História O meu híbrido (jikook) - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Visualizações 193
Palavras 1.700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo ficou pequeno porque eu fiz só pra vcs verem que eu estou viva mesmo viu?

KKKKK

Olha, tenham uma ótima leitura ta?


beijão

LEIAM AS NOTAS FINAIS

Capítulo 34 - Akai Ito...


Jeon on

Ontem a noite foi péssimo, Jimin não parou de me perguntar sobre o senhor Park, agora ele não quer falar comigo pois acha que eu vou me casar com a Seyon.

Nós já estamos entrando no carro, contra sua vontade obviamente.

-Onde está me levando Jeon?- Ele me perguntou grosso.

-Onde me mandaram te levar- eu respondo do mesmo jeito.

-Ótimo, agora meu namorado vai ficar bravo comigo sendo que sou eu que estou bravo com ele.- Jimin me diz.

-Sossega Jimin, eu já disse que não é nada do que você está pensando mas você não me escuta.- eu digo dirigindo.

-Você é insuportável.- ele me diz.

-Sim, eu sei.- eu digo.

''Nossa Jungkook, como você está sendo grosso'', gente, eu estou nervoso assim como vocês está bem?.

-Jungkook, porque está me levando a casa do senhor Park?- ele me pergunta.

-Olha, me prometa que mesmo que tudo der errado, vamos continuar juntos, tá?- eu peço ao estacionar o carro na frente de sua casa.

-Tá, eu prometo Jungkook.- ele diz e eu saio do carro, fazendo sinal pra ele sair também.

Bati na porta, e ela abriu imediatamente, como se tivesse alguém parado ali só pra fazer isso.

-Olá, o senhor Park espera vocês em sua sala.- ela diz e abre caminho para entrarmos.

-Que chique.- Jimin debocha baixinho rindo.

Nós subimos de mãos dadas até sua sala e quando batemos, ouvimos o mesmo ''entra'' que a tanto tempo eu já era acostumado.

-Bom dia.- ele diz nos olhando.

-Bom dia, senhor Park- Jimin diz dando-lhe um abraço apertado.

-Bom dia.- eu digo sorrindo.

-Sentem-se- o senhor a nossa frente diz, ao se sentar em uma unica cadeira a nossa frente.

Quando olhei para trás não vi mais as cadeiras, e sim um sofá branco, onde visivelmente só cabia duas pessoas.

Quando olhei pro senhor Park ele olhou sorrindo á mim.

Acho que ele colocou aquele sofá ali para eu poder abraçar o Jimin, ou segurar sua mão, já que nas cadeiras, logicamente ficaríamos longe.

Nos sentamos e eu logo me sentei mais junto á Jimin que o normal, ele percebeu, então passou seu braço esquerdo por dentro do meu direito e ficou assim, abraçado ao meu braço enquanto nossas outras duas mãos se juntavam.

-Bom, acho que você não faz nem ideia do porque eu te chamei aqui- o senhor Park diz.

-Não, não faço.- Jimin diz sorrindo

-Vim falar do meu filho, Jimin.- senhor Park começa a dizer.

-Como assim do seu filho? Olha, eu não quero ser grosso nem nada, mais o que eu tenho haver com isso?- ele pergunta.

-Bom, bem mais do que imagina.- Park diz.

-Tá, fale então.- Jimin diz nervoso.

Eu o conhecia, ele ficava nervoso e começava a ficar mais grosso em suas respostas.

-Jimin, há alguns anos sua mãe morreu, certo?- Park diz com uma naturalidade sem tamanho.

-Olha senhor, eu não sei como é pra você, mas pra mim não é tão fácil assim falar da minha mãe, e...- ele o interrompe.

-Jimin, eu estou tentando te contar uma coisa, por favor escute.- Park diz.

-Tá, sim, há alguns anos ela morreu.- ele diz e eu seguro mais forte na sua mão que parecia perder a força.

