História O menino de cabelo Amarelo - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Sasunaru
Visualizações 37
Palavras 1.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção Científica, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Leiam as notas Finais!!!
Boa leitura ;)

Capítulo 7 - Mais Mistérios


Fanfic / Fanfiction O menino de cabelo Amarelo - Capítulo 7 - Mais Mistérios

O que que cê disse menino? Indagou Tsunade. 

É dourado... Repetiu Neji apontando para a porta. 

Todos viraram em direção há mesma, mas não tinha nada lá... 

O que que é dourado? 

Neji confuso, alternava entre a porta e os olhares intrigados de todos, então respondeu : Não, não é nada, eu acho que o cansaço tá me fazendo ver coisa. 

Com isso todos caíram na gargalhada, esquecendo o assunto... 

Foi uma semana de passeios a cavalo. Yamato sabia que os meninos não tinha costume, que se montasse o dia inteiro ficariam descadeirado. Então, começou a escolhendo lugares mais perto, onde apeavam para ver as coisas. 

Foram rever o rio, que continuava alto, correndo cor de Barro. 

Foram ver o Curral. Tomaram leite tirado na hora, grosso e cheio de espuma. Foram ver a criação de porcos, aqueles bichos feiosos, que não paravam de roncar e de comer. 

Foram ao milharal, a horta a plantação de arroz. Voltaram a chácara, levando balaios e mais balaios, que encheram de Mangas maduras, para Tsunade fazer geleia. 

Foram à mata. Amarraram os cavalos e andaram entre as árvores, tão esgalhadas e entraçadas, que quase cobriram a luz do dia. Pássaros cantavam, cada um de um jeito diferente. Voltaram a ver macaquinhos entre os Ramos. Mas Yamato não deixou entrar muito no fundo, por causa das cobras. 

Na volta passaram perto da árvore do menino Naruto. Fingindo que não sabia de nada. Sakura perguntou:

 Yamato, por que esse nicho com uma porção de toquinhos de vela? 

É por causa do menino encantado... ele faz milagre. 

Menino encantado? 

É... faz milagre... 

E as velas? 

É o povo que acende, pra agradecer. 

E onde que ele fica? 

ele mora por aí na fazenda, ninguém sabe onde. Fica escondido. uma vez eu vi ele... 

Você viu?! gritaram todos. Menos Neji que começou a ficar com medo, por causa do incidente da noite passada. 

Vi de longe... Foi quando a vaca Rainha teve a primeira cria. ela começou a berrar de noite. berrava, berrava... daquele jeito que vaca faz, quando não tá dando conta de parir... levantei para ir lá. Era de madrugada, tava escuro, mas do lado do Morro céu já ia começando a clarear. Enquanto eu ia andando, a vaca parou de berrar. Até levei um choque, pensando que ela podia ter morrido. De repente, vi o vulto dele... do menino... lá longe... ainda abanou a mão para mim, depois entrou no mato e sumiu. quando cheguei, a vaca rainha tinha parido, tava lambendo o bezerrinho, que já fazia força para ficar em pé. Foi o menino que ajudou. Depois de berrar tanto, com tanta aflição, a vaca não podia ter parido de repente, assim sozinha. 

E como que ele era? perguntou Ino. 

Não vi direito... tava escuro... meio que avistei uma roupa branca... 

E o cabelo? Indagou Hinata. 

De que cor? 

Já falei que estava escuro... eu vi de longe... E acho que ele tinha uma espécie de capa que cobria a cabeça... porque estava garoando... 

O menino encantado! quer dizer que ele existia mesmo! estava vivo! morava ali! 

Começaram a cochichar: 

Gente! ele existe! O menino! 

Vamos procurar?! 

Mas como? Ninguém sabe onde ele fica! 

Sei lá! A gente anda por tudo quanto é canto. 

A gente podia era pedir para o Yamato ajudar! 

Sakura resolveu:

 Yamato! a gente quer ver ele! Vamos procurar? Vai com a gente! 

Mas ele não quis nem saber

 Cês tão doidos? eu não mexo com isso! 

Porque Yamato? 

ele é Encantado ninguém pode procurar! Nem vai achar! Só aparece quando quer. Cês tão é Malucos! 

Por mais que insistissem, ele só fazia que não com a cabeça. Nem queria mais tocar no assunto. Viram que estava com medo. Mexer com coisa Encantada... 

Quando chegaram em casa, todos tinham mesmo plano: sair de noite para procurar o menino, até Neji que estava meio ressabiado topou ir.  

Más, gente, não tem mais lua cheia! Acho que ele sai é em noite de lua... Vocês não viram que as mulheres falaram na cozinha aquele dia? lembrou Ino. 

É... E aquela noite... quando a gente estava morrendo de medo... ele mandou as nuvens embora e Clareou a casa com o luar... Lua cheia... Foi um milagre dele! falou Hinata. todos olharam para ela, espantados. 

