos já tem 3 anos. Tô na faculdade agora.


- Nossa - Deu uma risada - Está cursando qual curso?


- Odontologia tô terceiro ano.


- Deve ser difícil - Riu um pouco.


- É com certeza.- Jellal sorriu - Bom chegamos.


Jellal apontou para a entrada do Hotel.

- Onde fica a recepção?


- Fica ali em frente, só seguir reto. Bom eu tenho que ir, a gente se esbarra por ali.


Quando Jellal saiu, Erza seguiu em direção a recepção para confirmar algumas coisas. Do ponto de vista dos pais dela, não havia necessidade de trocar de colégio, mas ela queria muito estudar no Le Rosey, e os pais dela com certa relutância cederam aos seus pedidos.


Erza chegou na recepção onde foi atendida por uma mulher que devia ter quase 40 anos. Erza achou ela chata, queria sair logo dali, não gostava de pessoas chatas.


- As chaves do seu quarto senhorita - Disse a senhora.


- Obrigada.


Virou-se de costa e esbarrou em alguém.


- Jellal?


- Oi Erza, me desculpa por isso.


- Não tem problema. - Disse ajeitando a blusa.


- Quem é sua amiga Jellal? - Laxus perguntou.


- Ah essa aqui é a Erza nós conhecemos quando estava indo pra livraria, ela tava perdida. E esse aqui é o Laxus, ele faz direito... A gente tá indo para um bar aqui perto quer ir com a gente?


Erza hesitou, não podia sair desse jeito com pessoas que ela mal conhece.


- Não vai dar Jellal, tenho que ir para meu quarto arrumar minhas roupas, sinto muito. Mas me chama outra hora que eu vou tá?


- Tudo bem. Bom vamos indo Laxus. Tchau Erza foi bom te conhecer.


- Tchau Erza foi bom te conhecer também.


- Tchau gente eu que fico feliz por ter conhecido vocês - Sorriu.


Eles foram embora e Erza em seguida. Ao chegar no quarto, enquanto estava no banho, Erza tentava evitar esse pensamento.


Mas não adiantava. A cabeça dela estava em outro lugar, não estava com ela. Pensando no Jellal.


( Aí isso é muito errado )


- Acho que eu não devia ter me mudado.


                                                                            Parte V
Bar da Maggie, Domingo 18:58


Os três estavam no bar, sentados numa mesa afastada. Jellal tinha pedido um copo grande de cerveja. Laxus estava comendo um hambúrguer de queijo e bacon, e uma porção de batatas fritas rústicas com queijo. E bebericava um garrafa de cerveja Budweiser. Bickslow estava sentado ao seu lado, tomando algumas doses de tequila. Jellal sentava-se a frente deles, ouvindo uma história que Laxus contava. Por duas vezes, Jellal tomou a tequila de Bickslow e tomou.


- Então, eu fiquei encarregado de recepcionar os calouros esse ano - Concluiu Laxus. Jellal sorriu e deu os parabéns ao amigo. Olhou para Bickslow. - Você pode me ajudar Bickslow, sei que você tá na seca já tem um tempo.


- Laxus, olha cá - Bickslow voltou-se para eles.  Seu rosto estava com uma expressão irritadiça, mas cômica. Laxus se segurava para não rir.
Bickslow com seus 1,98 de altura, corpo atlético, carisma sem igual e diversas tatuagens pelo corpo era capitão do time de basquete do colégio e cursava o curso de Engenharia Civil. Era um amante de tatuagens e rock. Mas o que mais se destacava nele era o seu senso de humor e carisma, podia fazer até os mais sérios darem algumas boas risadas, era com isso que ele conquistava a maioria das garotas, e sua beleza ajudava um pouco é claro. Filho de Amancio e Rosalia donos da Inditex, grupo de empresas proprietárias de marcas como Zara, Massimo Dutti, Oysho etc.


- Bickslow não precisa disso - Falou Jellal dando um leve sorriso.