-Bom, sabe como? Sabe como ela morreu?- ele pergunta.

-Não, eu só fiquei sabendo que ela morreu, não sei como.- Chim diz ao senhor.

-Tá, ela era sua mãe? Tipo mesmo?- Ele pergunta a Jimin.

-Não sei, eu só sei que ela tinha uns papéis meus e tinha fotos minhas desde bem pequeno.- ele diz ao Park.

-Tá, você não sabe muito.- ele diz

-Como eu não sei muito? Mê conte então.- Jimin diz.

-Jimin, quer que eu conte a história de tudo ou vá direto?- ele pergunta e Jimin me olha, como se quisesse minha aprovação.

-Você escolhe.- eu digo baixo.

-Vá direto.- Jimin diz.

-Jimin, tu é adotado, a mãe que morreu era sua mãe adotiva e o seu pai era seu...- Jimin corta ele.

-Não fale do meu pai, por favor.- Jimin diz e o senhor Park engole seco.

-Seu pai também era adotivo.- ele diz e Jimin suspira aliviado.

-Minha mãe era boa para mim, mas meu pai não, eu realmente me arrependo por partes em ter ido àquela casa.- Jimin diz.

-Seu pai, ele...-Jimin o corta.

-Sim, ele abusava de mim.- Jimin diz.

-E a sua mãe?- ele pergunta.

-Minha mãe foi um anjo, ela entrava na frente dele para me defender, eu via quando acordava que as marcas que eu tinha de abuso, ela tinha de espancamento.- Jimin diz e apoia sua cabeça em meu ombro.

-Bom, ela denunciou?- Ele pergunta.

-Não sei se ela denunciou, mas eu lembro que uma vez, depois do meu pai abusar de mim e minha mãe tentar impedir, eu me escondi dentro do armário e tranquei, mas eu escutei uma gritaria e depois meu pai foi embora, então, entrou um outro homem na minha casa, acho que foi ele que encorajou minha mãe a denunciar meu pai.- Jimin diz sorrindo.

-Mas você ia querer conhecer este homem um dia?- eu pergunto.

-Ah, não sei, talvez ele seja a causa da morte da minha mãe, ou talvez ele tenha salvo a minha vida, eu não sei.- eu digo.

-Jimin, eu era esse homem.- O senhor Park para de enrolar, me pareceu que agora sim ele ia falar tudo.

-M-mas, o que fazia na minha casa?- Jimin pergunta.

-Eu procurava alguém a anos, nunca achei, e quando parei de procurar, lá estava esse alguém, encolhido no canto da parede, na hora o reconheci.- Park diz.

-Mas, senhor, eu estava na parede.- sua ficha parece cair- Porque me procurava?- ele pergunta.

-Bom, a alguns anos eu conheci uma mulher, era a coisa mais perfeita do mundo, mas eu tive um caso com outra mulher antes desta, as coisas se complicaram, e eu perdi as duas coisas mais preciosas da minha vida..-ele diz devagar.

-Quem?- Jimin pergunta como se fosse uma série de tv.

-Jimin, eu perdi a mulher mais perfeita que eu conheci e o filho que ela carregava de mim.- Ele diz.

-Como?-Jimin volta a perguntar.

-Levaram ela, a mulher que eu tive um caso levou a mulher que eu amo, e a matou, mas meu filho, meu filho viveu Jimin, ele está aqui hoje- Os olhos de Jimin pareceu brilhar.

-Senhor Park...Eu sou seu filho?- Jimin o pergunta, com os olhinhos cheios de água e a voz tremula.

-Sim, Jimin, Park Jimin, meu filho.- Ele diz e Jimin colocou a mão na frente da boca em forma de surpresa.

-E-eu tenho u-um p-pai... eu tenho um pai K-kookie.- sua voz tremula demonstrava seu choro que estava por vir.

-Sim meu bem, você tem um pai.- eu digo e ele me abraça.

