História O menino que colhia corações - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Fluffyzinho Basico, Jungkook, Kookga, Sugakookie, Yoongi, Yoonkook
Visualizações 38
Palavras 1.529
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Fluffy, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alô alô, como estão?

Talvez vocês (os que já haviam lido antes) devem estar se perguntando: "Quê que ta acontecendo?" ou "Mas que poha é essa?" :^] rç
Eu tinha sim apagado essa fic e tava pensando em juntar as duas partes, mas ai voltei atrás q

Mas enfim, não mudou praticamente nada esse capítulo, teve pouquíssimas, quase nulas, alterações, but vamos seguir em frente e fingir que tá cheio de coisa q

Aos novos e antigos leitores, boa leitura, juro que dessa vez volto logo com a segunda parte, blz?! Flw

Capítulo 1 - Parte 1 - Flores


Yoongi observava o céu negro pela janela de seu quarto. Não haviam tantas estrelas iluminando aquela lona de um azul quase negrume, como nas noites anteriores, mas também não estava num preto acinzentado e sem iluminação que brilhava aquele branco de som forte vez ou outra; mas observava com atenção as poucas estrelas que brilhavam rente as poucas nuvens quase despesas de tão transparentes.

A brisa gélida ricocheteava seu rosto pálido e bagunçava seus fios negros, antes arrumados e penteados para o lado direito, os fazendo cair em frente aos olhinhos pequenos e atentos, misturando as sensações gostosas do cheirinho da lavanda plantada no jardim, com o arrepio pela baixa temperatura em sua pele quentinha. Se perguntava quem pintava aquela lona que se estendia por quilômetros e mais quilômetros e se era muito trabalhoso criar aquela obra prima de pontinhos luminosos.

    Estava tão distraído observando os pontos no céu que nem notou quando a mulher de fios claros adentrou seu quarto, logo sorrindo boba ao ver seu bebê debruçado na janela olhando o céu noturno. A mulher de pele leitosa trajada de um vestido longo de cor não tão escura e salto alto, caminhou em direção ao pequeno que continuava absorvo em sua mentezinha infantil.

O garotinho só percebeu a segunda presença ao ser levantado pela mulher e posto no colo. Se assustou pela ação repentina, mas logo sorriu, abraçando o pescoço que carregava um colar com um anel dourado que antes ficava em seu dedo. Pegou o anel em suas mãozinhas, sentindo o sopro de sua mãe e ouvindo o som gostoso da risada contida da mulher.

    Estavam arrumados para seguir a uma festinha naquela noite, mais especificamente, um aniversário de um garoto que mal conhecia. Tudo que sabia sobre o menininho de sua idade era o que sua mamãe dizia.

Soo-Ra trabalhava em um hospital pediátrico; era a melhor médica pediatra do instituto, e o pai do menininho era enfermeiro do local. Yoongi sabia disso por sua mamãe sempre contar como foi o dia no trabalho com todas aquelas crianças dodóis que iam lá para ficar melhor, ou pelo menos era isso que a mente do pequeno o fazia achar.

    Seu papai estava no céu fazendo parte daqueles pontinhos brilhosos, sempre olhando para os dois. Sua mamãe insistia em repetir isso sempre, mas às vezes queria saber como é ter um papai como todos os outros de sua salinha, e se o tio era tão legal assim a ponto de fazer sua mamãe ficar rindo a todo momento.



    Mantinha os olhinhos atentos grudados na rua iluminada e nas pessoas que passavam rapidamente por sua vista, como desenhos rabiscados e coloridos; mexia no cinto da cadeirinha em sinal de nervosismo, afinal, estava indo à um lugar onde não conhecia absolutamente ninguém, além de não ser bom em fazer amiguinhos por ser retraído demais. Mas sabia que sua mamãe o faria, no mínimo, brincar um pouquinho com os outros garotinhos de sua idade, o que o fazia ficar ainda mais nervoso.

    Assim que pararam em frente a uma casa grande que tocava baixinho uma musiquinha infantil, o garoto fez um biquinho, observando os passos da mulher que ia até o banco de trás o tirar da cadeirinha, o que só fez seu biquinho aumentar mais e seus bracinhos cruzarem rente ao corpo.

A mulher abriu um sorriso bonito e gengival,  deixando um selinho no nariz do pequeno, logo travando o carro e entrando com o filho no colo. Não haviam tantas crianças correndo de um lado para o outro, a maioria estava ou sentada jogando algo no videogame ou no pula-pula que tinha no terreno espaçoso.

    Soo-Ra caminhou com o pequeno até onde uma homem endireitava a roupa de um menininho, tirando o amarrotado da roupinha formal cinza. Yoongi observava aquilo maravilhado. Geralmente via mamães fazerem isso nos filhinhos e não papais, mas não sabia dizer se isso era normal, já que o seu havia ido antes de nascer.

    O homem levantou-se com um sorriso no rosto, até virar e ver a mulher com o filhinho no colo, abrindo ainda mais o sorriso.

    — Soo, você veio! E creio que esse seja o Yoongi, certo? —  o sorriso do homem chegava a ser contagiante e engraçadinho, já que tinha dois dentinhos salientes na frente. A voz grossa era suave, quase veluda e boa de se ouvir. — Oi, pequeno. — tocou no nariz do menor, que deu uma risadinha pela atitude do homem. — Ah, esse é o JeongGuk. — empurrou de leve o garotinho, que antes arrumava a roupa, que se curvou um pouco cumprimentando os dois.