Filho único de Warren Buffet um importante investidor e filantropo que começou a sua fortuna do nada. Sua mãe havia falecido quando tinha apenas oito anos, desde então Jellal se tornou uma pessoa um poco mais quieta, mas ainda sim era muito popular na universidade, mas preferia andar apenas com seus dois melhores amigos. Laxus e Bickslow. Seu corpo era definido, tudo graças aos seus insanos treinamentos para as competições de triatlo que fazia sempre que podia. Pintou os cabelos de azuis quando tinha 16 anos e desde então os manteve assim. Toca violão de vez em quando, geralmente quando o diretor da universidade pede.


- Eu só quero falar que não é legal vocês ficarem me zuando só porque eu não pego ninguém já tem um tempo.


Laxus riu e olhou para Jellal.


- Bom você é quem sabe - Disse Laxus.


- Além do mais eu estou querendo algo mais sério sabe. E...


- E a Erza, Jellal? - Pergunto Laxus. E Bickslow revirou os olhos e ficou em silêncio aguardando uma resposta do amigo.


Jellal umedeceu os lábios com a língua. Olhou para baixo com um leve sorriso. E logo voltou o olhar para seus amigos.


- Muito divertida - Falou - Mas...


- Mas oque? Não estou te entendendo - Laxus falou.


- Jellal pelo oque o Laxus me disse enquanto perguntava se eu ia conseguir vir pelo celular, a Erza é uma gata, e inteligente, uma gata inteligente.


- Calem a boca - Falou rindo - Bem, é verdade que ela é gata e sim ela é inteligente, mas ela tem 17 anos cara e eu tenho 21. 
- Vixi ai complica. Mas... - Bickslow se pronunciou, mas foi cortado por Laxus.


- Olha eu tô cursando direito e posso dizer com total certeza que de maneira alguma o relacionamento de vocês seria considerado pedofilia.
Jellal olhou para eles como se dizendo que não entende-se aonde eles queriam chegar.


- Oque vocês querem que eu faça? - Perguntou ele - Eu disse que achei ela bonita, e que é nova, mas não disse que tenho interesse.
Laxus e Bickslow ficaram olhando para Jellal incrédulos.


- Estou tentado ajustar algumas coisas na minha vida, não posso ficar me preocupando com garotas agora - Tomou até a metade o copo da sua cerveja que já tinha chegado - Laxus e Bickslow não vai acontecer nada. O.K? Foi divertido ter uma conversa com ela, e espero ve-la de novo, mas não vai rolar nada, apenas a boa e velha amizade. Só isso.


- Jellal?


- Que é, Bickslow?


- Não é nada sobre a Erza tá - Riu - Só queria saber se você vai no Dallas Tattoo & Expo fiquei sabendo que esse ano vai ter algumas coisas bem diferentes. Eles não divulgaram o que são essas coisas, mas falaram que vai surpreender. Eu tô querendo fazer umas tatu novas.


- Vou sim, vamos esperar terminar essa semana de provas e depois a gente viaja -  Falou Jellal.


- Vai com a gente Laxus? Sei que você não curte tatuagens, mas você vai né? - Perguntou Bickslow.


- Acho que sim, já que não tenho nada pra fazer na empresa do meu pai.


- Então tá tudo certo dia 23 de fevereiro a gente viaja - Comemorou Bickslow terminando de beber toda tequila.


- Sim - Disse Jellal bebeu o resto da sua cerveja.


- Minha irmã vai ficar enchendo o meu saco pedindo pra eu trazer tudo que é coisa - Falou comendo as últimas batatas e tomando o último gole de cerveja - Mas vai ser bom a gente fazer uma viagem pra variar.


- Sim sim. Vamos pagar? - Falou Jellal se levantando. Laxus e Bickslow repetiram a ação e foram ao balcão onde a Maggie estava terminando de atender um cliente.


- Comida incrível como sempre Maggie - Laxus falou tirando algumas notas da carteira e colocando em cima do balcão.


