1. Spirit Fanfics >
  2. O menino que fez a América - Jikook >
  3. O homem da Terra

História O menino que fez a América - Jikook - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Iiiiih voltei


Um porquinho pra vcs 🐷 e boa leitura fantasminhas.

Capítulo 3 - O homem da Terra


Fanfic / Fanfiction O menino que fez a América - Jikook - Capítulo 3 - O homem da Terra

O pai de minha mãe se chamava Vincenzo. E, como este, também já fora um emigrante. 

E era ele quem contava... 

Eu era muito pequeno e, à noitinha, depois da janta, ele me punha no colo e enquanto me embalava na cadeira de balanço, ia desfiando uma a uma as histórias de sua vida: 

- Chim, eu sou um homem desta terra. Nasci aqui e vou morrer aqui. Tenho raízes, como as árvores. 

Eu olhava curioso. E ele continuava: 

- Sim, nós homens somos como árvores. Onde somos plantados ficamos. É difícil arrancar-nos. Só que algumas árvores também se acustumam com novos climas. Eu, que era uma árvore de Seracena, quis um dia ser replantado em outra terra. Mas não deu certo... 

- Que árvore era você, vovô, que árvore? - perguntava eu sem entender. 

Ele pensava um pouco e depois respondia rindo: 

- Uma Nogueira da Calábria, esses que duram trezentos ou quatrocentos anos sempre agarrada no mesmo lugar. 

Eu olhava para o vovô e então entendia. Seu rosto era enrugado como a casca de uma noz. Suas mãos, grandes, quentes, mãos de quem mexia na terra. E o corpo, um tronco rijo e forte. 

Ele continuava Manso e grave: 

- Chim, um dia eu quis ir para outro país, esse país onde sua mãe está hoje com seu padrasto. Mas não me acostumei. Deixei as raízes aqui. E tive de voltar e deixar minha árvore crescer e frutificar na terra em que nasci. Por isso aqui está você, um galinho de mim. 

- Por que não deu certo, vovô? 

- Porque eu era um homem do campo e não pude trabalhar no campo. Fui empregado de uma fazenda de café, onde me trataram como escravo. Tinha que trabalhar para pagar minha casa, minha comida e minha roupa. Aí larguei tudo e fui tentar a vida na cidade. 

- Que cidade, vovô? 

- São Paulo, a Capital. Ali eu fiz tudo. Até cozinheiro fui. E cheguei a aprender o ofício de sapateiro.

 Era verdade. Vovô fazia calçados para as pessoas da aldeia e emendava os já feitos, aproveitando o tempo do inverno, quando não trabalhava na lavoura. Também fazia suculentas macarronadas. 

- Vovó Catarina foi com você?

- Não, naquele tempo eu não era casado. Minha viagem foi uma aventura de moço. Fiquei só um pouco no Brasil, até juntar uns dinheirinhos. Depois voltei e recomecei a vida aqui na aldeia. Comprei umas terrinhas, casei, criei meus filhos. Sou uma árvore da Calábria, Chim, uma árvore da Calábria... 

E eu, olhando aquela cabeça frondosa e aquele tronco robusto, adormeci tranquilo sob sua sombra carinhosa e protetora. 


Notas Finais


Oiiii voltei depois de muitos anos Kkkkk brincadeira.

Sobre o capítulo ser muito pequeno tenho uma desculpa, os capítulos do livro são bem pequenos então acaba ficando pequenininho mesmo, mas amanhã tem mais.

Hm, vou atualizar amanhã Além do amor então vão conferir pfv 🙏🙈


Tomem bastante água e lavem muito bem as mãos, sendo Corona ou não ninguém quer ficar doente. Temos muitos asiáticos para apreciar ainda...

Boa noite e um porquinho para vocês 🐷

Ah e desculpem os erros, tô morrendo de sono e não tô com vontade de revisar kkkkk

Pfv Comente o que ta achando, isso ajuda bastante. Obrigada!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...