    — JungHyun, esse é o Yoongi. —  a mulher pôs o menor no chão para que se curvasse em sinal de respeito. —  Bebê, — se abaixou, puxando o menor para que ficasse cara a cara consigo. —  porque não vai brincar com o JeongGuk, hm? — lhe deu um selinho antes de levantar-se, recebendo um aceno positivo, passando a caminhar sorridente com o homem mais alto.


    Yoongi olhava sua mamãe ir para dentro da residência, até sentir alguém o cutucando de levinho. Virou o rosto vendo os olhinhos grandes do tal JeongGuk o encarando.

    — Sua mamãe tem um bom coração. —  falou, fazendo um sorrisinho nascer no rostinho, agora com uma coloração avermelhada, o fazendo sorrir de volta. Yoongi amava falar sobre sua mamãe, e amava mais ainda quando a elogiavam. — Qual sua idade? — a voz do moreninho de olhinhos grandes era suave e fofinha, o que dava uma vontade enorme de o apertar.

Yoongi raramente sentia-se a vontade com alguém que não fosse sua mãe e professores; mas o pequeno JeongGuk era diferente, ele tinha uma aura tranquila e reconfortante, que fazia o pequeno Min se sentir mais solto.

    — Seis e você? — sua voz não era muito diferente da do moreno de olhos brilhosos; eram duas crianças.

    — Cinco. — respondeu baixinho antes de segurar a mãozinha branquinha do Min, que fez seu coraçãozinho dar um salto na caixa torácica. — Quer ver algo legal? — perguntou, olhando atentamente o Min, que inclinou a cabeça levemente para o lado esquerdo, confirmando com a cabeça logo em seguida.


    JeongGuk abriu um sorriso grande mostrando os dentinhos parecidos com os de seu papai, que fazia Yoongi lembrar de um coelhinho; eram fofinhos e tinham dentinhos grandes, assim como os dois Jeon’s.

    Ainda de mão dadas, JeongGuk puxou o branquinho até uma pequena estufa no fim do terreno. A estufa estava fechada com um cadeado, mas logo foi aberta pelo moreninho, puxando o poucos centímetros menor para dentro, fechando novamente a estufa.

    Yoongi olhava maravilhado a quantidade de rosas vermelhas no formato de corações que existiam ali dentro, as flores pareciam brilhar quando a luz da lua batia em suas pétalas. JeongGuk sorriu, voltando a puxar o pequeno curioso por entre as rosas até um banquinho que existia ali.

Yoongi olhou para o moreno franzindo o cenho, sem saber ao certo o porquê de estarem sentados no fundo de uma estufa que possuía rosas um tanto diferente das demais. E com um pedido mudo do Jeon para que o Min se sentasse, assim fez, voltando a olhar as rosas peculiares.

Dentro de poucos segundos, sentiu uma brisa suave dentro da estufa. Olhando para onde a brisa vinha, não vendo nada, voltou a encarar o Jeon, que fez sinal de silêncio e pediu para que olhasse para frente. Ao virar novamente o rosto, viu que as rosas pareciam dançar e brilhar ainda mais em um vermelho intenso.

Logo depois, ouviu uma música calma lhe atingir os ouvidos, observando maravilhado a dança que as flores faziam e o som. Pareciam felizes por algum motivo. Sentiu novamente a brisa suave com um cheirinho gostoso que as rosas exalavam, enquanto rodopiavam em seus caules, como se tivessem vida própria e quisessem mostrar o quão lindas eram.

    Alguns minutos depois, as rosas voltavam a sua posição normal aos poucos, até ficarem exatamente como quando haviam entrado ali. Yoongi olhou por todo o lugar antes de virar-se e perguntar ao garotinho o porquê delas terem parado, recebendo uma gargalhada gostosa em seguida.

    — Elas gostaram de você, Gi. — a voz suave o chamou pelo apelido que sua mamãe chamava, o fazendo corar um pouco. —  Elas disseram que uma pessoa especial viria hoje. — o moreno deu de ombros, observando a lua pela vidraça do lugar.

    — Mas como sabe se esse alguém sou eu? — perguntou novamente, fazendo sua cabeça pender um pouco para o lado. Estava curioso.

    JeongGuk voltou a o encarar com um sorriso bonito, antes de o responder.

—  Eu conheço o coração das pessoas.

    E passaram o resto do tempo conversando sobre aquilo, até serem chamados para o parabéns. No final descobriu, que a festinha era do garoto coelhinho.

Antes de voltarem para casa, JeongGuk o deu uma daquelas rosas, pedindo para que cuidasse bem dela, e assim Yoongi o fez durantes anos. Sempre trocava a água da jarrinha da rosa, colocando uma limpa; a deixava na janela do quarto durante as noites e a via dançar para si e cantar aquela mesma melodia de quando conhecera o Jeon.


Notas Finais


Pipipopo, quero super agradecer a @iFrost por betar o capítulo; além da betagem linda teve uma avaliação ainda mais linda, quase entrei em crise 🌸💫

<Agora uma pouco de divulgação>

E vocês, pimpolhos, vão seguir o Seatlas que é lindíssimo, oferece capa, ícones e betagens super cheirosas, além de ter uma equipe muito sensa rçrç (eu divulgo tudo q)
Aqui o link do site pra vocês seguirem: https://sea-atlas.blogspot.com

E e e e se curtem YoonKook, visitem esse projetinho aqui: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/yoonkook_home, tem muita fic lindíssima (e pessoas ainda mais lindas rç) q

<💫🍻🌺>

No more, deem amor a essa fanfic que é meu bebezinho de berço, ao Sea que é meu grande amor e ao YKHome que é meu desafio pessoal de liderança feat responsabilidade (e o lugar que tem minhas crias). Beijos de luz na vida de vocês e até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...