- Sua irmã esteve aqui hoje Laxus - Disse Maggie recolhendo o dinheiro.


- Graças a Deus não vim aqui de tarde então - Disse rindo. Maggie apenas balançou a cabeça negativamente.


- Maggie me dá um Bourbon pra viagem - Disse Bickslow entregando algumas cédulas.


- Claro garoto - disse colando o Bourbon dentro de uma saco de papel e entregando para Bickslow.


- Obrigado por tudo Maggie, de manhã eu tô aqui de novo pra tomar aquele café reforçado - Disse entregando o dinheiro e guardando a carteira.


- Pode deixar que o Michael vai caprichar - Disse Maggie rindo.


Os garotos riram e logo se despediram de Maggie. Michael saiu da cozinha e abraçou Maggie por trás.


- Você gosta dessas crianças né Maggie?


- Queria que a nossa filha fosse como essas crianças - Disse Maggie pensativa.


Fora do Bar da Maggie, 20:02


Laxus olhou em volta com calma e serenidade.


- Acho que vou ver se a minha irmã já chegou em casa? - Disse pensativo.


- Preocupado com a sua irmã?! Milagres acontecem pelo jeito - Bickslow se pronunciou. Laxus o olhou bravo - Não tá mais aqui quem falou - riu - Bom eu vou seguir meu caminho, quer carona Laxus, eu te deixo na sua casa.


- Pode ser - Se virou pro Jellal - Até amanhã cara.


Assim Bickslow e Laxus entraram no carro e foram embora. Jellal ficou olhando o carro sumir pelas ruas iluminadas de Nova Iorque.
De repente, sem saber o porque, Jellal decidiu entrar no Facebook para ver se Erza tinha aceitado sua solicitação e para a alegria dele ela tinha. Voltou para o hotel e assim que entrou no seu quarto chamou ela no chat e assim eles ficaram conversando por horas e horas até que ela disse que tinha que ir dormir, pois teria aula no dia seguinte. Então Jellal decidiu ficar jogando no PS4 até umas 4 horas da manhã. E assim ele ficou até adormecer.
                                                                     Parte VI
Mansão Heartfilia, Domingo 19:59

- Até que foi divertido - Disse Lucy -, mas não quero que fique a impressão errada. A gente saiu como amigos apenas.


- Eu sei Lucy - Respondeu Natsu.  Na realidade, em momento algum lhe passou na cabeça a possibilidade de ter algo com Lucy. A personalidade dela não era algo que Natsu apreciava muito.


- Será que eles vão vir amanhã, afinal? - Perguntou ela enquanto saia do  carro do Natsu um Bugatti Veyron preto.


- Dificilmente eles chegam nos primeiros dias de aula - Respondeu ele acompanhando a ação de Lucy.


- Tô com saudades já - Sorriu enquanto arrumava o cabelo.


- Sim.


- Natsu acho que está na hora de eu ir. Acho que é meu irmão chegando de carro.


Natsu acompanhou o olhar de Lucy e viu uma ferrari azul se aproximando à uns 100 metros deles.


- Vai ficar bem? - Perguntou ele, esforçando-se para manter um tom de voz tranquilizante. Ela não tinha um bom relacionamento com o irmão, da mesma forma que ele não tinha um bom relacionamento com o pai.


- Vou sim - Sorriu.


Se aproximou de Natsu deu-lhe um abraço e um beijo na bochecha e entrou pelo grande portão da mansão Heartfilia. Natsu logo entrou no carro e olhou Lucy por alguns segundo e um pouco antes da Ferrari estacionar, Natsu deu partida no carro e foi embora para sua casa. Se preparando para o primeiro dia de aula.


Lucy subiu pela escadas de vidro, atravessou o corredor escuro e logo se trancou no quarto. Foi em direção a janela onde viu seu irmão se despedindo do amigo e ela sabia que teria uma discussão com ele, assim que o mesmo atravessasse o portão.


Um ou dois momentos depois Lucy escuta três batidas na porta e apenas disse entre.