Ô Hinata, você está parecendo a Tsunade! Daqui a pouco, vai ouvir cachorro falar! protestou Sasuke. 

Quem não quiser acreditar, não acredita! Fez Hinata, sacudindo os ombros. 

Mas, gente! insistiu Sakura. não faz mal! ainda tem um pedaço de lua bem clara no céu! Vamos assim mesmo! 

Nem era preciso insistir. No fundo, já estavam todos de acordo. 

jantaram, como se não houvesse nada. Ficaram de papo com os tios em redor da mesa. Depois de um tempo, começaram a dar grandes bocejos bem fingido. 

Estão com sono, não é? Riu Tio Madara. Pensam que esse negócio de andar a cavalo é brinquedo? é melhor ir logo pra cama. Concordaram, deram Boa noite aos tios, e cada grupo foi para seu quarto. 

Quando ouviram os passos dos tiros indo deitar, e expiaram pela greta a sala, com Lampião apagado, deram um tempo e pularam a janela. Logo se encontraram no jardim de trás da casa. Dali foram para cozinha, na ponta dos pés. Abriram a portona Pesada, torcendo para ninguém ouvir e pronto já estavam do lado de fora.

 Andaram mais para longe, e aí começaram a cochichar:

 E agora? para onde a gente vai? 

O quarto minguante da lua não é iluminava quase nada. O céu estava lindo, cheio de estrelas. Mas a terra que escuridão! Os meninos se encolheram, chegando perto uns dos outros. 

Vamos para qualquer lado... Quem sabe a gente vai andando numa direção, depois volta reto e recomeça em outra? sugeriu Sasuke, querendo se mostrar Valente e racional. 

É muito complicado! 

Também, assim a gente vai ficar sempre perto da casa. Quem garante que o menino fica por aqui? contestou Ino. 

Quem sabe a gente vai no caminho do Curral? O Yamato viu ele foi lá perto. Acho que ele gosta dos animais! disse Sakura.

 Pra mim, ele fica na mata. mas ir na mata de noite... palpitou Hinata. 

 Quem sabe na árvore dele? lembrou Ino. 

Na verdade, tanto fazia. Ele podia estar em qualquer lugar. Resolveram dar uma chegada na árvore, depois andar na direção do Curral. 

Todos conheciam o caminho da árvore. Fácil de achar: sozinha, no meio de um descampado. Mas, de noite, era tudo diferente. Não viam a trilha no chão. Começaram a andar pelo matinho baixo. Cheio de carrapichos, que arranhavam a perna. Vaga-lumes voavam, acendendo e apagando luzinha. Aparecendo e sumindo. Que silêncio! Só ouviam  grilos, e no fundo o oco do silêncio. 

Total escuridão. 

Iam sem falar, impressionados. Segurando uns nos outros. 

Sasuke pisou no galhinho, que estalou. Todo mundo levou susto. 

Pios de coruja. De onde vinham? 

Um bicho passou voando. 

É coruja! 

Não! É morcego! 

Uma folha roçou o rosto de Neji, e ele berrou:

 Aí! 

Mas o pior foi a coisa fria que pulou na frente de Hinata, esbarrando na perna dela. Ela parou de andar, ficou dura feito estátua. Depois, desandou a correr de volta. Todos correram atrás dela. 

Pararam perto de uma casinha. Hinata gemeu:

 Era uma coisa fria! Bateu na minha perna e sumiu! 

Sapo, Hinata, já vimos tantos sapos na fazenda! 

 Eu não volto mais lá! 

Começaram a insistir com ela. 

Tinha de ir, se queriam achar o menino encantado. Bobagem ficar com medo só por causa de um sapinho... 

Mas, aí, começaram a ouvir um barulho esquisitissimo. Perto da casinha. Devia ter um bicho grande escondido lá atrás. Um bicho que roncava... Grosso, forte! Horroroso! Saíram todos correndo, desabalados, para casa. 

Chegaram quase sem fôlego. 

Gente, que era aquilo? 

Nunca vi barulho tão estranho! 

Deve ser um bicho enorme! 

Que ronco feio! 

Parece até o ronco do Tio Madara... Ouvindo o palpite de Sakura, os meninos se entreolharam. Quem sabe não era alguém dormindo na casinha? Dormindo e roncando? Também, estavam fartos de susto. Entraram de mansinho, pularam de novo a janela. Vai ver o Yamato tinha razão. Melhor não ir atrás dessas coisas. Melhor ficar quieto na cama. 


Notas Finais


Eu sei, vocês estavam achando que o Naruto ia aparecer nesse capítulo graças aos acontecimentos do anterior. mas não fiquem com raiva kkkkkk. Esse capítulo foi importante para confirma que ele existe e que não é uma "alma" penada ou algo do tipo heuheuhu, e garanto agora para vocês que esse é o. Último capítulo que ele não aparece. E o próximo vai ser focado apenas no Naruto para explicar o motivo dele ter sumido, como aconteceu e tudo mais. Bjs, até o próximo 💜obrigado por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...