História "O menino que adora trajar preto" - Capítulo 1


Escrita por: e PQPSook

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Heterossexual, Histórias Originais, Novela, Pqpsook, Pqpsuki, Romance
Visualizações 8
Palavras 643
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu costumo pensar em histórias de romance como essa,mas sempre acabo descartando.
Escrevi,gostei do resultado e decidi postar.
Não é meu forte fazer histórias completamente originais,porém eu estou em busca de algo novo.
Essa é minha conta secundária que vou focar somente em histórias originais.
A história vai ser curtinha,sem muita enrolação.

Ps:Eu devia estar estudando para as provas,eu sou muito irresponsável kzkzkzkz.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Capitulo 1.




Eu encarava a janela, meio embaçada por conta da chuva que acabara de cair.Ouvia uma música calma e relaxante,observava a imagem de prédios e casas do outro lado do vidro,um céu meio nublado com as nuvens escurecidas...


Existia um prédio ao lado do meu,era grande e bonito,somente pessoas bem trajadas entravam lá...Me surpreendi semanas atrás,ao ver um garoto,aparentemente humilde,começar a morar naquele prédio.


Como qualquer pessoa,fiquei curiosa e o julguei.Como alguém que aparentava ter uma renda tão baixa,poderia morar naquele prédio?


Não deixei de observa-lo todo dia; descuidado,sempre deixava a cortina aberta,dando passagem para enxeridos,como eu.


Ele sempre deixava a luz de seu quarto apagada,apenas com o abajur aceso...Ele queria economizar energia?


Todo dia aquele rapaz voltava com um livro diferente,se sentava perto da janela, e com uma caneca de café,ficava lá até o dia seguinte.As vezes ele dormia com o livro em mãos,eu achava engraçado,mas percebi que ele sempre andava com olheiras por conta das noites sem dormir,provavelmente por conta da cafeína.


Nunca prestei atenção no mundo,nas pessoas,nas paisagens...Sendo bem sincera,eu era o tipo de pessoa que não se importava com nada,o mundo poderia estar de cabeça pra baixo,eu continuaria sendo uma péssima aluna.


Ele não parecia dar trabalho para o pai,que o visitava raramente .Diferente de mim,eu literalmente enfiava a cara nos livros de matemática,para na prova, tirar um 6.


Comecei a observar cada jesto daquele moço,o jeito que se alimentava,estudava,dançava, e até qual sapato adorava usar.Eu virei a famosa stalker...


Em poucos dias,passei a ser uma pessoa observadora,eu chegava todo dia do colégio, pegava um banquinho e posicionava-o na frente de minha janela.


Por incrível que pareça,ele nunca percebeu que eu o observava...Eu queria falar com ele,saber como ele conseguiu entrar naquele prédio,e como consegue agradar todo mundo.Sempre quis visitar aquele lugar,mas sempre fui de uma classe bem pobre,visto que,para morar naquele lugar,você teria de ser no mínimo milionário!


Virava a noite fazendo exercícios e tarefas,e ele sempre estava lá.


Aquele homem era tudo que EU queria ser,ele tinha tudo,e mesmo que eu me esforçasse,nunca chegava ao seus pés.


Hoje,mamãe trouxe amigas aqui em casa.Ela diz:


"Saía do quarto,tome um ar, e venha cumprimentar a visita"


Ela não entende,meu objetivo é ser aquele rapaz que só se trajava de preto.Eu o admirava como um ídolo,um ídolo que só eu podia ver,mas que nunca poderia conhecer...


Como iria falar com ele?Eu não sei nem seu nome,ele é um garoto sábio e quieto que nunca sai de casa.


Eu podia ver a mente brilhante daquele homem,pra mim era um novo Stephen Hawking; via facilmente um futuro nele,mas ele parecia não se importar.


Algo me intrigava:


"Por que ele nunca olha pela janela?"


Ele sempre se sentava de costas,mas se recusava observar a paisagem...


Mamãe disse:


"Filha,vá para um café,não quero que você se isole do mundo"


Eu retruquei:


"Não quero ir para um café sozinha"


Mamãe,que estava se escorando na parede, entrou no quarto, e percebeu que eu não tirava os olhos da janela; ao olhar na mesma direção de meus olhos,se surpreendeu ao ver aquele menino de preto,que como sempre,estava sentado de costas para a janela com um livro na mão.


Suspirou,e me deu uns tapinhas no ombro, seguido de uma pergunta:


"Por que você não vai falar com ele?"


Cabisbaixa,respondi:


"Ele nem sai de casa,não posso invadir sua privacidade,além do mais,ele mora naquele prédio maravilhoso,é um garoto reservado e não parece se importar com ninguém"


Ela sorri e me conforta:


"Filha,eu sei que não podemos morar naquele prédio que você tanto sonha,não podemos pagar a faculdade que você deseja,eu não posso afirmar que no final do mês não estaremos apertadas...Mas eu posso te garantir,que aquele garoto não se importa com a sua classe social,o que você veste, e onde você mora...Se você não tentar sair desse quarto,o destino não poderá te ajudar."


Talvez ela tivesse razão,apesar de não ser a mais bonita,a mais rica ou a mais legal,eu sou uma pessoa boa.


Devia experimentar novas coisas,sair desse quarto, e observar aquele lindo jardim perfumado a frente de seu prédio.










Fim do capitulo 1.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...