Lucy pensou: Não te entendo irmão.


Laxus media um metro e noventa e dois, mas seu porte físico o tornava um verdadeiro gigante ainda que fosse mais baixo que Bickslow. O cabelo loiro era muito bem cuidado e penteado, as roupas eram de grife, com o semblante sempre calmo, mas para Lucy esse semblante sempre era de ira. Ele era um homem importante na universidade e queria ser um homem ainda mais importante para o mundo. Mas algumas escolhas de seu pai afetaram o objetivo de mudar o mundo. Tinha interesse particular por pinturas e músicas clássicas, talvez esses fatores o fizeram ser uma pessoa altamente inteligente e eficaz.


Lucy irmã mais nova de Laxus tinnha 17 anos já seu irmão tinha 21, e mesmo sendo o mais velho não era ele quem assumiria a presidência da Baker e McKenzie a empresa de advocacia fundada por seu avô, e sim Lucy. Por causa disso Laxus sentia raiva de Lucy pois ele deveria assumir o manto e não ela. E com esse relacionamento conturbado com irmão Lucy tinha o emocional bastante abalado, mas tentava se mostrar forte, pois na escola ela tinha uma reputação e tinha que manter essa reputação. Além de seu pai Jude Heatfilia ser o presidente da Baker e McKenzie, sua mãe era uma grande atriz e diretora, que tinha uma ONG que ajudava pessoas carentes. Eles perante a mídia claramente aparentavam a família perfeita, mas a realidade infelizmente era outra. Lucy geralmente passava a maior parte de seu tempo vendo filmes antigos, mas uma hora ou outra praticava polo junto com suas amigas Juvia, Levy, Kagura, Wendy e Meredy.


Enquanto ouvia Laxus falando sobre como era imprudente Lucy ter ido ao bar, e voltado com um garoto, um garoto que Laxus não confiava muito. Lucy naquele momento só queria pular no irmão e lhe dar um forte abraço, mas Laxus nunca iria aceitar isso.


- Você entendeu?


- Acho muito bonito e fofo ver você se preocupando comigo dessa maneira - Olhou para Laxus com um grande sorriso, mas Laxus ainda assim continuou com o seu semblante sério.


- Estou apenas garantindo que a futura herdeira da empresa de advocacia Baker e McKenzie não seja fotografada fazendo coisas imprudentes. - Deu enfase no nome Baker e McKenzie.


- Laxus eu não tenho culpa se o papai me escolheu para ser a futura presidenta da empresa - Disse Lucy com a voz mais alta - Eu não quero assumir.


- Você não tenho um pingo de respeito por essa família, nem pelo pai. - Laxus disse irritado - Além dele infelizmente te escolher como sucessora, você ainda diz que não quer?!


- A culpa não é minha se ele me acha mais capaz que você. E se a vontade do papai é a de que eu assuma a empresa eu vou assumir e ponto final. - Disse Lucy com os olhos lagrimejados. Mas logo percebeu que exagerou demais.


- Laxus me desc...


Laxus levantou-se da cadeira em que estava sentado. E foi até a porta do quarto e ainda de costa disse:


- Vá dormir Lucy, amanhã você começa o segundo ano. Não envergonhe nossa família tirando notas baixas. - Disse com a voz mais grossa ainda e logo sumiu da vista de Lucy.


Trancou a porta e logo colocou um filme qualquer na televisão e ficou lá inerte em dezenas de pensamentos e preocupações. Havia dito para o Natsu que estava tudo bem, mas era mentira. As preocupações só iriam aumentar no dia seguinte.