-Mas, e a Seyon, ela é minha irmã?-  eu pergunto.

-Por partes não, mas por outras sim, ela é filha da mulher que eu tive um caso.- agora o rosto sério do senhor Park era convertido em um belo sorriso.

-Mas então quer dizer que eu não tenho mãe? Eu nem ao menos a conheci?- ele pergunta começando a chorar.

-Olha, não é bem assim...-os olhos de Jimin começaram a transbordar de água, foi como abrir uma torneira.

-Hei, hei, calma.- eu digo virando o corpo dele pra mim, seguro em seu rosto e continuo a falar- Você não queria um pai? Hum? Agora você tem, não deixe uma coisa ruim atrapalhar tudo.- eu digo e ele sorri.

-Posso te dar um abraço?- senhor Park pede.

-Pode.- eu me levanto e dou o abraço.

Jeon off

Jimin on

Eu poderia ter saído daquela sala fazendo um puta dum drama, mas porra, eu não queria isso, eu tinha um pai, isso foi o que eu sempre quis ter.

Eu estava me sentindo estranho, isso eu não poderia negar, mas com toda certeza eu estava feliz.           

-Jung, eu achei que ia entrar alguém na sala gritando ''pegadinha'', estourando mil balões, e falando que eu estava sendo chamado para o próximo programa televisivo.- Eu digo enquanto descia as escadas da casa do senhor Park de mãos dadas com o Jung.

-Bom, eu fiquei sabendo de tudo isso ontem.- ele diz e eu começo a rir.

-Olá, que bom que estão aqui.-Seyon aparece apenas de roupão na nossa frente.

-Ah, olá Seyon.- eu digo sorrindo e Jung faz o mesmo.

-Olá, Jiminnie, você poderia buscar uns copos de água para nós?- ela me pede

-Ah, sim, eu vou.- digo e saio em direção ao lugar que eu achava ser a cozinha.

Eu andei um pouco e acertei na escolha do lado, pois vi uma cozinha enorme, quase igual a do Jung.

Não tinha ninguém nela, então procurei por copos e vi alguns na prateleira, como eu não queria, peguei apenas dois.

Coloquei água e voltei pelo mesmo caminho de antes.

Quando eu estava quase chegando na sala, vi Jungkook tentando se virar e a Seyon tentar beija-lo.

Apenas fingi uma tosse e ela me olhou veio até mim e pegou o copo da minha mão, esbarrando em mim, me fazendo derrubar água nela.

-Ah Jiminnie, como és desastrado, acho que vou ter que tirar aqui mesmo esse roupão molhado-Ela ia tirar mas Jungkook segurou minha mão e disse:

-Ah que pena né? Mas então eu e o Jiminnie já vamos para deixar você se trocar, um grande abraço pro seu pai, tchau.- Jung diz me puxando deixando seu copo de água ali na mesa.

Saímos da casa rindo igual dois idiotas.

-Não, não, o melhor foi ela tentando te beijar.- eu digo rindo e ele ri também.

Paramos em frente ao carro e ele puxa minha cintura e me beija, deixando sua mão ali.

-Eu amo você, não se esqueça disso.- Jung diz.

-Mas, porque diz isso agora?- eu pergunto.

-Nada, só pensei que te perderia..

 

Jimin e Jungkook, dois seres tão diferentes mas tão juntos, o que seria isso?

Sabe aquela cordinha vermelha? Será que esse era os seus casos?

Creio que eram, mas nenhum dos dois conhecia esse lado deles mesmos, essa sensação tão forte, nem eles sabiam que existia.

Ah Jimin, ah Jungkook...

Vocês ainda não viram nada...

 


Notas Finais


Eitaaa hen?????

Esse finalzin, será que quer dizer algo?

Não sei de nada, viu?

Comentem, senti falta disso nos últimos capítulos

beijão

dia 20/05 eu estou aqui de novo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...