Notas Finais


Lucy - https://i.pinimg.com/564x/bf/ff/62/bfff626286d44454a38ebc696ddf551f.jpg

Natsu - http://2016.mb.com.ph/wp-content/uploads/2016/02/Zayn-Malik-pink-hair.jpg-large.jpg

Juvia - http://c12.incisozluk.com.tr/res/incisozluk/11505/3/1834693_o2a01.jpg

Levy - http://78.media.tumblr.com/tumblr_lioghf3NY01qe1bg4o1_500.jpg

Gray - https://pm1.narvii.com/6597/b2977c1f0d2d9d300c1ee68e4508bc28863c93cf_hq.jpg

Gajeel - https://i.pinimg.com/564x/66/52/83/6652839ca654afdb6a921f50724c1fe6.jpg

Rogue - https://i.pinimg.com/originals/f1/80/2b/f1802b23353bddb6f4d46eb2cae8919f.jpg

Sting - https://i.pinimg.com/564x/da/92/9d/da929dfe836e9c707460086fb259c269.jpg

Kagura - https://i.pinimg.com/564x/58/ac/30/58ac3065249e3361291936e4849e3604.jpg


Erza - http://3.bp.blogspot.com/-JwkWVa0a26E/ViAw_JV4qEI/AAAAAAAAAPA/PtnbBeoCpjA/s1600/cabelo-vermelho-pele-bronzeada.png

Jellal - https://i.pinimg.com/originals/b9/fd/c0/b9fdc0844411ea8ec2bf96225454d6d0.jpg

Laxus - http://4.bp.blogspot.com/-NVW76tkUrOU/UbtWhoqwkpI/AAAAAAAAHgo/DIeP-5mJkOc/s1600/Liam+Hemsworth-12.jpg

Bickslow - https://i.pinimg.com/originals/10/ce/bb/10cebb8a318dfbc776b4044d9b09c5b2.jpg

Maggie - https://i.kinja-img.com/gawker-media/image/upload/s--f1SXnKd2--/c_scale,f_auto,fl_progressive,q_80,w_800/bdze48m5xhlvhjrh6wui.jpg

Michael - https://media.gettyimages.com/photos/actor-kurt-russell-is-photographed-for-los-angeles-times-on-april-10-picture-id674570156?k=6&m=674570156&s=612x612&w=0&h=NFQTav-0QDXNcxSLgBX_gr5d7MTdeqiL4S-gU2wtFgo=

Pijama da Juvia: http://cea.vteximg.com.br/arquivos/ids/1174177-1000-1200/Pijama-Star-Wars-Preto-8628563-Preto_1.jpg?v=636283161422330000

Mansão da Juvia: https://lojasvaral.files.wordpress.com/2012/11/fleur-de-lys.jpg

Mansão Heartfilia: https://conteudo.imguol.com.br/c/noticias/2014/09/11/a-mansao-mais-cara-dos-estados-unidos-esta-em-construcao-desde-2009-e-a-entrega-e-prevista-apenas-para-2015-enquanto-isso-ela-pertence-a-um-fundo-ligado-ao-magnata-da-construcao-robert-pereira-1410457554991_800x448.jpg

Quarto da Lucy: https://abrilcasacor.files.wordpress.com/2016/12/35-quartos-casa-cor-2015.jpeg?quality=70&strip=info&w=852

Quarto da Juvia: https://cdn.decoist.com/wp-content/uploads/2013/11/Star-wars-themed-boys-bedroom-with-hand-painted-murals.jpg

Bar: https://cdn.newsday.com/polopoly_fs/1.13541953.1493483110!/httpImage/image.jpeg_gen/derivatives/landscape_1280/image.jpeg

Carro do Natsu: https://ae01.alicdn.com/kf/HTB1cg4xJpXXXXchXFXXq6xXFXXX4/Molde-aro-fang-AUTOART-1-18-bugatti-veyron-super-carro-esportivo-fibra-de-carbono-preto.jpg

Carro do Bickslow: https://i.ytimg.com/vi/PcbOfEt10gI/maxresdefault.jpg

Hotel Plaza: https://www.dinheirovivo.pt/wp-content/uploads/2017/08/The-Plaza-Hotel-New-York.jpg

Espero que tenha gostado, e deixem suas opniões sobre o capítulo.
Muito obrigado, até o próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...